Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:00030


This item is only available as the following downloads:


Full Text
"
<*>


N. 120
?

DIARIO DE PEHNAMBUCO.



Hoje Quinta Feira 7 de Juulio de 1827,

i
-
9. Roberto Ab.

<


<.f
*
!
-
Prtmnar ai 3 huras e 18 minutos da tarde.
'-.


LONDRES 11 DE MARCJO
-

Desafio TheolOgico.
O.
Missionario Wolf desafiou ao
Doutor Poynter, Bispo Catholicode
Londres, e a todos os Jesuistas "de
Inglaterra, para huma controversia re-
ligiosa em publico no dia 19 de Mar-
co: quando espera ( diz elle ) mostrar
mis claro, que a luz do meio dia a
fallacia das opinles contrarias ; e pro-
var triunpliaute a evidencia das Doc-
trinas da Seita, que professa.
Posto que em diametral oppozicao
nao ha Fantico, que nao tenlia a
mesmissima linguagem Qual delles
acreditar ? O inais prudente he tal vez
desprezar argumentos, e contente ca-
da qual com o testemunho convenien-
te da propria consciencia, nao analy-
sar, e muito menos emprehender per-
suadir aos outros verdades augustas,
mas abstractas, que o Creador eolio-
con muito rileni da esphera da intelli-
geucia do homem. Seestacarreira
nao he tao bullante, lie ao menos in-
finitamente mais segura.

Huma nova especie de castigo aca-
bada impor-sc ltimamente em Lisboa
g a hum Soldado Britanriico. Ancioso
de saciar a sede da boa pinga, que
g o devorav, adiando porem o seu es-
tado de tanlas completamente defi-
0 filiado vendeu os cales para fazer di-
uheiro. Sabedor deste facto o seu Co-
ronel, o condemnou a 2 horas de sen-
tioella aporta dos Quarteis, debaixo
de rigoroso uniforme, mas sem cal-
co es.
O Jornal Francs donde extrahi-
mos esta innovaca parece querer ri
dicularizalla, como indecente; este
recato Francez, esta modestia,
o por assirn Ihe chamar, de Fancaria,
he com effeito engracada, mu diver-
so he porem nosso pensar: nese acto
de bem entendida humanidade nos a-
penas vemos o pejo o senso moral
applicado como instrumento para
a promoca da disciplina, e boa orden)
- Tanto pode a civilisacao Nem
tdo he para todos: onde basta o Pu-
dor, de queserve a Crueldade? Pos-
sa este acto de reflectida modera^ao
ter imitadores! O assumpto he frtil,
e bem merece a pena de deseovol-
ver-se.
{ Atlas. )
c
c
c
o
c

c
o
o
o
o
o
o
o
o
o
.
Sn. Redactor.
As ornas em n sociedades Mouar-
chichs, eConstitucionaes urna moedaj

mm


(484)
e quando reca sobre merecimento re- g
al onra taobem muito a quein as da ; g
eis, Senhor ltedactor, a razad porque
o vou incomodar rogando-lne que d
lugar no seu Diario as portaras que
remctto, por onrarem muito as pesso-
as de quem tratao, ao mesmo passo
qcieprovao a Justina docoracao do que
dirigi o prirueiro, e que ampio ern
azer elogios, e onrar a quem o me-
rece.
He do Sr. Redactor venerador
O Amigo da Justina.
o
o
o
o
o
o
o
c
o
o
o
o
o
Icluza achara por copia a Porta-
ra que ein data de 26 do crtente iriez
me dirigi o Excelbntissimo Sr. Pre-
sidente, tocando-me por esta occazia
a lizoijejra obrigacao de elogiar, e a-
gradecer-lhe" era borne do Governo os
servias prestados, e inteligencia de-
senvolvida durante o Cruzeiro de que
acaba de recolher-be o Navio Novo
Paquete do Maranhao debaixo do seu
commando, couseguiudo plenamente o
objecto a que fora expedido : cumpre-
me outro sun encarrega-lo de transmi-
tir os devidos louvores ao seu immedi-
ato Joao Vieira da Silva, e aos ouiros
Officiaes que voluntariamente se offe-
rVcera Jernimo Joaquim .do Nasci-
meuto, Joao Auastacio, a) Escrivao
Thepdoro. Machado .Frer* Pereira da
Silva, e ao Comisario Francisco de
Paula Borge, que sem excepca se
tornarao igualnu-nte credores d'eiles.
Intendencia da Marinha 29 de Maio
de 1827. Sr. Agostinho Eduardo
Pina, Cornmandante. JozePereira
Pinto, Capita de Fragata Intendente
da Marinha.
*



O Senlior Capita de Fragata In-
tendente da Marinha mandar dezr*
mar o Navio Paquete do Maranliao, e
recolher aos armazens do Arcenal o ar-
mamento, petrechos, e-munices, que
para bordo do dito Navio se manda-'
rao, e fazendo-o repor no eatado, en
que se achava, antes de sabir a cruzar o
o
o
o
o
c
o
o
o
o
o
s
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
c
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
c
o
o
c
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
c
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o

Q
diante deste Porto, far delle entrega
ao seu, Consignatario, agradecendo-
llie por parte deste Governo a boa von-
tade, generosidade, e patriotismo,
coin que o veio flferecer para se ar-
mar, e sahir a proteger o Commercio
e Navegaca. Agradecer igualmen-
te ao Capita Agostinho Eduardo Pi-
na o bom serviijo, a que voluntaria-
mente se prestou, de commaudar o di-
to Navio, em cu jo exercicio he cons-
tante, que se houvera cora muito de-
sembaraco, intelligencia, o prudencia.
Do mesmo agradecimiento sa5 dignos
o Cornmandante immediato Joao Vi-
eir da Silva, e os dous Pilotos, que
animados de igual patriotismo, ebons
dezejos coucorrerao para o desmpe-
nho de ta honrosa Comtuissa, cu jo
feliz rezultado foi o de desembarazar-
se a entrada do Porto, e dezapparecer
o Corsario, (pie nos teriacausado gra-
ves, e incalculaveis prcjuizos. O mes-
mo Sr. Capita de Fragata Intendente
da Marinha mandar satisfazer inme-
diatamente as soldadas promettidas
Marinhagem, dando a cada hum Ma-
riuheiro a sua competente guia para
que se observe religiosamente a pro-
inessa do Governo, d\e'na6 serem cha-
mados para o servico dos Navios do
Guerra por tempo de seis mezes, os
que voluntariamente se viera oFere-
C(il- Palacio do Governo de Pernam-
buco26 de Marzo de 1827. Ferrao,
MQ&MPt*
-

AV1ZO AO PUBLICO.
Por arbitrio, e a pedido do Excel-
lentissimo Reverendissiino Sr. Bispo
Fiscal, eProvedor da actual Lotera
do Seminario, teve ahondado dse
encarregar do lugar de Tezoureiro da
mesma o honradsimo, e bem acredi-
tado Negociante destaPraca Joao Ma-
ra Seve, em consequencia do bem no-
torio impedimento de Andre Alves da
Silva, seu primeiro TexouFejro, cea-


*at
M
( 485 ,)
s>,
pondendo aquel le assim pelos bilhetes
cimbados eoin a sua (irma, como pelos
ja assiguados pelo dito Andr Alves da
Silva. -. i
Pazse igualmente saber que ape-
nasrse aehaaitida extrahidos at ago-
ra perto de 2000 bilhetes, nao obstan-
te se acharem a venda j a nove mezes,
e ser sen valor ta diminuto. Parece
com efeito que hum genio traves
prezideaos destinos desta Provincia; e
anda apostado no empec mrito, e
transime de-todos os scus planos," e
medida de utidade e melhoramento !
Viera o anuo passado 1200 bilhetes
de 6000 rs. de huma Lotera da Baha,
que equivalen) a 1800 da bosta, ven-
dera-se aquelles eni dois mezes, e fi*
carao estes por vender! Diz se queja
chegara mais outros tantos de 10$
rs. da Ij.ihia, que equivalen) a 303
dos nossos, estou vendo que se hao de
vender aquelles. era menos de outros
dois mezes, e fcarem os da nossa Lo-
tera por vender Gusta a crer que o
desmancho, e inegulardade da pri-
uieira Lotera, que be ni pensados,
nao fora/inas que obrado tempo, e
das circunstancias, tenh radicado ta
ortemente a prevenca, e desconfan-
ca nos Perhambucanos, sobre esie ob-
jecto, que em quauto de bom grado e
prontamente arriscad o seu dinheiro
nesta especie de jogt), sendo extranho,
ou de lora da Provincia, ta indife-
rentes, e desanimados aparecen), logo
que se torna desta. Pois nos, que na-
da cedemos, e com rasa em filantro-
pa,, e patriotismo as ontras Provinci-
as do Imperio, deseonhecemos por
ventura a palpavel contradicca de as
avantajarmos a nossa, supondo-as ma-
is dignas de fe e coufiauca publica,
pospondo os possos iitteresses as in-
teresses deltas, e vendo sahir daqui o
numerario, que poda ficar entre nos;
e cuja aplicaca tem hum fim Ia5 San-
to, e ta palpavelmente vantajozo ?
Alem disto todos sabem que o Serni-
uario nao tem fundos para por si suprir
o
o
o
o
o
o
o
o
p
o
o
o
c
o
o
o
o
o
c
o
L

o
o
o
o
o
o
o
a falta de compra destes bilhetes
poder marcar impretrivelmcnte <..
prazode temporera que devem correr
as rodas; iharcara-se seis mezes pot
o se contar com a coadju vacuo do Pu-
bloo,< infelizmente foi iludida a nossa
expuctaea ; nao he as mus dos Of-
ficiaes encarregados deste manejo, lie
| sitn as damesnno Publico, ultimar
5 este; negocio oom mais brevidade, o
0 que nao depende se nao dse resolver
o por huma vez a comprar os bilhetes,
tudo o mais est prompto. Conforme
o effeito, que tiver este avizo, assim
se ganhara novos dados, para no do
mez seguinte, ajuizarmos comalguma
probabilidade do termo mais prximo
da sua extracca, e o declararmos por
va da Imprensa. He quauto est da
nossa parte, he quauto protestamos
fazer. Vale.
Fr. Miguel Joaquin Pegado.
I
Vendas. 1 '
1 Na venda grande do-Patio do Car-
ino de cija hj Admeustrador Joa5
Rapozo Pereira, vende vnho do Porto
de superior qualdade em caada a
1000 rs. em garrafa a I40'rs. dito de
Lisjboa em cunada a 9o*0 rs, em garrafa
a lio rs. dito di Figueira caada a
720 rs, garr*fa00 rs. Cufi a 140 rs.
a libra, Gh Isson milito bom a 1200
a libra; Amcndoas a 1*0 a libra, Alfa-
zema em arrouba *a3200 em libra 120,
Caixas de traques coin 50 cartas por
5000 rs, em cartas a 110 rs.', Vnho en-
garrafado da'Feitoria do Porto a 280
rs. Mantega mutprboa a 320 a libra,
cauella a libra a400rs., cuminho a
12-J-a libra, assim corri tudo o mais
que pertence venda tudo vende por
preco cmodo e de boas qu'alidads.
-2Q:ieiri quizer comprar, ou arrendar
hum Cito na Cidade de Oliu'la cn-
g fronte a Igreja de N. S Guade-Lupe
com huma grande caza de vi venda de
% pudra e ai, c bastantes arvoredos de
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
c
o
o
o
o
i
i
'
o
o
o
o
o

--
Mu


< ... linii a i
il i i' II

(486)

espinho, roangueiras coqueiros &c, di*
rja-se ao pe e N, do Terco caza
*.. 54 que l achara com quem tratar.
3 Quem quzer comprar huma negra
de Angola ja ladina de idade de 15 an-
uos, que intense de,todo>o, servido de
caza, capaz para vender na ra bem
parecida,.e sem molestia. alguma dir-
jase a Ponte velba caza N. 46, que
achara con quem tratar do seu ajuste,
4 Venderse por preoo mu cmodo os
Livros abaixos mencionados.
Mecnica de l}ezout, ...
Enginhciro Portugus, p .
Elementos de Trigonometra plana,
Callet, Tables de Logarithme9,
Taboas requezjtas, Tratado completo da Navegaba,
Manobreiro,
Les Martimas,
Direccoens Militares,
Rigulamento de Cavilara,
Dito de Iufantria,
Scienca das Sombras relativas ao De-
zenho,
Quem os pertender comprar dirja-
se a Joze Mara Frcire tica junto a oarda da Boa vista.
Alugueis.
5 Quem tver para allugar huma ca>
za tenia ousobrado no Bairro de S.
Antonio em qualquer ra anuncie por
este Diario para ser procurada.
6 Aluga-se huma moradadecaza ter*
ra na ra Direita defronte da Sachres-
ta do Livrtmento, iiiuto grande eboa
para todo o negocio quem a pertender
dirjase a ra fiova uo sobrado N,
108 que l achara com quem tratar.
A UREN DA VIENTOS.
7 Quem quizer, aj-rcnda bu ai Sitio
na Fovoacao lie Beberbe na estrada
que vai para o Campo Grande com
hum famozo pomar de Jar a ngei resalen*
deoutras fruteiras, com rio' dentro, e
caza sofrivcl ; por preco cmodo pro-
cure na mestna Povoaca a Lourenco
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
c
o
o
o
o
o
o
o
o
o

c

o
o
o
o
o
o
c
o
o
o
e
c
Justiniano..
Pero as. i
8 Joao Carlos de Metidonca fas sci-
ente ao Publico que nodiadeJunho,
mandando receber hum bilhete de co-
bre com a quantia de lOGgOOO rs, N.
5, dactado de 26 de Abril do correte
anno, e passndo por Joao Antonio de
Castro, perder-se nesta Praea; avi
zando a o passador para o nao pagar,
c a toda, e qualquer pessoa para sobre
alie nao formar contracto algum ; as-
s%) como promettendo a quem Iho res-
tituir dar-lhesoflicienteachado.
Fgidas de Escravos.
9 No da 15 de Abril fugio huta es-
crava criolla de nome Hita, estatura
regular, cor preta, corpo alguma coti-
za cheo, cara regular, e com 09 beicos
alguma couza saidos para tora, levou
vestida saia de chita parda uzada, ca-
beceo de paniuho com recorte ao tal Uo,
e cmbrtilliada em hum pao da Costa;
qualquer Capitn de Campo, ou qual-
quer pessdhque a pegar a poder le*
var na ra do Vigari caza N. 9. 26 se*
giiudo andar, que ser bem iecompeu-
cada do sen traluilho:


10 Quem aehr hum preto por nomo
J[pze de Naca Mossambiquc que fu
go no da 5 do corrate as 10 horas da
manh de bordo do Navio Nova Au-
rora vestido com calca branca, carniza
de riscado encarnado, colete de la ver-*
de, bon de ojiado, e de estatura regu-
lar, rosto redondo/nariz aigtimacouza
chatp, procure na ra da Sanzalla ve-
Iba N. 22 2'. andar o.Capilad do
dito Navio que dar as alvicaras a
quem o achar.
- Aviaos- Pautici'I-aiibs.
11 O Citioquedizem foi anunciado no
Diario no lugar do ManguLnho fassei
ente a sua proprietaria que o nao quer
vender, piois que nunca o mandn por
em publico por nao o intentar vender
pois he sua moradia.

4
..
& PERNAM&UCO NA TJP. DO DlAiilO Jj&A JWJMTA.tf *6T, **


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ESUMGU1HY_0JTO0G INGEST_TIME 2013-03-25T13:25:52Z PACKAGE AA00011611_00030
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES