Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:00040


This item is only available as the following downloads:


Full Text


N. 130
-------- ????Oc-
DARIO DE PEUNAMBCO.

Iloje Quinta Felfa 21 ele Junho de 1827.
*Cr*mD&-


Jy'um. S. Luiz Gonzaga.

Prtomar as 2 //orcr c 30 minutos da tarde,
" -

'






Sr. Redactor. o bis-commendador, ex-presidente, se-
N^nador, e eloquentissimo poeta, Pedro
A ininha juventude eu gostava de Jos da Costa Barros. Anda que nes-
vercos,. e anide cheguei a amar os poe ta Corle ha genios, transcedentes,
tas: o meu predilecto era o Quita ; com tudo nao duvidamos asseverar que
veja que amor, e quecscolhu! Suce- este Senhor vem augmentar milito e
deo para castigo da miulia paixa, que muito a felieidade do Imperio, aqu) dif
sendo rezldente em Maranha, fui feri- fundido suas bem conhecidas luzes, as-
do gravemente por lium dos mais em- sim como o fizera na Provincia do Ma-
poleados tercetos do despotismo do mui- ranha, estreito e breve theatro para
to Magnnimo Lyrico Presidente da- huma personagem de alto cothurno.
quella Provincia, o Senhor Costa Bar- S Ihe rogamos encarecidamente que
ros E como de entao tomei odio daudo-nes com a sua prezeuca tudo o
aos poetas mormente quando sao Pire- bom que sej encerra no seu generoso
sidentes, dezejo que tenha maior publi- e grandioso corceo, nao nos traga a
cidade pelo sA Diario,; o pasmo que moda de metter ge\ite nos puroes dos
cauzou a aparica daquelle Cometa no navios, nem se iucommodeem nos mi-
Rio de Jaueiro : transcrevendo a carta mosiar coro aquelles dilicados grilhoes,
abaixo daAstraN.0 131, de cujo fa correntes, e gargalheiras, de que se
vor ljie sera' grato. servio contra alguns Maranhenses du-
rante a sua presidencia : embora conti-
nu o Sr. Pedro Jos da Costa Barros
a fallar com o tom de Bacha' ** e es-
tilo gigantesco das soas portaras; com
isso nada temos, porque pode cada qual
ser arrogante eloquente ao seu modo;
porm o que Ihe pedimos, li hum pou-
co de mausida, oque he muito de es-
perar, alienta a maviosidade e fluidez
de seus cantos poticos. Com lagri-
mas nos olhos, somos obrigados a la-
Consta-nos que ehegara a este por- menlar atriste siiuacao em que tica a
to huma embarcacao a cujo bordo vem provincia donde o Sr. Barros acaba de
-5



Hum seu Venerador.
Canueiro do lapicur.

Sr. Redactor.
Alleluia Alleluia Alleluia !




(526)
ehegar, Infeliz Maranhao !.... Orfa
do teu nimitavel Presidente, quautos
seculos bastarao para enchufares [o
pranto que te excita huinata irrepara-
vcl! !
O Amigo dos Poetas.

(Continuagab do Diario N. 121.;
CAPITULO 10.
.
As obrigaces pertencentes a sociedade
diversificao-se conforme o tempo ;
podendo em certas occasies,
ser causa justa a que em
outras ser injusta.
He necessario porem advertir que as
obriga5es civis, que sao proprias do
homem justo, e honrado troca-se as
vezes segundo os tempos e circunstan-
cias, podendo haver culpa na pratica
dellas; de sorte que em certas occasies
sera'conforme ajusfa nao restituir o
deposito, nao .cumprir com a palavra,
nao fazer huma accao que esteja funda*
da sobre a boa fe e verdade. Tudo se
hade referir aos dous principios, que te-
nho ponderado assima, como bases fun*
damentaes dajustia: isto he, a nao
fazer mal a ninguem, e servir ao bem
publico. Mudando-se os tempos e cir
cunstancias, mudao-se as obriga^es.
Com effeito pode acontecer, que algu-
ma promessa, ou contrato seja de tal
qualidade, que se nao possa cumprir
sem grave prejuizo contra huma das
partes. Se Netuno ( como dizem as f-
bulas ) nao tisvesse desempeuhado a sua
palavra com Theseo, conforme lhe ti-
nha prometido, este nao matara a seu
filho Hippolyto; Fez Theseo trez su-
plicas, estando no callor da sua ira, e
na terceira pedio a morte do filho ; al-
cancou o que pedia, arrependendo-se
depois e passou o resto da vidaem gran-
des aflices. Vedes que nao obriga a
palavra dada, quando aquelle, a quem
se fez a promessa, recebe prejuizo. Ta
pouco ha falta de cumplimento de obri-
gacao civil, ou de promessa, preferin
do-se o menos ao mais, quando a ob-
servancia do contrato be mais nociva a
quem prometteo, que proveitosa a quem
se promctteo. Seria o uso se^alguem
)romettesse hir pessoalmente assistir 5
um amigo por causa de huma demen-
da, o entretanto lhe adoecesse o filho
rravp.mnt. he claro fine devando es-
te de fazer o que disse na5 falta obri-
ga9a; antes pelo contrario seria cul-
pado o procedimento daquelle a quem
se havia prpmettido no cazo, que se
queixasse do outro lhe ter faltado. Nao
fallo das promessas que fazem alguns
constragidos com inedo, ou induzidos
com engao. Todos sabem que nao
obriga, e quasi sempre sao aunulladas
pelos edictos do Pretor e algumas ve-
zes pelas leis.
( Conlinuar-se-h.)
Compras.
1 Quem tiver Ipecaconha para vender
sendo em porcao de algumas libras anun-
cie por este Diario e o seu menor preco
para ser procurado.
Vendas.*
2 Quem quizer comprar duas rodas de
carrossa de conduzir metrial dirija-se a
ra Nova adianto do Hospital caza D.
32 a fallar com Miguel Bernardo Quin-
teiro que vende por prego cmodo.
3 Quem quizer comprar hum crroulo
com 20 annos de idade bom oicial de
(Japateiro de toda obra dirija se a ra
Direita caza N. 294 que lachar com
quem tratar do seu ajuste.
4 No Armazem da ra doVigario N.
13 tem bixas grandes para vender de su-
perior qualidade viudas ltimamente de
Portugal.
5 Na Loja de Livros defronte de Pala-
cio alem da grande quantidade de Livros
e outros muitos mais gneros que ella



( 527 )
se acha a vender, agora chegado de Lis-
boa hum grande sur li ment de peutes de
tartaruga de milito bou gosto e de boa
qualidade e por preco cmodo as pesso-
as que quizerem dirija-se a mesma caza
pois que ser servidas tanto a grosso
como a retalho.
6 Quem quizer comprar huma porcao
de flor de Sabugo nova agora chegada
de Lisboa dirija-se a mesma Loja cima
dita. v
7. Quem quizer cemprar hum Preto do
gentio de Angola de idade de 28 a 30 an-
nos pouco mais ou menos muito bom
mariiiheiro, est a bordo do Brigue S.
JozeGrande Fundiado no mosqueiro de-
fronte do Trapixe da Companhia que la
achara cora quem tratar do seu ajuste.
8 Quem quizer comprar hum Muleque
de idade de 16 a 18 aunos bom caran-
guigeirocom principio decapinheiro di-
rija-se a ra do Cutuvello caza N, 321
que achara cora quem tratat vende-se
por uecessidade ena5 porjvicio algum.
9 Na ra do Queimado Loje de ferra-
ges N. 66 defrontc do Beco da Con-
gucrgaca ha para vender hum grande
sortimento de ferros de toda a largura e
grosura, chato, redondo, quadrado, e de
varanda, arcos de ferro para toneis e pi-
pas sortidos, pezos de duas arrobas, e
iniudos, panfilas de ferro para fabrica de
IO t 100 escravos, conbetes com sso fi-
no", rame de ferro e de lata gresso e
no de toda a qualidade de tudo porcao,
e hum grande sortimento de ferrages no-
vas proprias para o Paiz de varias qua-
lidades que tudo pertende vender por
preco cmodo.
10 Quem quizer comprar huma negra do
gentio de Angola idade 22 annos, sabe
cozer, ensaboar, e engomar, dirija-se a
ra do Queimado D. 12.
11. Quem quizer comprar hum casco de
Tipia sem pa feita em Angola toda
dourada deourocom suas masanetas de
marfim dirija-se atrs dos Martirios D.
23e taobem hum palanquim uzado que
o dar por preco cmodo.
12 Quem quizer comprar hum muleque
de Nacao d'Angolla, de idade de 14 an
nos pouco mais ou meiios meio ladino
procure na ra do Cabug Loja N. 65
para tratar do seu ajuste. O mesmo tem
para vender hum Tapeite para salla ou
para altar,
Achados.
13 Qnemtiver perdido huma caixa de
Rap na noite de 3 de Juuho dirija-se a
ra da Cadeia Loja N. 15 que lhe se-
r entregue dando os signaes. A mesma
pessoa perdeooutra de tartaruga quem
a tiveradiado apodet entregar ames-
ma Loja que sera recompensada.
-
Fgidas de Escravos.
14 Joaquim Elias Xavier fas sciente a
todos os Capitacs de Campo que troce-
reni hum seu escravo que anda fgido a
perto de 10 mezes com ofiicio pe pedrei-
ro, e cornos signaes seguintes; estatura
mediana, reprezenta ter de idade 20 an-
nos corn o nome de Pedro, e sste poder
ter mudado o nome, mas nao hum signal
que tem na cabeca da parte direita que
he huma calva, ecomo tenha noticia que
esse anda trabalhando por esta Cidade,
por alguns Citios pelo seu officio por is-
so fas sciente a toda a pessoa que o tro-
cee ter de alvicaras 24#000 rs. o entre-
gando emsua caza defronte da lgreja do
RozarioN. 216.
15 No dia 11 do corrente fugio huma
negra de naca Gaba com tanga, olhos
grandes, bein preta, e est preuha a pes-
soa que del la souber e a quizer entregar
dirija-se aoBeco da Lingoetacaza N.
8, onde mora Manoel Autonio de Jezus
que he seu dono do qual receber boas
tricara!.
16 No dia 5 do corrente desapareceo hu*
ma preta inda meia nova, naca Bengue-
la de nome Francisca, alta, seca, com
misangas brancas no pescoco, lenco en-
carnado na cabeca, cabeca novo d'am-
burgo saia dechila, e tracada com hum
pao de bamba saguim, tem hum signal
de cabellos brancos na moleira, levava
1
i
wmmmm



-
(528)
lium panacum de louc,a de barro para
vender quem souber della a entregar a
sua Senbora Maria Joaquina da Concei-
ca moradora no Paleo daPcnha em hu-
ma caza que vende loica que recompen-
sar o seu trabalho.
17 No dia 12 do corrente mez fugio de
caza de seo Sr. lium moleque crilo por
nome Cirino tom idadede 11 para 12ati-
nes, fugionsem roupa nenhuma; qual-
quer Capitao de Campo, ou outra qual-
quer pessoa o poder pegar, e levar na
ra uo Foiio das Canoas dentro do Re-
eife na caza N. 6.
VlAGENS.
18 O Lanchao Devina Pastora que se
ada fundiado defronfe do Arcenal per-
leude sahir para o Porto de Macei al
25 do corrente mez quem nelle quizer
ca regar ou lir de pssage dirija-sea bor-
do do dito Laucha.

>
y
Amas de Leite.
19 Quem quizer alugar huma escrava
crila da primeira barriga com bom leite
para criar dirija-se airas dos Martines
< x7\ D. 36 que ahi achara com quem a-
j usiar.
Avizos Pauticulares.
Dia 15=Unna; 24 horas; S. Tri-
unfo, M. Joze Ignacio, equip. 13, carga
ca xas, a Joaquim Joze da Cosa, passa-
geiros Pedro Antonio Martins, Belxior
Mendes, e Joze Thomas dos Sanio .'
Porto de Pedras ; 24 horas ; E. Temeri-
dade, M. Joze Goncolves Lisboa, equip.
7, carga caixas, a Antonio da Silva Coe*
Iho.
Dia 16. = Rio Grande do Sul ; 36
das; Bergantim Victoiia, M. Manoel
Joze Ribeiro, equip. 22, carga carne se-
ca, a liento Joze da Costa, == berinhem;
24 horas ; S. Felecidade, M. Carlos Lio*
cadio Vieira, equip* 12, carga caixas, a
Antonio Marques da Costa Soares
Dia 17. = Baha, por Sao Marcos ;
40 dias ; B. M aria Thereza, M. Gil Tlio-
maz dos Santos, equip. 24, carga 260
cap i vos, a o inesmo M.
Dia 18, e 19 Nenhuma entrada.'
Dia 20 Baha; 6 dias; B. Ing.
Malchles, equip. 10, carga assucar, a
Mitchel Lambert & Companhia, Uu-
na ; 2 dias; S, S. Joze Triunfo, M. Do-
mingos Gomes de Oliveira, equip. 9,
carga assucar, a JoaPereira da Cuuha.
-r-Barra Grande; 2 dias ; S. S. Fran-
cisco de Paula, M. Joze Mathias, equip.
8, carga caixas, a Francisco Antonio,

SAHIDAS.
20 A

pessea que anunciou no Diario
N. c 127 1er hora mualo proprio para o
Campo que o quer vender,, piocure na
Loja de Anlcdio da Silva Gusma, na
Pracinha do Livramento que Ihe dir
quem o quer,
NOTICIAS MARTIMAS.
ENTRADAS
J./1A 14 do corrente. Jlalifax ; 42
o'as; Ing. \U \\v\,i\, M. Janes, o-
Dia 14, 15,16, e 17 Nenhuma sa-
luda.
Dia 18 Porto de Pedras ; E. S.
Thereza de Jezus, M. Antonio Francis-
co Nunes, equip. 9, em lastro.
Dia 19 Serinhem ; E. S. Antonio,
M. Joze Marques, equip. 5, em lastro.
Dia 20. w Fez-se deyellado Lamei-
rao oCorreio N. e I, General Licor, pa-
ra o Rio de Janeiro, Commandante o
2 Tenente Francisco Joze de Mello.
Liverpool; B. Ing. Mediteran, M.
qi ip 12, car8 bei.U.ao, PcLeits Pck Thomaz Jordn, equip. 11, carga algo-
)y & Companhia. da6.




t PFRNAMLLCO NA TYP. DO DUUlO IUJA DJR|ilTA $i*W,


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EQG8OHLE8_WO6PCF INGEST_TIME 2013-03-25T14:29:59Z PACKAGE AA00011611_00040
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES