Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:00104


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Auno de 1844.
Sabbado 11
de Mao.
O Duuto |inblica-ae tidcs os di
tss&ammmmaBMaMamt
i que n.to forem santificados () nr-rn j. ,..;,.ni...
be i, Ir. m,l ra. ,,or qu.rlel nagos adi.ni.dos. 0 *
i os dos que n.io foicm
.*. e o. aos que M0 ,. ^ ,,, ., *-* l^'^J^-^"^^-
cullae.
I^ Cambios sobre Londres '.'6.
., IVia 37
DIAS DA SEMANA.
o bet; t. Joiio Uamasceno. Aud.duJ.de D da 2 r
7 Terca a. lisian lio. Hel. agd. do de 1) da*8 '
uaria Apnarico da a. Mgoel. And. do J ,!e da 3
i) Quinta a. (Jrcgono Nati nr.tno. Aud do J. de D da ,
f Slllai Anlonino. Aad do .1 del) c'a .'.,.
Jl Sab. s. Anasiaciu. Re. aud. do J.de l). da v.
2 Uoui a. Joana primen
l.'.
DIARIO
pssftay.!:
*ri ttJiVa^ifll!?5ta>;. "
Anno XX. IV. 110
Tud agora depende de nos meamos; da nossa prudencia, rrodei
tinui'inos como principiamos e lereniaa apn atados oom admratelo
(1'roclaiiiac.n* d
igao- e
entre
Assemhlra Geral do sraiil.)
energa: coa-
naques ni, -
por franco
Lisboa 112 por lili) de premio
Moe.la de cobre 5 po: ceno nao ha.
dem de leiras Je boas firmas 1 Do
ciuuos no n 0 df. m no.
Oura-Moedi de fi.WO V.
,, > .. N.
,, ,. de 4,IKP
Prna-- "incoes
u PesOs columninarra
ii Ditos meiicanos
compra
17,son
7,'.'0
9,600
i .J0
,001
1,960
yenda
17,600
17,400
9,800
. i 0
2,040
.980
DA
LA KO HEZ DE ABRIL.
| l,i nova a 17 e ti horas c 32 min. da maali-1
.Xiaaai;k^-,tziB'v^'4TiaBPTaCT?F-yT1-rT
PHASES
I.ua cheia a aos 55 mo da larde
Minguanle a 9 as 6 horas e I n,in da manh.ia ICrtsceute a 35 as6 h eSm. da larde.
Preamar de hoje.
Primera as i' loras e 4l min d anilla

| Seguada as 1 bocal t ti minutos da tarde
EBBM

FRTE OFFiCIAL.
toverno da Provincia.
Expediente Jo dia 25 do mez p. p.
Oflicio Ao a I fe ros Antonio de Holanda Ca-
valcanti de Albuquerquo, oiicarrcgando-o de
contrctil- ainigaveltnento, na forma do art. 13
dale, provincial n. 9 de lOdejunhode 1835, a
cessao de una tasa na entrada do Pao d'Alho,
peneiiceiito um Marcollino de tal, e que (be
ser indicada polo engenheiro em chefe das
obras publicas ; < recommendando-lne, que
coimiiuniquc presidencia o resultado de suas
diligencias. Coinmunicou-se ao engenheiro em
lele das obras publicas.
Dito Ao engenheiro em ebofe das obras pu-
blicas, autorsando-o a contractar com o arrema-
tante da barreira da ponto do Motocolomb, e
pelo pio.;o oteado, as obras, que s. ni. entend:
seren m-cessarias na mestna barreira.
Portara Momeando supptentes do julio
municipal do tormo de Goianna, em 1." lugar,
ao bachrel francisco Xavier Paes Harreto, e od
2 ". ao cidado Mauoel los Peixoto Guimaracs.
I'articipou-so cantata de Goianna, o ao res-
pectivo juiz municipal.
dem da dia 20.
PortarasMomeando suppiontes dojuizo mu*
vice-presidcnle da provincia recebla, no pala-
cio da presidencia, pelas 12 horas do da 30, a
deputaco da inesma assembla, que toni de
apresentar sua sancro os actos legislativos da
presente sessiio.
iliesouraria da Fazenda.
dem do dia 23 dtip. p.
OllicioAo Exni. vice-prosdente da provincia
informando o roque rmi-nto do Joaquiu Con-
calvos da Silva Rocha, o Sobastiao los Pinto do
I.hna.comuiissario.o escrivao desembarcados do
brigue escuna Leopollina oni que pedira se
lites tnandasso tlar passagem por couta da la-
zonda publica ont alguin navio mercante para a
corte do Rio do Janeiro, visto nao teroiu ven-
cimentos quando desembarcados, e estarem na
obrigacao de ir prestar con las na contado.
i'ia da mai inba.
Dito Ao administrador da recebedoria do
rondas, dando os ese larecimontos, que pedio oni
ollicio de 22 do correte, sobre as tasas que se
devino considerar de leilfio e de modas para ar-
re.adaeao do imposto deque traa o artigo 1? da
le de 21 de outubrode 18-13.
PortarlaAo collector de diversas rendas do
municipio de Garanhuns, devolvendo os docu-
mentos relativos as despezas com o rccrutaine.i-
tO, pagas pelo inosino oolloolor a lint to que em
vista das irregularidades notadas pelo cummis-
niclpal do tormo de (.otanna, cm 8. lugar, ao sario fiscal do ministerio da guerra em suas In-
bacliarel Joaqumi Francisco Cavalcanti Lins ; e formacoes fizesse reformar ditos documentos
einO.*, ao coronel Antonio Francisco Peroira. como so llie tinha recoinniondado cm termos
Coniinuiiicou-se cmara de Goianna, e ao
respectivo juiz municipal.
Dita Reformando, oni consoquencia de rc-
presentaco do respectiva commandante, os se-
gtiintes olfieiaes do batalbao da g. n. do mu-
nicipio do Recife : alferes porta-baudeira Fran-
cisco Rufino Gomia do Mello, captaes Antonio
los Duarto, e Jos Camello do llego Marros,
cnenles Manoel Antunes Corroa do Queiros,
Sobastiao Ignacio Acciolo Lins, alferes Felis Paes
da Silva, e Joio Paulo do Sousa. Participou-se
ao commandante superior da g. n. desti
cipio
de pod re as despezas respectivas sor levadas
tonta do dito ministerio.
dem do dia 24.
Oficio-Ao Exni. presidente do tribunal do
thesouro publico nacional com a represeutacao,
o tabellas tjue acompanliavaodo inspector da al-
fandega, em que podio augmento de quota pa-
ra as despezas d'aquella repartieSo no crrente
exercicio.
DitOAo Exm. vico-presidente da provincia,
participando que se acliava prompta a quantla
nuni- j de 10:0(10/000 ris, que por officio datado de 23
determnou fosse remettida a thosotiraria do
ao da
Olbcio Do secretario interino da provincia I Rio Grande do norte para a continuacao
ao tbesoureiro da lotera das Memorias bistur- j substituic-o das notas na inesma provincia,
cas, com mullicando ter o Exm. Sr. vice-presi- I DitoAo commissario fiscal do ministerio da
dente approvatfO o dia 18 de julbo prximo fu- guerra locoiiuueiidando cuviasse amesa da tho-
itiiu para o andamento das rodas da 2." parte da
Mcsm.'t lotera.
dem do dia 2'J.
solitaria os [tapis o documentos portenoentes
aos instructores o cornetas da guarda nacional.
PortaraAo eollector do diversas rendas do
Officios Ao presidente da relayao, e aos jui- municipio de Goianna, acensando a recepcao do
ses nitinieipaosda o 2.a vara desta cidado, in-: son ollicio, om que participando lor anda re-
telligenciando-os d'baver S. M. o Imperador ap- ; nictlido os livros da divida activa, por continuar
jirovado a robolucao, que a presidencia tomou, a molestia do sen escrivao,
de mandar distribuir pelas duas referidas varas, i nao pudendo somclhante n
c entregar aos respectivos esurives os processos
e oais papis, pertonceiitos 3.a vara, extincta
por decreto de 12 do Janeiro des te auno.
Ditos Ao commandante das armas o ao ins-
pector da tliosoutaria da fazenda, sciontilicau-
tlo-os de bavor S. M. o Imperador promovido ao
posto de cpitOO graduado o lente do estado-
inaior da 2. classe do exercito, Joo do Reg
Marros.
Ditos Aos niosinos, oonuniiiiioando ter sido
declarado, por aviso do 30 do marco prximo
e declarando, que
podendo somclhante motivo relcval-o da
sua falta, oslando providenciados os metos do
remediar os impedimentos dos sorventiiarios
das colleclorias para tpioo sorvico nao solfrosse,
cumpria qtte aem demora rcincttesso os inon-
cionaaos livros.
dem do dia 2o.
OllicioAo Exm. vco-prosidento da provin-
cia, enviando no proprio original o ollicio do
Inspector da alfande'ga, :;::; aciiipanhava a re-
1 ai ao das possoas, que sondo nomadas polo go-
verno desta provincia, om 7 do novembro de
passado, que os olliciaos da 4." classe do exorci- 18."J8, para preeiicherem as commissocs de qut
lo tlovcni perceber os sidos da nova tarifa, lratavio os artigos 108, o 2G1 do regtilamonto
'da inesmaalfandeea, tinliaofallecido, o estavo
quaudo forem empregados em servico de desta-
i amento pata l'ra do lugar das suas respectivas
guarniedes.
Dito Ao agento da companhia das barcas de
vapor, declarando, que piule fazer seguir para
os portos do Norte, depois tas 48 horas do esti-
lo, o vapor l'er&aubucana, viudo dos do Sul.
txpediro-sc as precisas ordons.para que o com-
tnaudaute do referido vapor fosse receberthe*
solitaria da fazenda una quautia, que tinha de
ser remettida para a do Para.
Dilo Ao Inspector interino da thosouraria
das rendas proviuciaes, participando ter boje
(2!l) tomado posse do emprego do secretario da
provincia O cidadao Vicente Tiloma/. Piros do Fi-
gtieirodo t-atnargo, que para elle lora nomeado
por carta imperial.
Dito Aojuiz relator da junta dajustica, re-
metiendo o processo do roo Manoel Al arques
Dias da Silva, soldado de 1.a buha desta provin-
cia, para que, depuis de visto, o aprsente em
sessao da mesnia junta.
Portarla Reformando, em consoquencia de
rcpreseiilauMu do respectivo coimuandante, ao
te lien te .los de barros CampeJIo, o ao alferes
Lijo liaiieiseo dos Santos di' Sit|ueira, ambos do
li." batalbao ta g. n. deste municipio, -j- Com-
tiiiiiiicou-se ao commandante ta g. n. do necife.
Ollicios Do secretario da provincia ao ins-
pector da tuesouraria ta fasenda, transmiltindo,
para scfciti exeeiita.l is, as ortlens to tribunal
to thesouro, de ns. 44 40,51,52, 53, 57, 58 e59.
Diio -- Do inesma a Luis Francisco de Brito, sclentiticando-o, de que S. M. o Impe-
rador liouve por bem fazer-lhe merce da ser-
\ utia vitalicia do oftcio de escrivao do juizo
municipal da I." vara d s( i cid ide.
Dito ~ Do niesuio ao 1."secretario daassem-
bla lotilaliva, participando, que o Exm. Sr.
imposibilitadas do continuar em sonielhantt
sorvico, por so toroni retirado para lugares dis-
tantes desta eidade, o rogando se diguasse dal-
as providencias, que o inesnio inspector da al-
fandega peda.
dem do dia 2b\
OfficioAo inesnio Exm. Sr, informando o re-
querimento de Francisco Alexandrino de Vas-
coiiccllos C-rtraca om que pedio se lbo inandasso
i- n i i un ir ii pagamento do sen ordenado do es-
crivao tas contribuices para a junta do coin-
nificio, desde 27 do Janeiro de 1837 cm que dei-
xou de o perceber.
DitoAo inspector do arsenal de marinha,
dizendo que convinha para rrgularidade da cs-
criptuiayao e dos pagamentos das despezas que
so lizossein por aquello arsenal oom a barca de
vapor Guapiass qu se organisasseni em se-
parado tantas contas quantas fossem as inesmas
rubricas.
PortaraAo eollector de diversas rendas do
niHiiicipiodo Po-do-Alho reinottendo um PXfin-
plar do decreto n. KiO de !lde malo de 1842 para
artecadacao dos bens dos difuntos o ausentes,
0 das instruccoes sobros dinheiros portoncon-
tes aos cofres dos orfaos, o copias das ordens do
tribunal to thesouro publico nacional sobre es-
te ultimo objecto, para cumplir pela parte, que
1 he tocasse.
dem do din 27.
OllicioAo Exm. vico-presidente da provin-
cia, enviando OS pipis di appi ehensao fcita
pelo guarda Francisco Jos de Veras de diver-
sas mercadorias pertencentes a I. H. A. t^ol-
tallad.
DitoAo inesnio Exm. Sr. devolvendo o re
quermentodo inajor ."ergio Tertuliano Castel-
Io /'rauco, relativo ao scu ajuste de tontas ,
DitoAo commandante das armas, podindo
expetlisso as suas ordens, pa o sargento qtiar-
telmestre das duas companhias de guardas na-
cionaos destacadas nosta cidado. ir roceber do
commissario fiscal to ministerio da guerra, o
modellodafolba que s.edevia organisar para o
pagamento dos sidos e vencimentos dos ofll-
ciaes das inesmas coinpanliias, como exigi o
tuto commissario fiscal.
dem do dia 2!) do p. p.
OllicioAo Exm. presidente do tribunal do
thesouro publico nacional enviando os balan-
eos ta receba e tlespoza geral desta provincia
dos Ineses de Janeiro o i'evoroiro, ltimos to
exercicio prximo lindo, o do corrente, sendo
os tiesto j organlsados couforme o modello,
que aoonipanhou a ortlein do tribunal do the-
souro de Pide Janeiro to prsenlo auno.
DiloAo Exm. vice-presidente da provincia
informando o ollicio to commandante das ar-
mas, que acotiipanhoii com o termo to consu-
mo dado diversos objectos do hospital regi-
mentad as relaeoes tos iileusis, tpie tleviao ser
l'ecolllldos ao arsenal de guerra, e tos que no-
vainoute orno necessai ios para O sorvico do ines-
nio hospital.
DitoAo inspector da thosouraria da fazenda
da provincia do Para, com o conhecimento da
quantia de 4:086^000 ris em notas que recc-
beo o commandante to vapor Pernambucana
para entregar naquclla thesouraria para sor op-
plicada as despezas da mariuha, segundo deter-
mnou a ordeni do tribunal do thesouro publi-
co nacional to 11 de abril.
Dito Ao procurador fiscal ta thesouraria
previniitlo de que o inspector da thosouraria
da provincia ta Parahyba coinimiincou por ol-
licio de 23 de abril, em coosequeuria da par-
ticipacao que Ihe fez o juiz dos feitos ta fazenda,
que para a rolaeo do dlstricto se diriga urna
appellacao por parte da niesnia fazenda contra
Jos Joaquiui ta Trindade, afim de em confor-
mi.la.le com o disposto na ordem do tribunal do
thesouro publico nacional de 22 de agosto do
1843, fazercni-sc as despezas necessaras com a
di la causa.
Dilo Ao administrador do correio para re-
ceber do thesoui eiro da fazenda os doz mil solos
que vierto ltimamente ta corle pela barca de
vapor l'crnumlnwana, visto o inesnio thesoureiro
se ochar autorisado para esta entrega.
Portara Mandando debitar ao thesoureiro
da fazenda, no livro caixa de diversos valores
por doz mil selos do correio, que conforme a or-
dem do tribunal do thesouro publico nacional
u ;i!i de 11 dv abril entregou o com mandante ta
barca do vapor l'ernamburana Joao .Militan Deli-
nques, para o expediente do correio desta ci-
dado.
Dita Ao thesoureiro da fazenda para entre-
gar ao administrador do correio os dez mil so-
los, do que trata a presente portarla.
Dita Ao iiiesiii.i. para aceitar c pagar no
sen vonoinionto, como deteriuinou a ordem do
tribunal do thesouro publico nacional de (5 de
abril n. 52 a lettra que aconipanliava, sacada
polo respectivo thesoureiro geral n 15 dias pre-
cisos ta quantia de 3:000/000 rs. a favor de Mon-
des & Oliveira.
Dita Ao inesnio idem do 10de abril n. 57 a
20 dias, de (1:000/000 rs. idem.
Dita Ao inesnio, idem de 9 de abril n. 53 B.
a 15 dias, de 5:750/a favor do Paiva & Manoel.
Dita Ao mesnio, idem de9:489/091 idem.
Dita Ao misino, idem do 9 tic abril n. 53, a
15 dias, d- 3:200^ rs. dem de Miguel Antonio
da Costa o Silva.
Dita Ao inesnio, idem de 9 de abril n. 53 A,
la 20 dias, de 215:000^ rs. dem de Gabriel An-
tonio.
DitaMandando creditar ao niesnio ihcsou-
ro da fazenda no livro eaiva da receita geral to
corrente exercicio, pela quantia de 4:080/ rs ,
5[uc recebeo o commandante da barca de vapor
'emambucana para entregar thosouraria do Pa-
ra como deterniinou a ordem do thesouro pu-
blieo,nacional de II de abril n. 58.
dem do dia 30.
Ortcio Ao Exm. presidente do tribunal do
thesouro publico nacional, respondendo a or-
dem de 2 tle abril, que mandn suspender a
compra e reinessa para Londres de assucar, e
algodao.
Dito ~ Ao iui'siuo Exm. Sr., participando que
oslando o Exm. tice presidente da provincia oc-
cupando o lugar do presidente desde 13 de abril
em consoquencia da molestia e impedimento do
Exm. presidente baro da zVoa-vista. e compe-
tindo-lhc, em conforiiiidade do art. 9. da carta
do lei de 3 do oiitubro de 1843 melado do orde-
nado, pedia se tlignasso auiorisar esta despeza,
pois que nao se leudo dado consignacao para el-
la, sem esta authorisacao* nao se poda fazer o
pagamento.
Dilo Ao mesnio Exm.Sr., remetiendo 2:800/
rs. em notas dilaceradas; polo commaiidanto ta
barca do vapor Parnntse,
DitoAo mesnio E\m. Sr. idem 20:000/000 rs.
em notas substituidas de 5^000 rs. da segunda
i",t unpa idem.
Dito Ao Exm. vice presidente da provinciaJ
rogando expedisse as suas ordens aocomman-
daute da barca dt! vapor Paraenie para receber
o i thesouraria dous caixotes com notas substi-
tuidas, e dilaceradas, para entregar no thesou-
ro publico nacional.
Dilo lo inspector da iesouraria da foseada
ilo provincia do Para, em resposta do sen ollicio
de 11 de abril, pie Iralou lo leeobiinento ta
quantia de 4:080fl88 rs. enviada pela thesou-
raria.
Mito -- Ao administrador da mesa do consula-
do, remetiendo por copia para sua ntelligencia
o oxociieao, a ordem do tribunal do lliesour*
publico nacional de 22 de marco iillimo n. 47,
que declarou a uianeira porque s devia proce-
der as mesas to consulado o de rendas nos des-
pachos livres sem declarado de valores para co-
branea do selo proporcional croado pelo *^ i." ,u
art. 12 ta lei u. 317 de 21 de mimbro de 1843.
Dilo Ao inspector ta all'aiidega, enriando
por copia a reduccao das medidas milheiro, e
rasa do Porto, moio de Lisboa o langa de \ anua
ao alquel re do Rio de Janeiro, para que na al-
fandega a tomasseni por base quando se tivesse
tle calcular sobre taes unidades ; mlvcrlindo que
em lodo o caso se devifl procodera ell'cctiv.i nio-
llicao, o obligar o dan O do genero a despa-
clial-o pela quantidade redusida to manifest,
quandoa inedicao desse para menos, salvo o ca-
so de avaria geral provada, o pela inedicao,
quando esta excedesse ao manifest, como se
praticava na all'andcga da corlo.
Portara Ao thesoureiro da fazenda para
aceitar o pagar no sen vencimento, como deter-
mnou a ordem to tribunal do thesunro publico
nacional de 10 tle abril 11. 54, a letra que acoin-
panhava, de 2:489/091 rs., que a 15 dias preci-
sos, sacou naquclla data o respectivo thesou-
reiro geral a favor de Paiva & Manoel.
Dita Ao mesnio, idem n. 55 dita de 000/000
rs. oom o inesnio praso, idem de Luis ilorges de
L'erqueira.
Dita Ao mesnio, idem n. 50 dita de 0:000/
rs. itleni de Amorm& Irnios.
Dita Ao inesnio, idem de 13de abril n. 61,
dita de 2:075/040 rs. idem do Pedro Mues da
I'onseca.
Dita Ao inesnio, idem de 15 de abril n. 02,
dita de 6:000/000 rs., a dez dias precisos, idem
de Antonio Francisco dos Santos.
Dita -- Ao inesnio, idem n. 03, dita do 0:000/
a 20 dias idem.
Dita Maullando abonar no livro caixa da
substituicao das notas, a quantia do 20.000/000
rs., pie em notas tle 5/000 rs. da 2," estampa
inutilisadas, recebeo o commandante da barca
to vapor Paraenie para entregar no thesouro pu-
blico nacional.
Dita dem no livro caixa ta receita geral
to corrente exercicio de 1843 a 44, a quantia de
2:800/000 rs. cm notas dilaceradas, dem.
>MPASIIIA K> BEBERIBE.
Extracto da acia da asscmbla geral dos accionistas
da rompanhla do cberibr na reuniodc 8 de maio
prximo /indo.
Comparecerao 53 accionistas representantes
tle 322 votos. Sr. director abri a sessao man-
dando fazer a leitura do relalorio por elle apre-
sen tado, o do que. administrando enderessou o
engenheiro executor das obras. Seguio-se o exa-
ine dos documentos a que so referi o relatorio,
o do or-amonto para o semestre linancero de
julbo a dezembro dor trrenle aune, o qual fo
unnimemente app^ovado. Depois de alguinas
observa.es c de ligeiro cxanic dos livros e das
con tas leito por alguiis accionistas, passou-se
a clogor a nova adniiiiistiai ao : Ib rao reeleitos
osSrs. Jos Hamos d'Oliveira, director, com
Md votos /"contando com as sodulas remettidas
om cartas feixadas1; Francisco Antonio de Oli-
veira, vieo-diroctor, com 965 Manoel Goncal-
V9S da Silva, caixa, com 340; Rento Jos Fer-
nandos liarros, secretario, com 346; e adjuntos:
Angelo Francisco Carneiro coin 341, Joo Pinto
de Lemos 330, Dr. Jos Vento daCunha cFigue-
redo com 323, Francisco Sergio de Mallos com
297 e Jos Jacinto Silveira coin 234. Depois de
apurados os volos fo eleita a coniinisso para o
cxanic das comas, e obtiveriio a maimiu os Srs.
Jos Pires Ferrera com 128 votos Agostinho
llrmi.pies daSilvacom 93 e Antonio Jos de Ma-
gaihaes Bastos com 85. Fiada esta apuraco o
Sr. director feixnu ases?*"
Relalorio a que se refere a acta a cima.
Senliorcs.Fosteis convocados em virtude do
artigo 17 dos estatutos da companhia ; o achais-
VOS reunidos om assembla geral para tomar
contas a administra..o actual, eleger a que a
deve substituir, o exeieer as inas attribuices,
que vos competen!.
No entretanto ctimpre-nie apresentar-vos o
relatorio do estado dos negocios da companhia
o udicar-vos as providencias que a adininistra-
ro teveem vistas, e que me pireceni conveni.


2
! ide da empresa, que me coube para o sen transport a esta provincia, e ao lugar .- fita de habilitar a administracao a continuar
as obras, que se achilo ein execucao a manda
I em que foi por umitas veses inspeccionar os tra-
lialhos pelo i|iii' a dministracSo peuhorada
tld mais vivo reconheciinento signiiicou-lhe
em nome da coinpanha toda a sua gratidSo por
to proficuos quo generosos serviros, exprs-
sando-se nos termos que tereis visto do ollicio ,
que Ihe dirigi cm resposta ao reiatorio e que
lo i igualmente publicado.
Tendo-vos dado conta no ultimo reiatorio de
haver. Iiegado i este porto urna reinessa de ca-
nos de ferro por conta da segunda eneoinmen-
da posso agora coininunicar-vos que nao
tardaran as out'ras reinessas, de modo queja
o assentainento dos eanos. Estes rstao depositadas as visinhancas. da linha, ere
nao podero ser eollocados, por I que bao de ser enllocadas 9000 bracas, ou mais
de un terco do cncananiento ; e supponlio, que
nao ti r.i multa demora a ultima enconimeiida
de lorneiras, canos de diversos moldes, di-
mensdes eprestimo, que foi feita em Janeiro
des te anuo, eque corresponde, pouco mais ou
menos, a 500 bracas ein extensao; assim como
o sen eusto (leve ser equivalente seno supe-
rior ao da segunda eneoniuienda que impor-
tou era libras 1775 18, valor de 282 tone-
ladas de Ierro a 5. coni os direilos fete,
commissucs e mais despezas ate o porto desta ci-
dade.
I iin sido retardada a remessa de 200 barricas
de cimento romano, que se inandrao vir de
HamburgO por conta da conipanliia ; porm
para a factura das bombas supprio-se esta falta,
recebendo-se de M. Wiluier igual porcao de
barricas, viudas por sua conta, em troca das
que se esperSo i mediante un adiantamento do
cusi proravel da eneoinmenda.
Recebero-se de Lisboa os modelos de chafa-
rites que se inandrao pedir coi as informa-
ra es nccessaiias a cerca do prego e da q la-
udarte e poliiuento da pedia. He agora fcil
c iiiiijiaral-os coin os \ indos de Genova de que
se vos deo conta, piando sejulgaropportu.no
fazer cncommenda dos que forera precisos.
Passando arelalar-vos o estado naneciroda
c ompanhia [tenho a dizer-vos, que Ib rao exi-
gidas as 3 prestaedes fixadas no orcamento quej
inereceo a vossa approvacSo; e bein que tenho
sido mais animadas as entradas nao se pode
COintUdo conseguir aiuda a pontualidade que
se reqner : o que sedeve attrlbuir nicamente
a reconhecida falta de dinheiro na clrcutaco ,
e ao desleixo e indillerentismo de alguns accio-
nistas. O quadro deiuonstrativo que vou apre-
sen tar-vos do (pie se ha arrecadado desde os
priiin iros recebimentos de que alias ja se vos
tem dado conta at o fin de abril prximo p. ,
supprir tudo quanto poderia aerescentar a este
respeito.
Kcriirs realizadas.
pnti s a pi osperidade
.i honra dg dirigir.
(uin, i ando ] lo que he relativo as obras era
pxi -i io, ti nho a comrauuicar-vos que a linha
flo eni o. im< ni i di sde a caixa d'agu i do Peal i
.:;, a povoa o d' vpipucos est ein estado de
receber os cauos, tendo-se afinal vencido as
csravacu i rros necessarios pa se pre-
parar e nivellar o i erre n o ate cssc ponto, c cons-
truido valas la te raes ao alterro sobre o panl rao,
c seis bombas de esgoto de alvenaria em luga-
e v convenientes sendo a ultima entre aquel-
la povoacao c a do Monteii'o, espai^o este em
que' conlhiuao actualmente os trabalhos prepa-
ratorios pai i
pin. ni alud.i
uoterchegado de Londres ti encomincnda de
torneiras, canos respiradores e outros objee-
tos requistados pelo coronel honrado no seu
reiatorio de 2? de uoveinbro do anno passado,
que por nuio do pulo foi levado ao VOSSO CO-
ijliecitnentn.
Era quanto se tratava de raxer sesglos nao
pareceo conveniente a administracao edificar o
reservatorio da Itoa-vista, onde era indispen-
savel i presenes efiectiva doraestreencarregado
destas obras, e por este motivo su ein fevereiro
do corrente como foi que elle pode ter princi-
pio no lugar designado no plano geral do enea-
ment ; mas depois de se havet cavado par.
dos alicerces, a administracao, attendendo as re
Hania. oes dos proprietarios dos predios visillhos,
< de grande numero ue pessoas sensatas contra
i escolha do local, em razao de cstreitara pas-
sagera entre a ra da Conrcico e o largo da
Boa-vista, e de tornar este mais defeituoso e Ir-
regular, entended que devia rcinovel-o para
outro ponto em que se podessein guardar as
proporcocs mareadas na planta c licasse a com-
panhialivre da censura de haver contribuido
para a irregularidadc e obstruco das uossas
ras; < tendo a este respeito consultado o en-
genheiro e o niestre das obras, fez essainudan-
i pai i a ru i do Pires, confronte ao beco I are-
l.'itia. que segundo a planta da cidade lem.de ser
al.ei lo e de coiitiuuai' alera >\.\ Treinpe. A obra
aeha-se pon.mo cora inulto pouco adianta-
meiilo, leude--, perdido milito lempo na esco-
lha do local, no ajuste e compra do terreno, e
na acquisico e transporte dos materiacs; porein
io0| i qu i II i esl i coin id i di ve progredir
cora prestesa se coutinuarein os trabalhos coin
.i regul uidade que ora tere, ou anda coiu mala
rapio zs a nova administracao assiin ojulgar
rom euiente.
i.-laudo tixada a direccao do encanamento at
0 Monleiro, foi encarregado o engenheiro de
explorar o terreno desde csse potito at a ca-
pital, c tendo elleapreseutado os seus trabalhos
mostrou que se podia evitar as curvaturas das
u.idas doArraial e do Poco, trasendo o enca-
namento em linha recta desde o Monleiro ate o
lugar denominado Cruz das Mocas ere un ter-
reno de fcil prepararo por entre sitios pouco
cultivados, ou de pequeo valor. A vista de laes
iuforinaces a administracao concebeo o pro-
jecto de abrir una-estrada entre aquellos dous
pontos, persuadida de que COIU esta vautagclu,
alera dautilidade publica qued'ahl resultava,
os proprietarios serio menos exigentes; porm
consultados elles nciu un so bouve que reco-
nherease ou ou confessasse reconheccr o
beneficio que si Ibes lata coin a abertu-
ra d'essa estrada que devendo tornar-
se mais frequentada do que as existentes .
ia augmentar o futuro valor de suas propie-
dades, c quasi todos estlmarao eiu tsio alto pre-
.o una linha de tena inculta COIU qiiarcnla
palmos de largura, que a adininislracao, apesur
de estar no caso de recorrer a lei de dcsappio-
pi iai .10 por utilidade publica, recirou o vista de
lo exagerada soiiiina c resolveo abrir nio
d'aquelle projecto, e tratar soinentc de obter
l'acuJdadc para a passagem do encanamento
pelos meamos sitioa.eparanclles pode rere entrar
livreinente os agentes da companhia serepreque
tiverem dciuspeccionar taesobras.e de Ibes fazer
ns consenos que forera necessarios. A esta pro-
posta anda nao respondern, mas lie provavcl
que deein o seu consentimeuto seni que naja
preciso de recorrer nutros ineos, eque exi-
jan indeiunisaeocs muio mais rasoaveis, e laes
que nao excedan a sonitna que seria forzoso
gastar-se de mais. seguindo o encanamento urna
das duas estradas doPoco oudoAraial; .
caso era que a administracao he de parecer, que
se deve preterir a mencionado direecao por en-
tre os sinos, visto poder-sc econoniisar o tem-
po, fazendo-se a obra por um carainho raais
curto, alni de outras umitas vantagenS, que
d'ahi resultao,
II engenheiro cxaminoii oulras din cenes por
. utre sitios cm dlfiercntcs pontos, a fiui de evi-
ii as voltas no sentido vertical c oriental ; e
sobre lias a adininistraeao tambein resolv o
consultar os proprietarios, mandando ao ines-
ino i aupo nivellar as estradas publicas nos lu-
gares em que se pretende fugir d'ellas, e orear
as despes is pn i isas i in cada urea das direci oes,
a Jim de iiodel-a.vcoiupai.ir iilrc Si, a vista das1
idcinnisacocs que se exigirem. A este respeito
porcre nao posso dar-vos mais ampias informa-
1 ues ; porque o encarregado dse entender com
os proprietarios anda nao pode dar contada
sua counnissao : core tudo podis examinar as
respostas que .lie teiii obtido, assim como os
trabalhos do engenheiro. na parle relativa ao
incsino objei to.
Aexposirao do engenheiro, que ouylreis
le. vos la entrar no conhecimento de algumas
ji.iriiculai -idadi s relativas a empresa; e no re-
iatorio do coroel Conrado, que a cima apontei
tenis visto a sua opiio a cerca dos trabalhos
t xecutados at a poca cm qu. ell. os inspec-
cionou; a qual certamenle na., poder diver-
gir respeito dos ornieiile. de onloriiiidade COIU as diSposifCS c
.i.- por elle iiiesuio si ii-, leeidas. \- *]" -
riendas feii is no ai Me -lo I rata as vi speros
de.sua partida, salisfisero-uo completamente,
tendo verificado que as obras tiuho a necessa-
ria solide/. que nao se uianifestario.os iucon-
reuientes qti elle reci iva.
i ,,! aqu, -si-.. < o iiticar-vos di que csie
digno engenhi no nao quiz n cebei inderenisa-
luo alguina pelos tervicos presUdos compa-
nhia, e netn mesmo a retrbuiffio das despesas
ira (le Lliuns o saiuu ut _>.-----
l,'9. i que aprsenla a respectiva conta cor-
te, eo custo da eneoinmenda, que se espera.
vir nova eneoinmenda de canos, e apagara
praca de Londres o saldo de libras cstei I
870,
Creio T que com estasuccnta exposicilo tenho
preenchido a tarefa que me incumbe o art. 28 J,
G dos estatutos : cuintudo Senhores eu a nao
poderia dar por concluida sera que vos coni-
municasse que em consequencia da proposta
feita ao governo por parte da companhia em 11
de marro de 1842 para se enearregar do desse-
camento do pantano de Olinda, e raelliora da
navegacao do rio Heberibe, conforme vos ioi
referido no reiatorio daquella poca o Exm.
presidente da provincia couvocou a adminis-
tracao a flin de entrar no ajuste drsse contrac-
to visto aehar-se autorisado a fazer as conces-
soes propostas; e sendo este negocio incumbi-
do a una comniissao de que faco parte 'da
ainda nao pode apresentar o resultado de suas
conferencias ; neinjulgo a proposito consultar-
vos por ora sobre este objecto, por quanto o
nosso fun he remecer agua polavel a esta cida-
de, c a elle devenios limitar os meios de que
podemos dispr ; de sorte que a todo o teinpo
que se assentar definitivamente as bases da-
quelle contracto ser o negocio submettido a
vossa deliberaco e licito a qualquer accionista
da companhia tomar parte nessa nova empresa,
ou abandonal-a a outros. hscriptorio da com-
panhia de Brberibe 8 de inaio de 1844. O di-
rector Jos llamos de Olireira.
Orcamento de nerita e despesa da companhia de fe-
bcribe, para o semestre financeiro do 1. de julho
a 31 de dezembrode 1844.
RECEITA.
Julho A importancia da souiiiia que
deve sobrar da prestacaoque ora
se arrecada feitas as despesas de
malo e junho (I)
dem de 1 prestaco de 4 p
rente nomeou para nova commissao lo patrimo-
nio dos orphos os Sis. coronel Francisco Jos,.-
Martins Lui/. Francisco de Mello Cavalcanti,
Manuel Paulo Quintella c Jos dos Santos .\,.
ves e em data de 10 o Sr. Joao Lajitisla Pe-
reir Lobo Jnior para thesoureiro.
A 7 removeo o coniinandautc do I.'batalhao
de G. N. de Gaianhuns para o 2.u, e od.ste pa-
ra aqueile; e nomeou subdelegado da fregue-
guezia de Taquaritinga a Joaquina Elias de Al-
buquerqne. _
A 8 deinittio do lugar de subdelegado dos Af-
fogados a L. A. A. Mascarenhas.
Por despacho de 9 S Ex. nomeou professor
adjunto de gcographia e historia do lyceo desta
cidade Thome Fernandes de Castro Madeira.
A 10 criou 2. batalho de G. N. na villa de
Cimbres, formando coin o 1." una legio da
qual foi nomeado chefe Leonardo Wxftrra de S-
queira < avalcanti ; assim como para chefes do
l batalho o Sr. Joo Leite Torres Cal indo ,
e do 2.* Isidoro Camello Pcssoa de Siqueira Ca-
valcanti.
0 pretoque assassinou o coutramestre do Sr.
Uastos na ra da i.adeia acha-se pronunciado
pelo delegado desde os fins da semana passada.
Setbr"Ideindel
NohrIdemde I
lita
dita
(i
4
(O
4-.280O00
20:000/000
:{ll:000#000
2O:O0s'00O
Com'26p. -. '.MKi
Coin 2n p. SI07
Cora 16 "... 1202
Com 10 ... 101
11:778^000
81:070^000
10::i"5>000
H.)?'000
10-498
ComO-.. 50 .
Coin4 -..58 (835) .
Aeefeiimittidtu 11:131
1.W000
1:170/000
104:130^000
1:320/000
105:459/000
quantia arrecadada------------------
Devendo notar-se que das 11:131 accoesque se
cinitti'o at o presente sao dednsidas 635, cu-
jos accionistas perderfio 0 direito a ellas e o
valor de suas entradas de 4 e (i p. % reverten-
do em favor da companhia rs. 1:320/000.
Ai liareis sobre a meza e vos ser ida se o
julgardes opporliino, urna relaclo dos accionis-
tas que perder.io este direito ; assim como po-
dercis ver na k laco geral dos accionistas os
que ainda nao coinpletro as entradas at l(i e
20 p." o, e os que ja entrarla com a prestaco ,
que ora se arrecada.
Ainda nao lindou o prso para esta entrada ,
e sendo de costuree afluir a maior parle dos con-
tribuintes nos ullinios dia mo vos deveis ad-
mirar Senhores, de que esteja cm atraso o re-
colhiinenlo desla prestaco : a |>rova disto he ,
que se contassenios com os recebimentos des-
te mez o numero das acedes realisadas com
26 p. subira 4224, c o numero das de
20 decresceria 4079, assim como o das de
l; H --------------- h n;>2, e o das de
Kl --------------- i4i, e ein tal caso appa-
ree.i ia cm eai.va o saldo de rs. 6:888/885 cm
vez do dficit que vou apresentar.
Despendco-se at o ultimo de abril, como
consta da conta que foi boje publicada, incluiu-
do todas as despesas que se tere feita desde o
come o di empresa o seguinte :
Com o acude do Prata e ndemnl-
saeo aos proprietarios d'ApipUCOS 16:139/732
Coin eseava oes, atierros, val-
las bombas de esgoto etc. 43:238/600
Com canos de ferro, ( humboetc,
nao incluindo o que se deve a
Londres .28:680/536
Com o reservatorio da Boa-vista,
inclusive a compra do terreno e
cimento 4:576/680
Com administracao e eventtiaes 16:000/567
74:280000
DESPEZA.
Julho Com saques para Londres
pagamento da eiicoininenda
feita em Janeiro libras 1.500---
cneoinnienda de 1000
bracas de canos que
se deve fazer 1.800---
Ao cambio de25d. p. 1/rs. 3.300 -
Com a contiuuaco das
obras do Monteiro e eol-
locaco de canos em um
mez 2; 4:000/000
Coin asobeas do reserva-
lorio da Boa-vista (3J 1:300/000
Com adininistraro e eveuluaes.
Ao engenheiro 33(1/
Ao m.' pedreiro 100/
Ao administrador 100/
Ao adniiiiistrador
parcial
Ao apuntador
Escripturario e
eseriptiiraeo
IndemnisacSo (4J 1:000/
Despesas extra-
ordinarias. 70/
31:680/000
50/
50/
100/
1:800s000
Detembro Em 6 meses
de julho a detembro 7:100/000
42:600/000
74:280/000
27:282*000
O que tudo monta em rs.
quantia esta que comparada coin
a receita mostra haver o caixa
feito o adiantamento de rs.
108:726/115
3:267/115
O caixa teni apreseutado os balancetes que fo-
ro dev idamente publicados e apresenta ago-, depedrejros, as
ra 0 balanco ou conta corrente geral de todo >s>4io^ieinana
lempo em que tere servido a qual he sub-
metiida ao vosso exame.
A escripturaco acha-se ein dia e continua I
coin a nceessaria clareza.
O director fiscal ein e.xercieio tem sido assi-
duo no desempenho da sua missao, e feito cons-
tar a administracao que os empregados cuni-
prcm .".j suas ebrigajocs core ..ciividd.!. .-
telo.
\ administracao tein-se reunido com regula-
ridade as pocas marcadas nos estatutos c
i Mraordinai iainentc lodas as vetes que tem si-
do conveniente.
s. i -vos-ha entregue o orcamento de receita e
di spi s.i para o ultimo semestre financeiro des!'1
anuo pelQ qual veris que se marco duas en-
liadas de 4 p. o e urna de 6 de 2 era 2 meses j S. Ex. o Sr. Vice-Presidcnte no dia 6 do cor-
(1) Uavendo a arreca-
dar no corrente mes
de malo da prestaco
de 6 p. o. ltimamen-
te pedida cerca de
coric.siioudentea9.094
acedes, visto so ter en-
trado ein ( nula at O
in de abril o reeebi-
niento de 906 ; e a des-
pender o saldo que
se deve ao caixa 3:267/115
saque de Ib. esterlinas
979.9.2 que sedeve a
Prar.l ib' Loo.Ji'ec ao
cambio actual de 25
1 '2 9:179/215
ComanontinuacSodas
obras e administracao
no mee de malo e ju-
nho, nao incluindo in-
demnisacoes 10:555/670
Deve haver em caixa
no principio de junho
pouco inais ou menos 4:280/000
..... 27:282/000
(2) A feria core os trabal hado res do Monteiro
PXCcde de 1:000/ rs. por semana e por isso nao
se pode orear menos de 4:000/rs por mes. vis-
to que a diininuicao do numero dos trabajado-
res na preparaco do terreno deve correspon-
der ao augmento de despesas cora o asseutanien-
*G iuS CuiOS.
(3) Actualmente oque se despende coin a fac-
tura do reservatorio, no'chega a esta soniiua
mentalmente ; porm logo que couiecar a obra
ferias devem exceder de200/
c a compra de materiacs rc-
giilar pelo menos a nietade da quantia or-
eada.
(4j Val oreada a quantia de 6.000/ rs. para ln-
(irinnis.H ao nos 6 inezes ; ponpie ha o projecto
de trasero encanamento por entre sitios con-
forme se expendeo no reiatorio.
l.scriptorio da companhia de Heberibe ein
sY.s.s.m !c 1 de maiu de oi. jnse Hamos de O-
livetra f.J. Fjernandes Barros secretario,
Foi approvado na reunio dos accionistas ein
asserebla geral de Bdemaio de 1844. o se-
cretario l(- J- Fernandes barros.
I1IABI DE PEBaABlCO.
Cora ni meado.
Cuando o hornera bein educado trata de de-
fender-se era publico de, qual.juer impulaco
m seu respeito, a modestia e a singeleza de
suas expresses tomando naturalmente um lu-
gar disliuclo no animo de Ilustrados julgado-
res limito concorre prevenil-os favoravel-
mente: e d'ahi, algumas veses teni-se visto, que,
o que carece de justica, he supprido pela equi-
dade Mas, nao he assim o que acontece com a
correspondencia do Sr.Quintella inserida no D.-
novo n. 100 de 7 do corren le era que elle trata
de defender-se como enipregado da reparti-
co do consulado, contra as arguices do Sr. Se-
bastio do llego llanos na asseiubla provincial,
sobre os extravos dos direitos, que pago oas-
sucar c algodo que se exporto desta pro-
vincia.
.Nessa correspondencia era o Sr. Quintella
tem raso no que disse nein se mostrou urba-
no, como devera, tendo de defender-se para coin
o publico Ilustrado que he o jui/. natural de
semelhantes causas. Sun, nessa cnrresponu'cn-
cia he que devem aprender os que nao eslive-
rein bcui certos nos termos de. descompostura:
o ridiculo, a grosseria, os termos picantes sao os
caracteres mais dislinctos dessa corresponden-
cia! E quein dissera, que o Sr. Quintella escre-
vendo o sen nome -ra urna gazeta em Pernaiu-
buco podesse tachar de ignorante e fallo de
mrito o Ilustre Peinaubucano cujo no-
me entre os benemritos da patria tem Uin lu-
gar disncto ? O Sr. Quintella s quiz se mos-
trar digno da opjiosico pracira O mo e era-
pio lera multa frca para com aquelles que se
deixo arrastrar pelas priniciras mpresses: en
lini trocaro-se os sigu tica dos dos termos; o
vicio hoje hevirtude, e avirtude he vicio ; o
hornera de bein he um tratante c o tratante he
homem de bein, o instruido he um ignorante ,
0 ignorante em filll he um sabio !
Dissemos, que o Sr. Quintella nao tem raso
no ipie disse he preciso pois demonstral-o.
Quando o Sr. Sebastio disse que era boni con-
servar-se a taxa das caixas de assucar e saccas
de algodo para por esse raeio se rrconhecer
qualquer extravio dos direitos de exportacao ,
(pie pago estes gneros com isto nao ollendeu
a repartico do consulado, entretanto, que o seu
pensainento foi excellente ; c o seu calculo a
cerca das caixas, e saccas que fallarn nos an-
uos que elle se refere, comparando as que pa-
garo a laxa coin as que lro despachadas na
meza, o Sr. Quintella nao se dignou contradiser,
donde podemos concluir pela sua exactido.
Mas, di o Sr. Quintella, que Isto sobrevem
de duas causas : priiueiro, que sendo a escriptu-
raco da meza organisada por anuos linancciros,
todas as caixas que pagan a taxa era um anuo ,
que alias se linda ein o ultimo dr junho, nao p-
deiii ser exportadas no inesino anuo, esim de ju-
lho por (liante: segundo, que no annofin que o
assucar das caixas tem menos valor do que o de
barricas, e saccas, militas caixas se desmanchan
nos uriuazens desla praca (tepois de terciu pa-
go a taxa na occasio de suas entradas nos trapi-
xes : e conclue de seus principios que suppos-
to appareca esse grande numero de caixas seiu
despacho todava nenhuin extravio tem havi-
do nos direitos que deverio pagar ponpie el-
las eftectivarecnte se despacbao de baixn da for-
ma de barricas e saccas. Ein substancia isto
he tudo quanto disse o Sr. Quintella.
Quanto aoprimeiro argumento, para que elle
podesse prevalecer seria preciso, que o Sr. Se-
bastio tivesse feito o seu calculo sobre uin an-
no financeiro smente, mo acompauhado de ou-
tros suecessvos. As caixas e saccas, que dei-
xareui de embarcar ein un anno, bao de ucces-
sariamente embarcar no anno seguinte nisto
concorda o Sr. Quintella, O calculo do Sr. Sebas-
tio nao esta bascado sobre mu auno smente ,
mas siui sobre 4 e 6 seinprft siiee.'s*'1".'!mente '.
por exemplo de 1837 1841, de 1841 1843; co-
mo pois Sr. Quintella, fallo caixas c saccas,
8tc, comparadas as que fro taxjdas coin as
que se despacharo se as que fico de uin an-
uo financeiro por despachar sao necessaria-
inente despachadas logo no seguinte anno, e as-
sim successivaiuenle ?
Quanto ao segundo argumento concedamos
que assim s. ja isto he que militas caixas s
desmanchen! para se embarricar o assucar:
sto acontece em uin anno ou outro como diz
nesmo o Sr. Quintella; mas nao acontece O con-
trario lamlwni en. :::, ou Otro :'.::::" Qon*
do as caixas sao mais procuradas que as barri-
cas, e os saceos, una grande por.o de assucar
he encaiebado nos ariuazens, e ueste casoficao
compensadas as caixas que se desuiancho na
iini anuo com as que se aprnmplo no outro.
equenisabe a favor de quein sera o excesso <>
cei to he, que todos os das se encaicho n ~~ 's
nrinazens entretanto que nem semprpse des-
manchao caixas que chcg.io dos engeuhos es-
ta praca.


-: dU>.
l hsr Om'iO'Tlv(1'-St'U.dOSl0l,OS ? 5rfurae,lt*w tambemaos que pbssnircm slabeleoimcn-1 tratar coin Francisco Antonio de Oliveira, ou ITma mo< soltelra propSc-sc a entinar
,'!.', lai-iiiii> ,,r,e1' c-n1?!"! ? VeJa,tt0*al" tos de commercio, e industria aue ostejAo com o seu caixeiro Manoel Joagjtfm da Silva, meninas apritueiras lettras, contar, coser bor-
siiis,!:^;;!"1;;;.!:^;;;:^ ***aimposto*.^10^%* .1 L-s*^**~"?i^,.......,..;- .,-,,, (,,:,,v,:
(| uqucr ii id ie (i
jsio lio miseria
vecouibalersuaspalavras; s,,ill';"'l;,s. oiartas, lubricas do tabaco, casas
mas sim os mesinos pensamen- cambio,
o
c <
ie moda-
s, que vai sor reid i-
to> e suas idelas. Quem nao sabe'r que o da para o jui/.o dos feitos da l'azcnda una
preco medio do assucar nesses anuos mais pro- relatjflo do todos os que estiverem devendo
dezembro p. p; I Iloga-s
[ualidades, assim co-
dade de sua viagem para o Maranhao, iiopdc mo fa/er toda qualidade de costuras vestidos
despedir-se de todas as pessoas, que nesta cida- da inelbor mudi. ludo por prego commodo,
de tverao a extrema bondade de <> visitar, e por quem quizer se utilizar do seu prestimo dirija-
isso recorre imprenta, pedindo-lhes o favor se a ra das Laraugciras. n. 27 : na mesnia
de o desculparem por Palta tao involuntaria. precisa-sc de urna prel i para alugar-se que
cao, que otras nos merece, emgeral, multo
conceito ; c simiente tivemos pin vista o defen-
der ajuslica aggravada napessoa do Sr. Sebas-
tiao, que estando ausente, nos parreco urna per-
lidia o ser combatido em mu campo amule
iiiimediatamente nao pode inedir-se com o seu
aggressor. Nao parcha coutradiceno o termos
dito que respeitamos a rcpariicfio do consula-
do entretanto que sustentamos a ideia, deque
tem havido extravos as rendas, enjaarreca-
dacfio est a son mrgo. illustrc diputado o
Seuhor Sebastio, mmea teve em vista macu-
lar em feral essa repartido;suas vistas excru-
tadoras potero ao seu alcance, o eonheciinen-
to da ideia que francamente emittio na cma-
ra ; istopoder servir de un aviso mesnia re-
partirn para inelbor, qued'antes se guiar na
sua liscalisaco ; entretanto que em lugar de se
otlndercni os seus empreados, devein muito
agradecer un tal aviso ; se be (pie csto (le
boa fe.
aneiro.
Snbscreve-se nesta cidade a dez mil ris por
auno, pasos adiantados, na livraria da piara da
Independencia n. (i e 8, onde serao entregues os
ns. j publicados, e os que forera sahindo.
asaasHi
Leiiocs.
* *
RCIO.
Kf&ndega.
Reudimcnto do da 10..........1:302/316
D'jscarregao hoje 11.
Biigue Josefi'.ia-: niereadorias.
migue fon--ventura, ideni.
//ligue Meloina dem.
Barca E-nnelinda dem.
n.i mu SJm
%ovituenlo do i'orlo
Leilao que lazem Lenoir Puget&'C.*, por
inlervencao do corretor Oliveira, de mu esplen-
dido sortiinento de fazendas francesas c SUISSas,
que se ho de vender para fechar contas impre-
erivelmente por todo o preco, a saber: cha-
peos de niara e castor de primaira qualidade,
brins de Iinlio e aigodo, sedas para vestidos e
coletes, setins, merinos, chales de toottim e de
seda, luvas, mantas de setim, papel de peso de
cores, llores artificiaes, nielas de algodao para
hoinens c senhoras, ditas de sedas, lilas de re-
lio/, vellidos, e nina por(do de pechinchas, que
sero infallivelmeute arrematadas ierra 'eira,
14 do corrente, as II) horas da manha, no seu
arinazcm da ra da Cruz.
|uaiq
O abaixo assiguado fasscieiitc ao publico, necupacao, o qu-il tem j alguma pratica: di-
que Proliro da Cuulia Moreira, fiador da casa rija-sc a ruadoQueiinado.loja de fcrragcns,n.30.
: mita'! wwwwffww j
visos diversos.
Navios entrados no dia 10.
Rio de Janeiro ; 15 dias brigue-escuna brasl-
Ji'iro Hmriquela, de 134 toneladas, capito
Domingos Antonio de Azevedo equipagem
II, carga diversos gneros; a Manuel Joaquim
Pedro da Costa.
Ass ; 4l dias hyate brasileiro Vingador, de
52 toneladas capito Antonio Jos do Valle,
equipagem 11 carga lastro ; a Julio Ferrci-
ra Nunes.
dem; 18 dias, barca brasilea .4mcit, de .'177
toueladas capito Thoniaz A\. Uellam, equi-
pagem 16 carga sal.
Alivio tullido no mesmo dia.
Portos do Norte ; vapor brasileiro Imperalriz ,
commaudaute o capitao-teneute Jesuino 1.a-
mego Cosa:eonduz 10passageirbstfrasileiros.
I".::.T__ igiigjj!......!! iiwi
Edteles.
Miguel Arehanjo Montciro de Andrade, cavallciro de
ordem de ChrktO e inspector da alfandrga por8.
M. i., que Deotguarde etr.
Faz saber, que no dia 1.1 do correte ao tocio
dia, c na porta d'aifandega se ho de arrema-
tar em Insta publica (0 inanias de seda no valor
de 400/ rs., impugnadas pelo guarda Jos Jacin-
tho dos Santos, no despacho por factura de .1.
1'. Adour & Companliia, sendo dita arreinataco
sugeita ao pagamento dos direitos e expedien-
te. Alfandrga, 10 de maio de. 1844.
Miuuei Areanjo Montciro de Andrade.
O Illni. Sr. inspector da ihesouraria das ren-
das provinciaes manda fa/er publico que em
virtude da lei peanle a mesilla Ihesouiaiia se
ho de arrematar em hasta publica a quem mais
der nos dias 5, 7> e 8 de junho prximo vindou-
ro pelas 11 horas da manha, os seguintes im-
postos :
l.l)ous mil c quinhentos rs. por cabeca di-
gado vaecuiu, que lor consumido.
2. di/iuio do gado cavallar.
3." quareuta rs. por caada de bebidas espiri-
tuosas do coiisiiiuo da provincia excepto a
agu'aHdeiitl' de fabrico nai onal sendo Tcila a
arrecadayo no municipio do Hccife.
A arremataco de cada un dos i rudimentos
ser feita por lempo de tres anuos contados do
1." de julho de 1844 30 de junho de 1847 e di-
vidida segundo os diversos municipios da pro-
vincia, cora excepcao do imposto de 40 rs. sobre
as bebidvs espirituosas.
As pessoas que se proposereni a estas arreina-
tafdes couiparejfio na sala das sessoes da sobre-
dita thesoiiraria nos dias cima indicados mulli-
das de fiadores idneos, e competentemente ha-
bilitadas.
E par constar mandn o mesmo Sr. inspector
affixar o presente < publicar pela imprensa.
Secretaria da tliesouraiia das rendas provin-
ciaes dePernambuco, 2 de maio de 1844. O;
secretario Luis da Costa Porto-carrciro.
Declaracoes.
u. t ,.,i i.-..- fl -.ll.i.iii
- No correio desta cidade
ncha-se nina carta
ira para o Sr. ano I Pcreira Xfixeira.
= Oabaisoassignado faz publico para que
chegue ao conhecimento dos proprietarios uma'dta na mean!&ruaLWpoY7Jmra.rwm
de predios urbanos mis trez bairros desta ci- dita na ra do Sebo n. rl, por lo^ooo rs., um so-
A pessoa a quem faltar um garlo de pia-
la, dirija-se o atierro da /oa-visla, n. 17, casa
do ouriyes francs, que, dando ossignaes certos
Ihe ser entregue; visto o dito garlo ler sido
apprehendido na mo de um mulato, que pro-
carava vendel-o por se o suppr fui lado.
SOCIEDADE ETJTEKP1NA.
Hoje(11) tem lugar asna primeira partida, e
eonvida-se aos Sis. candidatos approvados para
virem lomar assento. O secretario Cnrutrantc.
Ai renda-se toda a casa da ra de S. Francis-
co, defronte da Cadeia, d. 5; isto he, altos e bai-
xos, (|ii<' sao tres andares e um grande arma-
zem ; quem m-etender dirija-se ao segundo an-
dar da mesnia
IJ-se ati; um cont de ris a juros em pe-
quenas c grandes porces, com penhores de ou-
ro ou piala, ou hypothcca; na ra da Praia
ii. 4.
Aluga-se o segundo c terceiro andar do so-
brado da ra do (Jueiniado n. 32 a tratar em
baixo na laja.
Quem precisar de um lioiuem Brasileiro,
isento do ser vico da g. n., para caixeiro de loja
de miudeza ou fazenda, ou mesmo para caixeiro
de ra, annuncie.
O Sr. Joaquim Jos Quirino morador na es-
trada de iieleni, antes que embarque para a Ba-
bia, venha pagar o que (leve no botcquin da
l'iloinlieira, na mesnia estrada.
Aluga-se tuna casa terrea na esquina da ra
da Conceico n. 47, com dous quartos, duas sa-
las, cosinha fura, quintal e cacimba ; na ra do
Cabug, loja de Francisco Garca < haves.
Precisarse di- urna mullier de idade, capaz
para fa/er conipanhia a nina seuhora, qUe lia-
bita Cora, traia-se na ra das ('ruzes no segundo
andar do sobrado n. 3().
Pri'cisa-sc de um forneiro, que saibaoceu-
par o seu lugar, as linco-poiilas n. 30.
bes l)-se iro a premio sob penhores de
ouro ou piala, hypothcca ou boas firmas, na ra
do Rosario estrefta, segundo andar da casa, on-
de mora o Sr. Dr. Baplista, n. 30.
Prerisa-se de urna ama fun-u para casa de
um homem solteiro, que faca todo 0 servito in-
terno e estenio da mesilla ; na ra do Cordoni/.
n. das s 8 horas da manha, ou das 2 s 4
da larde.
= Roga-se aos Sis. credores do fallecido Joa-
quim los da Costa Oliveira, hajo de reuuir-se
no primeiro andar da casa por cima do tanque,
que foi do mesmo, quarta feira 15 do coi rente,
s 10 horas da mantisa, a lim de se Ibes apresen-
tar o respectivo inventario, c deliberaren! oque
inelbor lor de seus nteresses.
Um rapas Portugus, que sabe bein ler e
contar, se ollcrcce para caixeiro de loja de fa-
zenda ou de ferragein ; quem o quizer dirija-se
roa Imperial n. 31, ou annuncie.
--- Precisa-se de tres eolitos de ris a premio
de um e nieio, garantidos por um predio livre
dentro desta cidade, e no valor de oito ou mais
COIItOS, isto por lempo de lies annos ; n rme!
convier annuncie.
SOCIEDADE TERPSICHORE.
A coiuinisso administrativa da inesina socic-
dade convida aos socios para faserem a nova
commisso cm o dia 13 pelas G horas da noiie,
assim como trataren! varios objectos a respeito
da sociedade ; outro sim. faz sciente, que esta
he terceira vez, que os tem convidado.
NaRibeira, por detras de Ibeatrinho, est
uma canoa coin 20 bar is de 4 eni pipa chelos de
niel para vender: os prctrndciites dirijo-se
hoje (II) das 1 s 10 horas, que l acharao
o canoeiro para fazer a venda.
- Aluga-se o 2." c 3." ailares da casa n. 4,
no alterro da//oa-vista, coin inuilo bous com-
niodos, duas casas terreas novas, com 2 salas, 5
'ionios, cosinha lora, quintal e cacimba, por
14/000 rs. mensaes, na ra do Seve, por detras
da ra da Aurora ; um sobradinho na piara da
Santa Cruz. n. 14, duas casas lencas na ra da
Sol idade n. 33 e 29, por l.'l.viiOO rs. cada urna,
da trvessa do Veras, ja se acha desonerado (te
dita fianza, cque nada pagou pelo abaixo as-
signado,como Se inculca nos seus auiiillirios .
poiso mesmo nada deve: adverte-se mais ao
dito Proro que nao costume mansar o crdito
alheio, e Iludir o publico mostrando-se lao
pronipto pagador de suas naneas, pois ainda
nao pagou fanca alguma por hornera...
Hernardino Argemiro zoaret.
PurtarSo-se ou fugiro dous cavados no
dia 10 do corrente da ra do l.ivraniento um
com cangalha e dous couros de carga c o ou-
tro com a caugalha este he pedrs e o mitro
he riisso ; quem os adiar leve-os a mesilla ra
venda n. 24, que sera recompensado do seu
trabalho,
Quem preei/.ar de duas amas de leite. tcn.lo
Ulna deltas una lilha, a qual pode tirar a mama
por esparo de um mes, lieando ella livre, con-
forme o ajuste que se lizer : dirija-se i ra do
Fugo n. 23.
A pessoa, que annunciou querer comprar
nina venda com pomos fundo, dirija .-. na da
Praia n. (i.
O Sr. baeharel Antonio Borges l.ial queil'O
fazer o favor de apparecer nestes dias na ra do
Queimado u. 11, a lim de ultimar certo negocio
(le seu interesse.
Precisa-se alugar umaescrava, ou escravo
para ajudar o servico interno de nina casa de
pequea familia, e fazeralguraascompras' na
ra Direita n. 131.
Oiferece-si" um homem para administrador
de engenhoou mesmo para feitor de queja tem
bastante piatica; lie portugusesolteiroj quem
o pretender dirija-se ao porto das candas no
Hccife na casa de pasto, no dia sexta-feira 10 do
corrente, que achara o referido.
Ainda se acho alguns terrenos para se
vender na ra Nova, ] or delraz da ra da Con-
cordia, que dividem com a trvessa do Montci-
ro, e pelo norte com a trvessa doCaldcirei-
ro, coin 150 palmos de fundo, e nos lugarcsde
esquina tem o niesino fundo, c a mesnia coui-
modidade para se edilicareni predios: na ra do
Rosarlo larga n. 18, onde se apresenlar a pla-
a do mesmo.
Precisa-se de una ama que sejal'oi tugue
za para casa de honieiu cazado coin poma la-
milla : quem estiver neslas ciieuiiislancias di-
rija-se a Solidade n. 22: na mesilla casa coni-
pro-se tunas rodas para earrora.
Aluga-se una preta para todo o servico
de portas a dentro : no pateo da ribeira, casa
n. 62.
Quem annunciou ueste Diario de 8 do
corrente, querer comprar um Tito l.ivio, dirija-
se a ra Direita n. 24, 2. andar.
-~ Manoel Antero de Sonsa Res avisa a qual
quer pessoa, que tenha oculto a sua escrava de
Angola, parece crioula, de lime Pulquera, e
na crisma niudaro para o nonie de Requer ,
que ha de proceder com todo rigor da lei, ou
lia falta baja de entregar sen legitimo Sr.; as-
sim como roga aos particulares e capilesde
campo ecorpo de polica, que ter urna grati-
ficado a quem a pegar e levou um \ales de
lia adamascado,outro de toquim amarelto, dous
visli.los de cassa branca, sapatos de como de
lustro ealguraas camisas.
Deseja-se fallar com o Sr. padre Francisco
Jo.io c Azevedo queira annunciarsua murada
para ser procurado.
Na ra da Gloria na uoa-vista n. i existen)
duas senhoras habilitadas com seus exames ap-
provados particularmente para qualquer cadei-
ra publica se propca ensinar meninos a leres-
crever e contar, graminatica portuguesa, ari-
th me tica; toda a qualidade de custura, amar-
car, e nina dellas sepropoe a ensinar no Hcci-
fe ou em Santo Amonio. Todos osseuhores,
que se quizerem aulorisar do seu prestimo, di-
rijao-sa a dita ra e casa para marticular seus
lilhos. e a oulra senliora se propc para ir en-
sinar lora em alguma freguezia ou engenho ou
cm algiim sitio e as inesmas tambrui recebeiu
pensionistas, c tambera se olfereceni para fazer
toda a qualidade de custura e vistidos pelo nie-
Ihorgnsto e moda; assim como tambera na mes-
nia casa se ollcrcce um iiO^o brasileiro ad-
ministrar algninn nhra ou CSgcnbO pi-no des-
ta piara, assegurando as mesillas vantagens
que tenha feilo era raaos de seu dono, sendo
este muito entendido e trabalhador, e nao ten-
do ditas qualidades, vai mostrar mais, assegnra-
se por ter limita instrucrn em dito servido, que
sempre tem sido em que tem labutado.
r^ O abaixo assiguado julga nada dever nesta
praca a pessoa alguma; porra, se alguemse
julgar seu credor, tenha a bondade de apresen-
lar suas contas na ra Nova n. 0, loja de .1. Pe-
dro Adour & C* entorno dos Santos Uorges.
l'recisa-se de dous cotilos de ris a juros
de ::::: per cec ao Uivt, por tenipo de um an-
uo, pogaudO-se os juros iodos os meses, cora se-
giiranca em um bom sobrado de dous andares
livre desenibaracados ; quem os quizer dar an-
nuncie.
~ Precisa-se de Ufen caixeiro para venda, e que
da mesnia tenha bastante pratica ; aiiiiiiucie.
Quem precisar de uma criada branca pa-
ra o Servico interno de casa nicsmo para ves-
tir e pentear urna senliora snjeitando-se a pa-
Oll'ercee-seuna ama par ere.ir. quema
pretender, dirija-se t ra d'Aguas-verdes na lo-
ja do sobrado n. 21.
-- Traspasso-se as chaves de um armase tu
de carne secca muito afreguezadn trata-sena
ra da Praia n. (.
\ loja dos Sis. Cazabain & C, na ra No-
va u. 12, acaba de receber um grande sortiinen-
to de toncas milito ricas para senhoras e meni-
nas, pescocinbos, gollas, camisinhas, punhose
iiiaugas de vestido', ludo de carabraia bordado,
e do ultimo gosio ; llores de tod.is as qualida-
des, com folbas domadas c plateadas, e sera el-
las, muito proprias para partidas eapotespara
senliora, chales, lencos, mantas de seda ; cha-
peos de palha de arroz, da Italia e de seda ; ri-
cos curtes de chali para vestidos; superiores
perfumaras, caixas de rap com msica, e ou-
tras militas fazendas c galanteras de todas as
qualidades c por preco muito em conta.
-- o secretario actual da irniandade do do-
noso Patriarcha S. .lose d'Agona erecta no Hos-
picio de N. S. da 1'eniia. convida aos si os ii-
iii.ios por o r de ni da mesa regedora para se reu-
nirciii em mes.i ge ral no respectivo Hospicio no
domingo 12 do corrente mes de maio pelas 9
horas da uiaiilia para se tratar de objecto de
muita consideracao e por isso roga-se aos
uiesmosque nodelxem de comparecer.
Aviso importante un publico.
Acaba de cliegar una porcao nova e fresca
daquellas invaluaveis pilulas da medicina popu-
lar, c as pillas vegetaes americanas, sendo a
COIiiposicao dellas inteiranicnle vegetal e lo
eonhecidas nesta cidade nas varias molestias de
ligado, febles, rheuuiatismo, lorabrlgas, ul-
ceras, escrfulas, erisipelas etc. e he o ine-
Ihor remedio conliecido para purificar osau-
gue. Roga-se aos enfermos de provarcm este
adamado remedio : vende-se com seu compe-
tente receituario em casa do nico agente Joo
Kaller, ruada cruz n. 18; para inaior comino*
didade dos compradores na ra Nova Guer-
ra bllva & C.", atierro da oa-vista Salles &
Chaves, ao preco de 1#U00 rs. cada caixinha.
~ Aluga-se o segundo andar do sobrado da
ra dol.ivranieuto n.36;a tratar na rua.do Amo-
iiin u. 15.
I'recisa-sc de um hora aniassadoi: em lora
de portas ra do Pilar n. 122, ou no forte do
Mallos casa de Joaquim Francisco Alera.
Da-se 500.1000 ris a juros a 2 por cento
ao mes, sabr hipotheca era casa livre, c desem-
bala, ada; quem pretender, dirija-se a ra do
Rangel, n. 61.
MICROSCOPIO SOLAR
Achromatico.
Exposto no segundo andar do torreo oceu-
pado pela associaro coinniercial.
As experiencias tceni lugar todos os dias (e
cepto as ten as feiras) quando o sol o periu
la, desde o lucio dia, at as duas horas.
Picio dos bilhelcs da entrada 1#000 ris, por
cada pessoa.
Aneiida-sc, por un ou tres anuos, um si-
tio pequeo com arvoredo, que tenha boa casa
de \ venda, e conunodos para esclavos, baixa
para capini, que possa sustentar todo anuo um
a dous cavados, sendo desde a estrada do Man-
guinho ut Santa Anua, a tratar no Recife, ra
da Cadeia, n. 51, primeiro andar.
Na ra do Queimado loja, n. 5, deseja-se
tallar aos Sis., Jos dos Keis, Joo Paulo Guc-
des, Joo Cristalino Pessoa, Manoel da Gama
Romelro, Manoel Cael.ino Santiago, e Jos Fer-
nandes de Albuqiieiqiic; todos moradores em
Serinhacui, ou com quera suas vezes lizer, para
negocio que muito Ihcs interesso.
Precisa-scde um homem capa/., que entenda
de caininhos para o Sul, < para ir de conipanhia
COlll una pessoa, dando fiador a sua conducta ;
quem estiver nestas circurastancias dirija-se a
ra da Conceico da //oa-vista, n. 26.
O escrivSo da irmandade do Divino espi-
rito Sanio, por oraem da mesa regedora, convi-
da aos irnios (em geral) reutiireni-se eni me-
sa geral, no domingo 12 corrente, s 8 horas da
manha, a fin d'etegerem a nova mesa.
Mr. Grosdider avisa ao icspcitavel publi-
co, e nai'iiciil:iriiiciite ,ins Srs., que Ihe pedirs
gar O resto de seu eiig.ijainento ; dirija-se ra
dado, e na povoac.ao dos Alugados, o assim bradlobo na Ponte do Ucbda, margein do ro ;' do Queimado, loja de ferragens n. 4.
para afinar pianos, que elle tendo de demorar-
se ainda nesta cidade, t o dia 20 do crreme,
propoe-se aliar com perfeico todos os pia-
nos, que Ihe proposerem, e assiste uo Recife,
ra da Cruz, n. 19, em casa do Sr. Cals Jnior.
-Aluga-se o primeiro andar do sabrado, n.
2, na ra Nova para cima da loja dos Srs. Jules
Colombies, &c. C. quem precisar, dirija-se ao
?. andar da ihesraa casa.
Quera ti ver un escravo capaz, eo quizer
alugar para o serviro de uma casa particular,
annuncie.
Tirou-sc iimn curta :!; correio por enga-
o, viuda da Kahia, para Antonio Jos da Costa,
a quem pertenec" dirija-se a ra Direita, n. 10.
Troca-se por eteraves bous, ou por uma
morada de casas terreas em Santo Antonio, ou
uoa-vista, um sitio perto da praca, com casa
de pedia e cal, bastantes fruteiras, as melho-
res tetras para prania^es, una grande baixa
para capim, vaccas e excellente agua de beber:
quera este negocio quizer annuncie a lim de
inostiar-sc, cadverte-se que tambera se vende.
Aluga-se una preta inui sadia, para ama,
e com muito bom leite: na ra Zfella. a. 22,


BOTICA, I. WiM#/I.M DE DROG vS,
i; I U)\M xDRE DE DOS, \. I"
. piv ,i ir.i'ii, ^ seguiites por pro-
co limito commodo, c de superior qualidade.
\ io h iv.m i pesso i alguma quetenh felto u o
desi medicamento ra qualquer parte do globo,
que uo tenha sentido srus beneficios. Os seus
ett'eitoj principies serum ptimo purgante,
estomatieo, e muito mil n is doen< is do li ado,
buco, Stc, 8tc. .\h ludias, onde tanto pro-
gridem, e tantos estragos produzem eons-
staiitcmcnte estas doen i;, sao raras as pes-
tn >s, que nao tem conheeiinentu dos bous eflei-
tos deste remedio, o menino, o velho decrepi-
to, e finalmente o ho.....m em qualquer idade
da villa, podeiu mu receto algum fazer uso di s-
lv medicamento, cujos elcitos salutares nos
fazeru julgar urna uspiracao devida ao genio
sil>io, e philantropieo de sen autor. \ dosr
deste medicamento nina, ou duas colheres de
cha misturado com agua duas cu tr.s vezes por
da.
Ni mesma casa tambem se vendem tintas, e
to I is os outros objectos de pintura ; vituz.-s
de superiorqualidade, entre elles mu pcrfeil i-
mente branco, e que se pode applicar sobre ;i
pintura m us delic id i. sem que produsa altera-
cao alguma ein sua edr primitiva. vrrow-Rool
de Bermuda sag sabonetes sabao de \\ in-
dsor; agu i deSeidlitz; Limn idag isoza tinta
upenor para escrever; azul finissimo nronrin
para ailar roupa. lio- de Seidliu, e de soda
perfumadas nglezas; fundas elsticas di' pa-
tente ; escovas, < pus para denles; pastilhas de
muriatico de inorphina. e ipecacuauha pasi-
Ihas de bi-carbonato di' soda, e gingibre; as
verdadeiras pilulas vegetaes universaes do Di.
Brandreh, rindas de seu autor nos Lstados-
I nidos, &c. gic_
: Existe no engenho Vicente Campello, IV.-
guezia da Escada deus quinaos castanhos de
cangalha, sendo mu andrino, que forao apre-
hendidos a um llheo de nome Jos Cordeiroquc
dcscobrro ijue os tinha comprado por diminuto
prego a urna pessoa que os tinlia furtado nessa
prac i. ou nos s >us arrebaides, qii mi lli faltar
ditos qtiarl.ios rtirijt-se ao inesiuu eugenhoa
fallar com o proprietario M inoel Goncalves Pe-
reira Liin i,
SOCIEDaDE THEATRAL MELPOMENENGE.
O thesourciro avis aos Srs. socios, que os
bilhetes para a recil t de s ibbadu se diatribuem
Uos dias 9, 10, e 11 ni na da Gadca-velha, lo-
j i de 11 ai i, n. i, (, mis nio pnvi iie. que so rec-
bela as mensalidades dos mezes, marro, e
abril.
O agrimensor, abaixo assignado, offereco
os seus serviros s pessois que tiverom propie-
dades demarcar e aianca a mais escrupulo-
sa exactidao e o maior zelo no desempenho da
sua arte ; deven lo todos o que do seu prest-
mose quizaren] utilsar,dirigirem-se (por carta)
ao mesmo abai\o assiynado na Rua-direita ,
ohrailo n 121. a
Joar/uim da Fonseca Soares de Figuti/edo.
L JTERIA E N. S. DO LIVRAMENTO.
A mesa regedjra desta irmandado tem
determinado fazer correr as r,)das desta lotera
no dia 13 do corrento inlallivelmente iquetn,
ou nao bilhetes por vender; o restante dos di-
ditos acha-se a venda nos lugares do costume.
Joao Antonio \ lla-secca embarca para o
Rio Grande do Sul sua escrava do nacao de
nome Joaquiua.
Offerece-se um rapaz Brasileiro, branco,
casado, com pouca familia para ensinar pri-
meiras lettras grammatica portugue/a e fran-
ceza Tora desta pr^ca, por ja ter servido neste
mesmo lugar ; qualquer snr. de engenln, que
so queira ulilisar do seu prestimo cu outra
qualquer pessoa dirija se ama Direita n. 80,
que abi se dar conheclmento de sua conducta.
Aluga-se o armasem que faz frente para
o Passcio-publico e a entrada be pela ra do
Colloglo n. 7; os prctendenies podcrG diri-
gir-se a loja da viuva de AITouso & C.
Alugaso urna morada de casa de um an-
dar com sotaoe arinaseni na ra da Laua n.
15 ; a traa i na iuh da (juta n. 4t.
Precisa-se de um boinem casado para to-
mar conta, e tiabalhar ein um sitio perlo dota
cidade; na ra Direita, sobrado n. 3o\
Um rapaz Brasileiro queescreve bem e
emt bastante pratica de escrever sentencas, pro-
cessos e todo papel judicial se offerece a al-
gam cartorio para o dito (im, prometiendo mui-
ta activicladu e prego muito coiumodo e cs-
creve mesmo eni sua casa ; quem o pretender ,
annuocie.
Correm-.se lolhas tirao-se passaportes
para dentro e lora do imperio c despacnos de
escravos, por commodo preco, e brevidade; na
rua do Rangcl n. 34.
Compra-setim relogio, que seja pequeo j chitas para coberta a 160 rs. ditas para vesti-
e chalo ainda mesmo que esteja com a cai- do a 160rs. c finas a S bre
a quebada pois so se quor a machina ; na
praca da Independencia ns. 6 e 8.
Cotnpra-se um sel'im e mais pertcncesem
hom uso ; na praca da Independencia n. 21.
Compra-so urna arteranceza por 5evene;
quem tive. annuncio.
Vendas
Compras
Gomprao-se efectivamente para fra da
provincia escravos de ambos os sexos de 1-2 a
20 anuos agradando pagao-se bem ; na rua
daCadeiadeS. Antonio, sobrado de um an-
darde varanda de pao n. 20.
Goniprao-se effectivamente para ra da
provincia mulatas negras, eniolequcsde 12 a
20 annos pagao-se bem ; na rua Nova loja
de lerraens i 16. *
Gompra-se tima escrava sem vicios nein
achaques, que tenha boa ligura e s.ja boa
vendedeira e rua ; na rua da Gloria n. 62
Gompra-se um diccionario portu^uez, em
bom uso ; na rua da Conceicao da Roa-vista ,
asa de Rufino Gomes.
Vendc-se urna casa de dous andares e so-
tao em chaos proprios na tmvessa da Ma-
dre de Dos n. 7 tambem se vende a prazo
convencionando-sejem preco;na rua da Cruz n 50
Vende-seuma escrava de 25 annos, de
nacao Angola cosinha, lava e he vendedei-
ra : na rua do Nogueira n. 27.
Vendem-se sementes de horlalice; na rua
Direita botica do cirurgiao Leal.
Vendc-se um sobrado de dous andares e
solao ainda novo, com muitos commodos em
qualquer dos andares, com 32 palmos de fren-
te ; assim como outra de igual frente em ar-
masem e travejada para primeiro andar; ou-
tra dita tambem j travejada com 22 palmos
de frente todas 3 com um grande terreno no
fundo, c com caos de pedra do lado da maro ,
proprios para qualquer estabelecimento, por
terem todas as commodidades,mrmente por ter
embarque a toda hora e tudo se vende em
conta, por ser para pagamento de dividas ; na
rua da Praia de S Rita n. 37, segundo andar.
Vendem-se biscoutos de Rheirns, de mui-
to boa qualidade chegados prximamente;em
casa deJ. O. Elster, na rua do Trapiche n. 19.
Vendem-se almanakcs administrativos ,
mercantis, industriaes do Rio do Janeiro para
o presente anno ; cha preto superior ; na rua
da Cruz loja n. 56.
Vendem-se taixas de ferro batido o coado,
travs de madeira superior ; um negro de An-
ecia, bom trubalhador; na rua do Vigario u. 3.
Vendem-se dous moleques de nacao de
15 annos ; 3 escravos de 24 annos de nacao ,
rom bonitas figuras ; 5 escrvas de nacao, com
varias habilidades as quaes so dao acontento ;
na rua Direita n. 3, defronte do beco do S. Pe-
dro.
Vendem-se 4 moradas de casas de pedra e
cal sitas em S. Anto, hoje cidado da Victo-
ria, as quaes sao muito modernas, e bem cons-
truidas por sercm feitas a dous annos, e sao
talvez as melhorescasas, queteem naquella ci-
dade ; assim com tambem setroco por nutras
nesta cidade ou por esclavos; na rua do Cres-
po n. 12, loja de Jos Joaquim da Silva Maia.
Vende-so lagedo chegado ltimamente de
Lisboa;na ruado Vigario n. 21, casa de Mendos
& (Jliveira.
Vendem-se dous sobrados de um andar pa-
ra frente, e dous andares atraz bem construi-
dos e repartidos novos sitios na rua Au-
gusta junto a grande propriodade n. 1; a tra-
tar na mesma rua n. 1, segundo andar, com Jo-
s Mara Placido de Magalhaes.
Vende-seuma canoa de carreira aberla,
que pega de 10 a 12 pessoas nova e bem pin-
tada ; no Atterro-da-Boa-vista n. 54.
Vende-se um preta crioula de boa fi-
gura ; na rua do Queimado, loja n. 33.
Vendem-se ricos cortes de tarlatana a 6#
rs., cortes de lanzinha de superior quadade ,
e de gosto muito moderno a 6400 rs. .ditos de
dito com lislras de seda a a 10^000 rs. ditos de
la o seda a 6100rs, ditos de chitas finas e de
gosto moderno a 3600 rs. ditos de cassn-chi-
ta fina, e de lindos padres a 3 rs. cuber-
as de damasco para cama pelo barato preco
de 6400 rs. cambraias adamascadas de lindos
padres para cortinados de camas por commo-
di preco, bretanha de rolo com 10 varas a
1920 rs. e nutras muitas fazendas por preco
commodo ; na rua do Grespo n. 12, loja de Jo-
sjoaquim da Silva Maia.
Vcndcrn-Sc lieos i elogios de repiiicao ,
rolo com 10 varas a 1800 rs. e a vara a 180
rs., chales do merino a 3200 rs., mantas de li-
nho, grandes a 3 rs. casimiras de cores a
1200 rs.. ditas superiores a 1600 rs. pannos
finos de 2500 a 5000 rs. ganga ranceza a 100
rs. brim de listras francez a 480 640, e 800
rs. a vara .chapeos brancos de castor, de su-
perior qualidade a 5000 rs. ditos pretos a 5?
n,, ditos a 2800 rs., ditos pardos sem pello de
superior qualidade a 3#rs. ditos a 1280 rs. ,
luvasde seda e algndan ditas para meninas e
meninos a 200 rs. cortes de colletes de sarja e
veludo, e outras muitas laiendas francezas, por
barato prego ; na rua do Crespo n. 14 loja de
Jos Francisco Dias.
Vende-S6 um violao, com melhodo de
Carulli por preco commodo ; na rua do Ran-
gel n. 50.
Vendem-se brins trancados de quadros a
3200 rs. o corte, casimiras elsticas de qua-
dros a 5O00 rs. o corte ; na loja de Guilhermo
Sette ; na rua do Queimado n. 25.
Vende-se um cazal de cotias muito man-
cas ; na rua da Gloria n. 42.
Vende-se urna parte de urna casa terrea ,
na rua do Aragao n. 17 ; a tratar na rua da S.
Cruz.
Vende-se assualho de louro a 30^ rs. a
duzia dito de amarello com algum defoito a
36# rs., assim como outros muitos taboados de
todas as grossuras, e larguras mui bem ser-
rado na serrana d'aguado Monteiro ; defronte
da Ordem terceira de S. Francisco armasem
de taboado, de Antonio Domingos Pinto.
Vendem-se no armasem do Francisco Dias
Fe. reir defronte do guindaste da Alfandega ,
49 cuixas com 200 charutos cada urna pelo
preco de 240 rs. cada caixa.
Vende-se taboado de pinho da Suecia do
todas as grossuras o larguras ; no Atterro-da-
Boa-vista loja de Babas n 55.
Vendo-se o resto dos bilhetes intelros da
lotera do Livramento, que corre no da 13 do
correte ; na rua da Cadea do Recife loja de
cambio n. 24, do Vieira.
Vende-so Jacaranda superior por prego
commodo ; em casa de Vicente Thomaz dos
Santos na rua Imperial n. 67.
Vendem-se couros de cabra de superior
qualidade; na rua da Cadea, armasem de
louca n. 6.
Vendem-se os muitos acreditados charu-
tos Nap drio em caixas de 200 cada urna, por
prego commodo ; na rua da Cruz n. 37, segun-
do andar
Vendem-so resmas do papel branco com
100 cadernos de solTrivel qualidade a 2200
rs. ptimo para quem pretender para nego-
cio e superior para os snrs. imprensores e
sgarreiros, pois o prego convida ; no arma-
sem de Antonio Aunes no caos da alfandega.
Vende-se urna balanga decimal capaz
de pesar duas mil libras ; e duas carteiras em
bom uso; na rua da Cruz n. 55 armasem de
chapeos.
Vendem-se apparelhos de porcelana dou-
rada e pintada para cha, ditos azues e de
mais cores, ditos de mesa dejantar, do diver-
sos gosto e padres mangas do vidro lapi-
daduse lisas, inglesas, campoteiras para do-
ce garrafas para vinho, copos para agua, di-
tos para ceneja clices para vinho, ditoa pa-
ra cliampanhe tudo de cristal o lapidados ,
canecos de figuras galheteiros para azeite o
vinagre; castigaos de vidro moldados, ditos de
cristal frascos de boca larga o outras muitas
fasendas por prego mais commodo do que em
outra qualquer parte ; na rua do Livramento
n. 6.
diiiis dr iba larga, chegados doRio-de-Janei-
ro. castores de todas ns cores a 200 rs. o cova-
do redes doMaiuubao, muito ricas, eme-
ivs, babados de linho aberto de todas as lar-
guras ; ricos chales di" 13a de gosto milito ri-
co ; eassas para cortinados ; merinos de tod is
as cores e outras muitas fazendas por preco
muito commodo : na rua do Queimado casa
amaiclla n. 20.
sx Vende-sejacarand superior chegado do
Kio de Janeiro podras de marmore redondos
para mezas de mcio de sala, de muito bom gos-
to ditas para commodas cadeiras america-
nas com assento de palhinba camas de vento
com armagao marquezas solas mezas do
jantar camas de vento mui bem feitas a 4500,
ditas de pinho a 3500, assim como outros mui-
tos traste ; pinho da Suecia com 3 pollegadas
de grossura dito serrado lito americano de
difleronles larguras e comprimentos ; assim
como travs de pinho e barrates ; na rua do
Florentina em casa de J. leranger.
__ Vende-se urna toalha toda a roda de la-
varinto, por prego commodo ; na rua do Ca-
bug loja junto da do Bandeira.
Vendem-se ricos cortes do seda escoceza
para vestido de senhora luvas de pellica com-
pi idas e enfeitedas sedas brancas lawdas,
lindos cortes de tarlalna t Hilos de cimbris
bordada de la ditos do casta, ditos de parizi-
dourados para cima de mesa estojos para na- ence, chapeos do castor branco, ditos pretos
valhas carteirinhas para cima de mesa cha- francezes, riscados cscocezes um sortimento
peos para homem, ditos do sol panno finos de luvas de seda colgados de todas as quali-
superiures, casimiras, merinos, brfjis para cal- dades para homem e senhora ; na rua Nova ,
gas.de muitas qualidades superiores e infe- loja n. 8, de Amaral Pinheiro.
riores, marrequins, brotanhas, panno do linho Vendem-se sementes de horlalice do lo-
ino, meias de algodSo para homem o senhora, das us qualidades sestos para meninos apren-
um completo soilimento de perfumaras mui- derem a andar, tenas de vidro das melhores
lo novas calgado de todas as qualidades pa- que teem vindo, e outras muitas qualidades
ra homem, senhoras, e criangas de todas as ida- do louga e vidros, e servigos de mesa, tudo por
des ricos cortes de seda para vestido, ditos do prego commodo ; na rua da Cruz n. 48.
tarlatana ditos do princesa pintada, ditos de Vendem-se saccas com farinha da Ierra,
cassa, ditos de chita franceza, ditos de cambraia muito boa ; na rua larga do Rozario n. 39.
bordados de la, cambraias adamascadas de =Vendcm-se pannos linos, azul a;2200rs.; preto
todas as qualidades, luvas de pellica para ho- de boa quafidadea3000 rs.; corteselanziuha.de
mem e senhora. mantas, lencos chales de seda, ,,oni,os '"'dies, para menino .. 1800.; lencos
longos do garga e outras muitas fazendas de dV,K{la,>aia si'Mhur. a 1280 rs., e de la eseda
r' rr,aT,f,T do?ue em r K^sttiasL'sss
tra qualquer parte ; na rua Nova, loja n. (2 a 480 rs. a vara ; ditas a 160 rs. chita* de as-
do Bonifacio Maximianno de Mallos, sent bianco a 100 rs., c escuros a 140 160 e a
Vende-se urna obra de Virgilio nova e 200 rs. chillas de listras encarnadas a 100 rs. o
um compendio de philosophia por Geru-ez '"ovado ; algodo americano com listras azues ,
encadernado tudo por muito menos prego P,01'0 P* ">upa de escravos a 240 r. ; as
do que se vende uaslujas de livros; na rua No- """ ,'.l?''','"aas b,-,la1"h,as d^ *lo co... lo ra-
2 oo ras u00 rs. ; riscadinhos teeidos para vesti-
V a ,? .. .. ilose jaquetas.a 220 c 280 rs. ; vestidinhos ja l,i-
\endem-se lindos corles de morsehna es- tos, pa,.a crlancaa, a 800 rs. peltilUo para
coceza para vestido, que pelo bem acabado da enhnr, ?. 100 rs.. oliair* de iauzinha, e de la
fazenda imita seua eassas de cores mui finas ,! e seda ; locos < rend is de todas as larguras
lencos de seda de bom gosto para mao o ou-l01"'^ "mitas fazendas baratas, com amostras
tras muitas fazendas modernas; na rua doifrancaf: na fiia do Crespo, loja n. 12, deAn-
(Jueimado toja n. 17 de Luiz Antonio Perei- I l""io.,la *j"! .! (,/'""",'""V
! <, mi.inhin ; Vendem-ae pecas de niadapolao de 20 va-
ra5( Coropanni. ras, a 2950, 3050, S800. 4000, 4400, 4800e
\ endem-se cortes de cassa branca com fio- iM r8>J dliUdS |a,,as a 1:0 e ,;5o tl coyaao .
res de cores a 3200 rs., e o covado a 320 ri., I chapeos de uaaaa, raucezes, forma moderna :
Escravos fgidos.
Fuzio no dia 6 Jo crrente urna preta de
nome Catuariua do nacao Calabar, alia, cor
preta, secca do corpo lovou vestido de chita
azul com florea amanillas uanno da Co?ta com
listras routs ; quema pegar, leve a ruada
Assumpgao n. 60 ao p do beco dos Agougui-
nhos.
__No dia 25 de abril fugio um moleque de
nome Antonio de nacao Cabund de 19 a
20 annos cor muito preta bonito de rosto ,
quandoest parado est sempre com a bocea
aberta; lovou ceroulas de brim. e camisa azul;
roga-sc a todas as pessoa encarregadas da po-
lica o favor de o apprehendt rem.e eonduzil-oa
praga da Roa-vista, botica de Ignacio Jos de
Coulo, ou as.u snr. Raimundo Jos Pereira
Bello no sitio do Jarifa.
Nodia 22 de abril do correnU1 anno fugio
do sitio dos Tanques, districto de A laga-gran-
de comarca do Brejo de Areia u/n escravo
de nome Antonio do gentiode An>;ol a de 30
8 40 annos, alto, secco em proporgao .desden-
tado na frente ps pequeos n.o he ma.l pa-
recido tem as nadegas cicatrizadas de rei'ho ;
levou um sacco de courode ovelha em cabeh'>,
urna rede com varandas lengol de iaa 5 ca-
misas, 4 ceroulas, duas caigas, e jaquetas ,
chapeo fino e urna espingarda; quem o pe-
gar, leve ao mesmo lugar, quo receber do
Manuel Marlins Casado a gratilicagao de 50
rs. ou mais conforme a longitude aonde for
pegado.
Fugio no dia 9 lo setembro de 1842 um
mulatinho de nome Jacob de 13 a 14 anuos,
sem punta de barba, cabellos bons e cacheados,
com urna marca do tamanho de um bolo na
maga doroslo, reforgado do corpo, muilo es-
perto quando falla engolo algumas palavras ,
com lodos os denlos, com signaos do surra da-
da pelo seu anlio snr. suppe-se ter ido para
as partes do Una aonde foi criado ou para o
Cabo engenho llha do Sr. Estevao por quem
loi vendido para esta cidade ; quem o pegar,
leve a rua do Foso ao p do Kozariu n. 8, que
leceber 100,000 rs. do gratilicago.
Fugio no dia 2 do crrenle um preto vo-
ltio de nomo Jos, de nago Angola ou lia-
bao cambado de urna peina tem -ido visto
nos Alfogados aonde ho muito conhecido pelo
0 alcunha de vinte e cinco pertonceo ao snr.
Servina morador naquelle lugar; quem o pe-
i gar, leve a rua da Senzalla-nova n. 4, que se-
j r recompensado.
Fugio no dia 4 do corrento da casa de
| Lourengo da Costa Loureiro um mulatinho So
i nome Benedicto levou camisa de chita, caigas
i brancas, chapeo de massa edito do sol de
panninho azul ecom urna argola de ferro ao
pescogo; quem o pegar, leve, a Solidade n. 42,
ou na rua da Cadeia por cima da loja do Sr.
Cardoso Aires, quesera giatilicado.
No da tido corrente ugio um moleque
donme Alexandre crioulo, de 16 annos, cor
fula, com urna costura atraz da orelha, de girn-
dulas urna belida em um olho secro do cor-
po niio he muito alto, levou em sua compa-
nhia um carueiro capado, com cabego de
couro do lustro ouma pauac pequeo com
dous pares de tamancos um grande e outro
pequeo e mais um prato azul o um boio-
sinho com banha franceza, embrulhado n'uma
toaltia de ciiild louxd ; camisa de madapolo ,
e caigas de riscado escuro com listras azues, o
bolgos dae bandas e amarradas pela cintura
com urna crrela dosconfia-se ter fgido para
o Cabo mas ha noticias que anda pela Boa-
vista; quem o pegar, leve a rua do Gaouga, lo-
ja de fazendas de Pereira ct Guedes, que gra-
ttlicaj tivu rosamente.
Ha 15 das, que fugio um escravo do
nomo Martinho, feio, olhos papudos.de 23 an-
nos, fulo, de nacao Angola, mas bastante ladino,
com ciealri/'s novas jjg ::adcgas ten u dedo
grande do pe esquerdu muitisslino todo para
dentro; suppo^-se qur se ter evadido para lo-
ra da praga, ou tralnilhando em algoma par-
to ; quem o pegar, leve u rua do Rangcl n. 6,
segundo andar, que ser recompensado.
-'J
Rcira na Ttp. n M. F. di FariaIW


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EAILIJI1V_4FE5C5 INGEST_TIME 2013-03-25T13:46:04Z PACKAGE AA00011611_00104
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES