Rebate

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Rebate
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Creator:
unknown
Creation Date:
June 11, 1911

Subjects

Genre:
newspaper   ( sobekcm )

Notes

General Note:
Newspaper issues from the personal collection of Pe. Cicero Coutinho, Juazeiro do Norte, featuring articles on Padre Cicero.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
All rights reserved by the source institution.
System ID:
AA00001672:00085


This item is only available as the following downloads:


Full Text
.-.-- W


EARA--BRAZL *' JOASEIRO DO 'PADRE CICERO. DONME


J R S P R P D E N C


nbs titna lo Flcod o arial

CONSU..TA E RESPOSTA

DO


Ir. Si ll(s lat


CONSULTA E tao variantes sao as opini5e
dos jurisconsultos, autigos e moder
Pedro, fallecido sem herJeiros de- nos, tao divergentes sao %s legisla
s~endentes on ascendentes. leg<.r, em ces dee ertas nacoes cu.t .s. e ha
testamento A menor Maria. filha de final, taLt t disparidade uos julga
mulher solteira, a Fazenda Abas cornm mentos sobre tie magna quan
todas as bemfeitorias. to profunda questAo do direito suz
Que fallecendo Maria, sem deixar cessorio, que Teixeira de Freitas,
filhos, ficariam os bens legados a ella mestre eximio e umi dos maiores ju.
para Francisco, que nio existindo a risconsultos brazileiros, tendo escri
esse tempo, seria precedido por sep pto na ,Revista do Direito, vol. 9
lilho Antonio. pagias-9, 228 e 641, Ures. -L
Procedendo-se ao inventar'e de minosos artigos sob a rubrica-Sub
Pedro, ha mais de doze annos, coabe stituikdo Fidei-eommissaria, tend(
effectivamente a Maria o sitio lega- snueitado diversas duvidas e as dilu
tdo, nao se tendo feito no sen paga- cidalo accuradamente, nao cogiton dc
mento declaraqAo alguma da condie- eiso especial de que trata a consult.
iRo imposta pelo testador. O assumpto 6 vasto e as opiniaes
mani diversas. Mas, como na Juris
Pergunta-se: prudencia ha Ingnr para todas, em-
bora conscio da nossa incompetencia,
Maria, ainda olteira, sem filhosI, agradecendo a honra cornm que me di-
rodia vendor essay propriedade sem stinguin o consultant, emittiremos
podia vender essa propriedade sem o o a eq
previo accord de Francisco e An- sobre o caso especial, dinco quetrata a
toni,, filho a,,. -Pconsults, o nosso incompetent juizo.


Tendo vendido, o que .cumpre a
estes fazerem para garantia do di-
reito de sucessao A aquella, caso fal-


*


lecesse sem deixar filhos, conforme a *O element fundamental de todo
disposi~io do testador ? o direito, diz Moyner, a vontade do
homem em direio A umrn object,
RESPOSTA Ique pode existir, oun na personalida-
de do home que tern o direito, oun
SPrf6ra d'esta peraonalidadc, etc...
tPrelimiar A vontade do testador, pois, 6 a
media do sen direito de testar.
V6-se da present consult, que Segundo os principi6s e regras do
o testador se houve com tanta pre- nosso direito successorio, desde a
tisao e claresa, e fora tio expresso more do testador passion paraa lega-
emi suas disposiqbes testamentarius, taria on fdeiciaria Maria a posse ci-
que dispense aos juizes e aos inter- vii do immovel A ella legado.
pretes de snas-disposicqes de nutima Porem, n&io send ease legado
vontade, esforeo de intelligencia e o -puro e simples, mas-restricto e
anxilio das regras da hermeneutica resoldtw, s6 podia operar-se a tradi-
.ouridica para dar-se fiel execnuqo ao iao A legataria, mediate canUco jl-
eun testamento.-Interpretatio ees- dei.jussoria, prevista pela lei, para
sat in elaris. garantia do substituto-fidedeow-.
0 elaborador, porem, da preseAte amiaria, represeqtaIte da eubstitai-
'onsulta, deixon de precisar tres cir- da Maria, isto 6, do fdei-wommUso.
'Qumstancias, que maito influem para Salta sos olhos do interpreted, que
a' elueidacao da duvida proposta a Maria, enquanto aii tivesse filho ,
saber: a&o tina,-no immovel A ella legado,
1) Se Mariaalegatarl a aindavive e am direito pleno---domi o peo, mas
qual o sen estado present, e do ternm- simplesmente, o uso e o gozo da
po da venda do legado? jpiopriedade,-o nso-fracto.
2) Se Franeico, o substitumdo--- Nestas circfmstancias, 6 obvio
'i-cominMisM8a-io vivia tambem ao tern- qne nao podia afideiciaia Maria alie-
Po da venda do legado, e se ainda nal-s per title oneroso.
vive ? Mas tambem obvio que o substi-
3) A quantos annbs se operou a tgto fdei-commmisario Francisco,
venda do legado ? emquanto Dio se abrisse a successor
No entretanto, faremos, em syn- pelo fatal da. condiAo-oqus mO.d-
these, algunaa consideragU8s a res- $sr. endo apenas no immovel (o
'eito. coalmisso) nm direito-eventual efor-
et. it, isto 6,-umaa simples esperan-
0* de-alitio, a que osjuristas quili-i
Em nosso humilde modo de ver, ficam de--dirito futuro-i t fuds.s
tr: ta-se d'uma institaio de ultima rw, alo tinla direito algam deo i-
vontade-restricts e resoluvel, isto 6, pedir a alenato legado em pofer
de -fidei-cwn*ieO cudiional. Jde Maria, a egatari. Porque o -


dei-commissario s e .t"st t to dO
fAlicia, io, depois dle a a succes-
isao e do imdlen e to condiaes
impost's pelo testador mita monre-

e modo que, se M31 rive e ain-
dai1'ver ou vier a ter fl s, caduca o
conmrisso, ist. ) a siatn thit o fi-
dei-coinwitssaria.
0 fidei-coim,.isso ap sent dues
phases:
a1! a do leatario oxrf T:a io corm
a cousa;
2' a do fidei-commin -i corn a
cousa.
Emquantolnao seal a succes-
sio, diz Merlin, o su to nao tern
n'ella direito algu; tern urma es-
peran"a de alivioa. ,
s Ora, si ao tempo d ienai.o do
- imnwovel a succtssAio estava .
- berta, e se de preseli inda vive a
, legataria, diz i-nos, aes daa dvi-
- da, com que'direito .. presentariL
. o-fideai-commissario, ado insti-
- taido, disputando a p 7
o A venda da proper Ce, isto e,
- do fldei-commisso, 6 vel,. ao
. ha negar; mas, se t ida vier a
, ter tihos, pede iact a venda.
orqW.*.s tlP
retroage a data o A- -f
o Assim como nko now parece caso de
davida que, fallece;do "Maria, sem
o deixar filhos, a Flancisco e nao a
Antonio, cabe o direito dereivindica.
s .do do immovel vendido por Maria,
por nullidade da venda, e antes que
esta morra, m1i eaIcado ei-jussoia
pars a sua garantia adjaterum.
Isto post, respondemos:
Ao 1? quesito-,.
Primeira parte:-Noe. Maria, ten-
do. apenas no immoveli que the foi
legado um direito meouospleno, re-
stricto e resoduvel, nwow p4i alienal-o
par titulo oneroso; saldi motive Ide
forea maior, por extuplo-para all-
metto on par rains imminente das
bemfeitorias uteis do immovel, pro-
vando nio ter recurso aigumlcom que
evitar o damno immipente.
Segunda parte:-Sim. Maria, pars
effectuar a vends do .immovel,. Ao
precisava de previo accord do ~ubsti-,
tato--fdei-commissario, Francisco;
porque essa substituigo s6 tinha de
operar-se depois de sut morte--quum
morietur, e isso no caso de nao dei-
xar filhos; de modo qnei-deixando-os,
caduca a substitanica fidei-0ommjis-
saria.
Ao 2! quesito:
Pensamos que o unico direito, que
assisted aofidei-commissatio,-FraD-
cisco, 6 o de exigir da legataria Ma-
ria-mma canqjo fldei-ju.soria, co-
mo jA disseomps acig^. ... i
E depois da morte d'estat, seo dei-I
xando filhos, a acqio de ,eirimu ardao
do immovel, de que Fe trptar por
nullidade-compra e venda; pdbrn-
do, pore!, oppor o comprador exce-
pgfo de-preescripfd on usueupido,
provando-justo titulo a boa f6, e o
praso de dez-annos, entrS presents,
a coatar da data do acto la-compra
e venda, etc.
Qnanto a Antonio, stabstituto do.
substitaido Francisco. ha a respeito
d'easa substitaihio varitntes opiniO-
es, quer entire os juris ;nsultos, quer
em dmsposisdes de dtversos codigog
civis, opinando ngs que:-a.Zubsti-
tuifSofide-commiasaria nao p6de ir
alem do 2. grand.
O civilista Bevilaqua, em sen o-
misso, laconoso e mnetaphysicol Proj.
do Cod. Civ. arit. 1103 esereven:
I S&o aullas as subst&li;es alem do


segucdo grau.
Ora, A uosso ver nada mais iniquo
e irrational do que restringir-se e
impor-se peas a liberdade testamen-
taria.
Porque, send a vontade do ho-
mem o element fuirdamental de todo
o direitn, as leis Civis devem resiwi-
tar a voutade dos testadores.
Segundo o espirito da Ord. L, 4.
f. 87 pIins., a suhbtituid o nao pass
de tres:-do testador, Ido fideiciario,
dofidei-commisasm lo, nada wanis alem.
Logo Antunio nao tern direito ao
legado.
Viria A elle por heran"a de Fran-
cisco. e nio por instituigio-fidti-
commraria, de Pedro, o testador.
E' este o meu incompetent juizo,
ex-vi dos fundamentos expostos no
doctrinal do assumpto.
Jardim... (em meu retire sertane-
jo)-Faseuda-Nova... Maio 1911.
Silva BARROS


ANNO-II. NUM. XCV


Cantaudo e riudo


(11 junho 911)


Por maior que,
seja a calma do
mar ou da socie-
dade, eu, macaco
vellio, cantaudo
mesmio e ido,ei
iaIo me tio n'el-
la .I


Qie calma meiga e serena
LDzia, ha pouco, um ninguem !
-Mac en niao me nfo 'ella,
Nao me tio, nao, men bem!

O mar, quaun lo elle esti calmt,
-ImmiueutP. a t-mpestade;
As-iiu, puts, o mesmo dci-se,
Calma estando A so:iedade ...


LM racaco veiho, experience,
"I"vf w I&* Ebtem qun-.eaWe ir'ln4b;N,
De nada. en nAno mn descuido,
Estava um c'.rto sultio,i uma Cantando mesmo. e nme tindo...
b6a manha, dando audiencia,
quando o grao-v zir entrou e, Jos Ferreira
avangando aLd ao primeiro de- ,, ,
grau do throne, ahi se p-ostrou
de joelbos.rdie coaa o fi
-Levante-se, vizir, disse o 0 O h
sultdo, bondosamente, c dig iia-
me: pwrque vem tao pallido ? e


porque treme assim ?
-Ah! Senhor! alli n'aquelle
cafnto, por detraz do transparen-
te de marfim, csta de p6 o Anjo
da More. -la mutto tempo que
alli esti, sern despregar de cima
de. mim o seu olhar terrivel.
E o vizir, depois de extender
os biaqos, contorcendo as mans:
-Senhor, eu nao desejo mor-
rer, disse elle: Senhor, concede
permissao ,o tent escravo para
que se recolha a Smyrna. Alhl
pode bern ser, que eu escape aos
olhares d'aquelle temeroso visi-
tante.
0 sultao, cnom um gesto, con-
cudeu ao visitante o seu desejo,
e o pobre home sahiu corn a
maior press afim de fazer oZ
seus preparativos de viag1em.
Depois o sultao chamou o Anjo
a sua presenqa e perguntou-lhe:
-E's tu, em verdade, 0 Anjo
da Morte ?
-Seou, respondeu-the indiffi-
Atentemnentc.
O sultao meneou a cabega e
depois disse cornm gravidade:
S-Para que estavas olhando
com tao extranha persist-ncit
para o mneu vizir ?
-Porque estava admirado de
o encontrar aqui, e do que elle
se estava demorando, porque
recebi ordem de o matar em
Smyrna.


.*4
Bombases, o Sabio., deixou
escripto nas suas memories, que
o pachi Ibrahim, de Damasco,
era 0o mais feio mortal, que ha-
via em todo o Oriente.
Tao horrcsamente feio elle era
que bastava ver a sua cara ,rc-
flectida n'um espelbo. para logo
cahir desmaiado.
Por conseguinte. deu as mais
several ordens para seremi reti-
rados todos os espelhos que os
seud antecessores haviam espa-
Ihado profusamente por todas as
salas de scu palaio. E que nun-
ca mais em sua vida alli puzes-
sem nenhum.
Duranto uma temporada as
spas ordens foram cumpridas, e
tudo correu bern.
Mas, infelizmente, um dia, I-
brahim Pacha e Nampur, sea
Grdo Vizi2, tiveram de atraves-
sar as salas de estado, quando.
de improviso, na sua frente thes
surge um espelho riquis.,imo,
corn muldura dourada, tra-ido
para alli por um mercador fran-
zez, corn o intent de o vender
e faeer bom negocio.
Ora, o Pacha no4 poude evi.
tar que os seus olfios se int.s-
sem no espelho, embora em ra-
pido reliance.
E nao foi preciso muis nada.
Viu reflectida n'ellea suan ro-
pria cara, e logo se Ihe dobraram


.. *~~~-L.,.cWL


h.


ia ,


k*'












: REBATE


EXPEDIENTE
0 *REBATE. publica-se semanalmente

REDACTOR-CHEFI---Padre Joaquim
de Alenear Peizoto.

GERENTE--Francisco L. Tourinho

ASSIGNATURA

Anno...........................5..000
Semestre........................ $00
PAGAMENTOS ADIANTADOS
As pnblica(ges do. intoerewe particular
es annnncios dependent e& coitr.ctes, sin-
do o pagamento ad-:anta*lo. I
A redaeCi^o nT.o e responnve! p-'as.i pni-
blica6es inedijterisa~, iuem pelas pu-
blicaVoeS alhcias, assignadas.
Acceitam-,e .rtif-os de religiio, ociencia.,
litteratura etc. prehenel.enidu cvrtas cou-
uic;6ea.
RedacvMo. gerencia e typographia==Rup
rader Gicro-n 343.


se de repented a porta do quarto
e viu a elli a sua querida filha,
sorr ido corn uma expressio an-
gelica e trazendo nas mios umna


Segundo WANDERLEY


urna. ,que viaha che'a ate s I
bordas: E Lnura fora bern uma flor!- dade de Lavras sete de Se-
-,Oh! minha querida mae, fer agora perdida, agora morn, tembro de 1876 em cuja fregoje-
disse-lhe ella, nao chores mais. agora gelada, agora sem louqa- zia baptizou-se no mesmo mez,
Olha o anjo das lagrimas rec,,- nia, sem aroma e sert cr! .sendo porem o acto celebrado
aem sua casa paterna, no Sitio
Iheu as tuas nesta urna. e cho- em ua cas no Sitio
rares nmais, transbordar-a, e as Emas.
ta lrim orreo sobre F6ra o celebrant ento Vi-
tuas lagrnimas correr o sobre Morreste. sim, querida, para garioo Revdmo. Padre Jose Al-
mra, inqnrietando-me no tumulo a belz a i-a ara a y5es e oram Js
e pertui bando m-nha felicidad- a belleza, para alegroa, para o so es ezerra e foram .eus padri-
no araentura, para o goso e para so- nhos # coronel Thomaz Duarte
no parai.o, nho. mas n o morreste, felizmen- d'Aquino e Maria Alves de Ara-
A. quenina desappareccu, el te, para o muu cornaao,para ueu ujo, residents em Varzea-Ale-
a mae ndo tornou a chorar para ispit par a minha eterna e]e
nao a aiirdolorsa saudde!... Creado e educado sob a digna
S7direcao paternaquando attingiu
Guerra Junqueiro Virgilio Varzea
aos quinze annos, matriculou na
2e og s. *. V.ceoTte .de
Panlo na mesa cidade at" a 9
de Mario de 1893 e d'ahi seguio
:lOf -aota aJlre ]eS CaSitO para o Seminario Ep sopal da
J Fortaleza onde cursou os qu tro
Encontrei-a, un, dia, num ar- V a prim Ios anros da carreira ec-
raial maritime da minha terra, clesiastica.
iatal. Era bella e pura comco urn i Em 1897 pedio transferencia
riao. Os seus olhos grades e Ha homes cuja vida tao para o se o archiepiscopal
nero. Os isus olh grades e util a sociedade pelos actors de para o-seminaro archiepiscopal
ners tinha uma luz anudita benem da Bahia onde completou c seu
uma expressao meiga e encanta- nerenia que pratica equ carso.
dora: dir-se-iam dris sbes de il. quando troper na sepultura dei- NWesse estabelecimnento, onde
Ausao e gra tera VacI aexistencia de espiritos superior.
Amt'mo-nos em um s dinstan- Revdm. Pade Joo Ca s- res s6 permitted d-smincqao aos
te num arrebatamento id-l.. E .mir Vianna, ex vigario davilla mogos de real mnerecimento, foi
logo construimos o ninho de ro Vianna x vigari da villa escolhido para sensor a 14 de
aflectos onde entraram presta- do Brejo dos Santos, ultimamen- Fevereiro de 1898.
mente a cantar, como si desces- te fallecido, foi um dresses ho- No exercicio desse honroso
sem bemditamente do Azul, na means e o enarasse la sucargo assignalou o podcr das su-
luz ineffavel dos astros, dos gran- Quero se o narasse pela su- as energies intellectu-l e moral,
des passaros magico., invisiveis, peroridade de eu talent e pela bem caracterizando a eleva.ao
mas transcedentes e de uma in- illstracao que possuia quer se do seu espirito.
fluio quasi celeste, sobrena- encarasse pela sua perfeigo mo- E 29 de r de 1898
tural-a Concordia e a Felici ral co cdadao e como acer- receben a primeira tonsura.
dade. dote catholico, era por todos ad- Em 10 de Maio de 1901 rece-
mirado. .
0 tempo passaTa e voava lu- E u rao beu as ordens menores. sendoI
nwinosamente, deliciosament q ue mais destacava, re- o conference o Exmo. e Revdmo.
Juntos vivianos e juntos gosa- alando a grandeza do seu espl Sonr. D. Jerorymo Thome da
vamos num enlevo que, parecia- rito era a modestia com qu elle Silva
nos, nao devia, mais cessar e se- vellava todos os seus ftos No dia 29 d- Setembro do
ra .rnnal De modo que, quenm o o mesmo anno oreceb a


Mas num dia a Desventura che-
gou terrive! e fatal. Uma febre
prostrou de repente o meu bem,a,
minha vida, oa meu sol, aum de-
lirio formidavel, deixando-a, por
fim, livida e inerte para sempre
s.bre meu collo, entire os meus
fragilimos braoas.
NAo sei como nao enlouqueci,
tendo-a assim aniquilada eterna-
mente para minha paixao, para
o meu supremo amor.
Oh! Deus! oh! Deus- omaipo-
tente, porque sois incommovivel
e immisericordioso para os des-
gravados? Levaste-me impiedo-
samente, e para toda a eternida-
Je, a minha divina floor ?


conhecera de perto, qucm cornm
alle nao convivera, e qut-m nao
sentir t todas as pulsaiges, pelo.
bern, de seu coragao bemfasejo,
nao pode calcular quem fora a-
quelle virtuoso padre.
Poer is-o,amigo que d'elle f6ra,
resolve muito superficialmente
fazer public a sua biographia,
conform as dados ao meu alcan-
ce, para que os actos de sua vida
neste mundo de transiao $irvam
Ae exemplo edificante aos setts
posters.
Eil-a:
Filho ligitimo de Joao Casi-
miro Vianna Arracs e d. Maria-
aa Augusta Lima, nasceu na ci-


sacras de Presbytero, realisando-
se assim o seu unico desejo.
Durante o seu tirocino acade-
mico no seminario da archidio-
cese da Bahia, salientou-se nao
soniente pelo seu primoroso ta-
lento e pela applicagao nos sQus
estudos,como tambem pela inte-
gridade do seu Cal acter.
Ordenado, vivra cantar a sua
primeira naissa na matriz Jo Bre-
jo dos Santos.
Em Janeiro de 1902 fora ee-
signado pelo exmo. snr. d. Joa-
quim Jose Vteira nosso actual
diocesano para coadjutor do seu
benemerito Padr nho de chrisma
o Revdmo. Padre Jos6 Pereira


duas rczes...
Dois annos depo.s, quando
viu-se em difficulflades, por fal-
ta de recursos, para continuacgo
d3s obras da egreja, pedinu per-
missao aos offertantes e vendeu-
as applicando o dinheiro obtido
no mesmo servico.
Esse acto de tanta nobreza
pelb desprendimento que en-
cerrav-, produzio no espirito dos
seus parochianos tanta admira-
cao e rcconhecimento que al-
guns d'elles recompraram o re-
ferido gado e Ih'o offereceram de
novamente.
Enfim,toalos as meios humana-
mente possiveis e!le empregou
para terminar a reconstruccao de
sua mnatrnz.
E' um temple dir-no de ver-se
ja pela esthetica, ja pelo es nero
e disposic6es dos altares que in-
ternamente se notam no inte-
rior.
Existem os seguintes altares:
o altar m6r onde s acha encer-
rada a image do S. S. Coraqao
de Jesus, o padroeiro, ladeado
pelas de S. Jose e Nossa Serho-
ca da Conceicac; o de S. Vicen-
te de Paulo nw- Sachristia, o de
Nossa Senhora do Carmo e o da
Virgem do Perpetur, Socco'-ro,
cuja. images us vieram da Europa
por sua iniciativa.
Edificou, auxili.ndo a-or urn sea
parochiano, umra logoa distant
de sua matriz, uma capella dedi-
cada ao Born Jesus da Espe-
ranqa.
Em 9 de Setembro de 1906
comejou a edificar a casa de sua
residencia, que e a milhor d'essa
localidade, concluindo-a no tim
de um annoa, e bonzendo-a- na
mesma data do annoa immediate.


Auovttcart

Nnm eqmife de arminho, illunminado
Pelas eyrios dos louros vagaluanes,
.TJaz sem brilbo, sem vigo, sem perfumes
De umtrosq o cadaver desbotado.

Resa a corrente um kTrie s1 Afante,
E o beija-flor sandoso arrauca as peunas
P'raaescrever iia-' rancas acueehasr"
Uma nenia de amur a rubra amante.

)nvem-se alem carpindo as violetas
E do caixio nas algas pequeninas
Vae segmrando um par de baiboletas.

Para o cortejo emfim; e aflr mais bell a
Vae sepiltar as pet'la, p1equeninas
No coraItao gentil de uma donzella.


25-5-911


vae3 Jos (Cast

V:nlo dos Iphammnns, em vi.i-
ta aoseu venerando padrinho e
nosso amigo Padre Cicero, este-
v., entire n6s, demorando-se por
alguns dias, o distmncto major Jcq
sde Case, filho do nosso repet:ta.


-" '~~rE.&Y~~~~yC~~ ; :


d?- Sf os ;A c.ar. Aigario de
ltapipora, enti a-ido em exerci ic
d'es.e cargo a 21de Fevareiro do
meRmo anno '
Ao termo dequuatro mezes, a
16 de Maio recb-u a' pr ,v.s5 O
d,: vigario da fregueza e N. S,
do LivramentO do Trahiry em
cujo cargo permareceu durante
9 mezes.
Aos 25 de Fevereiro de 1903
foi removido Dara a freguezia do
S. Coraglo dn Jesus, da v Ia do
Brejo des Santos, entrando emi
exercicio a 29t de Mareo do mes-
meo anno,sendo.empossado no re
ferido cargo pelo seu intimo a*,
migo, o virtuoso Padre Luiz Fur-
tado Mara*thlo, digno vigario da
freguezia de Milagres.
Sacerdote de rara dedicacao
pelo levantamento do clto ca-
tholico e pela propagaqao dos
immacu'os principios da carida-
de, o maior relevo da r-hgiao do
Christo, dvpois de umn retire es-
piritual fL.ndou no mez de Julhu
d'esse mnsmo citadc anno a con-
ferencia de S. Vicente de Paulo.
Os salutares effeitos d'essa in.
stituiao beneficente, que por
elle fai dirigida ate os seus ul-
times moments, ndo ha quem au
des--nheqa.
Espirito trahalhador. empre-
nsendeu a redificoaio da matriz
desde os alicerces.
Na execugo d'essa grande
obra viram todos cs seus paro-
chianos n valor da sua ama ab-
negada, pela somma de esforcos
que elle intemeratamente em-
pregara.
D'entre os muitos actos de
.abnegagao que revelou, e digno
de nota o seguinte:-logo ap6s
a sua chegado ao Brejo dos San-
tos a'gans d.; sens parochianos
ojfereceram-lhe umas trinta e


_ _C_


Couseguiu e auxiliou em gran-
d,: parte a coutruccAo do novo
mercndo na praga principal da
villa.
Em 1908. ap6s um retire, es-
piritual, fundon a pta associacao
do S.S. Coraqdo de Jesus, sendo
elle o director.
Augmentou o cemiterio,ree-
dificando a capella do mesmo.
Iniciou a reedificaaIo da ca-
pella de N. S. Sant'Anna, sita
no P69o do Pau.
Em 15 de junho de 1910
lundoa uma escolanocturna coni
a denomin,, .ide oscola de S.
-ra n educa-

Fnndb, t em Porteiras tainbein
uma i.onferencia do mesmo San-
to.
Ne.4a mesma localidpde, fez
um cemiterio, formou patrimo-
nio para a padroeira da capella
que d a Virgem da Conceiqao,
cujo product j'h excede a 60 re-
zes, bem como comprou todos
os ornamentos e utencilios ne-
cessarios.
Finalmente. foi incausavel na
excucqao de todos esses traba-
lho.s que ligeiramfipte esbo4o.
A despeito de tdda'sessas pre-
occupaq6es referen ,st ao pro-
gresso material da Matriz e dos
dev-res espiritaes como Vi-
gario ecloso, ainda para impren-
sa escrevia, difimdiudo ensine.-
mentos de sa moral.
E quarado manos- esperav'.
qurndo suppunha-se robusto e
forte para con:invar a dar largas
ao seu spirit ) de eleitc. trai0o-
eira.renCe a mole stia o surpre-
hendeu, levando-o ao Icito de
soffrimentos. Apezar da gravi-
dade do encommodo que o vi -
timou, qlanto Ike era possivel.
levantava-se e reagiudo contra !,
seu abatimento nqo deixava d..
realizar os actos religiosos de
:ua fr,'vuesia .
De modo que pode-se dizer
que o Revdmo. Padre Joao Ca-
simiro Vianna foi nm martyr :
morr'u em consequencia da sua
dedicangosanta causa do bern...
E quando comprehendeu qua
o seu organistro jai ndo podia
mais resistir; quartdo se conven-
ceu de que as suas horas esta-
vam contadas; quando perdeu a
ultima illusdo deste nimndo, cc-
mo um verdadeiro crente, co -
nhecendo o memento extrem-.
em que sua alma ia se, desligar
da material que o vestia, resig-
nado e satisteito d'sse aos que c
cercavam: voe' morrer .. e C
sace. dote ndo pode esmorecer.
Chamem o medico e o Padre ..
E quando estes chegaram .
Ihe despensaram as cuidados re-
querid>s, serenamente para sem-
pre cerraram se as. suas pal-
pebras, annunciando que a sui
alma de just as anjos a condu-
ziam para o ceo ..


~


Lra amuigo















vt, Francisco Cas, reide.ta n'a-O maxim gr lla ao
vuella villa.. 6,a guu delk C ao meic,
Cera ientamllo dia eim pino,,ninimo a menia noite
Cmnprimentaml-o em ponto. Na estagco mu1 t hni-
mida a torva electric d, saparece
--- pletamonte. Os passaros niao
sp a roximam nunza desta arvo-
j3 Csr 'O7?i8g.O re, onde um s6 iuns-cto nDo se
no:a.
A' negociJS particulars, se
gn e s t a senian par; a ci-
dade do Ic6, illnstre m ijor
Fran cisco Linhares Tour:nho, ba1ra
mui cigno ge rented d'esta folha.
Prosper vizgemn. O celebr- romaneista inglez
iBulweries-croveu isto: o fazer a
-= b:arba umn signal de efenuina-
qio, couoe so evidencia dos eu-
Ma r JISo etzrra ncos, privados d'este attestido
de virilidade.
Com des:ino a capital seguiu Alexandre e a sua cometiva
nr,-hont.m o ic)sso cons.icu sI 6 fizernai a barba depois que se
.igo major Juao B3Jzer-ra, hon,. turnarai ato,'ninadus pelo gosto
rado commerciant. d'esta pra. lascivo, pelos gosos voluptuosos.
Sa pelo luxo d(esenfreado e as.som-
Que faqa feliz viagem e born broso dos persas.
ne-ocio sao estes os nossos v tos So t-rdo apareceram os bar-
qu ijl mais ardente. Jbeiros em Roiwa: c Varriao affir-
ma quc foram introduzidos por
-=-- 1Ticisino Men6. Scipigo Africano
foi o primoiro a fazer bharba dia-
Capn. J630 Urtd3l niament, e o imperador Augus-
to imnitou-lhe o exemplo.
Se-ruin, quita feira delta s_- /. Didgenes, reparando um ho-
mrna rara a Fortailkza,. traiar im corn a barba rapada, disse-
.l- neacio commerciaes, o ca- ihe:-con(,' que queres c .titao Joao Furtadc, honrado ne- gir a naturza. que te fez home
gocdant: nest- praca. em vz de ulher ?
B6a viagenm.

=7-=


H-, no Japao uns nil preflado-
Acabam de che-ar da c-pit 1 res e r::7./7 re' q prtestantes
C:o estado, aonde foramr d nego- que dispoemi de grandes recur-
cios commercies, os ld;stin-fos sos, recebendo os menos dotados
cavalheiros ccronel Fausto Gu:- seus 120 d611ates (quasi 400 mil
m.tracs.major Jos6 de Sant'anna r4is) por mez. 0 nuuero dos mis-
e cap.' Arthur Ramos, criterio-I sionarios catholicos e s6 de 120,
sos negociantes, residents nes- e elles niv) tim rendimento men-
ta localidade. sal superior a 10 d(llares. Entre- t
A' todos,o nosso cartao de vi- tanto os protestantes pregam em
sita. inglez, e no tempo do calor fe- t


igao do notea

0 journal protestante Church
Federation publicou umna estati-
stica religiosa .sobre a cidade de
Nova-York. Nesta cidade, que
ja tern mais de quatro milhoes
de habitantes, segundo o orgam
protestants urn terqo doi mo-
rAdores sao catholicos, dous ter
,os protestantes. Destes ultimos
afirma porem o mesmo, que mais
da metade perden todo e qual-
quer contact corn sua egreja.
Ainda-diz ella, -a nova gera-
<:ao protestante 4 totalmente in-
tiel. porque os doutores protes-
tantes nao cr&em mais na Biblia,
'mquanto nos catholicos nota-se
justamente o contrario.



Ima arfore ditctrlca

Um explorador tedesco an-
nuncia a descoberta, nas flores-
tas da India Central, de urma
arvore que tern propriedades as
mais singulares.
As folhas d'esta arvore sao de
uma nature/a tAo sensitive, cimo
nao se imnagina, e s~o ao meeswo
tempo carregadas de electricida-
,le. Quem n'as toca, recebe um
cheque, e A distancia de 20 me-
tros exereem uma influencia so-
bre a bdssula. A forea electric
v.iria conforwe a hora do dia.


cham su is igrejas por quatro
mezes e passa-m este t.mpo nas
montanhas a jogar Tennis. Os
catholicns, no contrauio, apren-
dem a difficil lingua japoneza, fi-
cam todo o anno em sen logar e
frequentorm os hospitals no tem-
po das doenqas contagiosas. Poer
isso a igreja catholica ctnta 60
mil convertidos, emquanto os
protestantes ainda nao teem 40
mit adeptos.



jNotas a rfaeolb


Serfo recolhidas sem descon-
-tc at.' 30 de junho as seguin-


4:



I


'I

S

'I


I


ratio sem limited de prazos, t -
Jaw as notas de 1$000 e 2$000
E' facultativo ao'. portadores do
croco das notas de 5o000, ...
105000 e 20$000 que estejam
eni subst'tuigao, por moeda de
prata.
A 30 de junho finaliza o prazo
para o recolhimento e o respe-
ctivo troco de m, edas de cobre
do antigo cunh6:.


0 -edal

0 dedal foi inventado em A-
materGam por Nicolau van Beus-
choten. A industna ingleza logo
se apoderou da inv.-nao. Os de-.
daes bem aicabados sao feitos na
China, e tem a forma de uma
flor de lotus. ,..



As demislesc a China

E' curioso o mode delse demi:
tirem en.pregados 'publicos ina
China, o que segundo uma lists,
e assim meticioa, .o:
Yany Ting Sing, demitido por
motives de estupidez, Ya-han
Stuen,.por ser.vagaroso, Hu Tun
Hang, por ndo deixar de mentir;
Stui Pao Lice, por preguiqa; Tan
Ye Hm, por filth de compai-
xa. 2.
Si isto se d6sse entra n6s...
havia por certo repartio6es que
se trancavam.



anbos doS Itite

Um abaliziao medico ingicz,
que reside na Africa do Sul, diz
ter descob.-rto um novo metho
do para curar entermidades, me-
rhodo a quo se chama lacteopar*
dia.
Impres-ionou-.o a facilidade corn
que ) leite absorve os germens
venenosos, onde quer que o po-
nham c pensou que de igual ma-
neira absorvera os gazes eo er-
mens nocivos do corpo.' Pcz em
pcatica a sua idda. e affirma ter
nurado uma infinidad, de pes-
soas atacadas de bexigas, febres,
liphteria, amolecimento da espi-
iha etc., apenas embrulhando os
eDfermos em lenq6es bem enso
>ados em leite.
Coloca-os sobre co!chfes co-
-_ .. ..- cuu -_o ... e ...... i _


..."&% -0 -otrb s com lenqo6s, e pegando
tes000 d 8a 9 e 10 estampas num, bastante grande para po-
20$000 da 8. e 9. estampas. der embrulhar o corpo todo, a.
1005000 da 10. estampa. quece-o, satura-o corn lite tam
Fabricadas na Inglaterra .. bem quente, embrulba o doent-.
$000. 50$000 10O000 nelle, mantendo-o assim durante
2CO0000e 500$C001
Essas notas soffrerAo descon- uma hora. Depois esponja-o bemrn
tos desde 10 de julho em dian-- e mete-o no banho de a g u a
te, sendo: a- quente.
2 o/o nos mees de julo, a- Declara que, num caso grave
4 osto nos mezes de outubro, de bexigas, em que a erupqao ti-
novembro e dezembro; nha brotado jtf por complete, 0
6 o/o nos mezes de janeiro, lenqol molhado em leite absorveu
fevereir6 e marco de 1912; o veneno tao perfeitamente, que,
8 o/o nos mezes de abril, mao dia seguinte, a eruptqo havia
e jurnho;
10 oho no mez de julho do desaparacido, e o doente entrava
mesmo ann ai 5 o/o em em convalescegae. *
mesmo anno a mais Jo de
cada mez qe seguir, ate adde-erda de aca Ci-
dercm tod o valor. ( erda de acau
Serto trocadas em moeda de na).


Cantae, cantae, viol5s,
a mais linda serenata,
cantae as bellas canoes.
nas vossas cordas de prata.

As almas enamoradas,
a, som dos vossos harpejos,
ticam press, enleiadas
n'ama corrente de'beijos!

E' como umn mar de caricias
a invadir os coray5es,
ason-as sao as delicias
do batel das illusoes!

Doces volatas d'incenso,
serenatas alaviosa.s,
voae pelo espago inLmenso,
como o perfume das rosas!

Ide contar os idylios
aquelle ingenno sonhar,
das violetas e dos lyrios,
banhados pelo luar,

A' avesinhas cadentes
que vao cruza:i'lo no azal,
mostrie-lhe as balsas virentes
lt para as pandas do sul!

Ao bosque e ao arvoredo;
pintae a candida imagem,
d'aquelle amor em segredo,
do luar e da folhagem !

A' mocidade que sonha,
dizei a santa morada
da felicidade risonha
e da esp'ranta bern amAuda!

Cantae, cantae, violoes,
a mais linda serenata,
eantae as bellas caunZes,
nas vossas cordas de prata!

D. Izabel Ferre'ra





Pr. Joo A. Setre

Med:co, Operador e Parteiro
Diplomado pela Faculdade de
Medicine do Rio--Ex-interno
do Hospital de Misericordia do
Rio de Janeiro, etc. etc. etc.

Consulta em sua residen-
cia a Rua das Laranjeiras
na Cidade do Crato.

Acceita chamados A qual-
quer h6ra e corn a maxima
brevidade promptifica-se a
attender consultas e chama
dos pa-a a zona do Cariry
por prego razoavel.--

CRATO- CEARA





CORREA & FILHOS

Grande deposit de fasendas, esti-
Tas, miadezas, bebidas, firragens,
luineaquelheria, instrument's para
rabalhos manuaes, artigos a phanta-
iia, brinquedos, generous alimenticios,
ete, etc.
Mantem importaqa das pracas do
lecife, iMio de Janeiro e Sao Paulo.
>elo que recommendam os seus arti-
'os, especialmente aos snrs. negoci-
rtes ambala-ites que enco.ntrarao em
ua casa vantajosas concessres em pre-
os, agrado e seriedade. Acceitam e
iferecem representach5s para o Sul
este Estado, sob condicoes modicas.
)ompram e vendem todos os artigos
e exportag'o. End. Gervagis.
Yarzea-Alegre--Ceara


I


AVIZO


Francisco Cavalcanti, re:.liit -
em Florian.o ,lo E-talo 1l' Pian!iv.,
tendo adquerido p'r compra a li/z:n-
da Cant) Alegre do minicipio ,i.
Apparecida deste mesmo E-tatl,, a-
visa que acce:ta extractor-es de ii:.lal-
coba e lavradlores que quzixeivre -,
oggregar na mesma atzenda tixa-:iJ.
en nao residence a definit:va.
Chama att~nr;i', especial dala; p. 1-
soas que preteunderem se a-ie,.ar
para o segunnte: Ha na fazenla Cau-
to Alegre granules maniiobaes. glia:-
des brejos e baixbe-, estes apropiuia-
dos para toda e qualquer plaita;iiO.)
em ordebn a offIrever facile Inh-rat:-
vo resultado a quem se delicar a la-
voura.,
E' intuit do proprietary, tor"-ar a
sua grande fazenda habita'a suffl.:i-
ententente: garante por i-so r'e-al'
e vantagens a nda iiao oter'-c:da-i
por nenihum noutro pro1lret:irio .i
terras em condicCies identmcas .niiQit
pretender residir temporarim )i ,e-
finitivamente aa meniunada laz,.n-a
Canto Alegre dirija-se ao propriit--
rio em.Floriano.

Flor:ano, 15 de Junhio de 910
Francisco Cavakcanti


Acha-se exposta a venda, no
Crato, uma b6a casa sita a rua
Nogueira Accioly, n0 60, comr
citco portas de freinte, muralha-
da, etc. Quem pretender compral-
a, dirija-se ao abaixo assignado
que todo negocio fari.

Joaqnim Saldanha M;:ia

GRATO


1.. ,,




:
i "




i ." -'.


B -


~II~PII~PIP~I~IPWC~ ___ _~~ 18118 L


71 ,
$1 ,:;


m.,RLBATE


1


xtera ato "Padre




Este ostabelecimento d- elu-
cac.o intellectual, fundado nest:.
localidad, nos 7 Jo current,
(margo), sob a direct io de Ray-
tmundo Siebra, ,o ;ipoe-e -eC
dois cursos primalro e s.-:cunda-
rio.

Corps docelte
Padre J. de Alerncar Peixoto
Conde Adolpho van 'en Urul-,
I Raymundo Siebra.

MATERIALS DE ENSINO

Curso primario:--leitura, es-
cripta, grammatica c arithm't:c.t
elementares, etc.
Citrso secundario : porti-
que-, francez, arithmletica, geo-
graphia, historic, etc. etc.
PRECOS

Pagar. cada alumno, mensal-
mente, pelas materials do cur,(j
primario-2:000 pel-s materials
do curso s ei.darito-..I)0.

OS PAGAMENTOS S.X o A-
DIANTADOS.
N0o CA

0 director -arant.: Paoi snrs.
paes de f~mi:tl; todc o caidado
na educagao ixtel!cctual de seu-
filhos e agrad -ce a co,:fiara qu,.
n'elle de2o .uAreni.

C Externao Padre Cero I unc-
niona a4 Praqca da Indep.endencia
c? 56.


1











REBATE


d


*-. S: *-
-3Zi x -- ,.
%? L.; i~(A* iic/ e *;x' w *-


.~.., -at'~



.~i. ---I
*~*b


ndf




-- .4
-:-. ,'^. ,-^
-_ ,.1I-
,.. ?,_-.


4
~ia~ ~


-- -,~.--1


*-' Q ^ -, .
t' Ji. : V, .
..I.. ;

Irv~


CINC NATO S.1VA
Vindo de (aranTlnn.-' tit de df Per-
niambueo, ach:-'e cstr.l-l'vi!. ,ie-ata pra-
i:t com rn cotlfto va;:":'.d .rt:.ento
de fasenilas e mercadorias ut' vrt-de por
preoos .h.:.a cormpetnVia. A content meisme
do mrnas exigente freguez.
Urna visit, poi.t a LOJA ESTRELLA
de (incinato Silva, Rua P.alre Cicero
nF. 329.


PHARMACIA CAR'JALHO


Ia nesta conceituada piharmacia uni
variado sortimento de dropgi- e prodnutos
chimicom. especialidades pharmaceuticals
iacionades e estrangeiraz.
Aviam-e receitas a qual ner horn co ,
promptidl',. cuidado e asa"io.
Rua P.adre Piep-' -, 1.


A AFATI)RO
Manoel Victormo da Strva. corn dlos
os bern sortidas de tod- o. artigns de
Commerce., Ru-t Nova. n". -G e a Riua
P.adre Ci-. Pregos ,em conetene:a. custom da capital.


A POPt'LAR
Loja do fasend:-s e cutros artigos de
commercio. vendas pelo ,vi-to no empenho
de apurar o capital emnpreaado.
O freguez procure na Rua Nova A casa
no. 955 e na Rua Padre Cicero a loja n
30, que-serzs servido a in edida de seu de-


r^,


SAPATAR IA CASA PY&OTECHNICA ECONOMIC I DORA BARB. -- A

PERSEVERAN(GA Esta Caa 'enrega de a .qua PAUISTA --
quer trabAlhi que diga respeat t CAIXA NTE RNACfoNAL DE PEN- O r3 Jla 1Lpiiative
Est'; s'patar'a se enc'rrega de; fogo e polvo.'a. SOES VITALIIAS.
*qr..'qer trabalho todos em couro e Fouet;io dnzia a 5.$006; fogos de Approvuia pcr Decreto Federal, coin I0 ir p' ios
aranute as se's^ fre-gueses oobr3 que ( bzi ad. 15 ( usps. duzia cloposito de garantia no Thesouro Federal: r e po 7
ayauteosstsegaseor 250o ep ida, da V4000; craveiro-, proporcional ao capital de peses e da "Piepl rlo par S.Vi J, d S,'
qsi e poleim desejar )aI kti e de zia 34u rti.lt-ta.s, duz a 14)0; couroa do rdis. "i -Apprrovn bli t. r.i.t do IIy i.ne
'preos rasuaveis. pistolas. dlazia 2000; pistolo, duz a i.gistrada na Junta o-nrmercial de 1o Ceiri e au orkria r por decrcto dae d*
"\~ -Y351 ,t, fi; )fg'os de bemgalla,dnzia 4000-; So pa Novembroe i
CTaren'o -Cabal de Olive!ra r r, dazia 1000; exquesito, dui- _. PAL: RUA .. BENTO, I o canatizo er" quaqur p *o d
Rua do Cruzeiro n? 1085 i i i.., rd.lina. desala.duzia 1200); I ea er .e c.a.ati.; S Y, ;
hateria8 .vi tilell.as romanas, lt l;. ( ( tgo,"criptordi oinp:inhiMo.)ani t t ,.
estrdllas de S. oii, duzia 120; bor- ia(m no ro:RUn A DE SET IBRO. Uer e q uer n e mo,'
boletas, duzia 130. n E1I. J
EC I; r A RI A I : Pre(os estes os mais ras)ave s (ENTR' GOON ALES DIAS E A3 E- IN .A eucn.,' a saf c Ca' ,' '.
NIDA Ce rapida
OLIVETRA & NATIM Joaseiro, Rua. daConceic ao n? 126-3 2EL'5 "'OP2.1 A venda nas Pharmi:as e no depo.;t,,
O uro-rietario dlste acrelitado etabe- J. Goms de Almeia Duda PReSIDoENTE-Senador I Piza, geral. nnaia Silva.
I1 l lech:i' ,-o tendo recentemente chegado da Senalor Etadoal ex-chefe ri dicia e
capital do e-ta lo a avia os seus innume- ..... ex-Secretaria da Agricltu.. de S. XAROPE
ros froueries e ao pualie- em ger:al que se Paulo.
aeha con nim comlml at sortimuento de S^ EfCRETA-TlA-CommeRdador Leoncio DE
ercadorias nac3ona extrangeiras; al a- Gurgol, da firm Silva Seabra & C., da
nereadorias mdcr onae8, extrangeiras;-ala- e. B rnardo. *..n.,, p To!,) E ,.i I -~O
dos, nteias.parA homense senhora s,supen-. Fabri e Tecidos r. 'rnatdo. .S Sre iiy*:
soreos, -adoi;Ls do aluminiumn, re-domas, G1..NT.- J)Dr. Claudio do Sousa, me-
dico eo industrial. -omposto e preparalo por
extractos de divorsas qualidades, brilhan- Gabrl ias d -
rinas. olf) do bahoit para o cahvollo- bi- TH--Ey PZ 1 'Oi .. PI1;',--Dr. Gabriel Dias da 311104 C'::-lidJ (143 Dees
lhidas de diversas qualidades, conerv:. Silva, advogdo, capitil:sLa, director da .
bidas d diersas qualidades, co rv, Companlhia Industrial de S. Paulo e da Muito util nos into-nmolos do appar.Il'i
docos, copos do iIuti' ioVA PHA MAC I A Copnhia, do Po.os do C.idas. pulmonar: l.os.cs, d.efu. s, o Iro,,.,is, ,-
ut.xes grega-s. 3te ctg'.r -r nn.rgttes a.shma etc. A venda na
Tudo ai dinheiro i vi'ta I pr pre~es C "" -c ao fi.eaI p.macia;, Jo. Candid Rm, p do, Vid: .


nodicos. 0 PROPIETARIOphilo A. .
OLIVEIRA \ NT fi I Col. Theophilo A. dae S. Cavalcante.
OLIVEIRA & NATIM Tondo mudado a -sua Pharmacia- da
Traveot da California O 41 para a runa
S"" Dr. ogueira Ac!ioly, prodio n. 33, coin-
i i .N M ^' mnica aos seas Amx .- e frernezes que
a continua da menma. form s sorenndo-.e
Avisa anos squ freguostqne chegotu um para hem servil-os esperando por isso,
grande sortemento de Vi'n1o dn Porto, Mos- merecer a continuaeRlo de stas estrmadas
,-atelSun'rior. Santo Aniii. Corna-.Ver- orders.
mute.. V\;ih, 1. .Ta oornni":t. Serrct doe Crato 12- de Janeiro de 1910


J;nipapo. AguardAnte de Caji. de Lima e
-Cania: Cigarroa Taipy.La Morea,.-Bostoc,
(Com Silo Bons.de Palhs. -s Quatro Ligas.
Popnl'res- doce Poequei n oe F anaiha;
Vantei-. Bretol. Excellent'. Papagtio, Pi-
auhv: Banha de porco em lata.
Tudo power precos modicos
Rua P.'Cieero n.0 6.


tIOS2 IRIMAOS 0*

Loja de fasendas. ferragens. e estirva-. /o- S -
na Praga da Liberdade. n'. 972. Sinceri- -
dade de negocio. modicidade de preos3 e r" Jeronymo Franeisco de Lima
affabilidade de freguesia. tern. nesta localidade, .i venda, duas
Diomedes Siqueira & IrmAo. -casas de taipa cobertas de talha; nma
sita a Rua de S. Francisco e a outra
na travessa da Rua Nova.pelaprimei-
FUN I LE rapede200:00 elasenda 10:00
AUNtratar na RUA DO CRUZEIRO

Officina eompl-.ta Je todos os artefactos
ntensilios em flandres, corn grande sorti-i 0Ii Fl iI '-lUrI i1
mento para vendas em grosso e a retalho. UIIluUUU Li
Si acharem outro barateiro. nio ha de
ser tanto como o proprietario Joao Antonio ,SEMENTES DE MANICOBAS DO
Furtado. -
Prafia da Liberdade n. 971. PIAUHY

A melhor semente da actualidade

Vende Jose Alves da Silva
ML1 1 A precos BARATISSIMOS.
RUA DO PADRE CICERO N? 301


de fazendaa mercadorias es-tivas, forra-
gens, chapeus. Tendo recebido do Ceari
um complete sortimento dos artigos acima
inencionados que slo verndidos por preco
sem competencia, convida todo o public
para fazer ama visit a dito e-tabelecimer-
to que se certificara do que 4 affirmado.
VERDADEIRO QUEIMA!..


APROVEITEM!


APROVEITE1M!


JoAo Baptista de Oliveira.
Rna Padre Cicero N. 336



5apataria bia espraa

Esta Sapararis de Joaquim Beserra So-
acha-se a disposicao do public e dos
-migos e encarrega-se de tod e qualquer
.rabalho em coiro com grande prestesa e
:nodicidade em preVco. Rua do Cruseiro
.,*.990.


JOAZEIRO DO CARIRY




BAZAB BRAMALHO

DE

Th omtro ]amaolte Ce Altcar


Exmo. Snr. Coade de Prate-. Director
do Baxco de S.o Paulo-Exnio. :i.r. Co-
ronel Fernando Prestes, vi -e-jresident-e
do Estado-Bairio de DIprat, director da
Comnpainhia Industrial de Slo Paiulo=r.
Rodolpho 'iranda, pronrita-rio dao I---i-
ca de Tec lo.o Arethusina, de Piracioaba
e deputado federal-Dr. Joho Alvez Djna,
medico e proprietario-Pharm. L. Pinto
de Qneiroz, da firmna L. Q Oniroz CP


S(proprietario- da Drogaria Americano e
X. rt- r .T Fabricade dprotluctIs cliiniicos) Dr. pAIdro
s '" Po"tual e Dr. Victor Godinho capitraliatas.
.A ECONOMISAD9RA PALISTA d
Casas, Sitio,' fasenaas de gado uma sociedade mutuala comrn 6ca)aa tsdo
n,-ste mnnicipio no termo de Sant- Governo, cujo fim 6 estabelecor uma. IEN-
Anna dq Cariry iL vende. DA VITALICIA mensal, em dinheiro, aos
Jose Rodrigaes Monteiro tendo de seus soc:os. Tern duas caixas, a daixa A
retirar-se dests cidade no intuit de e a caixa B.
procurar ua Europa alivio a--sua js socios da Caixa A pag'm 5$000 de
saude sempre a lterada, declara, a joia e 2$500 de mensalilade e tem direi-
quem enteressai, iie estito exp)stas to, no fian ,d) 15 annps, a um s ensao que
a venda todas suAS casas nesta cidade nao serlt maior de 150$000 por mez.
e suas fazendas de gado neste nluni- O.s socios da Caixa B, pagam 5S000 de,
cipio e no term de Sant-Auna do joia e 5Q0 de mensalidade e tm direi-
Cariry e mais un! sitio no mesmo re- to, no fim de o annos a peso qu
feridotermo denomiinado Queimadlo* o podeA needr o 1 a pensto que
cmm engenbo de terror e casa pria, N o o faler i 00000 hgr
casa de vivenda, tudo -de, telhi e reebt pension, a asscia pg arA as
segra const o, c ua pequena r apenso a SSOC C
seg Ia constr o Ia peqle. a seun herdeirou necesstrlios todas as con-
nascent-a e a l de pedla e cal, corn tribaicoes que ell' tiver feito ,em juros.
cannavial, para duse tnscargas de Dando-se o floiuer ie:too depois qen o mu-
rapaduras, posstad extensas mat-as t- ari.) estivor em go:-o d( pensAo, esta fi-
eom- madeiha doe s-i,.f,.ne1io: nntro


sim pede a ailuelles dos seas amigos
que te4m cornm nesmo negocio,
queirao por bondade' satisfaser sews
compromisses, uma. vez que tern de
au!entar-se por. tempo indetermina-
do e ter do prover-si. de recursos suf-
fie'entes.

Crato, 26 de Qutubro de 1909

Josd Rodrigues Monteiro



0 CRATO .
ELEGANT


Este estabelecimento tern con-
stantemente exolendido stoch de A. BELEM SOBRINBO
FAZENDAS na :io ts eestrangei-- -
ras, Miudezas, Ferragens, Lou. 43--RUA DO COMMERCIO-45.
gas, etc.
Brilhante sessio de artigos da CRATO-EARA'.
moda como cnlcados, chapeos, gra- Estabelecimento deFazeias s nms,
vatas, fichus, mantilhas etc. etc.- Estabelmento deFazendas -nas,
Mindezas, Novidades, artigos deuas do-
OS PREQOS SAO OS MAIS mestico, Alta fantasis, & & .
COMMODOS D'ESTA Especialidade eaF: artigos para
1 PRA'A homes e senhoras; objectes para presen-
tes a perfumaris finissima!!
1 Praea da Independencia no. 2236 Prepos sea competitor!
S Ttazeiro do Padre icre Dinheiro i vists. ,


carA evxine-" s'tt..qru, aos seus herdeiros
assista qialquer d reito.
A pensito ser. paga ao proprio indivi-
duo, ou ao seon pr-e rador legal, ou por.
intermedio de qualq tor- Banco, quando o
mutuario so achar n extrangeiro.
Q socio cuutrih ,i te em dia, quoe ficar
imposil,ilita!.) de .-seguir nas suas en-
tradas, depois d.,-- ., .o annos de associa-
cao, om cousequeli.ia de molestia chronic
e incurav.e, que o ,.1habilito para o tra-
balho. eri. conh:aKraldo suspenso e 'hrao
perderA direito A, p siao.
i s. pagamentos a :ecipados de 1: ainno.
gpzam da roditcq o,. i0o 'o, os pagamentos
de 10 anno .0oio .ois pagarntos do 15
anuTs 15o/o.0--
0 mutuario qu.v inscrevor uM rn mie
antes do .sorteio liver a sorte do ser
pr~miado, p.:gari ,teno asponcos mil rdis
tro .iireitv a ata:L. pensito para toda-a
sfra -vida.
Atd dezeoabr am sorteada cinco
cardernetas. ou ; no period de- nove
qpe fan n.for,,jos do dois em dois smese- e
urn grande sortei io o Natal.
.Socios ins..,;o do abril do 190',,a
Jnei r d1909-3401'tJ. Nenhurna outra so-
ciedade obte e tal numero de' s6ios' rs
seas pn meiros mezes.
Pedidosvdo pro .to%, Prpostas, cader
netas e infor acJo.-. ninuciosas ao -
Representante no Crato.
Belem Sobrinko "
45-..- a do Commereio="45


preoarado pelo ,bot eario Moiroel Calndi,
das Dores, ede p.o.'ada et'.s.icia ri.it p'-
rigosas a e05ues boa',ticas, syphilitica;-,
escrophulousa o darthro-as
E o grati desalojador dos humores v:-
ciados e o poderoso eliniinador do to.das ;:
doenias pertinazas quo tenir s"a origo~i
na imipuresa do sangue.
Unico depesito na pharmacia-Jos Cai-
dido, na Rua do Vido.


PIARM ACIA SILVA

do Silvino Josd da Silva, na Rua. do Coit-
mercio, n'. 8; tem urnm grand e varial..
sortiumento de drogas, products chimic..-
e especialidades pharmacenticas.
Despacha os receituarios com medica-
mentos de reconhecida pureza e garantv
aceio, presreza e mnodicidade de ptreo.





Desappareceram de men sitio iun
burro cardAo euma burra castanha
qnazi preta amrnos corn esta marca -
e com a seguinte freguezia



Quem der noticias certas na eda,'-
(;Ao d' 0 < gar ditos auimiaes,.ser gratificalot
generosamente. ,l t
Barbalha," Sitio Brej&o, 10 de No
Vembjrolde 1909
Jotoe Demosthenes Fernandes Vicora



MILAGRES






I Umr cavallo cardao rulado, itovo, tv:-
t6bonito, intelro, chotdo, ollos azues.


Marca i ^ ""T
7,


eRibeira


SQuens oecn-entrar e entreqarao Sr.. a-
jor Jos' 4gnasio sawV -i. & res ser-a g- -
:tifiado. -


--~~-~ ~MIFlII~~~ I~~Ob~l~t~---i~-L4C"C~ICL ~DLn P1~. I ~a~lL-u-r-~, --L~~-9~IP-.llb~ LIIIEi9Q~B~SI~L~LIII111~~


r.


I


I


i


iJ-

i *'k7