Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:00022


This item is only available as the following downloads:


Full Text
-
MMM

1
TI

Vi 41
,- -
!
i
IA R10 DE PE R N A M B O O.
i

V

.Hoje -QnartacFeira;Sl de Fevereiro de 1827.
i
JM trfMr

cr^tefcj?^ o^***t)-

?

,
Preamaraos 30 minutos #ma*ha
-
'
- v>
I I >
*0 -ii





i.

Sr. Redactor.
_1 migo da ordem, e hdncstidade,
e immigo inreconciiiavel da calumnia,
elaxidaS: rogo-lhe queira dar no seo
Diario lugar a carta mieremetto, nao
so por estar convencido das verdades,
o
o
o

o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
r
50 na5 so motejar; prenv mesmo da-
mar -contra o Ex.mo e R: Diocesano
por nao dispensar no primeio-grau
de afffinidade, en segundo atingen -
"te adpjfmeirodesanguinidade, e por
nao repartir tas obras pias tantas fes-
molas, quantas repartirad-rtlgaiis clos
pn n( .........-------------- __i___ ... .1
seos antecessores; e como'cites tm-
?Z*af Slenserta' 'ftrucca que | puta9oes tenha o carcter de inius-
rllPTO P0-; ^r hm bom vi- tes: i bem da humanidade, cdamo-
^i:'.Para acalmi"' oaPette de I I publica tomo a peona para mos-
ajguns entes em se cazarem com pa-
rentas, precedendo' sempre para o
conseguirem crimes de torpeza, e trai-
cao.
H com verdade.
De'Vm."
Venerador e Criado.
Sote Joaquina dcT}Jiveira Maciel.
HJ.-Sr.F, L.daP.
o-
o
O
O
o
o
o
o
c
.
Hum dos primeiros deveres do ho-
nesto'Cidadao, do amigo de Dos, e
dos homens, he respeitar as Autori-
dades constituidas; porque do respei-
to, e considerabas para com ellas e-
manaoaJjoaf, ea.tranquilidad*, pu-
Blica, ese entupe a estrada da calum- 2
na. 5
A' maito, e com bem desgosto ou- |
trar a injustiea da aecuzacao.
Jess Christo Fundador da Rel--
ao Curala1, quedevia durar emq-uanfo
Uurasse o mundo, transmiti, he Ver-
dad e, em os Apostlos todo o poder
que havia recebido deseo Eterno?Pai
para sustentaca da tmidade eurtio-
n*ada Igreja. Assim como'me envi-
ou onieo Eterno Pai, assim eu vos
i ns PV?,do ^'^iverco/'De cujas
DivinaesPallaYrasse infere, queje-
I flf- hr,ISt "a *&*** tas poderes
i igual para com todoads. ApotolOs,
qie otioder que tiarfsniiio a hum,
tranSfnnIO a todos, que *bre 'todos
s Apostlos baze a tafo. Nao
fie possivel existir sodedade sn ca.
beca; a Sao Pedro, pois, feo concedeo
Jezus Cristo a prmazia,-Ou preziden-
cia, quena phraze dos Santos Padrees
e pura praica da igreja nao trknscW
de ajpii da mefu da conservara da

o
o
o
o
o
o
o
o


(162 )
unidadc, que he como diz Sao Cipria-
no, para que succedendo algum sis-
ma, exista huma cabeca que possa
reunir os membrs da Igreja, e des-
truir o sisma. .
As guerras de Europa, as pertur-
bares dos Bispos Europeos com os
Aziaticos, que tantas chairas abri a
igreja, o terrivel, e cruel sistema do
governo Feudal, obrigou os Bispos
lendo-os aos Romanos Pontfices pa-
/a se pSrem, por esta va, coberto
e insultos, e violencias.
j Eu nao sustento a legitimidade das
sesses, nao posso admitir em meo
espirito a ideia da justica deste facto,
de hum facto que esta' em oppozica
com a vontde do Divino Fundador
da Igreja, e con as necessidades.que
Dos desde o principio conhecia, ti-
hh cada hum dos Bispos da plenitu-
de do poder para o boin regimem da
Igreja; afirmo, porem, com toda a
seguranja, que tenha S. M. I. reco-
nhecido a pratica das rezervas, ob-
tendo Breves. Pontificios para asdis*
peinas, e nelles posto o seo Imperial
Prasme, he setn duvida, que seria
hum acto de insubordinacao dispen-
sarem os Excellentissimos Diocezanos
fora da escala dj Breve, que S. San-
tidade acaba de expedir aos Excelleu-
tissiraos Bispos Brazileiros, e manda-
do dar execuc,a5 por S. M. I.
Eu ha3 quero com esta doutrina
sustentar, que os Excellentissimos Or-
dinarios esta") sempre com as rtia-
os ligadas para as dispensas que es-
tao fora do Breve; por que hu na tal
ideia sena absurda, seria mesmo con-
tra sentinunto da Igreja, sustenta-
da em todo* os Concilios ecomenicos,
e prino;palni.ute no Tridentino, que
na ultima sessa p3e a dispozi^a dos
Excellentissimos Bispos o immenso
thezoiro da Ir, reja p-ira s.v.n limitado
os repartir co n os fiis, quando a ur-
gente necessiJ*de da Igreja o pedir,
ou quando diconceca5rezultad\gran-
des bens, e edificacao dos Catholcs,
e nao a corrupc^o* dos costumes; e a
falta de confianca na^pessoas que nos.
sao* conjuntas, c que tem indispensa-
vel obrigaca de manterem a honesti-
dade, e pudicicia dos seos consagui-
neos, e afins, e nao atraicoarera as
familias a quem pertencem.
Da diminuido das dispensas, do
estado de pobreza em que se acha o
Bis'ado, conreouencia necessaria das
loucas convaleces que tem precedido,
da cruel cca que assolou todo este.
Bispado, e do transtorno docommer-
cio tem sido o rezultado huma dimi-
nuidas de mais de dois tercos dos
rendimenjos da Arca pa: seudo o de-
duzido hum facto iuconstestavel, e
que s calumniador o pode por ern
duvida, he impossivel, deixar o Ex:.010
Dioczano de diminuir pelo menos
dois tercos das esmolas que repartia5
seos antecessores-
Do que acabo de expor se conven-
cera' V. S. que longe de tomar par-
te no negocio ern que me empenha,
he a mnha o piniaS, que se nao con-
tinu em inco'iiodar ao Ex.n, Dioce
zano com requerimeutos prenhes de
ideias vagas, e sem relaces com o
g estado presente, que recorra a Roma
g por via dos Bauqueiros de Portugal,
e que a diminuido das esmollas da
o caixa pa tem origem na diminuicao
das entraJas de esmolas, o que nao
esta* ao alcance do Ex.ma Bispo reme
d,ar* t 'A A
He com sincendade.
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o

o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
c
o

o
o
o
o
8
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
.
De V. S.
Atiento Venerador e Criado.

.
.
T. F.
.
Variedades.

Hqnrique 4. Rei jle Franca sa-
hindo hum dia a huma cassada, sepa-
rou-se da sua commitva, por acazt


(163)

h
i

w
- ou de propozito; e como sabia o pon-
to dado para a reuniao, dirijiase para
aquello lugar, quando vio hum cam-
ponez, que as pontas dos pez olhava
com grande attencao para todas as
partes, e passando por elle lhe per
guntou o que procurava; estou pro-
curando o Rei, respondeo o campo-
nez, porque me dizcm anda hoje por
estes citios, e eu quero vello: pois
bem lhe disse o Rei, se o quizeres ver
montai as ancas do meu cavaiio, e
em h momento eu vos conduzirei ao lu-
gar onde vos o poneris ver : o cam-
ionez que na5 conhecia co.m quem fa-
ava immediatamente cceitou a offer-
ta, e perguntou : como poderei eu co-
nhecer o Rei que medizem vera acooi".
panhado de muitos* fidalgos tanto ou
mais ricamente vestidos : he mui fcil
conheeello, disse o Rei: veris que to-
dos se aproxima a elle com o chapeo
na mao ao mesmo tempo que elle con-
servar o seu na cabera: bem depres-
ea os dois viajantes descubrirs acom-
mitiva. e como se pode suppor todos
elles surprendidos dever o Rei com o
camponez de ancas vierao cumprimen-
talo : entao o Rei voltando-se para el-
le lhe perguntou : podis ja conhecer g>
quem he o Rei: por minha fe que nao
posso pozitivamente, respondeo o cam-
ponez ; mas eu creio que deve ser hum
de nos, porque vejo que toda a com-
mitiva esta com o chapeo na mao e so-
mente nos conservamos os nossos na
plicidade e viveza natural, e o despe-
cho contente, e satisfeito de sua aven-
tura.
o
c
o
o
o
o
c
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
tou deixou o seu nome, dizendo aos
creados que dissessem a seu amo que
elle tinha vindo para lhe dar a respes-
ta do bilhete qig elle tinha deixado a
noite paseada na sua porta.
****** Vendas. * -
.
o
o
o
o
o
o
a
o
o
o
o
o
o
c
o
o
o
o
c
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o


o
o
o
o
c
o
o
o
o
O
caneca: o Rf i louvou muito a sua bina-
o
o
o
o
o
o
o
o
o
.Dois sugerios havendo tido huma o
tlesavensa hunvdelles fi de noite a ca-
za do ontro e pregn na porta hum bi-
lhete com' esta legenda Desavergo-
hado, e patife, o outro que obser- g
tou abri a porta, e vendo o que era g
guardn o papel, e no dia seguinte^p
foi a caza deilc, e como elle se occul- o
1 Quem quizer comprar huma pare-
iha de negros ladinos, anda mocos,
hum deles he pescador, e entendo.de
officio de surrador, sem achaque al-
gum, ou vicio, dirija se a Praca da
Boa-vista em caza de joao Francisco
de Albuquerque Mello, que elle lhe
dir quem .os tem, c o preco porque
sa5 vendidos. Na mesma caza ha hu-
ma sella portugueza em bom uzo para
pa^e, aquelle Sr. que precizar pode
dingir-se ao mesmo Sr. cima menci-
onado.
2 Na Loja de Manoel Cardozo Ayres
na ra da Gadeia tem para vender os
impressos seguintes.
O Estado d'administracao, arreca-
dcao, e destribuicaS das rendas Naci-
onaes, e ore-amento das despezas para
o anno de \S21 Taboa da Constitu*
icao Poltica do Brazil Rgimen
Constitucional Sensibilidade Na-
cional e Estrangeira Terceiro Su-
plemento a Pauta das Alfandegas do
Brazil Folhinhas de Porta, e Alze-
beira.
3 Quem quizer comprar hum escravo
que tem officio de pescador em redes
de Camarad. tjnalquer pessoa que o
qnizer, dirija-se na ruadaSanzala Ye-
lha, caza 14, onde achara com
quem tratar.
4 Quem quizer comprar huma caza
terria grande, com seis quartos e tres
salas, cozinha fora, com bom quintal
paredes dobradas, teda travejada para
sobrado, no Aterro da Boa-vista, na
sair da ponte, no lado direito caza
N. da decima 26, ao pe de hum bar*
beiro, dirija-se a mesma onde acha
v


HH
' "



(164)
com quem tratar.'
6 Quem quizer comprar huma mora-
da d cazas terrias, de pedra e cal, no
' lugar da Casa Foe, defronte da 1-
greja, dirija-se a Boa-vista, ra do A-
cogue, caja N. 22, e tambem huma
neerinha custureira, e rendeira, de i-
daae de lo a 12 annos ; e hum Palan-
quim em bom estado, tudo na ruesma
caza cima.
Alugu^l.


6 Quem tiver para alugar huma caza
de doisandares, para hum estrangeiro
as seguintes ras da Cadeia, da Cruz,
junto ao Corpo Santo, da Madre Peos,
ou do Vigario, queira atmunciar por
este Diario.
7 Quem quizer alugar hum preto co
zinheire, fiel, nao se imbebeda, murto
limpo nos fehos de sua cozinha, pinja-
se a praca da Boa-vista caza N. 121,
que la Ihe dira quem o tem.
Arrendamientos.
-
8 Quqm quizer arrendar o Mirante,
que Manocl Caetano Vellozo, tem no
fundo do sen quintal; pode procurar
na sua' caza no" Aterro da Boa-yista.
Fgidas de Escravos.
9 Desde o da 15 do corrente, faltn
hama negra de nome Frngenia, de
nacao Angola, que rprezenta ter de
idade 4o annos, vestida com saia de
chita roucha da fabrica, e baieta yercle
;a uzada, he bem conhecida, porque
ha dez' annos cjue vende fazeudas em
boceta, ha noticia de que a dita no da
17, foi vysta no largo do Carmo; quem
a pegar pode dirigirse a ra das Cru-
zs, caza N. 137, que recebera a
paga do seo traba]ho. .
10 No dia Jo de Majo, fugio hum es-
cravo por nome Paulo/e idade 13 a
1--------------------------- ; ----------!-------*
14 annos pouco mais ou*, meaos/' fula,
bejn feito do corpo, com as pestaas
algumacoiza compridas; quem o pe-
gar fale com Thomas Felipe da Silva,
na ra da Cadeia.
11 Desapareceo no dia 2 de Janeiro do
corrente anuo, hum esciavo crilo de
nome Vicente, estatura ordinaria, com
buco de barba, naris xato, com a!gu-
mas marcas de qexigas ncara; qual-
quer Capita de Campo o poder pe-
g gar, e levar uiuh do Roz.uo datarle
esquerda, no ultimo sobrado, no se-
gundo andar, que l achara quem lhe
pague o seo trabalho.
" -
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
:8
o
i o
o
I
o
o
c
o
o
o
c
o
:o
o
:o
O
o
o
.o
.o
o
-o

I
o
o
o
.o
o
o
o
c
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o

NOTICIAS MARTIMAS
ENTRADAS.
n
2FIA 19 do corrente. =s*Porto de
Galinhas; 24 horas; S. Gonceicao e
Fclicidade, M. Ja Baptistados San-
tos, equip. 7, carga Caixas, a Jer-
nimo Luis da Costa. Porto de Pe-
dras; 24 horas; S. Parahibana Felis,
M. Ignacio Marques, equip. 7, carga
caixas, a Antonio da Silva ,Coelho.
Salem; 38 dias; B. Ame?. Contu-
cion, M. W. Dunkan, equip. H,
carga varios gneros, a Ferreira >e
Mansfield. Serinhem; 24 horas; S.
Felicidade, M. Carlos Leocadio Vi-
eir, equip. 12, carga caixas, a An-
tonio Marques da Costa Soares. *
Unna; 24 horas; S. Nova CooceicaS,
M. Jos Machado, equip. 9, carga
Assucar, a Joao Henrques de Ofi-
veira.
SAHIDAS.
Dia 19 do dito.Ambris por An-
gola; B. imperador do Brazil, M.
'Jos.e Jacinto, equip. 21, carga varios
gneros.
',. ------*--------
* PERNAMBUCO NA TYP. DO DIARIO, RA D1RE1TA N. *6. <$


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E18JPS9D7_719BFX INGEST_TIME 2013-03-25T16:11:58Z PACKAGE AA00011611_00022
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES