Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:00046


This item is only available as the following downloads:


Full Text

-/y-'-
N. 130
^
: i
DIARIODE PERNA M B CO

Hoje Sbado 30 de iunho de 1827.

^
*
.
i
<*

P-Y | -; J

S. Maizal B.
.... .
. i
.
i '

Preamar as 9 Aoraj e 42 minutos da tarde.


.. n.- i
(Continuado d N. antecedente.)
*




\^ Sr. Vasconcelos : -- O lllustre
Deputado o Sr. Limpo- diz que nao* de-
dzer depois do que acaba de ponderar o
Sr. Souza Franca, mas fallarei alguma
cousa acerca de hurr. incidente, queap
par-eceu( snppoHdo se as Provincias do
Norte como balanceadas: nao foi assior.
falou se com umita generalidade, e de-
vemos pedir estes esclarecimentos, por- ve ter-sc milito cnkiado em nao tratar
que os temos; ora ist be que na5 me sede rebeldes Provincias, que sempre
parece muito exacto; porque nao te- fora fiis a* causa. Quaes sa5 as Pro-
mos esses esclarecimentos Offtciaes: se vincias do Norte, -a-que nao- se poda
temos iilguns, nao sa5 Officiaes, que reunir essa Comarca, por estarem revol-
d
emquanto julga emi revoluca a Provin- proferir huma proposicr de simiihante
cia da Babia no afino'de 1824, porque uatureza.
estava em perfeita tranquilidade, esem- O Sr. Limpo: O nobre Deputa-
prese conservou adherente a causa do donad me entendeu. Eu nao avancei
Imperio ( apoiado geralmente ). Mas que as Provincias do Norte esta vao re
se ha du vida, pdese inquirir ao Sr. volucionadas, oque disse he que estas
Bispo do Maranlia, que era Secretario Provincias esta vao mais ex postas ao io-
do Governo nacfuelle tempo, que nos o da revoluca. Se nao me entendeu
podera' informar a este respeito, ese betn, na6 he minha a culpa,
nouve alguma revoluca6 (risadas). O Sr. Pinto do Lago: Quando o
Eu desejo saber os motivos quein- Hlust re Deputado se oppoz Indi caca 5
fluirao na decisa do Governo: talvez do Sr. Vasconcelios, dizendo que o ino-
seja taes, que nos obriguem a tomar tivo talvez de nao' se unir esta Comar-
alguma resolutas igual a que elle to- c do Ro de S. Francisco desunida da
mou, talvez, para a ontinnaca da reu- Provincia de Pernambuee sena5 Pro
nia daquclla Commarca Provincia de vincia do Ouro Preto, avancou que foi
Minas Geraes, mas o qie quero he jer porque a Bahia, Piauhy, e Provincias
f stes couhecimenios. vziuhassofVerao oscilacoes; Uto he in-
0 Sr. Odorico: Poucotenho que teiramente falso: porque ueste tempo



( 554 )
Piauhy goza va de hum perfeito soce-
5 # a r
O Sr. Prndente: O nobre De-
pvtado ja' see.xplicou.
O Sr. Pinto do Lago: Mas, Sr.
Presidente/ o nobre Deputado disse que
as Provincias da Babia, Piauhy nesse
tempo soflriao oscilaces; isso he o que
neg he falso: entao a Provincia do Piau-
hy estava era perfeito socego, e nunca so-
freu oscilac,des contra o systema; as os>
cilacoes que sorou forao a favor da cau-
sa da Independencia. (Apoiado.). ..
( Qontinuar-sc-h.)
-
vacao, e engrandecimento de hura Es-
tado, rogo*lhes que referisscm cada
tiro de per si tres das nielhores, e mais
sabias Le js da sua Repblica. O pri
meiro que falln foi o Embaixador dos
Romanos, dizendo: Os Templos sao
entre nos respeitados, obedecemos aos
nossos Chefes, e punimos gravemente
os malvados. Seguio-se o dos Cartagi-
neses, e disse; Na Repblica de Carta
go os nobres exp&em a sua vida, e der-
ramad o sen sangue em beneficio da sua
Patria; os plebeos, e os Mediticos ja'
mais se conservad ociozos, e os Filozo-
fos educao a mocidade: O dos Sicilianos
disse: No nosso Paiz, mantem-se rigo-
zamente ajustica, commercea-se cora
fidelidade, e todos se julga iguaes. O
dos Rhodios disse deste modo: Em Rbo-
des sao respeitados os Velhos obedientes
os mancebos, e as mulheres, solitarias,
e de poucas palavras, O dos Lacede-
monios exprimi se desta maueira: A
O' Sciencia quanto te amariao se te inveja nao reina ein Sparta, pois que
conhecessem: o ar, ofogonaosa tna todos sa5 iguaes; nem a avareza por
is necessarios vida, do que a arte, e que todas as riquezas sao commu;
maneto de bem se conduzir, e regular nem a preguica porque todos trabalhao.
no meio dos homens, que se aprende O dos Atbenieuses disse: Nao se consen-
nosLivros: assim como asaudeha tenanossa Repblica que os ricos se-
conservacao do Corpq, a doutrina he a ja parciaes; os pobres ociozos, ea-
guarda da alma: he ella que da' bons quelles que governao ignorantes. Di.
Cidadaos a Repblica, e que imprime, se finalmente o de Thebas: A nossa Re-
..
. fb ,L
Ankdocta.
.... ... ;. ,
Devenios cultivar as sciencias, para
nos saber governar: PlataS, Filozofo
Athenionse exclamava assim.
.
Era huma Assemblea em que Ptolo-
meo, Rey do Egypto encontrou sete
Embaixadores das Repblicas mais fa-
mozas do seu tempo; propoz este So*
eos para que pao derribein a Repblica,
mataudo aquelles que logra boa sau*
de; nem comente os Oradores, para
que nao defenda as cauzas, e os pro-
beraao qual destas Repblicas era a cessos por dinheiro. Vio-se Ptol orneo
raais polida, qual dellas a que se regia indeciso, sera saber a qual delies dara
por Leys mais sabias, e por costumes
mais proveitozos. Forao muitos os de-
bates, citarao-se immensos exemplo?,
e cada hum quera ser o seu Paiz aquel-
lo em que o homem goza dos seus direi-
tos; porem Ptol orneo amante das sci-
ncias, e das virtudes, dezejando arden-
teniente instruir-se sobre aquellas ma-
xirtaas, que concorrem para comerva-
a preferencia


.


'


.
SONETO.
.


Sempre de honras, e bena ambicioso;
alegre sempre na prosperidade;
Justo as vezes na dura adversidad*
E da razad satlite zelozo.

?i


/
4T.



(555)
r
i
i
'
Despota sempre, quando podero/.->,
E quazi nunca attento a piedade;
Raras vezes aos votos da aniizade
Fiel, e as mais das vezes cavilozo;
Constante em sen partido na bonanza,
Mas sempre que antev perigos, dumnos,
Dcil ao seu bem-ser pronto a mudanca.
Crdulos ? Se queris fugir a engaos,
Trazei este retrato na, lenbramca:
Assiia sou eu: sao todos os humanos.




Compras.


- 1 Quem tiver setins, taffetf, e outras
sedas, ou gneros desta qualidade, que
possa vender por prego comd aPare"
ca na ra das Cruzes Barro de ** ^n-
tonio N. 167 a fallar co" o Director
do Theatro ou anun ie por este Diario. I-
gualmeote se perciza de porca degales,
volantes, lautijoilas falgas, franja e renda
falga branca, ou amarclla, quem tiver os
referidos gneros participe na caza ci-
ma dita.
Vendas.
2 Quem quizer comprar hum moleque
de idade de 16 a 18 annus pouco mais ou
menos, de boa estatura groso do corpo,
coin ofiicio defapateiro, ecozinheiro di-
rija-se a ra do Queimado na quina que
Vira para o Collejo as cazas de bum an-
dar para tratar do seo ajuste.
3 Quem quizer comprar hum moleque
de idade de 12 anuos pouco mais ou me-
nos do gento deAngolla, e ja ladino com
principio de apateiro procure a sua Se-
nhora na ra do Rozario que vai para o
Carino caza terria D. 27 que o vende
por carencia.
4 Vende-se os pertences quanto sa5
fterteuceutes a hum melciano do Bata*
bao N. 53 quem percizar pode dirigir-
se a ra da Lapa por cima de hum nixo
no 1. andar para tratar do seu ajuste
que se vende por prego cmodo.
5 Quem quizer comprar huma cabra
parida com dois cabritos dirija-se ae Pa-
teo do Livraraento a huma Loja de cou-
ros N. 13 e ua mesma tabem existe
huma armacao de Loja que se vender
por prego cmodo.
6 Quem quizer comprar hum escravo
com principio de canoeiro dirija-se a
Botica Frauceza na ra Nova que la a-
chara,com quem ajustar.
7 No beco da Liugoeta N. 4 conti-
nua a vender bixas muito boas a prego de
80 rs. cada huma.
8 Quem quizer comprar huma mulata
boa cozinheira, cosureir, eengomadei-
ra dirija-se a 5 pontas N. 20 para tra-
tar do seu ajuste ; Tabem tem para
vender hum preto de idade de 18 anuos
poucj mais ou menos sabe trabalhar de
padeiro quem o pertender dirija-se a
mesma caza cima dita que se vende por
necessidade.
9 Vende-se hum cazal de escravos ca-
bras nao muito escuros a femia comida*
de de 15 anuos e o maxo de 12, coze pon-
to xam, engoma lizo, muito boa rendei-
ra tem muito bous cosiumes, e he muito
bem parecida boa para mumbanda de
huma Senhora, vende-se por8OQ$Q0 rs.
e o maxo por 150,51000 rs. qualquer pea-
soa que os pertender comprar anuncie
por este Diario para ser procurado ad-
verando que s se venden ambos por se-
ren ir mos.
Leila.
10 Per ten de-se fazer Leila, nodia S-
bado 30 do corren te mez, pelas 10 horas
da manh., na ra da Cadeia N. 41 dos
scguintes gneros avariados:
Pregos de ferrro sortidos,
Ps de ferrro,
rame de ferro, e de Iatao,
Tudo por conta e risco de quem per-
te ncer.
Alugveis.
11 Quem tiver hum preto e o queira a-
lugar por mezes ou semanas dirija-se a
ra da Gloria na destilara por debaixo
do sobrado de Ignacio Bandeira que a-
char com quem tratar.
Arrenda mentos.
12 Quem quizer arrendar huma caza com
mu i tos cmodos, quintal murado com di*


*?*


*ii
*-r



* >,

vercas arvores de fructo o hum viveiro
de peixe dirijarse a Fora de Portas caza
N. 26. /
Arre mataco es:
13 A Meza da Sata Gaza da Mizencor-
dia de Olinda pertende por em Praca pu-
blica o trienno dos Di zimos de meuncas,
que lfae pertncem da reparticao de sima
do Ri de S. Francisco denominado Ro
(556)
ladina, com o corpo cheiodehuma sarna
miuda, quem a pegar ser recompencado
e a trar nolargo de N. S. do Terco em
huma Loja de fazendas de hma s porta.
Avizos Particulares.

17 Quem anuncio no Diario de Quinta
feira que quera comprar Ipccaconh
procure na Prenda de Alfodao'no Forte
do Mato de Francisco Ribeir d Brto
dlas, cujo trienno tem principio noprr-
tneiro da de Janeiro de 1828, e se hade
arrematar por quem mais der no dia 8 que Use acha20 libras "para" "se todr.
do mez de Julho prximo vindouro, ha- 18 Santiago Orsi fas scente ao Respei-
vendo pregons no da 29 deste mez de tavel Public} que na Terca feira proxi-
Junnoel.0 doditoJulho: quem qui- mase vai embora para o Maranha; se
zer apareca com seu fiador pelas 4 horas algum dos seus freguezes qu fje com.
da tarde do dito da 8 na mesma Santa prarao a pomada para fazer preto' o ca
Caza da Mizencordia bello, se quizerem utilizar com mais al-
. r GIDAS DE ESCRAVOS.
14 No da Segunda feira que se conta-
ra 11 do crtente mez deJunho fugo
hum negro de nome Joaquim, NacaS
Angolla, ja ladino, de estatura mediana,
seco do corpo, levpu vestido huma jaque-
ta de panoUznl, com golla encamada, e
calca branca tudoja uzado : quem o pe-
gar drjjafie a ra Nova caza N: 32
urna porcao, podem cdncorrer nestes
dois dias na caza da sua morada.
19 A Companhia Cmica do Theatro
Nacional desta Cidade fas scient ao res-
peitavel publico qu ella arrematou em
Praca a dita caza pelo exorbitantissimo
preco de 3: 600#300 rs. que a tal preco
a ellevou a barbaridade, e prepotencia
de seus opozitores que em menos cabo
na.
15 No dia
huma
signaes
que fierproprietario Miguel Bernardo darazo, e da humanidade quriao ver
Qumteiro, que lhe dir qiiem he sua do- expatriadas nove familias de que se com-
.. poem a referida Companhia : nao obs-
>dia 15 do corrate Junho fugio tante este demaziado, e excessivo preco,
crila de nome Francisca com os a Companhia confiada na benegnidade
M seguintes he alguma coiza fula dos respeitaveis habitantes desta Capital
esta anda com algumas pintas pretas de nao deemia do intento de regenerar o
oexigas que teve, seca do corpo levou referido Theatro tanto no Phizico, como
vestido de chita roxa, pao preto e huns no Moral de cada huma de suas partes :
soUtuips. de pedias brancas as orelhas, para o que vai dar principio as obras per-
qualquer pessoa que della tiyer noticia tencentes ao mesno Theatro.
e a levar aseo Sr. noCitio quefasquina 20 Para a obra que se Vai fazer noThea-
para o Arraial e ponte de Uxoa na Cruz tro se perciza de cal, areia, barro, tijol*
d Almas sera recompensado do seu tra- lo, e taboado quem 'o tiver e possa dar
\a iS' i'i t\ e em conta> e ccmodidade deconducao ap
lo JNodiaQuarta feira as 9 horas danoi- pareea na caza cima declarada; e igual-
te tugio huma negra de nome Luzia do mente qualquer Mestre deobras decr-
^^L' 2255. TJV fu,ls\ca" Pina, e pedreiro e quem tivef serventes
riti -servico pode
por este Diario,
geuuo mm, espadado corpo, fulla, ca- pina, e. pedreiro e quem
ra redonda, com vestido dechita azul da proprios para o teferic
fabrica, ecabecao dealgndazinho, meia aparecer on anunciar pe
# p PERNAMBUCO NA TYP. DO DIARIO RA D1RE1TA # ? #* *
.
(


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EC2DO1CR2_KRL4Y0 INGEST_TIME 2013-03-25T14:17:41Z PACKAGE AA00011611_00046
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES