<%BANNER%>

UFLAC



Rebate
ALL ISSUES CITATION THUMBNAILS DOWNLOADS PAGE IMAGE ZOOMABLE
Full Citation
STANDARD VIEW MARC VIEW
Permanent Link: http://ufdc.ufl.edu/AA00001672/00074
 Material Information
Title: Rebate
Physical Description: Newspaper
Language: Portuguese
Creator: unknown
Creation Date: March 24, 1911
 Subjects
Genre: newspaper   ( sobekcm )
 Notes
General Note: Newspaper issues from the personal collection of Pe. Cicero Coutinho, Juazeiro do Norte, featuring articles on Padre Cicero.
 Record Information
Source Institution: University of Florida
Holding Location: UF Latin American Collections
Rights Management: All rights reserved by the source institution.
System ID: AA00001672:00074

Downloads

This item has the following downloads:

( BRIDGECACHE )

( BRIDGECACHET )


Full Text


.1~4 -.~

'F-
I.
F


CEARAi-BRAZIL *.** DOMINGO, 24 DE MARCO DE 1911. *,** ANNQ-ll. NUM. LXXX1V
II=- ^ ~ ^-f ^ - - - - -|-I,- -Ill I I -^^


HOMENAGEM


3llusfre q \eueuevrito 5acridte ladre Cicro qoulo 8aptIsta


.A-- -W-


'4.


-' .'













EXPEDIETTE
0 .REBATE* publica-so semanrnmente
RFEDACTOR-CHEFKF- Padre Joaqnim
de Aleoner Peixoto.

GERENTE-Francisco L. Tourinho
ASSIGNATUItAS

Anna............................ ...58000
Semestre....................... 500
PAGAMENTOS ADIANTADOS
As puhlica .i-s de interes.e particular
rAs ;'nn1eneios dependem de conitrue:os, sen-
do o pagamento adiantado.
A redaciMo nio 4 respon'ail, I pulas pu-
,licuqoe inedictoria3ness,. ne> Ilas pn-
blicaeqes alheias, aissignada." "
Acceitam-se artigos de religieio. seiencia..
litteratura etc. prehenchondo eertas con-
dicqeo.
Redaciqo, gerencia e typographia=Rua
Padre Gicero-nO. 343.


' .


i


~3~~P~I


* 4..
C

* 4
I.


])'sse ao poeta a satdade-: Ao, mun-lo ascerrde
I),s s6es. por il, das azas minhas, vel-a...
E o poeta subin de estrellt a Re treli,
Sn1)i. C(hamon debalde. Alouga, e-tand'

). olhos... Oar soment- annalpa. Em, m ~n.Or
Maior pass. Mais sobe. Em luz ma s bella
Ai'le o espaqo. Mais sobe. B ein todla aqiella
A!tura apenas o slencio o entiende.

C'omo a infinita serra-a grito e grito,
Olhando acima e atraz, tr.pa o intinito.., .
Eseendc a mro, procura... estende a mao,


Unive-sal curvou-se submisso o
immense poder de seu Pae. Procura...estende a mi
Vede agora, Senhor-s, que Debalde, e fata, mas so
protector veneramos na terra, e 0 rolar das estrellas no
que advogado temos no Ceo.
Basta i
Ao Excilso Sao Jose louvam
a porfia
Todos os chores da Celeste Tomaram-lhe os pequenos p-s bran-


Jerarchia.




l ,


Code Adolpbo


Completon annos, 31. feira d'esta
semana, o conspicuo cavalheiru e
nosso distinct e respeitavel amigo,
o exm?. sr. Conde Ailolpho van den
Brule. S
Em dois annos, ponco mais ou
menos, de risidencia fixa entire n6s,
tern ji o illnstre anniversariante
grangeado a estima e considera&ao
de todo este povo, ji pelo sen caia-
,ter fire sempre propenso ao bern,
ja pela urbanidade de sen tracto cap-
tivante, ja, nalmente, pela fulgura-
te com lagos de flores.
Quem, como o exm sr. Conde -A-
dolpho, possne tao aprimorados dotes
de espirito e coraiao, no dia de
sea natalicio, nao pode deixar de ser
alvo das mais expontaneas manifesta-
ies, e por isso e que o sandamos, jn-
bilosos, desejando-lhe longos annos
d'uma existencla completamente en-
tremeiada de flores e felicidades.


SOROR FABIA


0 tribunal monastico ia julgar a
Speccadora accusada de um crime ne-
fando.
Em torno da mesa freiras, velhas
e moeas, corn os rosaries no collo, os
capuzes calhidos, o rosto baixo, orA-
vam pela criminosa.
Ardiam cirios em tocheiros enor-
mes e o sine do convent, de vez em
- -vex, plangente e funebre, soltava nm
pavoroso gemido do bronze.
0 martyr Jesus era o Juiz e do
alto do negro cruzeiro presidia o jul-
gamento.

Soror Fabia, de joelhos, esperava
a seutenca.
A um canto Ida sala ardia um bra-
zeiro estalidante.
A nm tempo as freiras todas per-
signaram-se-houve um rnido sinistro
e os rostos pallidos ias ascetas vol-
taram-se parr a condemnada.I
Nem uma palavra, ner um movi.
mento. A braza, unicamente a braza
estalava de quando em quando ver-
melha e sinistra.


A am gesto da superior quatro das
moujas ergueram-se e dirigindo-se a
soror Fabla, em nome de Jesus, fize-
ram n'a sentar-se em um grabito.'


cos e cor de rosa na palma- toma-
ram-lhe os peqnenos pes emqnantoj
uma velha corria ao brazeiro para
examinar a espatula candente. 0 sino
gemia de inomento em memento.
Confesse, soror Fabia! exigiu a
snpeaioia. Accusam-n'a de um racto
iniquo, accusam-n'a de um peccado
revoltante. Confesse, soror Fabia. PARA o


A victim sorria.
Uma pancada secca sobre a mesa i-F.
fni o si-rnal da s'ineriora. A velha sant u,


treira tomou a espatula do brazeiro e
acocorando-se encoston-a na palma
Cur de petala *le rosa do miieosG pe-
sinho da peccadora.
A earne chiou e a espatula, a forca
da pressao, curvou-se.
A victim sorria.


Cunfesse, soror Fabia; tornon a
snp-riora friamente.
Nem ama palavra; os olhos apenas,
fixes noe jaiz cracificado, pareciam
pedir perdA'o.
A executor aquecen de novo a
espatula e damnada applicon-a ao on-
tro p6 da freira.
As ,lagrimas saltaram-lhe dos o-
lhos eamisera sorria.
-Contesse, sorer Fabia !


Um gemido repercutiu na sala bai-
xa e lobrega e a freirinha, lavada em
pranto, fallen sem sQlnos: '
-Abraza! o ferro do supplicio
abraza-mais ainda A pouco, irmas
religiosas, 6 maito ponceo ainda, para
obrigar-me a soltar o; men segredo.
Mais qneima am beijo-en recebi uam
-foi em tempos que vao long, en-
tretanto abraza-me o coragao, qnei-
ma ainda a alma esse primeiro e
nnico que recebi na bocca. Apezat de
queimar cornm mais intensidade -en,
en nao confessed que o amava, amah-
do-o comn) en ame-).


E v6s, religiosas, e vOs bas irmAs,
exigis qune en o dennncie queimando
apenas as plants dos means pls a fo-
go lento... Incendiai men corag&o,
incendiai minh'alma que nem assim
sabereis-nas cinzas do men corpo
nao descobrireis o neme do que en
amo, irmas.
Nnnca descobrireis.
Dizendo estas palavras cahin des.
fallecida no grabato.
Foi justiqada a noite, A hora da
meia-noite, por6m nunca as velhas
monjas consegairam saber quem era
o cavalleiro, o moqo cavalleiro, que
pelo tempo dos Inares vinha cantar
amores debaixo da ogiva escura da
cella de soror Fabia.


Coelho Netto.


Ao, procura... E liicta
>mente escuta
a implidio...


- Albertb de Oliveira


rpdheclas

DE

JMacio Teixeira
(Baredo Ergonte)

ANNO DE 1911'


0 auno prophetic .de 1911
. F. S..--Fogo, fome e

orte de um membro do Snpre-
uinal.
orrj ie ..--ainit;,.. d Esta-


2-Mi
moe Trib
3- -Mc


do.
4-Morte de am dos grandes val.
tos do imperio.
5-Morte de uma figure salient
nos dois regimens.
6-Morte dc um dos propaganda.
stas da Republica.
7-Morte de uin grande capitalist,
8-Tres desastres na Estrada dE
Ferro Central do Brazil.
9-Dois r aufragios em nossas agna!.
10-Uma greve de effeitos lamen-
taveis.
11-Dois crimes passionaes e emo-
cinantes.
12-Um grande escandalo na alta
roda social.
13-Quatro mortes de altas pa-
tentes das duas classes armadas.
14--Dnas mortes na representa-
gao federal.
15-Dluas mortes na imprensa de-
Eta capital.
: 16-Uma more na imprensa de
important Estado da Uniieo Brazi-
leira.
17-Mais incendios e desastres de
locomogAo do que nos tres annos an-
teriores.
18-Grandes tempestades ao Saln e
nesta capital.
19-Conflictos religiosos provoca-
dos por politicos.
20-Indignagao popular contra po-
derosa emnreza corn side nesta capital
21-Festa... corn vinho e sangne.
22-Renovaqao do estadio de sitio.
23-M orte de am professor de lin-
gua morta.
24-Escandalosa discussao entire
dois homes classificades em nosso
meio social.
25-0 director de important em.
preza do paiz, passara de sua banea
de tratalhe para o banco dos r6es,
26-Permanecem, sobre am cada-
faco, as iniciaes :-R. B.
27-Morte de Um chefe de nagao
enropea.
28-Morte de unm president de
republican continental.
29-Lucto no Vaticano, e grave
enfermidade no Papa, que viveraat6
1913..
30-Desappareceri da Franga,
permaneceado na immortalidade. am
dos homens que mais admiro -
31-Restauragao da monarchia


eem Portugml.,.
SRiooe Janeiro, 31 de dezembro
de 1910.-Speten pa' m:wrru eit'. i n
numbra. *
P. ,


Depiui


'Estiveram n'esta localidade.
segaunJo depois parn u Araripe,
juncta~nk te com o nosso iflustre
college re re darcqo, dr. Floro
' Bart.hooieu da Coeta, os distzn-
ctos cavalheiros, residents em
Ilarbalha, dr. Simedo Correia de
Macedo e major Sebastiao Sam
paeo.


A' todos desejamos
viagem.


prosper


Major Jir


Seguiu, 5a feira d'esta sema-
na, para a capital do estado, ai
negocios particulares, o conspi-
cuo cavalheiro, major Francisco
Nery da Costa Morato.
Feliz viagem e breve rec-resso
ao seio de sua estremecida fa-
milia.


~cgisrto bouroso


Vinda da cidade do Jardim,
aqui, esteve entire n6s, em cum-
primento d'uma promessa que
fizera a' N. S. das Dores, a exma
srf d. Adelina Ben gna de Bar-
ros, virtuosissima esposa de nos-
so distincti-simo amigo, o exrm?
sr. desembargador dr. Silva
Barros. Cumprimentamol -,. Ao
retirar-se, s. excia aconipanhada
das pessoas de sun intimidade
deu-nosa ;subida honra :de sua
visit que penhordAissimos aqui
registramos.


Cholas


Contiuuam aqui as chuvas,
alar; ando-se torrencialmento per


todo o Cariry.
E' grande a animacgo do


povo.


0 segrdo dabetlza


. Um jornul americano, itendo
pedido a Lina Cavalieri um arti-
go sobre os segredos da belleza,
a graciosa diva r'spondeu corm
est-s breves conselhos :
,aQuando o espelh- lhe disser
que a sua physionomia esta mi,
procure descansar algiumas ho-
,as, dormindo.
Para conservar os cabellos
formosos, 4 precise laval-os em
agua morna, ao Dienos uma ve.6
por semana. Para ter a bocca
fresca, e nccessario fazer, todos
os!dias,massagena das linhas que
yAo do nariz aos cantos dos" la-
bios. Fagam-se tambem massa-
genE nos contornow dae magas do
rosto. Massagens tambem do na-
rz; e, caso este principle a se al-
terar nas cSres,compressas quen-
ter. Banhem-se os olhos corn um
pouco d'agua de rosa para con-
servar o frescor da tez.:>


4L

0Qiuslg .a .

O anno passado. n'um leilo
disputadi.sin.o realisado em Lon-
dtres, un.a borboleta det extra.r-
dinaria belleza .lcanou o preq,
fabulofo de dezgs te lib.-as.
Ate hoje. e o exemplar d'ess.i
esp-cie quc :mais caro 6s tern
vendido.
E' caso glra. a espetr com
um alfincte de ouro...
Que borboleta !


rigerI dos baucos

0 primeiro banco europi.I !-
estab. lecido i.elos judeus lom-
bardos, na Italia. no anno uI,
808; o banco de Veneza foi c e-
ado em 1157; o de Genebr-i. -mni
1345; o de Barcelona, em 14( 1;
o de Amstardam, em 1619; oa ,
Rotterdam, em 1635; o de S,>
ckolmo, em 1 38; o de Inglater-
ra, eta 1694; o da Escocia. em
1695; o de Copenhague. min
1736;o de Birlim,em 1765; o cd
Irlanda. em 1783; o de Mass-
chusset, cm 11786; e no a-ro cde
1787, creou-sc o das Indias Ui-
taes.


0 nome de taria


O nOme de Maria esteve
n'outro tempo em tao grande
veneraqao, que ate em algu'i
paizes era prohibido dar estv-
nome as'mulberes casadas-
Affonso IV, de Ca' tlla. o
stand para desposar-se corn u
ma joven moira de rat-a beleza.
declarou que ndo pozessem no
baptismo o nome de Maria, por-
que julgaria profaner este nome
com as faiuiliaridadas d'um cs-
poso,
Entre os artigos de co'tracto
de casamento entire Maria ;e
Nevers, e Ladislai rei da Pol>
nia, havia um em que se esta-
belecia que a princeza mudria.
o sea nome no de Aloysa.
Tambemn se conta de Cazimi-
ro I, rei da Polonia, que no con-
trarto do seu casamento.corn u-
ma fllha do grao-duque da Ru -
sia, exigiu que antes de casar
ella trocasse per outro o seu no-
me de Maria.


Notas a recotbe


Serao recolhidas sem descon-
tos ate 30 de junho as seguin-
tes notis :
58000 da 8., 9a e 10 estatm-
pas
20$000 da 89 e 9a estampas.
1005000 da 10? estampa.
Fabricadas na Inglaterra ..
20$000, 50$000, 100$00,. .
2001000 e 500$000.
Essas notas soffrerlio descon-
tos desde 1 de julho em dian--
te, sendo :
2'o/o nos mezes de julho, a-
gosto e setembro de 1911;
4 o/o nos mezes de outubro,
novembro e dezambro;
6 o/o nos mezes de janeiro,
feverei'o e margo ee 1912;
o/*o nos mezes de abril, maic
e junho;
10 o/o no mez de juiho do
mesmo anno e mais 5 o/o em


cara mez que seguir,
rem de todo o valoir.


ate perde-


aaaamim m


1 11 1 1 E ....M .


I -


.


11












2 .**. *ORERAT E


Serao ttocadas em moada de:
prata, sem litaite de prazos, to-'
das as notas de 13000 e 2000.
E' facultativo aoe portidores do
troco das notas de 5A000,..
108000 e 20t000 que eptejam
em substitui;1o, por moecla e
prata.
A 30 de junho finaliza o prazo
para o recolhimento e o respe-
ctivo troco de m, edas de cobre
do antigo cunhc.



A fe:(a da torblip

Um naturmlista pesou recente-
mente uma formiga e- uma cigar-
ra, que aquella arrastava para o
formigueiro, e observou que oa
cadaver potsava aessenta vezes
mais do que a sua conductor.
A forca, pois. desenvolvida pe-
la formign em arrastar a cigarra,
era relativamente egual A de um
home que, pesando 75 kilos,
carregasse corn um peso de 4 to-
neladas, ou a d'um cavalle que,
pecando 600 kilos, fizesse outro
tanto corn 36 toaeladas.


Um journal de Chicago, A
7ribur.a, da a seguinte cnriosa
noticia:
eViajando pelo sudoeste do
Er izil o explorador portuguez dr.
Manoel Iglezias, descobriu urma
povoa io habitada s6 por nicta-
lopos, ou sejam series que s6 po-
dem ver As escuras.
A povoacao estA situada no
meio d'um bosque, entire os rios
Purhs e Jurua e nunca ate opre-
sente tinha sido visitada por
brancos.
Os naturaes paqsam o dia dor*
mindo, dedicando a noutre, os ho-
mens A carp e & pesca e as mu-
Iheres a tecerem alcofas e ca-
iastral de cannas, e a coser corn
agulhas de madeira, na escuridao
mais complete, porque a luz do
sol priva-os por complete da vi-
sta.



COLLOBORAgAO


A ltvdi antdtaa

Os homes tanto quanto smao,
devem a educagao.
Eis nma bella phrase, liggo
sublime e fecunds de um grande
pensador!
Viajemos em espirito por es-
sas dras passadas; percorramos
todos os archives do mundo; ana-
lysemos, corn criteria e diacer-
nimento, eases preciosom thesoum
ros da literature antiga; abra-
mos a historic, d'ende a criaafo
do primeiro home, atd a con-
stituiqo da moeledade, forma-
Qao d'essas poderomsa nacionali-
dades; estudemro a evolaqo dos
povos, desde a noite longs do
paganasmam, ad a esplendoroms
alvorada do chrltianiumo, e ve-
remos que de ua boa e molida
educaqao, depemde a lelicidade
do bomem, da lamnilia, da socie-
dades e dan anoem
0 lar, sate niho santo e ado-
rado-circulo de ventures, cari-
nhosa e amores, o primeiro con-
tro, oude o home, criana& ain-
da, desdobra-se na manha da vi


IA, n'essa primeira phase doura-
da e rizonha-de sui existeb-ri'
E' nsat campjq.uenino na
apparencia;, mWiasto nos reshil-
tados, pelo o mjuncto das acqes
n'ille operadas.onde a mulher-
u a ijo tutelar da infamcia txeree
-ua misao evangelisadora, mis-
slo divina, de p tz e amor.
- E' ella quem d's-illa gotta A-
gotta u'alma do ente peqnenino.
a quem deu a ser, o licor divino
e confortador d I' d, que o fara
embriagar-se dos perfume deli-
cio'es de um: mundo santo de fe-
idAeide etrnmas-ou' eo; fize-
lo-o comprehender todos rs pre-
ceitos da divina lei e os deveres
inherentes an home.
Depois, em umn campo maior
-o meio social onde ir C.oaRvi-
ver, elle navamente se deedobra :
---o as eseholas ohristans, sao
os cursos superiores de ensino
scisntifico e educaso, baseados
nas salutares doutrinas e princi-
pios philospphicos do christia-
nismo, que former.o o verdadei-
ro character moral do Ibmem, pa-
ra, assim prep&rado, ser ua ifa-
ctor benefice e poderoso do ver-
dadeiro progrcsso, sob os melho-
res pontos de vista encerados.
Ass:m poderemos firmados em-
bases tao solidas, indestructivein,
veneer as formidaveis rajadas do
tufao da incredulidade; abrandar
as ondas encapelladas d'esse o-
ceano de paixoes e desvarios
humans.
E' com as paginas abertas do
livro djs evangelhos, codigo de
luz. de justiQa. de amor a perdao;
4 corn essa moral sublime, divi-
na em sua em-zncia, maravilho-
sa e fecunda nos iructos saluta-
res, que, ha quadsi dois mil anno.
vem produzindo, que renovare-
mos a face da terra.
A negagho systematic dos
dogmas da Egreja, o deavio que,
d'esde muito. ee veun operando,
das creanuas e dos moqos, d'esta
corrente de ideias puras. fecun-
das e bemtasejaa. procurando-se,
por todos os meios abominaveis,
encaminhal-os nas veredas da
descrenga; o ensino leigo nas es-
cholas sem Dens: o falso Jibe-
ralismo; esse socialismo destrai-
dos dos mais bellos priOncipos,
que nada consolida e tado espha-
cela, desvirtuau4o o character ha-
mano, tern gerado todos os ma-
les que acabrunham e opprimeu
a humanidade.
Nas vawas malditas e furiosas
d'esse mar tormentoso, agitado
pelo pampeito do odio is coisas
santas e pelo sophisma contra-
posto a todw as grades verda-
des quo a Egreja Catholica Ro-
mana, pelo ministerio do. sees
Aposetolosa ea imna a todis as poa-
vos, n'a uinisat o perpetusa e di-
vkna, maravilhosa em seus resul-
tados beneficos, arraetado ver-
tiginosamente, dia dia, comr dor
o affirmamo, grande numero deo
penaces de todam as clauses socia-
es,de tomae as cond;'^ee e idadeil!
E' precise combater os male.
que nos affilgemI E' preeaso la-
ctar, e luctar pie.. causas no-
bees, pelow. ideiges, que .10 .6si
refulgentes, ilamianadores da ra.
zoa e do entemdimento humano;


Spreeno veneer, aseudo o -ad
versario capitular em n honroo
da guerra.
FBaE o em cPmpo de aegao ao
combatentes do erro, fortidScado
onm us arai da calumnia, di
raio e do despeito.
Nao percamos o tempo preci.


0oo que Deus no. concede! Por
todos as lados dno achvmos as-
sediad
Urge que nos decidamos lAp-
parelheilo-nos para a hictslucta
sem tregua, renhida e formidavel!
Sejanmos oada qual .um Apo-
stolo Recorranios a) Sagrado
Cjranio de Jesus; veqamo-lbhe
qu-; aoe revignre a fd. qa nos
assista e nos de o verdadeiro es-
pirito do sabldoria, e a necessa-
ri coragem para" vencermos tao
terrivoie p.x'e sow inimigos.
Teilhotbonf nnga no patro.
cinio de 41 ra'.tVrgem Im-
maculada, que Dqus, n'um rasgo
infinito de se1 amor e de sua Mi-
sericordia, con immensamente
pura, mis pura do que a consei-
encis de um just, do que o sor-
riso de nma crianes dormindo no
bergo, embaladaC per ua maie
divinamente meiga e carinhosa,
mais bells do qu* as fulguraites
das alvoradag.
Sima, confiemos na Virgem,
MHe do Filho bem amado de
Deus! Imitemos a formosa es-
trella qne guiaso passos A todas
geraqbis--espelho de perfeic6es.
tambem mle e advogada nossa-
Maria Santismimat; em todos as
seas acts. diviuos, brilha corn
um fulgor incomparavel A todos
eases mundos constellados corn
que Dens bordoti esa immense e
innits abobada azalada.
Assim confortados marche-
mos, sem demorg para o comba-
te, mirando a Bandeira da OCrua
sacro-sants, ha dois mil annos,
hastada no cume de urm dos
montes de Jemozalem-o Golgo-
tha, symbol oda Redempqio -e
phanal dos povrr, que procuram
a Deus---aspiraodivinal e con-
soladora de seuastpremos anhe-

Reformemos, poia todas as
coizas em Jesus Chrito.
Mas para realisarmos so tem-
po emsa tao grandios- obra, re-
formemo-nos, educando-nos reli-
giosamente.
Raymaunde F. Lima iebra
Joazeiro do Padre Cicero, 12
de Marqode 1911.



INEDICTORIAES

Auita MI -uttcelf


Mas emquanto chega o tempo
D'essa riquesa prvista,
Voltemos so aosso assumpto
P'ra collocal-o ma lists;
Como seja a formosora
D'esti opulent verdure
NC.o ap. htso'A. eatumra
Em a ver, log "cduqaista !

Oh I quo mbfa s .b paiage
D'este gra=d, immense Brejo t
Maladigno do m cantar
Do que oetras conas. que vejo.
Ahbt anca so enfada a vista
Qom Tihe esparge, que flta
At dSer rasacrita
Names farts do deejo I

Ah I tern do lago o aspect
E d'nma rgeis on;
Pr eomapltodeocuidosa !
ORe&0 tefie A hUmans rag
Qeon baste satasfaga
C. ma dialsade odosa.

0 ben Clro mwal celeste
NE pie boa descampado
N'ammaem de mevoeiro
Co'o da serra carregado


Ol& que scena simpanente
Seu adetor o Omnipotente,
SBerndito de tOda a gente
Qae a tern observado!

ontrasts con o bel-verde
D)os vegetass multicores,
Pallido o das bananeiras
0 das mangiefrias ser flores
Negro, e o da macartbeira,
Divergente da palmeira
E tnmbem sobre maneira
Do das cannas, nos pallores.

Passaros, os mais formosQs
De meigos, terms matizes
Aqui neoram satisfeitos
E deveras s&ofelizes t
Como 6 grato ao mejo dia
D'elle, oh em c mpanhis
Ouvir a dece harmonica
Do anno em todas as crises! I

D'entre elles en notarei
0 cantor do soffrimento
Co'seu trage cor da guerra
Que desperta o desalento;
Algures corrupilo
E' o nome que lhe d&o
(Nao sei en si com razdo,)
Sea cantar 6 um portento.

Tambem o lindo canario
Quo 6 cantor e 6 guerreiro
Briga com enthusiasm
Da gaiola no ponteiro!
E' ama fila cannina
A d'esta av6 pequenina,
Na batalha tA ferina
E''m bravo verdadeiro

Tambem com igual raz&o
Notarei o sabik
Que em today estrCeo verde
Prazer e gosto nos dI
Corn amorosas cancOes
Qn'alegrio as solidoes
E os ternos cora~6es
Mas quando as magoas Dno ha!

Inda sio digro- de nota
P'entre os passaros cautores
Nosso gallo de campina
Aos matutinos fulgores I
A vianna maviosa
A patativa garbosa
E a bo6 harmoniosa
Nos trinados de,primores I

Porem o que mais encanta
E' a esta de seis mezes;
Nio obstante outras tantas
De Maio a Dezembro a vezes.
Oh! que delicias gosadas
Ao lWar das madragadas
E de engenhos as zaadas
Ae mover das mansas rezes!...
Quando o aboio do tangedor
Desperta o patrao que dorme;
0 qual, prev6 Il do leite
Qa'o sc;rvico vae conforme:
Pela raidosa harmonia
Da celeasna em alegria
Na bem forte ventania
Trazendo um frio enorme.


(Contxsta)


M. A. Paceco


:Medico, Operador e Parteiro
Diplomado pela Facaldade de
Medicine do Rio-Ex-internm
do Hospital de Misericordia do
Rio de Janeire, etc. etc. etc.

Consulta em sua residen-,
cia A Rua das Laranjeiras
na Cidade do Crato.

Acceita chamados A qual-
quer h6ra e corn a maxima
brevidad- promptincaw-t a
attmender consthas e chama-
dos para a zooa do Cariry
por prego rao vel.-

CRATO-CEARA
^^^^A^ .^^A . .


Iate "?ain


(Io"
Este eitabelecimento de edub-
cagAo intellectual, fundado nesta
localdad, aos 7 Jo corrente
(maroo), sob a direcAo de Ray-
mundo Siebra, compoe-te de
dois curses primario e s-ecunda-
rio.


' Padre J. de Alen:ar Peixoto
Conde Acklpho van den Brule
Raymundo Siebra.

MATERIALS DE ENSINO

Carso primario:-leitura, es-
cripta, grammatical e arithmetica
elementures, etc.
Carso secundario: portu-
quez, francez, arithmetic, geo-
graphia, historic, etc. etc.

PREQOS

Pagard cada alumno, mensal-
mente, pelas materials do curso
primario-2:000 pelas materials
do curso secondario-5.000.
OS PAGAMEiNTOS SAo A-
DIANTADOS.


NOTA


O director garante aos snrs.
paes de familiar todo o cuidado
na educaiao intellectual de seus
filhos e agradece a confianga que
n'elle depositarem.
SCanmt ?Faire (kre func-
ciona A Prag da Independencia
n? 56.


I' fuat


Acha-se exposta :a vendas, no
Crato, uma b6a cane sita a rua
Nogueira Accioly, no 60, com
cince portas de frente, muratha-
da, etc. Quem pretender compral-
a, dirija-se so abaixo assignado
que todo negocio fari.
Joaquim Saldanha Maia


ORATO


AVIZO


Francisco Cavalcanti, resident
em Floriano do Estado do Pianhy,
tend Adquerldo por compra a faxen-
da Canto Alegre do muanicipio de
Apparecddadeste mesmo Estado, a-
visa que acceita tractor de mani-
goba e lavradere que qaizerem
aggregar as mesm faAnda flando
on nao residseia defiitiva.
Chama attouIo eqsecal das pes-
asea qua pretenderem e aggregar
pars o seguinte: Ha as fenda Can-
to Alegre grande manigebaes, gran-
des brejos e baiz es, estes apropria-
dos pr today e qulq u pitnaui.
em ordem a oferele er e lcati-
vo resultado a quest se dedicar a lb-
vours.
E' intaito do proprietanlo torpar a
su gr faso- dah bfa sal=Ei.
entemente: garaute per im
por menhu tr de
per etsdMa ir Im e
ato A dir&nae so proprieta-
riosa j a a.

-I OI- ua 15 de Juiho de 910


Francisco Cavaleant


L










I.
'"It.
1,e
I

~ j1


_ _


(ConPWtinMKo)












flR'~'1ITR


C I I I I rrI .-PWLII1I


A 1f I
.-t P -2" -


a.A A -rA I A


Q C-i Mi SILVAK Estt sapta-ria se encarrega de
MI wINATOU lL qna'quer tirbalho todos em couro e
Vindo de Garanhuns, estado do Per- granted aos seus fregueses obras que
nambueo, acha-se estabdlecikJ .aesta pra-,niioa se podemn desejar melhores e de
Va corn um eompleto e rariado sortimento )r,0,-os rasuaveis.
do fandas e mereadorias que vende por '
preyos sem competencia, A content mesmo IreWio Cabral de Oliveira
do mais exigente freguez. Rna do Cruzeiro n" 108.5-
Uma visit, pois, a LOJA ESTRELLA
de Cincinato Silva, Ran Padre Cicero
no. 329. _
MERCIARIA -
-a ...... r Pt ,A tf. .OLIVEIRA &NATIN


fIARMA;IA MAKVAL.U
Ha nesta conceituada phannacia nm
variado sortimento de drogas e prldnctos
chimicos, especialidades pharmnaceuticas
"acionses e estrangeiras.
Aviam-se receitas a qualquer hora coir
promptidAo, cuidado e assei .
Rua Padre Cici- U ". 11.


0 BARATEi RO
Manoel Victorno- da Silva. -om duas
ojas bem sortidas de todos as artigoa de
Commercio, Rua Nova, n". 996 e A Runa
Padre Cicero, n'. 2)$.
Preos sem eompetencia, ensto da capital.




Loja do fasendas e outros artigos de
commercio, vendas pelo ensto no empenho
de apurar o capital empregado.
0 freguez procure na Rua Nova A casa
nu. 955 e na Rua Padre Cicero a loja n"
30, que sera servido A media de aen de-



'DOOs IRMAOS

Loja de fasendas. ferragens, e estivas,|
na Praqa da Liberdade, no. 972. Sinceri-
dade de negocio, modicidade de preqos e
affabilidade de freguesia.
Diomedes Siqueira & IrmAo.


FUN ILEIR 0


j 0 proprietario deste acreditado estabe-
lecirnento tendo recentemente chegado da
capital do eetado avisa os sens innume-
ros fregu-zes e ao public em geral que se
anha corn u'n complete sortimento de
meraadorias nacionaes, extrangeiraspalka-
dos, ineias,para homes o senhoras, suspen-
serios, cadeias de aluminium, redqmas,
extractos de divursas qualidades, brilhan-
tinas.&oloo de baboza para o cabello; bi-
bidas de diversas qualidades, conservas,
doces, copos de phantazia, bicos, rendas,
sutaxes gregas. 3te etc.
Tnlo A dinheiro A vista e por preVes
modicos. 0 PROPRIETARIO
OLIVEIRA & NATIM



Avisa aos seus fregueses que chegou tim
grande sortemento de Vinho do Porto. Mos-
catelSnperior. Santo Antonio. Cognac.Ver-
mnnt. Vinho dp 'Missa. Geropiga. Serrot de
Jinipapo, Aguard -nte do Caj. de Lima e
a 'nna: iigarros rupy.La Morena, Bostoc,
C -Imo StLo Bons,de Palha. as Qustro Ligas,
p npulare'-doce Pesqueira=-Joae Fai.anha;
Manteiza Bretel, Escellente. Papag-io. Pi-
anhv" Banha de porco em lata.
Tudo por preaos medicos
Rua P.*Cicero n." 62.




Jeronymo Francisco de Lima
tern, nesta localidade, & venda, duas
casas de taipa cobertas de tdlha uama'
sita a Rua de S. Francisco e a outra


ua travessa da Kua Novapelaprimet-
ra pede200:000;pelasegunda 180:000
A'tratar.na RUA DOCRUZEIRO0


Officina complete de todos os-artefactos
utensilios em flandres, com grande sorti- U i G |
mentor pars vendas em grosso e a retalho.
Si aeharem ontro barateiro, nao ha de o
ser tauto como o proprietario JoAo Antonio SEMENTES DE MANIQOBAS DO
Furtado. I HY
PraVa da Liberdade no. 978. PIAUHY


LOJA


de fazendas mereadorias estivas, ferra-
gens, chapeus. Tendo recebido do Ceari
um eompleto sortimento dos artigos acima
mencionadoe que sAo vendidos por prego
sem competencia, eonvida todo o public
para fazer amarvisita a dito estabelecimen-
to quo se certificarA do que d affirmade..


VERDADEIRO


APROVEITEM!


QUEIMA!


APROVEITEM!


Jobo Baptists de Oliveira.
Rua Padre Cicero N'. 336


SAPATARIA
S86KESPERAtNCA
Esta Sapataria de Joaquim Beserra So-
bral aeha-me A dispoesiqo do public e dod
amigos e encarrega-se do tod.e equalquar
trabalho em coiro corn grande prestesas
. odicidade em preqos. Rua do Cruseiro
Co-


A melhor semtnte da actualidade

Vende Jos6 Alves da Silva
a preqos BARATISSIMOS.
RUA Do PADRE CICERO XN? 301
JOaZEIRO DO CARRY



BAZAB BAMALHO


DE


Thwointr la ulatmi de AUciar

Este estabelecimento tem eon-
stantemente explendido stoch- de
FAZENDAS nacionaes e estrangei-
ras, Mindezas, Ferragens, Lou-
gas, etc.
Brilhante sessio de artigos da
moda como calCados, chapeos, rra
vatas, fichus, mantilhas etc. etc.
OS PREQOS SAO OS MAIS
COMMODOS D'ESTA
PRAC A
Rua S. Francisco nos. 1232 1233
Joazeiro do Padre Cicero


C A C MSA DA BARBALHA

CAIA INTERNATIONAL DE PEN- 0 r4 "I "i -pratvo,

Approvadi per Doereto Federal, corn o Eli i e ,CWit
deposit do g.-rantia no Thesouro Federial, i pWIP 1,1daIN
r' ir A s ,,*" praporcional ao capital .de pensSes de mil Prejnrado per S lviS o J)dsda ( i Slv
Aluga-emacaa naRaLarangir de rdis. Appi-ova3o pela Inspectrnia de Hygiene
no. ( grande, com bons commodos para Registradi na Junta & 1umere.al do d Oeare antorisd3 por decreto d-. 9 (.
n. rs, grana, corn bans copmeodes Pa S Paulo. Novembro de 19o9.
nnmerosa familit, A 10S000 ra pagamentos Sde em PAULO: RUA S. BENTO, 63 0 R'a ie aas'i, em qu dq er prro o.
4 trimestre adeantado.
--Aluga-s oatraeasa, names m Ru,.. (AntigoescriptoriodaiCompanhia'Mogyana) p pae exericnameae conmb:atid; Syphivi.,.
-118Al om boas prout oraC esa, e nuocommos Fiial no Rio: RUA 7 DE SETEMBRO, Ulceras de.qua quer naturesa mole;.ia ,

do, a 154O00 por mez, pagameutos A tri- 113 (moernn) pelle; c as; Cae e qwdqur m,,-
mestre adeantado (ENTRE GONCALVES DIAS E AVE- lestia de oriqem veneria; no ELIXIR D):1
A tractar na Rua Grande, sobradono. 68 NIDA CENTRAL) CANINANA encutrim a na cura cer,,
corn J. J., T. Marrocos. irEr.ToP2A., erT.^
m J. J. T. Maros. D-ToP A venda nas Pharmacias e no deposit,.
PRESIDENTE-Senador Luiz Piza, geral. Pharmacia Silva.
Senader Estadoal cx-ehefe de Policia e
D ex-Seeretaria da Agricultura, do E. de S.
I'VA PHARMACIA Paul.. XAROP
SECRETARIA-Coummendador Leoncio
Cel. Theophilo A. de S. Cavalcante. Gurgel, da firm Silva Seabra & C'., da -D
Tendo mudado a sun Pharmacia da Fabrica de Tecidos S. Bernardo. -fl8Sai de T e
Travessa da California no 41 pars a rua GERENTE Dr. Clandio do Sousa, me- .....
Dr. Nogueira Accioly, prodio no.' 33, com- dice o industrial. "Composto e preparado por
munica aos seas Am"O. e freguezes que THE.SOUREIRO-Dr. Gabriel Dias da
continna da mesma forms esforsando-se Silva, advogado, capitalist, director da .3lanoel Candid. das Dw e,
para bem servil-os, esperando por isso, Companhia Industrial de S. Paulo e da Maito util nos inriommodos do apparelho
mercer a continuacqgo de suas estimadas Companhia de Pogos de Caldas. pulmonary. Tosses, defhlu.os, I ro iter,. a-
ordens. ,Conseleho iel| **y.gtite asthma etc. A venda na
Crate 12 de Janeiro de 1910 Exmo. Snr. Conde de Prates, Director PharmaLiaJos4 CandidaRna do Vid2o 1t


do Banco do SAo Paulo-Exmo. Snr. Co-
ronel Fernando Presteos, vice-presidente
At do Estado-Bario de Dnprat, director da
A T .o ,E N C AO Companhia Industrial do Sao Paulo=Dr.
Rodolpho Miranda, proprietario da Fabri-
Casas, Sitio, fasendas de gado ea do Teeidos Arethusina, de Piracicaba
neste municipio no termo de Sant- e deputado federal-Dr. Joho Alvez Dima,
medico e proprietario-Pharm. L. Pinto
Anna do Cardry i tender. do Queiroz, da firm, L. Qneiroz & C.
Jos6 Rodrigaes Monteiro tendo de (proprietario da Drogaria Americana e
retirar-seidesta cidade no intuit de Fabricsa de producetos ehimicos) Dr. Pedro
procurar na Eurupa alivio a-sna PontuateDr. VictorGodinho capitalistas.
saude sempre dteada, declare, Ia A ECONOMISADORA PALISTA A
sade sempre ada, declare, a uma sociedade mutua, com fiscalisacas do
quem enteressat, que estao expostas Governo, cujo fim 6 estabeleeceruma REN-
a venda todas sua; casas nesta cidade DA VITALTCIA mensal, em dinheiro, aoe
e suas fazendas de gado neste muni- sens socios. Tem duas caixas, a caixa A"
cipio e no term de Sant-Anna do e a Cixa B.
Carry e mas u sitio O mesmo Os se ios da Caixa A pagam 5000 de
Carry e mas itio no mesmo re- joia e 2500 de mensalidade e tm direi-
feridotermo denao inado*Queimado' to, no fim de 15 annos, a umr ensao que
corn engenho de terro e casa propria, nAo serA maior de 150oo00 por mez.
casa de rivenda, tudo de telha e Os socio3 da Caixa B, pagam 5Uo00 de
segura construt&o, corn uma pequera joia e 5S000 de mensalidade -tm direi-


nascenca e aqudeide pedra e cal, corn
cannavial para dusentas cargas de
rapaduras, po.4sindo extensas mattas
corn madeira de -onstruaco: ontro
sim pede A a luelles dos seus amigos
quoe tm oIm o 0 Diesmo negoeo,
queirto por bondade. satisfaser enus
compromises, umn vez que tern de
ausentar-st por tempo indetermina-
do e ter do, prover-se de recursos snf-
ficientes.

Crato, 26 de Outubro de 1909

Josd Rodrigues Monteiro



0 CRAOA 0

DE
A. BELEM SOBRINHO
45-RUA DO COMMERCIO-45
CRATO-CEARA'.

Estabelecimento deFasoudas fiam,
iuadezas, Novidades, artigs don use do-
mestico, AlIt fantasia, & & &.
EspeciaHd eda: artigos paras
liomens e senhoras objectom par preaen-
tes e perfumaria finisuima!w
Preos semi competidort
DinheieA 6 uit.


to, no fim do 10 annos, a uma pensao qne
Dna poderi exceder de 100000 por mez.
No caso de fallecer antes do chegar a
receber a pension, a associa~gc pagarA aos
sens herdeiros necessaries todas as eon-
tribui'bes que ele tiver feito, sem jurors
Daado-se o fallecimento depois queo mu-
tuario estiver em goso da pensAo, eosta fi-
carA extineta, semn quoe as seas herdeiros
assist qualquer direito.
A pensao serA paga ao proprio indivi-
duo, on ao sen procurador legal, ou por
intermedio *de qualquor Banco, quando
mutuario se achar no extrangoiro.
O socio contribuinte em dia, que fiar
impossibilitado de proseguir na' suas on-
tradas, depois de cinco annos do associa-
eCo, em consequencia de molestiaechronica
e incuravel, que o inhabilite para o tra-
baho, serA considerado suspenso e nao
perder dAireito A pensao.
Os pagamentos anteeipados de 1 anno
gozam da redac ao de 50 o/o, os pagamentos
e 10 samo, oo e os pagamentos do 15
annoa, -15o/o.
O0 mutuario que se imnereerr am mez
anteo do sorteio etiver a sorte dser
promiado, pagA apnan poucos xil ris
terA direito a una pso ara toda a
sua vida.
IAtn der ibro foram srteadas inco


So.io inseripto_ de abril do 1908 a
Janeiro 1909,-340 Noaum ut se-
Cid e obtve tal numer.o do socios no
Pedidos de propectos, propo tas, cader
notas i .e formnaes minucioss so
Representanto no Crat.


45- Ru do Conm weioa4


1)EPIRNATIVU CANDWOID&

preparado p rlo boticario Manoel CandlM
das Domes, de provada ei a nas pe-
rigosas afecees bcnub tticas, syphilitica.s,
oa.crophuloJes e d stwrosas
E o gr.mde deoaloja p r idos Ih-mores vi-
ci >doas o apderoso eliminador do todas a.
doengas pertinaces que teum sua origem
na impuresa do sangue.
Unico depe-ito na phartain Ji obd Can-
dido, na Rua do Viddo.


PHARMACIA SILVA.
de Silvino Josu da Silva, a Rua do Com-
mereio, n.j tem Bem grande e varia 0,
sortimentede drogs, productoa chimicos
e espeeisadao pharmnaeeutiej.
Despachs os receituarib., corm medica-
inentos do recoohecida pureza e garante
c.ei, peede de pro.




Desippareceram d mea sitio
bmur) card e nma barra castanha
qnazi preta ambos com asta ~arca -
e corn a segtite freguez a


Quem der noticias certs na RAda--
9 0o d' 0 Rebate, ow[reTre entr-
gar ditos animas-, gratificad,)
generosamente. ",
Barbalba, Sitio J -o, 10 'de No-
vembroide 1909
Jobo Demosthenes prmandes- Vieira


I4ILA PlIES


CAVALLO ; 'UMIDC6
U aevallo cmrd j dmfo, soa, rmi-
ftonvo, > do, eba. azr.


Marca CleRibeira

Quen a enm U or e entregaroS Br. Ma-


170? J Ie s w MiAsw. acrA gra-


r.,_. V


"0


- A L __f t W4_


. '


. AAUL&Y.o A.."


_~p- -


.-. '-I,-'"f


J 1


^-


I,:-


:


;- ^