Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:00058


This item is only available as the following downloads:


Full Text
?
*
N.c82
?????
.
L

D IAR I O D E P E 11 N A M.B U C O.
--JJ.i.axU3g^

o "*t" ( '


Iloje Quarta Feira 18 de Abril de 1827.
UL
-
_sj
' q r n
bcJi to!iji^T*-.LDI?0 .
-
Ui-f*j CJ i ; '

*

Quario tning.-c
ESTADOS UNIDOS DA AMRICA.'
Preamar'
--------- .i jipqp j ^ --------1------ ,
Quarto tning. aos b9 minutos da tarde, u ,*ornntuoO
-'"' eitq -f
radas a retirarse .tendo perdido orto
g homens morios, e quinze feridos. A
o tropa de Paez perdeu quasi o dobro,
e a Cidade foi roubada por elles por
triis de d*s horas.. lsto te ve lucrar a
dous do cor rente, e logo q*uo no soub
aqui, embarcaram nnmediatamente
qnatrocentos homens, e sahirad para
Truxillo, para repellir forca por tor-
ca, e tomar posse outra Vez daqqelia
Praca. Huin Olicial estrangeiro da
tropa de Paez, por nome Joa Speit-
cer, *n hum attaque de embriaguez
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
^Extracto das Gazetas Americanas.
New York 15 de Dezembro. ;
_._. OH ]:>
XIUma carta deMatacibo de 8 d
Novembro refere o segunte ; Te-
nho muito pezar de participar-vos que
se derramou o primeiro sangu nesta
malfadada contestacaS. Huth tr^o de
Soldados de Paez, na rnarcha para Va-
rinas, entrn em Tnixillo) Cidade fh\ a causa principal de toda a deso-
pertenceftte ao Departamento de Zu- dem '* mas espera-se que nao termais
consecuencias. ,
Esperamos ancosamente a chega
da de Bolvar, porque entretanto nao
ha con ti anca, e o nOsso comtnercio es-
t inteiramente parausado.
i
***$&*
Colombia.
O Colombiano derfil de Novembro

lia, e que tern humagnarniea de per-
to de 300 homens daqui. Os seus gri-
tos de viva Paez Viva Venezuela !
~ Fizerao ciurtie a nossa tropa; e se*
guise huma escaramuca, erh quefo-
ra feridos iriuitos de ambas as partes;
todava os nossos conseguirs lanca-
Jos fora da Cidade ; e elles retirarao-
se para Betijoque, Villa prxima, on- i
de s reforcaro, e voltarao para Tru- o
xillo, e fltrcaraS outra vez a guarn- o
caG entre gritos de -viva l*aez Viva o conten o acto ofhcial do Departameu-
Venezuela ^V que os nossos resnon- to de Quito, fundado no exemplo do
diad viva Bolvar' Viva Colonia! Decretle Guayaquil, do theor ser
- E depeis de huma porfiada peleja guinte
as ras, as nossas tropas fora ebri 2 Qnito. A seis de Setembro, a Ci*
i < : i



H5
^^m

S28)
dade de Quito, scguindooexemplode |
Guayaquil ( a Gazeta de Colombia
chama-lhe exemplo ignominioso ) la-
vrou huna acta similhante nos seguin-
tes termos, por mocao teita pelo In-
tendente do Destacamento:
Art. 1. Que rogamos ao Liberta-
dor e Presidente, Sima Bolvar, que
se digne receber-nos debaixq da sua
proteccao, e que sobre e alem das fa-
culdades extraordinarias, que lh.per-
tencem por lei, resuma todas as outras
que pela insufficieiicia respectiva resi-
Jem em nos, como povo soberano.
Art. 2. Que debaixo do titulo de
Dictador, que espontneamente Ihe
contirimos, obre como lhe parecer me-
lhor para o bem do paiz, que elle cre-
ou, e que elle o estabeleca sobre huma
base indestructivel.
Art. 3. Esta acta se far constar
em toda a Repblica.
Art. 4. Que a administrabas do 5
Estado se sustenha intacta ero todos os
seus ramos, em quanto se nao souber
a vontade de Sua Excellencia o Dic-

o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
tador.


o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
3
o
o
o
o
o
o
o
o
o
Depois de mais alguma discussao,
as proposicoes precedentes fora ap-
proVadas eom enthusiasmo, e a ellas
se accrescentou a resolucao de adoptar
o Cdigo Boliviano, com certas modi- |
ficac,6es exigidas pelas circunstancias
do paiz. Enta5 a Acta foi assignada
por todas as Authoridades publicas, e
pelo Povo de Quito.
Colombia.' Pelo Brigue Coloro-
bia, que chegou de Laguiro a Phila- |
delphia, recebemos Gazetas.de Cara- o
cas at 8 do passado. g
A 28 de Outubro chegou a Caracas g
lium Comimssario de Bolvar com des- |
pachos. Quando visitou Guayaquil, g
Panam, e Carthagena, de passagem,
aquellas Cidades fizera actas.
As Authoridades municipaes de Ca- 2
racaslavraraS huma acta, ^clarando g
Estados federaes os Departamentos de |
Venezuela, e Aspure; e convidando g
os outros Departamentos a se unirem o
a elles. Primeiro mandarao hunfa no-
ta Ocial ao General Paez *' que a
Repblica de Colombia se achava em
estado de completa dissolucao. Es-
te facto he attestado, dizem as autho-
ridades, pelos documentos pblicos,
e officiaesdoSr. Leocadio de Gusman,
Commissario do Libertador, e ainda
por cartas do mesmo Bolvar. Aceres-
centa-se que o poder do Governo Cen-
tral cahio, porque todo o paiz procla-
roou contra elle, excepto os Departa-
mentos de Bogot, Boyaca, e Cauca.
Entad as authoridades requererao a
Paez que convocasse huma sessao pu-
blica, que se fez no Convento de S.
Francisco a 17 de Novembro.
O General Pae^. abri a Sessao com
huma falla, em que disse que ainda
quesomente hum mero soldado, co-
nhecia perfeitainente que o direito o>
Governo era essencialinente inherente
no povo ; e em quanto olhaya para si
como sacrificado a defeza da patria,
era conhecido ao mundo como amigo
de reforma em seu sistema poltico *
amigo do povo. Para este oujecto, dis-
se elle, dirigira sempre os impulsos
do seu cora^a, ainda a illustre fa-
ma adquirida no meio da batalha eem
scenas de saugue e morte. Este tem
sido assaltado ( continuou elle ) desde
os accontecimentos de-Valenca; po-
rm elle esta pronto a dar a sua vida,
se a felicidade da Patria a exigisse.
Nunca elles fora ameaeados de tanto
perigo; a Repblica est dissolvida
" Venezula e Aspure convida a fede-
rando ; Guayaquil adopta a Constitui-
ca de Bolivia ; as Cidades do Isthmo
parecem tornarse Hanseaticas; Cun-
diuamarca fica firme ao Centralismo. '
Smente hum ponto de sympthia. se
pode descobrir : todos sao oppostos a
guerra civil. Elle os exhorta a serem
neis aos principios de hum Povolivre;
e fQ}a. com horror do? boatos que se
tem espalhado, desfavo ravei^ao carc-
ter de Bolvar.
Honve tonga deliberaca na Ses-

JMm
yf



I
i
(329)
sao, na qual alguns duvidaraB do po-
der da Cidade para declarar-se pela fe-
deracao, sem consentimento dos De-
partamentos ; outros citara o o exem-
plo dos Estados Unidos, e propozerao
depois submeter o novo plano de Go-
verno s Authoridades de Bogot; mas
o General Paez disse que Ibes jurava
nao obedecer ao Poder Central, e pro-
poz que se erasuaceterminacao cons-
tituir hum Governo, e mantelo com o
seu sangue, o declarassem. Todos as-
sentira por acclamacao, e levantando
as maos.
Entao a Assemblea lavrou Resolu*
coes requereiao ao General Paez que
promulgasse hum Decreto convocan-
do Assembleas Primarias, para eleger
Deputados por cada Provincia, para
se ajuntarem no 1. de Dezembro de
1826 ; do/s tercos formaras sessa.
Lavrou-se huma Resoluca nestes
termos: Qualquerque sejaa sita*
ca5 poltica, e a classe, que Venezue-
la occupe entre os Estados da Ameri-
ca, ella ser sempre fiel as obrigacoes
contrahidas com as Nacoes estrangei-
ras e individuos, por tratados diplo-
mticos, ou contratos pecuniarios, na
respectiva proporcafl que Ihe perten-
cer em coinmum com o resto daCo*
lomtria. ** Tambem foi recebido com
acclamacao.
Conveio-se entao que as leis de
Colombia ficaS em vigor por agora,
excepto no que se oppozcrem refor-
ma, como se assentou em Abril pau-
sado.
Extrahido do Diario Fluminense.
o
o

o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
c
s
o
o
o
o
o
o
o

o
o
o

o
o
o
s
o
o
o
o
o
o
c
o
o
o
o
s
o

o
o
i
o
o
o
o
po de andar a roda impreterivelmente
desanima o Povo; perqu ninguem
quer dar o seu dinheiro para estar im-
razado 2, 3 anuos, como aconteceo a
otaria passada; exahi eu, e outros,
que queremos comprar em sociedade,
e como a estaca he critica, vamos gi-
rando com o dinheiro at otempo pro^
ximoa extracao, para entao comprar-
mos, e por tanto lhe rogo, se sabe al-
guma coiiza deste segredo, nos avize.
Sou Sr. Redactor
Muito ceu Attento Venerado?
J. B. V. G.
'
Sr. Redactor.

Sr: Redactor.'


Tenho observado hum inteiro si-
lencio sobre a extracao da nossa Lota-
ria (talvez por se nao teiem destribui-
dos os bilhetes) porem este mesmo si-
lencio de se na6 declarar a venda, que
tem havido de bilhetes, enem o tem-

o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o

o

o
A grande dispozicao de que Vm. he
ornado para beneficio de todos osCida-
doens, motivo porque lhe rogo que
queira admetir estas duas li tilias no seu
Diario para o publico saber que nem
todas as denuncias que mandan enserir
para beneficio lhe dao a verdadeira e-
xecuca ; Ainda me achavaeu na Santa
Quaresma j projectava ir passar os 3
dias daPascoa em hum Sitio que tenho
alugado mais a minha grande familia,
equando chegou oSabbado deAleluia
tive hutn Diario emque me anuncia
que naPassajeda Magdalena se venda
carne boa e muito gorda a 8 Patacas e
comoeu sou muito doente de falta de
dinheiro para tudo quanto me he per-
cizofiquei muito contente com pouco .
dinheiro comer boa carne porem acon-
teceo o contrario que se o Preto a na5
compra a 9 patacas (menos Libras) eu
ficava jejuando e a minha familia como
no tem'po da Quaresma, e logo assim
que estes Srs. queirao fazer suas ven-
turas nao seja por este fin, dizendo hu-
ma couza e obrando outra a fim do Po-
vo acudir as suas malditas intencoens.
Seu Servo
O Amante da vcrdade.


)


I
( 330 )

o qucs de Oliveira. Rio Formozo ; 24
horas S. Guadalupe, M. Custodio Mo-
Comppas o reir dos Santos, equip. 10, carga CaU
1 QuemtiverparaSenderhum Bilhar ? xas de assucar, a Antonio de Souza
C riles
Dia 13. tf Aracati; 20 dias; S.
CoTiceica- Flor do Mar, M. Manoel
Antonio da Silva Crilo, equip, II, car.
ga couros, e algoda, a Antonio lio-
0 driguez Lima, passageiros Joze Gon-
1 calves de Amorim, Francisco Joze
Ferua lides, Manoel Bernardino de A-
guiar, Francisco da Costa com sua fa-
iwilia, Bartholomeu C. Americano, con-
duz 1 escravo de Elias Coelho Cintra,
e 1 parda, de Antonio da^ilva Guima-
raes. Rio de Janeiro; 9 das; B.
Franc. Colombe, M. Acubree, equip.
12, cm lastro, aEmauuel Ricou.
Porto de Pedias ; 2 dias ; E. S. The-
reza de Jezns, M, Antonio Francisco,
equip 8, carga caixas, a Antonio Leal
de Barros.
SAHIDAS.
o
o
c
c
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
c
o
5
c
o
o
o
c
o
o
o
em bom uzo tale na caza de Past da
Aguia d'Ouro na ra das Crzes N.
167 para tratar do seu ajuste.
Leila
2 Quepertendemfazer Roberto How
& Companhia no dia Quinta feira
18 do corrente pelas 10 horas da ma-
nliaa, de diversas Fzendas ltmpas e
com a varia na caza da sua residencia
ra da moeda Forte do mato.
Perdas.
3 Da Ig reja do Livramento at o prin-
cipio da ra da Cruz no Bairro do Re-
cife perdeo o Padre Antonio Joaquim
de Albuquerquee Mello, huma fivela
de ouro de mola, no Domingo dePas-
coa, qum a achar a levar a caza do
Advogado Sebastia Antonio deAlhu-
querque e Mello, na ra do Rozario,
que lhe dar o seu achado.
Fgidas de Escravos.
4 No dia 9 d Marco prximo passa-
do, fugie hum Negro de Nacao Ca*
binda; estatura mediana, gordo, com
huma pequea ferida no dedo grande
do p diieito ; levando vestido calca e
jaqueta de pao pretoja tizado, carni-
za branca ; qualquer pessoa das cos-
tumadas a pegarem escravos fgidos o
poder pegar, e conduzir a caza de Ca-
etano da Silva Azevedo morador na ra
da Cadeia N. 50 que ser recompen-
sado do seu trabalho.
v++t-++r /
II
NOTICIAS MARTIMAS
ENTRADAS
DI .
1A 12 do corrente Barra Gran- .
de; 3 dias; S. Nova Conceca, M.
Francisco Joze Machado, equip. M,
carga caixas de assncarj B Joa Henri-
& PERNAMBL'CO NA TYPJD O DIARIO RA DIRElTA *267 4$
V*nde-e lia>Loje de Livros deftbntede Palacio a preep de 60 r
o
o
o
o
o
O"
c
o
c
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
c
c
o
o
c
o
s
o
o
c
*
o
o

o
Dia 12. Liverpool; Barca Ing.
Tanig, M. J.Cheveley,eqt>. 17, car-
ga algoda. Liverpool, por Araca-
ti; B. Ing. Pleades, M. J. Hott, equip.
9, carga gneros do^aiz, passageirp
A. Hebertt. Havre de Graca; G.
Franc. Apolon, M. Edou, equip. 16,
carga algoda, passageiros Madaine
Ragaler com dois meninos, Boleau,
Lacha, Desvosseacix, Bariot New
York; B.Amer, Braliam, M. Audros,
equip! 10, carga asacar. Unna; S.
Nova Felecidade, M. Joze Antonio de
Souza, equip. 14, em lastro.
Dia 13. Hamburgo; B Amer.
Kanhawa, M. John Ried, equip. 10,
ffeiros o Cnsul
assucar,
passa^,.
Uera '>eTo Brazil em Dinamarca, Jo-
ze Ribeiro dos Santos, con. sua mu-
lher, 3 ilhos, e 1 criado Liverpool;
B. Ing. Mary. M. JohuHak, equip. 9,
carga algoda.



Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E8WQGLSYK_EMP1XU INGEST_TIME 2013-03-25T15:31:29Z PACKAGE AA00011611_00058
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES