<%BANNER%>

UFLAC



Rebate
ALL ISSUES CITATION THUMBNAILS DOWNLOADS PAGE IMAGE ZOOMABLE
Full Citation
STANDARD VIEW MARC VIEW
Permanent Link: http://ufdc.ufl.edu/AA00001672/00079
 Material Information
Title: Rebate
Physical Description: Newspaper
Language: Portuguese
Creator: unknown
Creation Date: April 30, 1911
 Subjects
Genre: newspaper   ( sobekcm )
 Notes
General Note: Newspaper issues from the personal collection of Pe. Cicero Coutinho, Juazeiro do Norte, featuring articles on Padre Cicero.
 Record Information
Source Institution: University of Florida
Holding Location: UF Latin American Collections
Rights Management: All rights reserved by the source institution.
System ID: AA00001672:00079

Downloads

This item has the following downloads:

( BRIDGECACHE )

( BRIDGECACHET )


Full Text



























9. DOMINGO, 30 DE)


P)r. loro natk o di Costa
A' chacrR sii-
vant ses merites.
(Maxima supreme).

0- OM maximo desvanecimento, vi-
Sm't passar sexta-feira d'esta se-
mana a data anniversaria do dou-
toramento de nosso illustre colle-
ga de redaccIo o exmo. sr. dr.
Floro Bartholomeu da Costa.
Quizerames n'estas palavras
adensar s vibra8oes fortes das
e ffusivas alegribs do rovo joazei-
renso a paasagm d'essa data
auspiciosa.
Quizeravmos aindas poder reprodazir fielmente
a grande admiraqio e o profundo respeito que es-
se home extraordinario inspire a todos os que
d'elle se alcandoram e com elle convivem.
Quizeramos! mas impossivel, como impossi-
vel enumerar aqui os relevantes ser vigos prestados
por elle a causa d'este povo de queno. se tornou
um dos vultos mais bemrn amadoe,- nAo elos be-
neficios que Ihe propiia, como pelas felicidades
que h vae trazendo, coma ainda pelas prosperi-
dades que Ihe descortins nos tramites do future.
Impossivel mas ells ahi estio a avultar-se
nas encrustaq6es do tempo cor todo o seu magi-
co esplendor.
Ninguem h2veri que os dsconhega, como
ninguem haveri que nao saiba que foi elle, esse
home excepcional, ,tuem, comr pericia admiravel,
pilotou por esses bravios mares em fora das pai-
xoes humans, arrepiado de etcolhos e sinapisa-
dos de abytamos, a barca da mais referviente de
nossas aspiracges no espago-a noesa emancipa-
gao political.
Entre n6s, como em today eta uberrima zona
do Cariry, onde a stu home 6respeitado, acatado
e querido, o exmo. sr. dr. Floro represent uma
das entidades de mais rutilo destaque que jA paj-
raram n 'esta alt'mra, j pel: sua proficiencia me-
dica, jI pela sua capacidade intellectual j3 pelo
seu character adamantino, ja p la austeridade de
sua moral, jA pela lhanesa de seu trato, j, final-
mente, pela sua palavra autoriad.a trocndo pela
tribune e pela imprensa as alvoradas da paz e da
concordia, da civilian no e do progreso.
E perisso que ante-hoontem, ao completar
mais um anno de douteramento, a populacao joa-
zeirense, tendo a sus irente ow principles homenA
da terra, foi, precedida da distncta banda de mu-
sica local, levIar, o eminente fetichista das ideas
de Hypocrates, e grande paladfio de seus direitos
e de sua liberdade. em commovidas exprs d
apreio e sinceridade, a nota branca de oe cRnm-
primentos e felicitacew.
Foi ou ~elrcprete .essa simples, mas since-
rvae e homenagem aO i to ao talent e
as virtades peregrinas que exornm a alma e o oj-
ra--o de nosso, preclaro colega, o0 i tCW0s-
to Redactor-Chefs Pe, aqui~~ to.
O que fai a'ora d'wWn ,ue a
digam todos s que a, v,.am*
Ap6o dibsrmq do fd eN, q;" b
que n'aquelle moment soube tida* o pensar
e sehtir do povo0 do J oz fro B ,.0.nO 'S V-
ran&ataiigo obxnwo rwB. Padre Cicero
Roimo Ba pbistarnb cm5* 0 P ".I
bemdizcndo a divina p id factor es
ter depardo aqui um df ethbit
do dr. Floro. .- ,



.. .. _: ,. ,, ,. ^ .. * ,.


S. exe. revdma.4t
guendo do etcrinio de 0
caloroso aviva ao menk i
Floro. mcus Snrs la
Cjmmovido atd as
que MAETERLIN4K
linguagem sublime -de
mais bellos conceitos, A.
stncto do manifestadoe ai
prego, considerable e '
ultimo, em profusao, coj
Regiutrando hoje
touramento de nouso illi
de redacr o o exmo. ar.
tempo, um pallido esquis
te-hontem a soremis
tos que fizemos aos ceusa
tos annos, d'essa data
Os ceus, pois, que,t
nos, 4lilatem o VINTE E


* 0.*


"u m ua allocufao, er-
OrAVo de saneto um
e e distincto amigo dr.

.u d'etee phenomenon
a mm-Ls.wm, e n'uima
Idura, e estriada dos
,I agrad ceu-lhes o di-
a dea-

whtih eerveja.
p atniverswa-o dou-
e conspicuo college
loro, e dando, a um'
Sfestas cbm que an-
a d qui o ve-
FA wunESo, ad mul-


atos e muitos
)de abril !


an-


Jr : -.|,fb

OR occasiao h da anniversaria
sua formatura, felicita-o cordialmente o
Seu amigo,
,- 8e adourador,
mSe respeitador,

Francisco Linkarc To urinho
28deAbril de 1911


u t. t .- .


DE1 envolta com, as felicitagIes que Ihe
dirigem hoje, por occasiolda data anniversaria de
seu doutaamento, digne-se de acceitar os para-
bens de anua


Admiradora, Re"p'itadora,

Aul.e MA.ia B.na .a
Joaeeiro, 28 de Abril de 1911


Scorn desvane .e o oo afelicito hoje
por octe'iso da memormi aspcisa la an-.
niveramta de sua formatra iia
IXipwse4 pon, de ago corn os votes que
tae pef reproduce feli
dtayoes de sua afilhadai


Jomzeiro, 28 d.Abl, 4fe 1911

.. - " .





-+' Cfin '- "


. .- . ...


ANNO-.-II. IUM. LXX


aprego, considerago e essima'de'sa admirado
respeitadora,
Hortulana Peizoto

Crato, 28 de Abril de 1911


bm. Pr. toro


- .-


PELA dacta auroral, a lembrar-nos hoje
aquelle moment solemne em que recebestes o
grau de doutor em medicine, acceitae os meus
cumprimentos de felicitaco jiunctamente comr on
votns que fas pela vossa prosperidade o pequeno
amigo admirador,
Placido de Nor&s.


Joaseiro, 28 de Abril do 1911


3Ulriragn Prbtq


I


4


liit' a ipArdo fAbO a
felicitac6o que the envia por motive da data anni-
versaria de seu doutoramento, seu amigo e admi.
rador,
Jo.s Andre~


.s6


1


Joaseiro, 28 de Abril de 1911


?arlki. Jr 7lns


m ; '

: .! i
b

1l-






i : '\


. -.-'L ,!
. :* *


ASSOCIANDO-SE, de coraoi, s mani-
festacbes de aprego de que 6 alvo n'este dia, tam-
bem o felicita, aupplicando A De"s pela reproduc-
vgo, e por muitos annos, d'eata dita anniversaria
de sua formatura,a mais humilde de su is afilhadas,

Maria das Dores.Barbosa

Joaeira, 28 de Abril de 111.






*t JE, por motivo da Adata anniversaria de
seu doutoramenzt, queira aceitr as sinceras feli-
citayoes de sua afilhada quem. mt o estima e de
sua amiga que muito o preza,


Adilia Sobrcira da Crnis


Joazeiro, 28 de Abril de 1911

.. ',



-, ^^C~. asiiv aa ataauuftifiriaQtfseu.
4?.

]M ar. ..-* .. ...
.. .' + * ;,= - ,-^r --" * .^

:,.. ~ .:---,. -- ._,


: .. - .. ^ ^ *. *
*'- "-- ;" ' -^ "' ' *3r--' <" ^^i
.-- . -', ,' .'. ^ -' "'. .. "- 7.* ..,,i .- .


CEARAI-BRAZIL


A,..& oAJ


."'fTi


NI -TC~Wn_~lPlls~YjLL~6~Y-IB~IEZ-Ta- rr;


prVpn


IcLII IR u ,nP ,'sl


I-- .I


,.
: '*


i'".- '



..9
I ,










XIX :

ra, J

il

f

.!
,. I


t






0


INA


'D2, lba iAift


AO REVDM. PADRE PEIXOTO
Abre te. eca de saphira4,
EFt-Bde o manto de anu
E deixa raiar no espano
0 rvite e- ses de Abril!


1*
wl


Z fk Oit


PAwMaSHO PADRE PmEXCTO!

A DMIRADOR sincere das excelcas qualidades que
ornam apersonalidade de V. Reydmn, venho, com o cora-
Qio transbord. n o d ale -ria, de nte dest memorarevl-
9 dp aia i t dta devfoss aeamAta anni,-


4


Asnaa JoaIqina do Paraize


~~*4*4*4*4*4*


PARABENS


CHEIA de -atisfavao e intensa alegria,
cumprimento ao meu dedicado padrinho, Padre
Joaquim de Alencar, pelo seu feliz anniversario na-
talicio que hoje pass, almejando-lhe fellcidades pe-
rennes.


Joazeiro, 26 de abril de 1911


Anna Mathilde


-- -aWtU -~hLe~Ibr


PADRINHO PADRE PEIXOTO

e0 dia de hoje 4par& mim de immense alegria
que men padrinho Padre Peixoto faz annos.
Acceite, pois, meu estimado padrinho. por este wo-
tvo as eusivas e cordeaes sades--de sua humilde asi-
Ihada


Gertrwdes Pereira da Silur


Joazeiro,-26-4-- 911


ssmassesssassnass ssns8 sess s e


que disponta radios, auriverde de esperangas,
marcando mais um anno depreciosa existencia o
f.stejado Levita infatigavel, destemido e insigne
jornalista, cujo nome sympathico e vantajosamente,
conhecido no campo vasissimo das lettras illustra
a primeira linha d'esta tAo sincera, quao ingenua
saudasao.
Assim, pois, por esta feliz data que vem leti-
ficar os nossos coragoes de patricios e amigos fidos,
os meus mais vivos parabens ao Revd. Padre Pei-
xoto.


Pedro Nogueira Filho


- t


OH que a Iv emo raiado e sario natl cio smdal-o co n a maior effuso d'alma, fazen.
S o Tiate eseis de A ril do votos aos ceos para que por longs annos tenha em r.-
IL 4V Fia e s d Aprodnaio esta data auspiciosa.
IL fe cetagwes por occasio h, Fo neste dia que Dens 26 DE BBRL-enu vos said!
je de vosso anniverriou nata- Co sDa bondade immnsa
lido! mil felicitaes Fez aoer em nosas plagas Joazeiro-26-4-911
Que a providencia adoravel nc-s conceda o, paFO lioz da impreosa: as
grato prazer de o festejarmos por longos anno s- 'ki t Manoet Maxima Treixre
sao os vsotos .sinceros de umn corago que mmitol s Ialli o nOsso bravo M
a ma e Cprecia. o r sona penna na moo;
Tem o saber de Alencar '-.**.
Rosina Mendes d'Olive ra deTrista!
A ..... Foi elle um d'aquelles bravos
QUe a penaa pegande a punho
Fez raiar o ceo da patria
Orintee iove de Janho!
A FoAi am tambe, dos que agoi AUDANDO jubiloza o feliz dia de vosso anni-
OYque dia tao festive Mointram ludo u d e agoai versario natalicio,meu Padrinho Peixoto,eu vos aprezer:
-O vinte e seis de Abril! Fezsrgir alviIareira tambem mens cmpriment abemens parb osmfrzend gr t,.
Salve! -oh dia ventures, A aintimos a Des para que brile no ceo sempre gra
Ariinigte e gazil a estrella do vosso destino, enchendo-vos de felicidades i_,>
Tempo e na eternidade.
E i eremella, ella vem. A vossa humilde afilhada
Salve! de Dens sacerdote Qal madrgada, los fl gores !
Veaerando e maito amado! E la vai ele tambem Precio:a
Salve! o vosso nataleio Pizando n'm chuo de flres!
N'este dia abenoado! l '
X'ete rande dia, as fiores i J 7 |
PrcrfmoAsas. em reonmarei. A **********:::::: ******* at p '
S| I Vem s ar-T-.,s pressurosis:! -------- = =; = =:l -IB= .I--
E render-v a homenagen'. P i ve
E a eias ave n 0 DIAde hoje d de ntensas alrias para -
Lk das alturas baixando. -
Tambem veam sandar-vos. ella, coragao enthusiast do povo joazeircnse.
Alegres todas cantando SN = mais intensidade oz.YTWoI5 I E' que faz annos o Rev'.? Sr. Padre Joaquim
Alre ta c d ASPALHAN DO mais intensidade os fulgres de Alencar Peixoto
dos de s ) bella harm nni inosa, desponta brilhantemete de A car Peixoto.
E does e a pedraris ta z o sol de 26 de abril, Sa uando effnaivamente o venturoso I Sacerdote model, patriot forte, fire e ge-
Srct:la pedrarna, anniversario altaticio*de men estimado e distinctissimo noroso, alma bizarre, electric e vibrantil para o
Para a ossa anesta frente, padrinho. Padre Joaquim de Alencer Peixoto. b.im, amjg' sincere, deulicado, correct e leal para
Umra crua, n'este dia Comi tuoda effaus l o arnfah'alma. sando-o jubilosa, comr seu afingo, cora o de bondade, de carinho e
almeand que o prec bate! de sa existencia, impel- dE affabilidade pra or pequeinos, o Padre Pei-
E nesta c r a a cngir-roi lido por galernos rentos de bonanza, deslise airosamen- e pa a ,
Corn que rem m cherabi, e peo mar -anvissimo da mais inefareis venturas. oto p-r estas e qualidades outr-ts. que raramenr
Deixae que mais Uma pedr- se acham junts n'um so sujeito, muito e muito s-
Seja engastada por mim. Maria das Dores Barbosa recomrnienda a consideragdo e i estima de todos o=
seus conterraneos.
r&a:0el 7 oneu ma da Lu": de d..i.. ,es ess.., ^. .,^0 0 Paladino distinct, audacioso e abenegado dos
* ** ** .******** 'id- ,,, ,s- oio ,A direitose da liberdade deste povo, ahi estao o.
.* *** r pilhas os seus relevantes servigos prestados cor
*************REVDMO. PADRE PEIXOTO 1desinteresse abnegagao e estoicismo, pelo nome
* ** pela honra, pelo credit, pela prosperidade e pe!1
i jigrandeza d'esta terra.
?r ao parihk Pait i ESTA a uspiciosa data-26 de abril-que as i- rnE, pois, de Summa justiga que o Joazeiro em
sagrada a reliria- e a Ptria h enam sinceras f A pezo, sem distinao de :lasse ou de partido, s--
S! i Jta/es -.os seus amigos e admiradores corjoe, n este dia, de fest6es'e galhardetes para s-
ESTE dia festivo emque todas as class. lemnisar a data natalicia do benemerito e valoroso
ses vos levam felicitag6es pelo vosso nat-lheio, eu, Carolina Sobreira da Cruz sacerdote, um dos mais nobres operarios do edi-l
a mais humdede vossas admiradras, tambem gt obreira Cru co de sua emancipagio political.
cumpro o agradavel ever de dar public testemu- Adilia Sobreira da Crz 6s, humdes admiadores do aureolad
nho do meu enthusiasm, nao s6 pela ruidosa com- Maria Sobreira da Cruz Padre Joaqim de Alencar Peixoto, saudamol-o
memoragdo do faustoso dia de vosso nascimento, Alzira Sobreira da Cruz desvanecidamente, fazendo a urnm tempo votos pela
como pela merecida prova de alto aprego e distin- o Joaeiro t-ntidde e dilatao d sua vida, da
cta consideraio que vos tribute o povo cariryense. 0 Joaziro t into necessita ainda.
Parabens! MEU PADRINHO PEIXOTO Valdivino F. Ramos de Vasconcellos

Maria dis Dores Amorim Maria da Gloria Ramos de Vasconcellos
Mariquinha Ramos de Vasconcellos
.....is OJEg qe a aurora desabrocha com Arthur F. Ramos de Vasconcellos
^^^^^. A main fulgor e mais deslumbramento a saudar este
Ezie *t ff A iyooi feliz dia de Vosso anniversario natalicio, en tam-
EWWO. I fllW. A aftV fthol bem venho felicitar-vos, e cheia de respeito e --------* -----""*---**
Agratido svoa rendo minha simple homenagem, "X**X*X X
p~ f dando-vos mil parabenls.
ALMAS, flores e risos ao 26 de abril, O A


1'






i"


LA AL
4' 4'


Joi w;,pnses 6 hoi...


I














F.,A w ow a A Aow M


Sto, agwn ^

Ao edim? Sr. padre Jo3quim de Atleucar peixot


I as vazas (-s verdesmares bra-
: viOs d terra d- Alencar alisa-
S ram-se. para deixar passar o bar-
co aveittnreh',; tambem os pal-
vneirae farfalhihantes da terra ja-
mada do Padre Cicero frondet- w
i am para deixar repousar,sob sa-
sombras amigas e hospitalei-
.1,t de a peregrine heroico, offegan-
te de cansaco d'.sa jo:'.jn.ca libertadora de 29-de Junho;
mas o paladino dLis l ib,-rd.iles cariryenses nao estava sa-
tisteito CI'n os -eIs njilih, de aguia, elle via um poto
important da belia z1,E., que se obscurecia !. -
O Joazeiro-terra luturosa,-centro convergente das
mais justas e grandiosas aspirailes, continnava a sffrer
a privae.ao do direito de sua autonomia municipal, direito
liue Ihe assisted por qualquer forma encarado; e, rapid
,'me o curso de um progetil,o gladio flammejante da pala-
vra. como a espada laureada do gunerreiro atdaz, vibrou
tcerteiro .. A lucta travou-se n'um campo vasto; mas
.om armas differences !
A imprcnsaqne. na be"a phrase de Antmio Pinto de
Mtu.lon as evoluc5es sociaes, foi o reducto formidavel d'essa
ple.ia titanica 0 Jornal trovejou,e nas repetidas e inter-
minaveis descargas da atilheria do pensamento escripto,
toram remwvidos os grades obstaculos, que se oppunham
a ua march progressiva nas sendas da civilisac'o.
A paz-essa vizao sublime e consoladora, foi o ter-
mino felize glorio-o d'essa pugna de heroes E, agora.
nem mais vencidos, nem venecedores:-foi um astro attra-
Lido por outro astro fugindo a penumbra para entrar na
laz !
Elle-o batalhador nos campos, onde se pelejam corn
armas brancas de cavalheiros as justas contensoes da idea
- um genio,e os genios parecem dotados de um fluido ma-
ravilhoso, incognoscivel, inexplicavel.SRo elles,portanto,
quem, das alturas elevadas do pensamento human, agi-
tam corn projeceAo de scintillos as turbas propellindo-as,
uomo o vento as vagas do mar, a esses tremendous tuf6es
revolucionarios, que derribam, para reedificarem !
Liberdade . musa divina a estadear-se no tem-
po enntando as alvoiadas da civilisacio filha do c6o,
ella baixoa das alturas sublimadas para abrigar-se nas
cellular a consiencia do home Grandes sao as socieda- V
des, que uao se deixam governor pelo sljpotismo A so-
Ieranua d! povo unm direito; e a miia conqujita d.o
tempos modernos.-obra do tpensament3,- motor poderoso f
ilue determine essas grades convulses, que assignalam \
homes e epochas. Negar a essas genialidades a sua po-
tencia progress.'ra impossivel como impossivel obscurecer
todas as verdades.
Como C sublime a peregrinaci'o dos genius nas regimes
luminosas das ideas Eternos viajores a perlustrarem as
provincias do saber human, elles nao morrem; redivivos
que sao, vivem das crencas, e, como ellas, paros-d'essa
puresa,qunc es immortalisa; communicativos,elles transmit-
tern aos outros essa luz de que se revestem-attributo ma-
ravilhoso das almas grandes Si siao predestinados, nao
sei;-sao almas de eleitos !
Tal 6, tambem o home, cujo nome, tio vantajo-
samente conhecido, serve de epigraphe a estas linhas; tal
e a grande individualidade, que no present moment po-
litico social contemplamos corn reconhecimento, respeito
e admiraqo Sio justas, as demostracqes de sympatia,
de amor e veneracao, que os povos tributam aos seus horo-
es.
Os services prestados em moments critics e diffi-
ceis, corn enormes sommas de sacrificios e abnega Oes des-
pendidas nao poderao, jamais, ser envolvidos nas dobras
de am esquecimento proposital, ingrate, que, somente, diz
traicao e opprobrio, de quem foi favorecido.
O povo do Joazeiro niao um bando de servis movi-
do ao aceno de patr6es; e e por isto que, o relogio do tem-
po na sna march infallivel e interminavel, batendo a ho-
ra do anniversario natalicio do grande apostolo de seas di-
reitos e de sua hliberdade, ell e se estemmisa de fest6es e de
flores para commemorar esta dacta anspiciosa.
E' peor isto que n'um alvoroco de:irante de regosijo-
n'nma estrondosaapotheose,surprehende em sen gabinete
de trabalho ao invicto e vigoroso defensor de sna honra e de
sen credit, apotheose grandiosa e significativa, qne Ihe
abre as portas, pelas bencaos dos coraqoes dos home
de boa vontade, caminho da immortalidade. E hoje que
este mesmo povo na maiu formal demonstraqao de carinho,
respeits e admiracao den a esta just homenagem um ca-
racter sublime e grandiose, conduzindo em triumpho o sen
here ao capitolio das glorias, para coroal-o de uInz; tam-
bemrn venho n'este dia alvigareiro, t-o bell e tao grato ao
coracao dos que o amam e o apreciam, trazer-lhe nma gri-
nalda das flores da minha amisade, perfumadas corn a es-
sencia das rosas colhidas nos jardins de minha alma a-
gradecida, f azendo ao mesmo tempo votes aos ceos, para
que et-stas festas taio jubilosas, quao justas, se reprodt-
zam sempre corn mais intensidade per muitos e dilatados
annos !
Salve, 26 de Abril .. Ao brilho de tna alvorada
caminham per sendas luminosas os romeiros do futa-
ro Salve,dia anroral! . en te bemdigo!


Raymundo F. Lima Siebra

Joazeiro do Padre Cicero, 26 Abril de 1911
AA


Milagres, 26 de abril de 1911


P. Nogueira


preito ao ferlto

3 ,RANSCORRE hoje a data festival do anniver-
sario natalicio do nosso fisigue amigo, Redactor-Chefe
d'O se,)exm? e revdmr snr. padre Joaquim de Alencar Peix6to.
Espi rico eprrhco.da trabalhador infatigavel, in-
telligencia fecunda e robustecida por uma forqa de vonta-
de incomparavel, u padre Peixoto e um esteio forte, um
luctador destemido na imprensa do cariry, um amigo de-
dicado e character austero e sincere, encarado sob todos os
pontos d0. vista.
Ph:osopho. poeta,.polyglotta, e jornalista, como se
tern revelado pela imprensa da terra, o Padre Peixoto tern
ainda como aureola de senu nome honrado os brilhantes
predicados que realcam suna individualidade, sem ontras
aspira 6es que nao sejam o bem star da collectividade
patricia e a paz abensoada do lar.
D'aqui .d'estas columns enviamos ao notavel e deno-
dado sacerdote o nosso affectuoso abraeo.


Joazeiro,-XXVI-IV-MICMXI.


Jos6 Alves da Silva
Maria Alves da Silva
Manoel Alves da Silva
Joao Alves da Silva
**..*****. ++++++(.++#+


padrn Pixdto


0 Joazeiro sente-se hoje cheio d'uma alegria im-
mensa, d'um gaudio immensamente inconfundivel.
E essa alegria, esse gaudio tern a sua explicaqAo no
grandiose facontecimento que hoje' todos commemoram,
cumprindo assim um segrado dever de gratidao.
0 Padre Joaquim de Alencar Peixoto v0 transcorrer
n'este memoravel dia,cercadd das manifestag6es a que tern
direito pelos dotes excepcionaes de sen coracao !e de sea
espirito, mais um cyclo de glorias na sua preciosa exi-
stencia.
Trabalhador abnegado e sem canceiras, character
sem java que nio se curva a ninguem, intelligencia opn-
lentamente sublime e sempre A posts ao lado des oppri-
midos, per estas e outras qualidades que fazem do Padre
Peixoto um home raro, um sacerdote district, sincere,
franco e desencapado; power estas e outrias bellissimas
qualidades que ningnem podera escurecer nem mesmo
aquelles a quem tern elle vergastado corn o azorrague de
suna penna, arrancando-lhes a mascara, mostrando-os ao
public em a nudez repugnante de suna miseria e de suas
infamias, 6 que todos o querem inito, e que todos o
amam muito.
Por isso, todos estAo em festas !
Associando-me d'alma e coraceo A essas esplendidas
e ruidosas festas corn que o Joazeiro em pezo hoje solem-
nisa o anniversario natalicio de tao distinct, preclarwe
virtuoso sacerdote de Dens, envio-lhe as minhas sandagoes
sinceras, verdadeiras, ominando-lhe coustella 6es de glo-
rias de envolta corn turbilhoes de ventures.


A'


Angeticd Xavier


cariry, represtntailo por todas as classes'
render preito ao distinguido scientista Ex*? e Revdm? Pa"
dre Joaquim de Atencar Peixoto, que vl hoje passar, per
entire risos e flores, e festaiO, a data auspiciosa de
sea anniversario natalicio; signal eloquente de alto apreqo
e considerabAo em que & tido no solo betd4icto de sea
bero.
0 fe=tejado sacerdote, beti moqo aiUl0, nascen na
opulent cidade do Crat, qtue tambem foi .tria do ii-
mortal Tristao de Aleacar,* cuja stirpe'petence o illus-
tre anniversariante por banglie ac Nome q uenido e fe.Pi e personal atm.
digna, por muitos tituros, da viOwikqo,0 >e arencia i
de seus coevos, o Exm? e Revdm? Padrp Peixoto e, senig
hyperbole, um dos mais notaveis filhos da4.plagas cari-
ryenses, um dos mais dignos, virtuosos e nlustrados or.
namentos do clero brasileiro, das lettras patrias, da hon-
ra, altivez e energia postas em acqo.
Justissima s, pois, a apotheose que elle recebe hoje
de seus conterraneos, apotheose A que faz jfis pelo sen
merito e pelo muito que Ihe deve o progress e renome do
carry.
Associapdo-me a just e meresida manifestagro
do polo do cariry ao denodado patricio e amigo, d'aqui
de minha residencia, que se ufana de tambem pertencer a
uberrima constellacAo cariryense. dirijo ao conspicuo a-'
migo, alvo de tao merecidas ovaqoes, sinceros e cordiaes
parabens pela area colheita que acaba de fazer de
mais um anno de preciosa existencia, toda devotada ao
bem public, particularmente ao do torrio natal. i


Joao de Siqneira
Siqueira Filho
Diomedes de Siqueira
Francisco de Siqueira
Nalfi de Siqueira
Santinha de Siqueira
Sindona de Siqueira
Jose de Siqueiia
Nazareth de Siqueira
Luiz de Siqueira
Cincinato de Siqueira


****************************************4l *t*


Compare e amigo Padre pfixoto


JP.ASSA hoje por entire estrondosas manife-
staq<3es de regozijo e grande delirio por parole do po-
vo Joazeirense o anniversario natalicio daquelle
que, guiando o batel a que denominara0 Rebates,
soube corn civismo, desassombro e altivez singer"
as ondas impetuosas do oceano tenebroso que en-
volvia nossa mae patria. Por isso e pelo muito que
ja tern feito em prol da nossa cmancipa queira acceitar no dia de hoje um apertado njplexo
de quern n'um feliz moment se tornou


Seu amigo,
Seu compare,
Seu adminirador,


Manoel Victorino da Silva





R QM o. Aitihado

?padre 3oaquid it Attcar ptixoto

A ALMA, como o coraoao dos moqqos, cheit
de illusoes, nos ardores da phantasia, quando ve
passar o ente que estima em busca da gloria, bate
palmas e atira-lhe flores perfumosas, alcatifando a
estrada que palmilha e o acompanha,sorrindo as g'-
las que encantam e seduzam; a alma dos velhos,
porem,a alma dos velhos,para quem a vida 6 acrida-
de pelas desillusoes que encerra, ajoelha-se, e, cornm
a puresa da crenra, fervorosamente implora i Deus
p pela sua felicidade...
S Por isso, 'no dia de hoje, dia do anniversario
natalicio de V. Revdm?, s6 me resta rogar ao su-
Spremo Creador que Ihe prolongue os dias de exis-
tencia e o ajude, para que possa sempre e sempre
receber, como hoje, tao altas demonstrates de a-
prego.


Meus sinceros parabens!

Joazeiro, 26 de Abril de 1911


Angelica Maria Romana


Ssassssssssssss.SsiY*ssssssss55s5s8ssYssSSS5SSSSSSSMSSSS


^ y,-I-;---

Rr.?Mref pdextos]

IM intima uniio corn o heroico povo d'esta terra
e come elle por intermedio de sens illustregrepresent~ates,
venho tambem trazer-lhe a nota branch de meus cumpri-
mantos e felicita oes por occasiao de sen anniversari ) na-
talicio que hoje passa. Acceito-a pois. V. Revaml de en-
So t corn Os votos qre faqo pela reproduao d'e.ta dita ad-
msltos ai no8.-Joazeiro 26 de Abiil de 1911

SFausto Guimaia.



PADRE PEIXOTO

O MOJE, que mais um diamante engasta no deade-
ma de sua preciossima existencia toda dedicada ao bem,
vimos, do alto das columns desta folha, da qual 6 muito
digno Redactor-Chefe, saudal-o effusivamente, pateutemn-
do-ihe toda a nossa gratidao. Deus Ihe conceda maitos e
_ muitos dias como este bafejados pelas auras da felicidade.


44.


A -r A a A A




'A -" A A .AL ^ A A A/A A_, A AA^














a .PO ncez e latim,5
7a4f JOe aia a ftAcW fumte W C 1s ,,caadc-se lhor dos alatim
6__ Wpo somente quantaikt .pp.i5tamento nas m a-
^ ,^->-7 ~ -.-. ^teriasque cursaa Opeo tafibe quanto a perdci
0,io noral, que aqu~Pt obreiro do bernm sabia in-
Sstillar a'alma dos q* d'elle se acercavam e corm
tAelle co--viviam. -
Aos 1 tic Maro de 1891. matriculou-se no
S.MAIOR g.ria .o homem S vive.- Seminario de S. J".doC.-aa, que, n'esse tempo,
.H OR; i bhomo. do pave.., comeava de funceiqoar, dirigido pelo tplentoso e
E cuando sekvanta strdo sacerdote o exm. e revdm. st. moenhar
intd, para aclamar quem quer Francisco RoOriguewAutem- ,
peN lja tributando-lhe p N'ese tempo, public ira,._m Pernambuco, na
.... mrbu o ue pret typographia do Binoculo S ixas Borges um
enageom, poeu real ern a opusculo em latim, d algun jornaes do paiz
,:l,:I o do se real mereci-f se occuparam corn ncias muito honresas.
Sta. t que e hoje Portanto, multocedo revelou-se o home que
es ta terra abenoate o noqu e se v hoje -intelligento e illustsado
Snesta terra abn oada: o nosso destemi- Fechando-se, porem. ese estabelecimento de
do Red e Aletr-car Peoto R vo Padre Jo religido por ordem do ex'm. jr. bispo d.Joaquinm,
ere demonra6ei av d ob matriculara-se no Seminario de Olinda,em Pernam-
e redmo povo Joaeren de por ser o ndia buco, em Abril de 1902, levando ja os pr-parato-
do seu anniversano natalzcio. ni>s de portugues, francez,latiiu, geographia e ari-
Mais urma vcz este povo prova a sua thmetica. '
ea destacando-se, de mod rr, o umpri- Em Olinda, prestou o'resto dos preparatorios
elntvaoo, destacando-se, de modo raro, no cumpri- em que foray approvado com grhos elevados como
mentododevria de gratr... prearo e nos de historia patria e universal e rethorica que
E a romana de gratidio ;o preclaro e bene- fizera -4 distinccio.
merito cidadio que, como paladino da liberdade, fizera i distincdo.de
soube, escudado no direito e na justiga, empenhar- grav e molestid, por e, n'edu, voltara para
se na grande lucta, salvando-o das oppresses que gesave olestado, matriculas mdo-se no vSemtario de For-
o martyrisavam, asphyxiando as suas aspiraes talete tado, maticulao d se no Seinar 183.de For-'
Ioosas.taleza em come de 18
glorioas.enhum mai do qe ee sabem-n d Feito o curso de philosophia, sciencia, que
na defza moral d'esa terra te occupado os como sabem todos, Ihe e muito familiar, o que ju-;
nadeeza moral desta terra occu stifica o accurado estudo que fez e contina a fazer,
tos n.ais arriscados, nem se batido cum mais de- stfic o theologian.
node.., comegou o de theologia.
nod.. *Aggravando-se we seut encommodo, n'essei
Quer na tribune, oade a sua palavra de lfogo eabeleimento, dirigi-s par Seminario da
despertdo civismo;quer no jornal,onde a sua penna estabeleimento, dirigiu'se Para o Seminario da
pe o civsoue n orala p u pern Parahyba do Nurte e n'elle matriculou-se aos 14
de ouro traga os ensinamentos mais puoss,tem con- de Ju ho de 1895.
quitado louro inve mantdo em esphera tjaveo Era reitor d'esse estabelecimento o illustrado'
tkuperior, oru msbraceria aifrontiando os assaults e virtuoso conego Sab;ho Coelho, e tanta compe-
sperior, comr sobranceria affrontando o assaltos ...... .
e as ameaas que lhe so feitas para recuar da tencia reconheceu em o nosso Redactor-Chefe,ainda
trineheira das uas convict e s tas para gloria de ser estudante, que r.omeou-o lente de latinidade em
trnheiradoo sus co on tru a h lor e s Ae substituiko ao padre Joao Maranhao e o tomou
irseguido, o seu major triumph o porqtA .- c"mo eu professor de gr&go, lingua esta que elle
o onde militm os homes de bo em... jA cultivava e. hoje 6 umfdos sacerdotes que bemrn a
Como cidadao e a encarnagio do patriotism; -h 7
eorro padre e a virtude corporisada... De modo, q desde muit do o nosso Re-
Como amigo 4 o example mais vivo da dedica- Demodo, qne,desde muito cedo, nosso Re-
ao; como inimigo e o testemunho mais irrefraga- ^ dactor-Chefe tern sabido honrar o nome e a tradi-
vel da nobresa... ao da afurtunada terra de Iracema, revelando-se
E oque es na conciencia public valor um home de lettras que ha de ser jutamente
E torque estA na consciencia public o valor . i .
reconhecido pelos imparciaes.
moral d'este nosso born amigo, e comprehendemos Continuando os seus estudos superiores, os
que o public dLve saber que a vida d'este illustre 14 de Novembro do 189e reccbeu i orders, a
cearense 6 a continuagao de um passado muito hon- p resbytero. d
roso, como um tribute de maior cunho que Ihe ren- s d otato ra
demos.comnuiodesvanecimento publicamos-abai-* Estava, portanto, realisado o ideal, que aca-
xo a sua biographia, o seu maior padrao de glrias, lentava desde os primeiros annos,ungido pelo sen-
xo a u biographia, o eu maior padro de glories, timento nobilitante da fM christi.
o toao de ouro de sua illustre famitia, a quem sin- rdenadlo, viera cantar a sua primeira missa
ceramente felicitamas pelas fausto: do dia de hoje. na matriz de N. S. da Penha, do Crato, aos 8 de
-a: Dezesmbro de 1897, dia da Imia, ulada Conceiaco.
Filho legitimo do capitio de Voluntarios da Doseze zes deps o exm? sur. bispo dioce- A
Patria, Felismino Marques Peixoto, jI fallecido, e Dos mezes depoiso exm nr. bispo dioco-
da exma. sra. d. Hortulana de Alencar Peixoto,- sao o nomeou-Paroc_ daqfreguezia de Saboeiro
sobranha da valorosa heroina d. Barbara que im- e Anerocargo eseia orde o somente acce
mortalisarA o ueu nomne nosfaustog da historic do Ao pdendo earer as fucq6es desse car-
Ceara, nasceu aos 26 de Abril de 187i na legen- god .e dendo s es eas oque aind pesse isri-
daria cidade do Crato, onde baptizou-se, send se- am noimdo dosquatro mW deirou-o, voltando A
us-padrinboe o coronel Pedro Vieira de Britto e sua de ou- voltando
mulbher d. Izabel Aguida de Britto. Psu sa ,atenam ,
Aos sete de Janeiro d 1880, entr para Passado algum tempo, o exmo. sr. bispo dio-
a particular ede priJaneiras lettra do 1880, entro fessor ceano om eona npro Cachoetra.
aula o Dti r d r ei Aida par obedel u recusara esse pam -
Raymundo Duarte de Moura, onde cursou duran- chiat samindo o exaerio recusara ess14 de Janeiro-de
te dois annos, revelando, ainda muito creanva, ta 10.- 1s0. p h p1roc
lento e gosto pelos estudos. 0' ... a h p -
Em 1882, entrou para a eschola public do r l"te" a sa sIa s pochia, procut
illustre professor e abalisado advogado Manoel da A r, quao he permt m a suas forgas, levan A
Penha de Carvalho Britto, onde completou o seu 0 culta e firmer neesp ib do fieis os verdadeirq
curse primario. principios do catholicsmuo romano, ensinando-lhes,
Seu pae, que era commerciante, querendo co rara dedicas o, a. verdades evangelicas, as
fazel-o seguir a carreira commercial, 6 collocara em 4 aEtrnas .. _o .. Ir '
sua propria caas dc negocio, coma seu caixeiro. E porque ausirn.(zia corb.endo -as
Mas. o sea espirito, talhadopars as luctas do gurd que . ., a
penamento, nao se conformava corn as estreite- a asa pediv;o, pela girda irremediavet dn graqa
zas e sinuoaidades do campo commercial a quc divina, alguns despeitados, revoltando-se contra el-
era obrigado pela vontade paterna le, e o accusando como responsavel por perturba-
Revoltado sempre contra o traqujo do bal- oes political, sem que pars iso elle tivesse con-
ao l diaa dia mas se accentuava a sua incapac corzrido, consmguirau-..a-se-dsmiseorq es
dpara diata diamaisgenerod se accentuavida sa incapai- ser injusta, f6ra accintos, do referido parochiato, V
d 'de pars tal genero de vida .. ... a es ncad aervl- c an otceer o1F^


porque, par d'essaancia de saber, revela- eminsde ver
va decidida vocaVIo para o Sacerdocio, f6ra reco- Justificando-se perante o seu ordinario, este i
Ihido'ao collegio -Veneravel Ibiapina; fundado e reconhecendo a injustica da informapae, offerece- V
dirigido pelo sabio mestre, de saudosa memorial, ra4-he oito freguezias-aioolher, afin doe nome-
Josdi Joaquim Telles Marrocos. I al-o cura d'alma da qu fe rise Mas, elle, re- a
Sob tio sabia quao virtuoso direcao, cursou, sasntido da calumnia, aqin que a maior part do po-
sbaqiovruss ie;.,su


Cachoeirense demonstrasse a sua solidariedad 3
corn o nom Redactor-chefe, cooforme consta de
protest pablicado, resolvera no ser mais Vigario
%, assim pensando, nao acceitara nenhuma das pa-
r#Ahias que the form offeci-las.
Voltando ao Crato. fundou cornm o Padre Agio
Moreira Maia,de raudusn memoria,Joes Esmeraldo
Sobrinho, jA fallecido,e Antenor Madeira, o oGy-
inuasio Cratenses que funccionou comamita regu-
laridade durante trs annos, o que proVs a dedica-
2io que tem pek cultural intellectual. :
- Encerrado o referido estabe!ecimleo de edu-
carAo, entregou se As luctas da imprewaa jornalis-
tica na defe7a da liberdade de seus wetricios que
hnmilhados viviiam.pdo despotism do coronel Jo-
se Belem.
QuAo saliente foi a sea attitude n'easa melin-
drosa e arriscada quadra do Crate, pelos mur
empregados ao lado de outros tantos combaten-
tes, sabe-o todo o Cariry, sab.-o todo o. Sear..
Cumprido o sen dever, sem nada querer do
fructo de sua grande obra, com p desprendimento
que 1he peculiar, renunciando atd o cargo de con-
selheiro municipal, para o qual fBra eleito, voltara
aos labores da imprensa: fez parte dai reda-
cgAo do Sul" du Ce4r4s, durante quatro annes;
escrevia para a *Cidaie do Cratoa, para o
APorvirs, para o ,Jornal do Cariry-, ao laco scm-
pre ,do unca esquecido mersre e sabio philologo
c jornalista Jose Marrocos.
Aos quinze de Agosto de 1907, A insistencia
do Padre Agio que era ocapelhio caaqui dojoazeiro,
por motivo dte molestia d'cste, veio substituil-o
na capellania de Nos-3a Senabra das D6rcs.
Fallecendo o referido Sacerdote aos 9 de
Maio de 1908, continuous definitivamente como
capellio por voatade do povo que o estima e muito
o consider.
Em Maio de 909.indo i Fortaleza fazer o seu
retire espiritual,o exrt.? snr. d. Manoel Lopes,bis-
po de AlagOas, ex-coadjactor, entAo, d'esta diocese
offerecou-lhe a freguesia de Miss&--Velha para
parochiar, cargo este que nao quiz acceitar pelos
motives que o mesmo Ihe expoz.
Cedenda A irresistivel tendencia do seu espi-
rito, entregou-se de novamtente ao jornalismo, fun-
dando,aos 18 de Julho d'est* memo anno, aqui, no
Joazeiro, A attitude nobre e altiva por elle assumida
i frente d'este journal e por demais conhecida.
Paladino do direito e da justiva, sobrancelro
sempre, ainda nio destoou da b6a norms, ainda
nao torceu a linha tracuda pelas suaa- puras aspira-
,oes para a consecujao do bem, da ordem e do pro-
gresso.
Inabalavel nas suas convicoeas democraticas,
destemidamente tern sabido, corn today a hombrida-
de,affrontar todas as injustigas,resistindo a todos oa
choques, a todas as perseguig6e, re;gindo sempre
contra todas as humilhao6es !
E, porque assim tern procedido, as injustigas o
tern atado so Calvario do soffrimento A tragar o fl
de amarguras no Icalice ;negro das traifbes pun-
gentes...
Mas, resignado pela contrivao que a puresa
de cons:iencia Ihe imp&-, nao desfallece, sentindo-
se pelo contrario fortalecido para o desempenho da
supreme missao iniciada...
Como litterato, escriptor e jornalista tern tido
a honra de ser julgado pelo censo competente-por
Josd Marrocos, Padre Miguel Coelho que em car-
tas referia-se aos seus escriptos, considerando-os
dformosas gemmass, por Frei Mauricio Ptitz, su-
perior da Albadia de S. Bento, de S. Estevo, lio-
mem talentoso e sabio, que ochamara de Padre
cdouto e iastruido, por Flavio Go.uveia que o clas-
sificara de chomem de talent e de enrgi. e
por tantosi outros que nao cessam de render-lhe o
verdadeir4 preito.
Comn home particular no cultivo da sincera
amizade, nta intimidade do lar. so podert ditsfa,
a preciosidade do seu coracao, a brancuga dc4ia
alma, a sibgelleza de seu carinho os que cd~l %lle
nao convwem....
Portanto, tendo cumprido o nosso der, a -.
sentamos ao nosso querido Redactor-Chefe os
tinceros parabens pela data auspiciosa do u aioi-
versario natalicio ,u. hoje passa. '
A REDAOgA .


-1


i _~_ ~L~Li~ll~-C-YII- -~-- ~-l~-l-I~L-~ --I---------1I~-- -


A a a


a A A


-- ;