<%BANNER%>

UFLAC



Rebate
ALL ISSUES CITATION THUMBNAILS DOWNLOADS PAGE IMAGE ZOOMABLE
Full Citation
STANDARD VIEW MARC VIEW
Permanent Link: http://ufdc.ufl.edu/AA00001672/00033
 Material Information
Title: Rebate
Physical Description: Newspaper
Language: Portuguese
Creator: unknown
Creation Date: March 6, 1910
 Subjects
Genre: newspaper   ( sobekcm )
 Notes
General Note: Newspaper issues from the personal collection of Pe. Cicero Coutinho, Juazeiro do Norte, featuring articles on Padre Cicero.
 Record Information
Source Institution: University of Florida
Holding Location: UF Latin American Collections
Rights Management: All rights reserved by the source institution.
System ID: AA00001672:00033

Downloads

This item has the following downloads:

( BRIDGECACHE )

( BRIDGECACHET )


Full Text





1.: ''".. <'|


*'1*
.. .. -,*.'* '



^ ~~~~ ~ ~ ... -,-."^. ;; " / < *- '' V- -* --W .- ""8 "'w fa '1.-
'"-, ^-'*
': ,:,o
.'. .'., L I ,,

1'j. "A"t:-


CEARA-BRASIL


**
UUM1N~U 6 DE MARCO flE mm **
A.MiTC~ iMITU YY~UT


*


- ~L~VJ iz


EXPEDIENTE


O *REBATE publica-se se!ianalmente
1xEDACTORB=CHEEIPadre Joaquim
d q Alencar PW60o.
GERENTE =Fvlimio P. deAlenear
ASSIGNATURAS
Anno . . . . . . . . 5000
semestr . . ... . .... .. 3o500o
PAGAMENTOS ADIANTADOS
4 As publicaoes do interemue partieular.on
ai:inuncios depended de contracto0,sedo
o pagamento adtintado.
A redacsio O 6 SeposxayeI pelos ar-
Oig-as inedictoriaes, nem pelas publica-
to-S alheias, assignada&.
Acceitam-se artigoa de religiAo, sciencia
litteratura etc. prehenchendo as coudi6oes
de nosso progm"a.
Reda lo, gerencia e typographia-Rua
?pPre Cicero -n.*343.


, JOASEIRO DO CARIRYV


BOIZES

"Q.ando em n-eio ei noute cali-
rinosa d'iuma sddedade, como a
rossa, rep6ntI luminosa, uma
grande idea, ri-o somos d'aquel-
ees que, tirados pela inveja, ou
pela mediocridade va, levantam-
se em fatidica turba-multa a tol-
darem a candidez em que ella
paira.
Partidarios, tambem nao o so-
mos d'aquelles desgra9ados, Al
quem naio foi dado mergulharamn
o ext no anseio sublime d'uma
irspiraqao. '
Ha entire n6s,' relevem-nos
.qui a hyperbole, ha entire nos e
a indifferencia covaide que por
-.hi lavra, a interposiaIo d'aquel-
le cahos Miaynium 'de que corn
tanta precisao de genio falla Mil-
ton, o poeta purtano.
Ah! mertc de Deus, ternos
n6s bastante-instruco A gui-
ar-nos a intelligecida para aluz,
A illuminar-nos i v6ntade para o
bem, A depurar-nos a sensibilida-
de para o amor e a impfulsibna-
nos'a conscience;. para a verda-
de, para f dever;paratido quarni-
to diz respeito ao nosso perfei-.
goamentonmoral, kintllectual, re-
ligioso.
De Maroncetli, n'um palavra
esthetica, e para dizer tudo, si ja
nao o dissemos, dtfiniftdo-nos
por complete, somosr A parte a
nossa triddsntdA; 'bos cormen-
taos.
Perfilares, como esses typos
propheticos de- que fatem men-
sao estheticos da altura de He.-
g;el, perflarespaol- atbolutamen-
te, no '
Corm s, ps. queo so-
mos, porina .i*0 educaao,
jamrnais nos. ebedtarmos contra
ideas grand jam.ais.lhes re-


gatearemos os nossos applausos
e o nosso concurso moral para a
sua realisagao no tempo.
Forradospo ds-es accidents
moraes, sem temor de que nos
attinja a pecha -de invejosos,ou
indifferentes, poderios fallar, pdr-,
tanto, d'essa idea.que por ahi'se
arrasta luminosa,- mas, que nao
passa,em verdade, de boizes sem
fundamento.
Fallemos da equiparagao,abo
gymnasio national. do collegio
que, ha pouco, abriram dois sa-
cerdotes, na visinha cidade do
Crato; fallemos, pois.
Amigoz que somos d'essa, co-
mo de toda idea boa, sobretudo,
no tocante ao nosso alevanta--
mento social; amigos e panegy
ristas que somos dessa idea, ue-
sejavamos tdo d'alma que, pari
logo. se Ldensasse ella, volve:doi
realidade.
M .s, sentimos p .ofu" inmente
dizer, e dizemos corn muito fun-.
damento que essa i ca nao e
viavel.
-Sim? essa iJea inao e viavel.
a) Porque, como assoalham. o
privilegio de equiparacqo do col.-
legio ao gymnasio nac:onal cu-.
sta ao governor da Uniao sessen-
ta contos de reis.
Ora, si assim e, esse dinheiro,
como havel-o,* para conseguirem
o privilegio ?
Como ?
N'esta altura, si a creagao do
patrimonio d'um bispado-idea
mais grandiosa ainda a que mi-
lhares de peitos deram abrigo, e
a que milhares de coragoes se a-
btiram por acolhel-a, como en-
thusiasticamente acoiheram-n'a,
convictos de sua magnitude, con-
vencidos, d ciopulencia de" seus
beneficios; a creaqao desse pa-
trimonio, si, apesar da somma e
norme, que, de esforgos, forarm
empregados, se nao p6de tornar
effective, como fazer sessenta
contos de reis .para a realisa;o
d uma idea de muito menos im-
portancia e interesse para as ha-
bitantes desta immensa zona ?
E sessenta contos !.. : quan-
"tia esta que ja,por ultimo, se ex-;
igia para o patrimonio do novo
bispado'! I .
b) Porque, ao contrario ,do
que dizem, se nio pode dar, co-
ato ppnhor,.0u garantia desse
dinheiro, ao governor, o que e a-
Iheio, isto &e a casa de carilade,
e o seminarIo de S. Jo.s,do Cra-
to, propriedades stars inaliena-
veis, pinocipalme41te a d'aquelhr
easa, como se v6 de sua public
escriptura de compra e venda,
feita pelo corone-.Miguel Xavier
ao vene avel padre mestre Ibia-
pina, de saattufes'zMoffit.
Nem as a.ceitaria, assim,o go-
verri.-


Na hypothese, porem, de que.
lancasse mo d'essas. proprieda-
Ifes, acceitando-as, como pe-
nhor. ogoverno,para que as que-
reria elle, si alli nao tern reparti-
o-es pvblicas, como quartel ge-
neral; etc., etc. ?
c) Porque, dada a hypothese
de que falla mos, seria u:na ini-
quidade, uma perversidade sem
nome, um d'esses peccados que
bradam aos :etus, atirar para 0
olho da roa pobres orphans quie,
A sombra d'aquella casa de cari-
dade, alli se refugiaram, expon-
do-as, d'est'arte, pombas de in-
nocencia, as miserias da infamia
e da corrupqoo!


moristas, priofundos pensadores, ma, espirito, p6de possuir cafru-
insignesphilosophos, Aristoteles, agens, diamantes, adoradores.
Kant, Schpenhauer. p6de attrohir os olhos, s cora-
E o lhoriem no o'somente ri; o6es, os desejos; mas se aMlda
mas o ser unio que provoca o provoca o pequeno sorrist irohi-
riso. co dos elegantes, 6que the falta
Nota Henry de Varigny que alguma coisa.
as coisas inanimadas, e da mes- 0 riso nao e somente, o mais
ma sorte os animaes, nao fazem expressive e gracioso dos movi-
rir. Somente o fazem, quando mentos estheticos; desempenha
lembram o home, a elle se as- ainda efficaz funcVao social.
semelham pela forma ou gesto, prevenindo, impedmdo, corregin-
ou reproduzem os tragos da ac- do faltas sem gravidade, peque-
gao humana. nos desvios que escapam A ac-
Eis por que o macaco e sem- gao Ja justiqa.
pro object de riso, lembrando o Assim e que o livro mais pre-
homem pela sua physionomia, cioso e fecundo para a humani-
gestos e acg6es. dade tern sido D. Quichotte,' do


Eis ahi. os principles porque Se nao se pode affirmar em
!da nao viabilidade da equipara- absolute que o riso seja.-cclusi-
194i do collegio crateane ao gy- vo do home, tambem nao se
imnasio national. E agora... pode negrr que elle o torna su-
Supponhamos, o que atd em period aoutros animaes.
I suppor-se mette medo .. ms, Rabetais, Molibre, Voltaire,
supponhamaos que o governor dis- rindo corn elegancia, graga e es-
pensasse esses sessenta contos pirito, prestaram maior servigo
do privilegio; que elle, ou uma a humanidade do que todos os
alma patriotic occorresse com philosophos, moralistas e pensa-
as dispesas da armagio d'um ga- dores, porque o home e um a-
binetede.physlca e hlch lice; que nimal comic, que nao se corrige
o povo, mesmo exhaust como sendo a custa de muita garga-
esta, concorresse comn os s-us thada.
donativos para os reparos e alar- Donde provem o riso ?
gamento de que necessita o pre-4 Variam as opini6es, mas todas
dio, onde continia.a funccionar o ellis podem reduzir-se a duas
collegio patricio, como manter principles.
depois o bello institute ? darno Uns dao como caus i do riso a
os lucros para a seu custeio ? da- crueldcde; outros a bestidade
rao por mandar vjr de fora, que humana.
aqui nao os ha, lentes de grego, Mas nos parece pue nao ha
allemao,inglez.physica e chimica, razao para attribuir o riso exclu-
etc.. etc. ? sivamente a um ou outro motivo,
Si o seminario menor de S. desde que o home 6 um ani-
Jose, do Crate, instituicqo de mal tao cruel quanto tolo."
mais afrego e de mais importan- 0 que se nos afigura exact
cia, ntuca se pode manter, pois, 6 que o riso e menos uma con-
ja sp abriti, ejA se fechou, por Isequeacia da crueldade ou da
seis vezes, como, entao, e corn tolice do que um poderoso instru-
maiores despesas,poderiam man- mentode seleccao na lucta pelo
ter esse collegio ? desenvolvimento esthetico, mo-
Do que ate aqui temos nos ex- ral e social.
pendido, bem se .v,/n'esta4altu- Em toda a escala zoologica
ra, a ntb viabllidade da idea nota-se que o macho superior.
de equiparr.qao do collegio cra- em bellesa A femea, aopasso que
tense ao gymnasio national.., a mulher leva vantage ao ho-
Assim que nao tem. funda- mem no ponto de vista plastic e
mento esses boizes que a respei- esthetico.
t6 por ahi coxcam. Assim como o home por
Sproces s,. exclusivamente seus,
soube tirar da eglantina a fl6r,
^i qu. e uma obra prima'de forma,
brilho, c6r e perfume, a mulher
pela forga unica do riso p6dee-
0 home e Mi a nmal que levarse a.esta creature divina,
descobriu o fogo, dizemz os an- alenri jiQoal nao existed coisa al-
throp'logistas; o honiein e um.gunia de superior.
animal que faz uso de instrumeh- Nota ThcJfijf.d.e Banvilre
tos, affirmam o. ethnologos; o qut nada igualha. a sesao
homem e um animal que racio- prqdusida O&l-vr.s
cina, escrytygaos metaphsitbs; ama mulfer oinita.
o home e um anirmalque reza, Poi o riso -s.tMada'sterio-
pregai.os theologos, domemre sa, pela equal a mulher tocou,
um aimalque: irta,' d*aii" ren)a perfio. "
os economistas; 0 h6fifieM iin A mriilher, vihda do p6 ou da
animal que ri, entendem finos hu- lama, p6de adquirir. riqueza, for-


immortal Cervantes, que soube
r:r e fazer rir a custa das miseri-
as e ridiculous do home. o mais
vaidoso, hypocrita e incongruen-
te dos animaes.
ARTHUR ORIANDO


A---------m-, -- n R0.


(Conchsado)

0 m-smo, no adro, qual Phariueu
do Evangelho, alardeava a sua virto-
1I ,,, ( viadade disteibais es-
nl^ua de ciucu auB pobres tudo os
domaingos
Passava ums vida erapolosa As
escoudidas, e em public -tinma os
olhos cnivados no chibo, fingindo-se
devoto Publicano.
-,A9 saso!... ao saccol... disse o
diabo rindo-se a gargalbadas.--Com
este levo ja nma porqAo...
-Abnnda t:into no maudo a hyploeji-
sia! JA perdi a conta de quuants'if-
lhOes de hypobcrita- tem.' atilhado o
intfern. Dens conheceb-os 4tiOe bem
que m'os deixa todos; nem mn skquer
por engano entra no e6o. 8. Pedro
quo # diga! .... E' pena que klgnm de
vez em quando, enfiiado a cabco pe-
las ports do che, escape a vigilancia
de S. Pedro ,para, 1 espathat essa
moeda que s6 corre no inferno. Mas,
isso sim, nem um S la. poz os p6s e
en 1 quo tanho de carregar corn el-
les t6dog!
0 diabo acabrunhado coma sacola,
bufav e eava quandochegoe asq en-
trQ da cidade. E quebba coliheitanao
fez elle aqui... E 1M encafnou para
dentro do sacco ura multidjo d'es-
ses qai~ja sam a vida a assolhar a
vida dos *utros repimpados nos loga-
res wmai ceatraes onde es ha prazires
e ociosidades.
Atraz do hypocrita foi o diabo en-
contrudfi e maettendo dentro do sac-
co a.o mdico ignuanle e materialso,
ao a60a4do prevaridador, so caixei-
ro ifil:4o ppitico de esqid, so
critico .i'ejoso, amnurmurador d
pravado, ao casquilhou 'de badine,.
ao banqaeiro ,'rrapio0ndal, so chert
de esquadra e ar u qn rabequista Ii
cahio dentro dizendoo d.abo: ao sac-
Sco, so acco!...a sa o
-Tinhas de ser men; cor a ta
sica maldita attraistes mniu toa
infedlno, vae ensinar mnsiC a :a 04
bo d ,-g, ncruzosndo pMR s .
e Z o luVle;lndo com alsan DO
b ceos e Ia-na travel, t-
,co ecorse, int ;_..


A '
- 4--,


II


. ...... UMINGU 6 DE MARCO DE 1910


*


AI


a.AnWr 1_ -rMITMn XXYXT








. ; ___~_O -RE TE


~ 'I














4
Ill

















S
















'-I


cendo-se apenas, por conveni-
(Continha) encia, de dizer lque foi no di..
Padre Alberto Teixeira onze, seis dias depois da referi-
da audiencia de lovacao.
<-c- Insisto n'este ponto, porque
MINA DA A n VA' S. S. quiz occultar essa circuns-
IU A tancia, dizendo que foi em in
do anno de 1908, sem citar o
RESPOSTA AO ILLMO. SNR- mez, ne;n o dia.
MAJOR J.10O B. DE AQUINO; Portanto, flea de pe o meu ar-
ADVOGADO DOS ILLMOS. SNRS. gumento de que as seus consti-
CORONEL JObE F. ALVES T tuintes ainda nque os eram condo-
XEIRA E DR. JO.O AUGUSTO tuntesandano era condo-
BZ RRA. minos nerm confrontantes quan-
B do se effectuou a audiencia de
Eis outro period do primeiro lavaBo e coma takes nao podiam
artigo do I111'? Snr. Major Joao comparecer, para contestarem o
BaI t sta de Aquino, publicado pedido do autor na peticgo in:-
no Correio do Canry de 21 de cial.
Novembro do anno p. p.: Creio que S. S. nao mais ten-
Tendoo eahor coronel Teixeira e seu tard contestar _sse meu argu-
soii dr. Joae Augusto Bezerra, em fins do mento; o public se convence-
annode 190t, feito aequisiVio da nmaior meant ; a public se convence-
partedas terras da fasmada-Diamante- ri de que S. S. foi. por demain
ait a umar.em do riaeho-Antas-e dn injusto quando disse que eu
pa"te do sitio-Bandeira-que limitado-ae quando
com de Farmmad Ona, s prrios donors sophismei cavillos smente, des-
a confandem. por ignoram denominan- virtado actos obub and
*o--0,e tramsaitt io-.iora emo.um nome. e abs ando
onr com ontro. quando jA entao se a verdade.
ahva imieCada emaa o pm edivis coai- Eu tambem disse nesse meu
nante e o mgundo part integrante, cr.mt terceiro artigo que S. 8. c hegan-
iNaoeSmtm naturaes dahieu respetirt do em Milagres no dia 16 de
tineto a, ige em ,M d1 eb-o do Dezembro de 1908 (depois de
M anno, constitaido 2. procurdor find prazo de contestcao) li-
pmesrepnntal-omna defemados sean-iu- -o rS m a nd tor scaivo 11
ets am rt-r'ido fm t. mitou-se a m.ndar o Escrivio


do- seas actos, ( o mesmo que Con- Pela leitura d' sse thecho de
verter-se nim ladro, aim assas- S. S. 9 public encontrari a
sino, nam jogador,nua deshcnartr... Mfirmado do que eu affirmei.
-Vamos IA, aembriagUT 6 dos pri- u di o u tereiro ar-
meiros anxiliares que en teuho uo Eu disse rmeu terceiro a-
rundo: Todos os bebedos sfo mens. tigo publicado no "Rebate" dc
Dens nao os quer... ao inferno coni 3 de Outubro que o Ill'? Snr.
elles!... Coronel Teixeira, ate o dia da
Entrou na taberna; ao baliao en- audientcia de lova"go qte se ef-
contiava-se risonha urma ozene'ra
tiue anirnava a orgia, dirigindo ao ]ectuou no dia 5 de DLezembro
magote dos jogadores palavras e mo- de 1908. uao era condomino
tejos saturados de malicia, que eram nem confrontafite da area CoTr
acolhidos por francs gargathadas. e publiqueia respective certidao
Por causa dessa mulher dera-se ja passa la pelo competent- Escri-
nm duello entire dois jovens, ficando voe M agres,provandoque as
uin morto e outre ferido; uma fami- .. *
lia se tinha arrninado e dis amigs terras do Sitio 'Diamante- com-
ine se amavam fraternalmente tC- pradas ai familiar Moreira foram
naam quebrado a amisade... registradas no dia onze do mes-
As snas palavras tinham feito per- mo mez de Dezembro de 1908,
dler a innocencia a donzellas bern seis dias depis da referida au-
c:omportadas e que hoje augmentam i ia de i
nunmero des.sas desgra procuram almas para o inferno. E para melhor orientar o pu-
-Ah!... nma alcoviteira... o!t, para blico, publicarei de novamente
t meu sacco. a citada certiddo.
-As alcoviteiras sao minhas todas.
'uantos sAo arrastados por ellas ao Eil-a:
infermo! Quanta innocencia perdida?
Qnantos jovens disvlos do born ca- .Pedro da Costa Nogneira Escrivio do
,.nho! quanta paz afastada do lar Civel d Milagredio vetc.rbal do Dr. Flor
Certifico A pedido verbal do Dr. Floro
lomestico onde essa boca viperina Bartholomen da Costa, que no livro ter-
,!a alcoviteira lantqa o sen veneno!... ceiro da transcripi&o de transmission dos
--Todas as alcoviteiras trabalharm imnoveis, folhas sete, existente em men
ai eartorio, consta o seginte: numero vinte e
para im. Cm se olhar prooa- Data-onze de Dezembro de mil no-
nomn os seas sorrisos perfidos e se- lagres. Denominaiuo e rna do immovel-
,'nctares fazem main diabrnraq entire Diamante. Conont-Aoes e earacteristicos
os Lornos, que tod" in- dos iuwuoveis-Partes de terra apkropria-
os Lom.ns, qne todos os agets in- das A reaito e cultural, eontendo parts
fernaes. na casa de vivenda e bemfeitouias, imi-
-Si um d'a vie-se ao mnndo d'sfar- trophies corn a fazenda CoxA! Nomne do-
,;ado. aprarecia occulto em b6rma de micilio do adquerente,-Coronel Jose
alcoviteira. ancisco Alves eixeira e Dr. JoAo Aa-
Vlsamgoaj '-'toa Bezi'rra, residents on cidade t'.
-E vbs amigos a jogar a snca a? I r..:.
Ah!... o smco ainda esta aIert, !... %-omei e domicilio do transmittente,-
-VWs aqui a jogar e a beer, e a.I Dona Flsrippe Pedrosa Moreira e filhoai.
a m ee a r Pedro da ue Alcantara Lima e sua mu-
vossas matheres a chorarem lgri- lher Dona Eupnarasina Moreira de Alean-
mas de sangue por naoterem am pe- tara, Dna.i, Maria de Noroes More-ra e
dago de pao com que matar a fome Eona Videlina Moreiro Maia, resideuteos n;
dos filhinhos, que a esta 1hora,4. tal- cidade do Crato.-oituilo.-Comipra e veaiu.
*zdA 'iaI ,r saorrForniado titulo e Tatliaio que I 1t'o,.
vez, esperem a|ndA acm so)corro Escriptura pluulica. Valor do cn,iire'to-
de seus paes antUs de repousarem na tresentos mil reir. Condigoea- do contrn.e .
mansarda pobre e miseravel! -No case de verificar--e a cst eiii ad e
-Os jogadores pertencem-me tam- alguanminerio on petra^ lprcciAuaS no iu-
be. n ovel qe quell onveIi(i. txrar, ter.a 'o,
bern. vendudores direito a t'incc, rit por cento
Ter a familiar a morrer d fome, e pzoporcionalmente ao quin! -' Fvendido por
neste antro de corrupqio pe-der o eada dni 'elles do proitctto iuiido da ex-
(ne Ihes pertencia de justiga, unma ploria:io d'esse minareo, quer weja feita di-
rectarnento pelos comnpradores on ueu eus-
iniquidade, Dens nao quer josadores se, res. qner seja per meio r e nogocia-
110 CdO; para o sa.co... e n'lm mo- 10 o com outra: e no caso do nadi existir,
Inento os atufon tilS sobre o0 ontros pitderito rescindir o contract. Era o cou-
dentro do taleigo, osa qfaes rosnavam tendo do respective, a que me report, don
ainda entire os denies: ti nuf... bis- f.agrs de S-eiTod &
ca... As...s-Trunto bisca, az 2... cri(.ao do Civel Pedro lda Cdst. Ngueira-.
exclamon o demonio soirndo corn
desdem, ide jogar para o inferno corn E S. S., o illustre advogado,
Mahomet. sem o querer, me ajudou a con-
Ao sahir da taberna, encontron-se firmar, quando disse- Tendo o
de chofre corn am usnrar.o hypocri- SuCoro,nel Tei.eira e Dr. Jo-
ta, qne emprestava dinheiro a 200 r. Cr
por 100 de juros corn garantias a aIao to Augusto Bezerra, em fins do
da por cima, o qnal passava longa- anno de 1908, feito acquisi ao
horas na E',reja mancjando grossas da maior part das terras da /a-
conts diaunte do public acompa- :enda "Diamante", sita d mar-
uhando essa devorao hypocr.ta corn
uns ais mnuito ternos e dovotos. gem do Riacho Autas.... esque-


E entdo,para justificar a falta
commettida, disse-que os pro-
prios dons do Sitio Bandeiru
o con/andem corn a Furna da
Onca, por ignorancia transmUt-
tindo-o e denominando-o ora um
nome, ora can O otr'o.
Aomitto que alguns proprie-
tarios do stio Bandeira, por este
ou aqtpelle motive, estabeleces-

iS


registrar a escriptwia de terras
da -"Furna da Onga," e e:que-
ceu-se de registrar a procuragco
de que era portador e dejuntal-a
?os autos para poder ser reco-
nhecido como advogado.
Mas, S. S. em vez de confir-
mar, como the cumpria, disse o
seguinte: que em fins do aano
de 1908 o Snr. Coronel elreid-
fa e o Dr. Joao Bezerr fiseramn
acquisicao de umaparte do hi-
tio "Baudeira," qne, Inmitando-
se com a "I-arna da Onca," os
pr6prios donos o confudem, por
ignorancua denominando-os e
transmittind-os,ora com um no-
me or& con outro.
Nao era assim que S. S. de-
via dizer, invertendo o texto da
escriptura que seus constituin-
tes possuem.
S. S. devia declarar o que ci-
ta a referida escriptura, isto e,
que os seus constituintes compra-
ram parties de terras da "Furna
cda Onra," limnitando-se corn a
jazenda Bandeira, conforme
consta do document de compra
e dos traslados que S. S. apre-
sentou ao Escrivio; mas nao po-
dia affirmar,sem comfetter fal-
ta grave, que elles cinpraramn
poite do Sitio Bandeira, limi-
tando-se coin a I rna da Onca.
Ha grande differenga entire
uma cousa e outra.
Devemos collocar aos pontos
nos ii; e para isso fazer, publica-
rei de novamente a certiddo do
.:egistro das referidas terras.

Eil-a:
el-ro da Costa Nogueira Escrivitodo
IV 'ide Milagres, etc.
Sertifico, A pedido verbal do Dr. Floro
rdarzholomeu da Costa, que do livro de
rranscriplNes do iumovoreis deste termo,
existent em men cartorio, sob o umnero
ireis, fo!has oito, consta o registro:
Numero da ordem,--,vinte e treis,. Data,
-de esseis de Dezembro de mil noveeen-
tos e nito. Freguesia do immovel- Mila-
gree. lenomina"ACo real do immovel.-
SF.ii.ua da aOna. ConfrontaVio e carae-
Leristicos do imunovel=Partes de terras,
ap] roiradats A creaaIo e eultura, con as
u;ilidades quo houverein i nitaido-se com
a <:azenda Bandeiras,*junto do CoxA. Nome
e douiciiodo adquereute- Coronel Jose
Francisco Alves 'eixeira e Dr. Jobo Au-
gusto Bezerra, residents no termo do
yV-ato. Nome e domieilio :do transmitten-
te.=Dona Maria das Dores de Jesus resi-
dente no term do QuixadAi. Titulo=Com-
pra e venda. Forma de titulo e Tabelliiio
4ue o fez.=Escriptura public Valor do
cuntracto=cineoenta mil reis. C'ondieqes;
io e4ntracto.-No caso de so verificar a
existenoia de alguni mindreo ou pedras
preciosas no immovel e qne convenha ex-
plorar, tera a vendedora direito a receber
mais ciineoenta por cetinto, proporcional-
mente ao quinhiio veudido do product
liquid da exploraco d'e0eso minreo,
quer seja feita irectamente pelos com-
pradores on seus suecessores, quer seja por
aeio de negociaVito. AverbaAq-aaverbada
nos tivros respectivas. Era oqae constava
e fielmente copies: dot f,. idade de Mi-
'agres 10 de Setembro do 1909. 0 Escrivao

Veja ao ubl co o meio que
o I11P? Snr. Major Joao de A-
qumino empregou para illudir a
quem noe conhece a questao:
-A escriptura diz que os
e s constituintes compraram
parties de terras na "Furna da
Ona"' limitando se coam a /a-
:enda "Bandeira;" a certidao
do registro de transmissao do
r.esmo modo confir'ma; entre-
tinto, S. S. diz no seu artigo
que as seus constituintes com-
praram part d ,Sittao "'Bandei-
ra," limitando'se corn a "Furna
da Onca".


as terras que exist
me de rFurna da
badas corn as do
ra, comprei-as tc
escripturas separ
cuidado de, nas q
Ai Furna da 0
respcctivas declaim

-0


sem certa confuse
nominassem eotr.
comn um none, or
mas, como se admn
dos que sabem.e e
a "Furna da Onf
dade unica e excl
Snr. Coronel Ant<
Admittida a hy
os constituintes
precipitagao de po
na area Coxi,port
nassemtal escrptu
razeo 8. 8. quandu
do advogado no d
zembro de 1908, d
referida compra (
audiencia de lova
do o citado docum
do, nAo fez a nece
racao sobre o eng
dar-se uma provide
adora?
S. S. foi compa
gem do Illtt? Sn
dro Onofre e do R
to; e deve lembra
amigos por divers;
ram-me sobre as t
na da Onga," diz
ressarem, como a
tegridade da refer
Tambem deve
que quando assim
eu respondia-lhe
quanto lles con
que essas terras
Coronel Antouio
lido a escriptura
ta pelo seu falleci
E porque nos o
sar sobre tel assu
vezes na estrada,
questdo, em Mila
do-a, como advog
conforme O ca.-,o
Uma das treis
cebeu t l docume
constituintes, e st
dou registral-o,
notavel desleixo;
ignorando todas
scancias e nao se
em estudal-as, en
mente grigo na qu
t.o.conhe:ia e sa
por nos ter ouvid<
IIIT? Sar. Corone
era o dono da refe
como que os seu
compraram, por c
que nAo podiamic
ste caso, mandan
em takes cond;96e
a dupla falta de
os interesses dos
n tes e prejudicar
da aFurna da On
dunda, finalmente
sa orienta4io para
No entanto, fi
sir. advogado, eu
a honra de ser in
111m? Coronel Ant
tao somente em a
tacesde cortezia
mos, muito ao co
di.
Assim e, que
par,-por ter co
os inventarios qu
ao assumpto,-d
que incoiam alg
rios do Sitio Ban
esse que S. S. s6
poais que e e. c.-ev
gos (pois nunca 1
ncal-o),quando m(


procurou veri- me a honra de se entender.com-
e appareceran migo sobre tal-assumpto.
tam cornm o no- Creio que depois d'esta minha
Oniai.englo- explicacdo o llma Snr. Major #
Sicto Bandei- Joao Baptista de Aquino se ar-
)das, mas em rependera de ter dito que eu
adas, tendoo asophismei cavillosamente, qua
ue se referiam dreoirtueiJactoa e o'u nb "via ver-
na, ftozr as dade,e dir, ao menos entire ami-
raVoes, isto e, go, que a verdade esti do meu


4~ Ix ~


__


2 I


o e assimo de- de quetaes terras pertcia
nsmfttissemora ao lUm? Snr.4oronel Antonos
a, corm outro: Luiz e nao aos suppostos dons
ittir confusAo que me as venfiam, ficando ev
conhecein qu, tao somente corn as que se re-
;a- 6 proprie- feriam ao Sitio eBandeirao.
usiva do Il."? D'esse meu procedimento re-
onio Luiz ? sultou ficar o referido proprieta-
rpotese de que rio da Furna da Onga sem mats
de S. S., pela competidores excepta os con-
ssuirem terras stituintes de S. S.) as- terras
engano, assig- que herdara e comr aosse-
ra;mas,porque us irmaos herded P, fica
o foi constitui- portanto, livre de j ,qurosas0-
ia 14 d*- De- barawoa., iaAai-de., "
dias depois da o Cb deftiu costume tao
e da referida alardear o que fab,guardava si-
a~go) receben- lencio sobre. esse fA( ,para na
aento eo ten- melhor opportunidade pessoal-
!ssaria ponde- mente 'explical-o,e provar que a
ano, afim de linha de minha conduct foi re-
encia remedi- cta; mas S. S. obrigou-rme a
antecipar a explicag o.
inheiro de via- Pois fique sabendo o illUstre
r. Coronel Pe- advogado-que era assim,como
LT? P.' Augus- eu procedi, que 8. S. devia pro-
r-se.que esses ceder. .
as vezes falla- Devo diser mais-que tambem
erras da 'Fur- tive o cuidado de verificar pelos
endo se inte- nomes, quanto as pessoas que
migos, pela in- ven.eram terras aus Ill.m? Snrs.
rida ar-a. Coronel Teixeira e Dr. JoaoBe-
lembrar se de zerra, podiam ter no Sitio Ban-
k me fallavam, deira; e essas terras, qne attin-
.s-que tanto giam a cento e vinte ou cento
ihecia e sabia e trinta bragas, ficaram perten-
pertenciam ao cepdo aos ausentes, sob a ju-
Luiz, porja tar risdicgao do respective curador,
de compra fei- ate que passaram ao author, por
do pae. ndo apparecerem os legitimos
uvindo conver- donos, para o pagamento das
mpto repetidas contas.
nao elucidou a De posse de takes conhecimen-
gres, resolven- tos, durante toda a naxrcha da
ado que o era, demarcaqgo sempre esperei que
exirgia? S. S., convencido de que"a%
: ou S. S. re- rava tVies minuciosidades, me
ento dos seus procurasse, como o mais enten-
em o ler. man- dido em tal assumpto (por tel-o
commettendo melhor estudado) para explihr-r
ou o leu,mas, lhe,afim de que podesse,em har-
essas circum- monia, resolve o engar o:
preocupando qas, S. S., nao soi porque, U
trou completa- quando se Ihes fallava de enten-
uestio; ou en- der-se commigo,dizia alto e bbm
bia. (ao menos s6m, que nao tinha que se en-
o fallar) que o tender commigo, e de mirn se
I Antonio Luiz afastava como si,pelo factode ser
rida area, bem advogadol do autor, fosse seu
is const.tuintes inimigo, allegando, porem, de
engano, terras um m3lo um tanto autritanro,
:omprar, e ne- que s6 queria era b6tar abaixO
ido registral-as (expr ss 3es proprias) a demarca-
es, Lcommetteu ao.
comprometter De modo que, sobre tal as-
seus constitu- sumpt'o. o que cumpre a S.S. a-
o propriety=rio gora, para, pela primeira vez,
ca,-o que re- provar que foi adevogado dos
em desastro- seus constituintes e acconselhar-
a advogar. lhes que passem, por escriptura,
que sabendo o ao Il'". Snr. Coronel Antonio
que naotenho Luiz as terras da Fumrna da On-
timo amigo do ga, que, por engano, compraram
onio Luiz, mas a qu am nao as podiam ven-
attendeo as re- der, declarando a causa d'esse
que mante- mesmo engano, e, se quizerem,
ntrario proce- obtenham do author, pelos meios
mais cdnvenientes, as terras que
estando eu i provavelmente lhes pertenciam,
nsultado todos masque ficaram como de au-
e se referiam sentes.
o engano em Eu, apezar de todos os peza-
uns proprieta- res, offere;o.me para guial-o nos
deira, engano meios a empregar, caso os
opercebeu de- sens co ntituintes o autorizem a
i os meus arti- d'isso cuidar e S. S. queira dar-


1.


-a'


'7~~-


5~1


L








1~).
~
A U ________________________________


Continue

Milagres, -10-2-o.10
Dr. Floro Bartolomen da Costa






MovO Akeerd de

O nomso illustre collba de re-
d *citlo distinct amigo Josd J.
T. MaR e alcabs de ieceber a
se gunmte carta:
"-Rio 15 de Janeiro 1910.

'MEU BOM AMIGo, SR. MARROCOS,

Con grande jubilo pairticipo-
Ihe que final chegou o grande c
aimejado dia de minha ordenaiAo
sacerdotal.
No dia 4~-cesf' tiez o Ex'?? e
Revd1!? Snr. D. Archiabbade
Bispo me ordenou e no dia 6,
test de rNis, subi Pt primeir.t
vez o- degrraus do altar para
cantar a prineira missa.
Que felicidade a minha ser ho-
je maceriote, eminstro de Chri-
sto!
Agradeqo primeiro a Deus,
depois ao meu born nmigo que
foi o men guia e born Anjo que
me conduzin ao mosteiro: na pri-


*i'.' T ht!Y A *'


Ltn, nLob o.4 Riho de Selpe.
tez susIS estudos gyTnasiaes na
Allemauha e profe'.sot na Or-
dem no niesmo dia em que seu
dllega de ordenaqao
Asolemnidade revistin-se de
extraordinaria pom pa, nao s6-
mente pela presence do Exmno.
Sr. Bispo Aarchi-Abbade Dom
Gerardo,mas sim ainda pela par-
ticipaceo do Exmo. e Revd'" S.
Bispo de Bethsailn, D. Antonio
Xisto Albano, illustre cearense,
o qua! so Evangelho pronunc;au
o sermito de fiesta.
Houve grande concurrencia
de fiies, tindando a solemnidade
corn a bencam que os niieopresbi-
teros deram ao povo.
Fazemos votos para que estes
fervosos levitas do Senhor, filhos
do gran le Patriarcha Sao Bento,
possain durante longos annos
exercer em pl61 da terra brasile:-
ra de que sao filhos, seu santo
nministerio, que encetaram hon-
tern 6 de Janeiro de 1910.


ovos IE Ispadoxs

Alem da nova diocese, que se
creou em Pernambuco, e da qual
ja demos noticia, consta que na
archdiocese da Bahia se crearam
dois bispos-o do Caitita e o de
Sergipe.
1'oi tambem alevado a cathe-


nal- que ae publiea na opulenta
cidade, do sea nome no Estado
de Alag6as. extrahimos o seguin-
te:
0 RPebate

E' este o titulo de um novo
journal independent que acaba
de surgir na futurosa cidade do
Joazeiro do Cariry, Estado do
Ceari, redigido pelo illustre sa-
cerdote revd'? anr. padre Joa-
quim de Alencar Peix6to.
Agradecemos a gentileza da
visit e retribuiremos.1


H43%gDOdO flhuAa.o


Damorou-se algumas horas
nestalocalidade, seguindo depois
para a villa da Serra de S. Pe-
dro. o Exan? Sr. Dr. Francisco
Cunha Continho, di4tincto Eu-
genheiro Civel, natural do esta-
do do Para. S. S. faz part da
illustre commissno que o goves-
no federal mandonu este estado,
ti fii de levantar-lhe o mappa
greogpphico.-Boa viageu a


Chegad'


Acha-se entire nds, vindo do
Sul da Repubhica, o distinct
moqo Ildeplionso Campello Juni-


vapor.
-0 comet HaITey ji foi. vistao- k-el
nas em Lisboa, MANdrid Beim- "
-o steulario foi p-imorosamente ocenpado
po- um soneto de Mario Linharti'.
-0 Correio dos Lare felicits a s seas
amigos Cel. Jose Antonio, major Conrado
.Rodrignes, o Theophilo Siqaeirinha e a
Exm'. Senhorita Cesarina Teieirei Men-
des pelo fells anniversario natalicio.
-As Noticias confirmam o fact de se ha-
verem evadido da eadeia public do Crate
sete preso, conforme noticiamos em nos-
sa ed=Io Unterior.
Os evadidos foram:
-Joso Pretinho, aenteneiado a 29 annos e
seis tnezes de prislo, Antounio Carneiro 24;
Casimiro Jaw da Silra A 9 e sets i me,
e ManoeSdi.alva Caldas-iA 7 annos; to-
dos por crime de homicidio.
Antonio Meia-noite, Joao Bran, accsa-
dos de assuainatod, ainda nlo tinham sido
jugados.
-D paseio seguio parn o QuixaIla o ma-
jor Diogenes Fras7o.
-Confirmon-se infelismente a noticia de
ter sit'o assaessnado barbarameute no si-
nistro contlieto, que so deau entire os politi-
cos de Triumpho, o distincto Dr. Arafjo
Joage, que alli exercia o cargo de Com-
missario de Hygiene, por ordem do goAet%-
no de Pernambuco.
-Na villa de Novo-Ex6d fallecu o eel.
Aristides Ayres de Alencar, pae dos illu-
stres e regpeitaveis cidadlos Francisco Ay-
re, Manoel Ajyra ,e Luiz Ay doAeahar.
-Foi t e s itvFalai1a i T s i-
reito doe oyaz, por nko have um s6 alu-
muo matriculado.
-0 aviador francez Mr. Panlhan ganhou
o premio quno o ricaco Cromberg, de Ton-
nai, estipalou ao primeiro quo voande or
mw-'ia chegasse A sua residencia. em Ta-
pies.
- rancreve o pensamento do Pe. Anto-
nio Vieira sustentando a proposico de
que 6 miseravel o home que nio tern i-
nim igos.
=Um conto moral de Tolstoy nos ensina
que na prosperidade os felisardoa atiram
pedras sobre os infelises: mas os pobres
que guardam essa pedra, deixam de ati-
ral-a sobre o infatuado no dia em que elle
cahe na desgraea.
Editaes e Annuncioi rematam a ediVko
do Correio do Cariry.


.eadente; v nt~u^fM
nA
promovea eo n iror *
ome de S. K

BOLETI MCONl E
BOLETIM COM1AErt


Preqos dos geueroji lah
mana find: .

Sde'pr6 -
de carnefro
4c de bqd.
Farinha "8dilros
Milho 0
Gomma 14 16
Arroz K 190
Sal 14000
Feijao de cordas 160c
de arrancar -K"
Caf6 (rio) arroba 13
Assnucar branco
Ararnta '
Farinha do reino 9
Algod.o .. 3
Rapad4a (% bs aC^ -.0
ordinarfag
Kerozene lata 7r000
Phosphoros groza 9$000
Bacalhau barrica 55$000
Aguardente canada 3$000
-Vinho branch a 48000
Vinagre tinto 4 41000
Solla um meio 7$000
Couro de espicha um 8$000
Couro de bode um 2$400

SOEDADE ERATL

SOCIEDADE MERCANTIL


meira missa fiz urn memento or.
particular para o me car Snr. goa de Bispado Estado do Habil photographo, s. s. pre- CETA A nhecimento do pblico e de qem -
Marrocos Ri grande do Norte. t idendo de mnoir-se algi ns di- N-. 46 de domingo 20 de fevereiro ca- teressar possa, de quo, esta data or-
Quando er euen, dee- Falla-se que para elle sera re- a fuurdade, dente, comegou a sna edicAo pelos tele- ganizaram uma socidade par explo-
ando erpequeno, dese- ido obispo do Piathy, e p s nta troa locadade, pe ammas quo noticiam o fallecimento do rag&o de fazendas, mindezas, ferra-
ava ardenteitnteerpadn; e- bpo a dispose o do respeitael pu- Barat Ribeiro,ent de Medicinno gen, moldo. et gy
ste intento rei muto saNosa de Caitit o bispo oadu blico J aseirense o. trabalhos de Ri a ira oantir goredio dn EsBal sob a razao socialde:
tenho rescendo, a do Ceari. A' respei.o dus upiei-IEstadual parsoUantrgo predio d, cala 90
Senhon crescendo, porem, jl- do A rp o n profissao, garantindolhe, em militar,=1a Academi para o da Escala DIOMEDES DE SIQUEIRA & IR-
ava quasi inpossivel. Ihos quo se oppozernmA Iu cla- 1 tid Normal=e da Eseala Normal para o do MAO Ambos soe solidariou em todas
va oai inpossivel. o do Bispado do Cariry, fdita- tdoo elles, nitidez e perfeao, quarteldo Batalhuo Fcadoal. as tranzaqoes commercials e assminem
as minha boa e iouviu-mne c p ,A'saudaqo que ddqui lhe di- =Vai fundar-se em Fortaleza ura- al responsabilidade.
-;,is meu bom amigo remos em termp) pprtuo. rigimos, unimos os votos que fa- xafiontrahiuan-se emondres um empre-
instrumentode sna uiiseri- _--_ zermos pelo bom resultado de sua stimodedois milhoes para pagamen to de Joazeiro 15 de Dezembro de 1909.
Sr i ll profisso entr, servios das vias terreas do Ceari.
Shoje vejo poise realisad o b a profissao entire n6s. = novo hefe do partido republiesno do Diomedes de Siqueira Passes
desejo. Pegando foxo Amazon"ava i r:otando ioly;archia Nery.
Sb d S *. ob i n -- -- =Foi nomeado P1 saplente do Jniz subs- Francisco Assis de Siqueira.
ma vz Obrigado, S r. tituto de Barbalha o citladao Raymundo
os gI0 Segundo consta dos telgm- ls S uera Conradoda Crus, e 2' Filinto Mauoel da
eite um saudoso abraqo de I mur de vario- jornaes. foi assassi- Cru= d -z. -
oeor==A Redsaqo annulon o processo do ca- '
ge presa ser nado o Dr. CarlosSoa -as, for- ospedado em csa do noso do Alfre Horacio ai e
S Amigo mado em medical, e chefe do born amigo major Pedro Fernan- Em virtudedo contractodas Estradasde .A.Y TJeTO.8
partido Hermista no municipiao -ferrodo Coar, o Dr. ZozimnoBarroso efez
Seu Creado de Ubh, cidade so leste do Esta-des Coutinho, estev o illustre exonerar de seu cargo de director dae DECLAR AO
inoto Elias Siqueiro Cavalcante, Baturitd. DECLARAI;AO
rei, Joaquim Grangero de do de inas-gera ves conli- osso distinct amigo e dignissi- pt m's cost j de outr excer-ssignado dec
Luna's" o mo fill'o do esforcado pharma- O editorial que tem portitulo A pala- abaixo assignado declare
nactos eteitoraes em So Paulo, pa- rn T ra deum homem=teco pomposo elogio ao auctoridades competeptes que
0. S. B. oa onde fi nom eado chefe do ceutico coronl Theophilo de Si- chefe politico do Barbalha pelo modo com drn ixou de continuar com sua Bo
a- districto m eo eral V qneira Cavalcante, resident na que se vai desenpenhiando de sua ph.t for- a caa
Em confirmao da carta su. district ilitar general V- visinha cidade do Crato. ma de overno do municipio, cujos cesti- dega nesta localidade.
Pra vi ainda em diversos jor cente Ozoio de Paiva, cunhdo Ao intelligent moqo cumpil- erduio, comogenuina a prophe- Joaseiro 20 de Janeiro de 19
naes do Rio de Janeiro a egum e partidario do marechal Her mentamol-o. a do missiouario Frei Vidal da Penha, Jos Alvesrda Silva
fmos. annatada por Jose Joaquim de Maria Lo- Jose Alves da Silva.
Smes. e h_. -.----
to lo l: e huer emprego do forca, -0 Sr.Levino do Earros Neto voltou so CARTOES POSTAES
orda em .e de. en to o Estado de So Paulo esta bem P i E- dIaEN t alado m alyras d cantor."
previnido e possue melhor ar- it FG ONAL -0 Sr. Antonio Duarte Junior traga Acaba de receber linda va
SImportantesolemnidade re mamento do que o do Rio do Ja- pert d'ui a colegial intelligence, esta- de p
lizou-se hontem. d' corronte, neiro. rCORREIO DO CARIRY n -Bjo dosdSantos contina figurar prios para brinde a loja Estrella
la Egreja da Abbadia Nultius naMearteir dos Municipios, gras so ern-
SErea da Abbadia Nlu dito correspondent, que possue ea abu.a- de Cincinato Silva.
de Noes.- Senhora do monte Ser- No. 274 de Domingo 20 de Fevereiro ex- dantia vordis, e de que preeisam outras
D 08 i pirante estreou sus edigno appresentando localidade:. --_
rat (S. Bento). Dos neopresbite- Pr6 e Contra ao seu partido os nomes do marechal Her- Elle noticia que o povo festeijou com o
ros, filhos daOrdem B3nedictina, moe Rodrigues da Fonseca e do Dr. n- espoucar de anmadissimo ogetorio a boa
Noic os teeamm. eeuoslau Braz Pereira Gomes para oscargos e agradavel noticia que lhe transmittio o BORRACHA NO PARA'
celebraram sua primeira santa Noticiam as telegrammas que de Presidente e Vice-presidente. Dr. Zozimo Barroso no seguinte telegram-
iS, o marechal Hermes da Fonseca' Neste assumpto concita oa eueleitorado ma: JOZE CARVALHO, despondo de
aI t.r-fr p d ,d t o g de a compareeer As urnas no pleito eleitoral -0 contract da construio das estra- E
Na tera-feira passada o di- foi recebido no Rio grande ado que se vaitravarem todo o Brasil na pro- das de ferro, assignado hoje, olriga a li- bons Siringaes em Faro, eestand
gnisifto Sr. Bispo D. Gerardo Sul coin grades demonstmraes x ea -feia A .on nha apassar ahi do accord com o men a borracha actualmente dandc
de Caloen. S. B., Archi-Ab- de apreco e festas imponenti3si- -Um syndicate inglexappresentou aoio- Em variedade transereven aindaa cor- born dinheiro, colloca qualquei
bade da Ordem de S. Bento no mas. nistro da Viao um projeto do melhora- rospondencia do anno de 1910 com various numero de pessos na, extracfo,
d D s* *e Co n mentos o oncao. i acontecimentos da era vulgar. d d es a eco
Brazil os promoveu t ordem do Dizem os jornaes que o Con- -Entro em A'igor a nova tarifa da Via- Seon Noticiario da creso ao boiw do e. na. so do borracha, como de co-
sancerdocio, tendo sido no mesmo cello Municipal do Rio, por no- forre Baturitd, que reduziu vtajosa- quipar do Collegio q funcionon no pahiba. sun
tompo iniciad s na orden 1 do e vo.sos contra um, approvou u- gos de transport. Pars conheCimento dn verdade d-se Para inforrmat0o procurar seus
Dirconato mais doui professos na moaov de parabens ao Sena- -Fllecen general Dionisio de Cerqueira. e tmpo o tempo.esta pop- i Trist e Pio (aralho.
a Mi D L P mon- ma yBi~ de arabo el sua pla -Foi muito concorrido na capital do tno- Descreve fielmente agrande feote popa-
solemnes do Mostsiro: D. L o- dor Ruy Barbosa pela sua plata- Eo Estado o enterro da jovem Francisqui- lar quo se fez na inanguragao da CruAO
reneo Seixas e D. Matheus Hir- Iolrum;, u encorporado foi assistir nha Fsia do enitentes no sitio Cabeceiras e tece ATTENC"O!
reno estio ebaqeias e 0 mais costa deste e de outros rperio- honito eloio an disenuro que no acto pro- epds
sc o fet marque pa dico. ferioo Dr.Filk-e aS mpa o. F.ao saber que tenho expostO a-ep h-
0 primeiro dos neopresbit*ros Minas, onde, segundo oa telo- -=-or laver salido incorr-eto foi reprodu- ISeguiiramps -a i o de janeiro corn o nia propriedade i M *s-ra i ArriP
-oiwGrailer de Luna "gralas, que plmo da ....0 aL i"-todo internarem seur, lhoe no Co'legio gar denomminado .Etancia,. 9co'de
D. Joaquim -Gra geiro de Luna gasmnis. que publicAmos, da -Sob a epigraphe lausnda do .estamp* .ie Nova Frimurgo os Sra. Antonio de SA too cobertos do tellias duna -ph *
ral de Missto Volha no i ju-ta Nacional, o ag~uardavam um bonito conto da penna de Emilio Zola. Barreto Sampaio e Sebastito Manoel de radas uma de telha ontra velhs,
tosino Willaiiieeatuastaceo ta 0 0 cZoe-.................a"i-
6untaio de .-uB 1 .0 Co =0 Coreio (fe Frt nottcia que o gove Sampaio. .en tarefas de mandioeass novas ta.
iunisipio de Crato, no C'ar, m sua, re!epau festas pIncdpe- P no de /ernamboo pedin a viua 'o Dr. A paseeio estiveram em Barbaha o Pe. e uma Matta de duenita on a e tre
Si odo it Ordem Be- s Nabsco que deiasa soputar lli o corpo Francieco d Soiiza e o Dr. Irinen Bilhar. refas conjnncto a- mean de doias a-
oi inusorporados vote s m o ll d-e sen extincto marido. Noticias sulceripgoea mais important I ou quatro tarefas de tAna o
lictila polos antos votos mo-nM-F ---- Foram votados dois milhbes do francos quoe so tiran A favor das vic'imas da i- no vIho tudo 14to 0eeudI.a. procure-
tiei quo esiittU CmL 31 de Ju1ilO Quid ad iaS parfas victimasdasinnudaybeadeFranca. nundaiso da Franca; reclama contra o Quinm quizel-aS coip1r".rta10 da
tS que el iu De MaannsI pra New-York carregon o desmantello do Correio; laments as sinis- mena povoaQ de "eirs
(d 0 scgUdo D aC PaptSta Ctu o jor o ma.or carregamento, que ja se fez em millimetroedechuvas noediasl7, e 19do Raymando


.. 0


__ __


, :: .


~~Y~` ~PcY~7~l~l~r~! : I


i


)
[.


r?., .' .,






1 -


1M

^ ? /a5


J9iA8.EIR0


CNCIMo SILVA
Vindo de Garanhunus, estado de Per-
a nuubucs, acha-se estabelecido nee-ta prna-
comn umin complete e variado sortimet t
finsenas e mercadorias que vende port
i-et.' sew compet,.ncia, A content mesmo,
o mais exigente fregnez.
U'ma visit, pois. a LOJA ESTRF.LLA
Cincinato Silva. Rua Padre Cicerr
S32. : ,.


PkARMACIACARVMHO
da nesta conceituada pharmacia un
\ riado sortimento de drogas e productoc
:mico0-, ewOciali.d d- pharms:centielc
r..: -ionaes e estrangeiras.
Aviam-se rececitas a qualquer hora con
p-omptidao, cuidado e asseio.
..ua Padre Cicero n*. 44.


-0 BARATEIROe
Manoel Victorino da Silva, com duas
lojas hem sortidas de todos os artigos dt
Commercio, Run Nova, I. 996 e Rih a
Padre Cicero, n". 2Q,.
Pre';os sem comnpetn-tic:a. eato da a itl].


A POPULAR
Loja de fasendas e outros artigos L'
commercio, vendas lplo c sto no eiipenh(t
de apurar o capital minpregado.
O freguez procure na Runa ova A. cas-a
n". 95V) e na Rua Padlre Cicero a loja n"
:0., que sernt servido L media de tea de-
se 0.


DoIs IRMAOS
Loja de fasendas. ferragens. e en-tivar.
na Praqa da Liberdade, n"'. 972. Sinceri-
S dde de negocio, modicidade de preo'os e
affabilidade de freguesia.
Diomedes Siqueira & Irmn.o.


FUNILEIRO
. Officina complete de todos os artefactos
e utensilios em flandres, com grande sorti-
mento para vendaus em grosso e a retalho.
Si acharem ontro barateiro, n-o l.a de
ser tanto comno o proprietario Jcao Ai.ton.:
Furtado.
PraVa da LiLerdade nT. 978.


LOJA


de f:. end s mereadorias estivas, ferra-
Nens. chapeus. Tendo recebiddo o Ceara
aim complete sortimento dos artigos u.cima
eneionados qae sio vendidos per pre;o
som competencia, convida todo o public
S p-- a fazer ums visit a dito estabele-imen-
S toi que so certifi~ara do que 4 atfirmadu.
VERDADEIRO QUEIMA!


APROVEITEM!


APROVEJTEM!


JoAo Baptista de Oliveira.
Runa Padre Cicero N". 336



SAPATARIA
16A ESPERAN9A
ista Spata"ria de Joaquim bebrra .So-
.t acha-se ao dispodiqiAodo public e dos
" ', .., enearrega-se de todo e qualquer
tralW etrim coiro com grande prestesa e
nmiodam -lelile emn preo os. Rua do Cruseiro
o. 9. 90

'*^ *i^-i

&jj ll^&^l^ L 'A.A?,,j,: .


SAPATARI A I ECONOMISADORA
PERSEVERANQA j j I PAULISTA
Es a "w AIXA INTERNATIONAL DE PEN-
Esta sapataria se enearrega de SOES VITALICIAS.
q.nalquer trabalho todos em couro e Approvada per Decreto Federal, corn
g t edepito do garantia no Thesouro Fderal,
garante aos sens fregneses obras qu proprcional no capital de pensOe d mil
uao se pIodem Aesejar nelhores e de contos de ris.
eCOS rastiaveis. C Ahla-sa urma ca.in na una Larangeira registrada na Junta Commercial de
Sn. ti6, granle, corn bonds couiummodos pnr. so PlIo.
Irenio Cabral de Olive'ra numero,& fauiili., a itU oW rs pagaumentoo Sede em S. PAULO.fRUA S. BENTO, 63
Rua do Crnzeiro U: lo5 a itrnmestre ae.ntado. (Antigoescriptorioda Companhia Mogyana)
-Alaga-me outra cara, na mesma Rua, n". Fili no Rio: RUA D SETEMBRO,
11b, corn boas proporVues umuito cummo- 113 tnodern) ,
RIA do, a i 0 par uz, pagamutO, tri- iNTiE GON' ALVES DIAS E AVE-
ERCIA R AA trac'ar na Rua Grande, sobrado n". u NIDA CENTRAL)
OLIVEIRA & NAtIM eou. J. J. 'T. Marroeco. [g3 1 ECrTORIA.
0 proprietrio dete acreditado estal-e- PRESIDENTE-Senador Luiz Piza,
ecmento teno recenteente cieado tdab Senador Estadoal ex-chefe de Policia e
leeimento tendo recentemente cherado da ex-Sereta.o da Agrienitura, do. de S.
c d etado -isa uosleus i nnie-! ex-Secret..aio da Agrieultura, do a. de S.
capital do e.tado avinsos seus mnnrmc- 1 Paulo.
*os freguezes e ao public em geral quc e NOVA PHAR MACIA SECRET ARi A-Commendador Leoncio
&.ha coin utn conmpleto so-t-m-,-ita de Gurgel da firm Sil Ser & C, d
m.readorias nacionae-, extrangeira-; -;a- C(el. Theophilo A. de S. Cavalcante. Gurgel, da firm Silva Seabra & C., da
lo, nmeias,para homes e sen:oras.susp- endo mudado a sun Pharmacia da Fric Dr. Cludio SoTeido S. Bern sa, do e-
orios, cadeias jde aluumi.in, redomuas, Trave.,o; da California n' 41 par a ru G ENTE Dr. ludo S a, me-
extractos de diversas qualidades, brilhan- D'. Nogueira Acciovy, prodio n". ; 3. com- OUdictO-Drindustrial.
ina-. oleo de baboza para o ca)ello: bi- munica aos seus Am"-. e freguezes que Sil dvogado, capital. sta, director da
i ;.a do diversas qualidades, conservas -outntnua da nesma form esforsando-se i a ia. da
.i co.s d. phautazia, bi-os, rendas, pars Lem servil-os, esperando per io, Copa Industril de S. Pulo e d
Lt "*..graegas. itc et.'. mereeer a continue, c<.o de surs estimadas Comli/nhia de Pomoa de Caldas.
Tiulo A di* hir A :, i a e prj preVo. ort.c. ConsCelho i'iF4eal
nodico-. 0 PROi'R!ETARIO Cr<:t,o 12 dIl Janeiro de 1916 Exmo. Str. C6nde de Prates, Director
OLIVEIRA & NATIM do Banco de Salo Paulo-Exmo. Snr. Co-
ronel Fernando Prestes, vice-prezidente
do ELtado-B-:r..o de Du)prat, director da
Jose L AND M AT T ENC O C minp'iiia duistrial do Sio Paulo=Dr.
Rodolphio Miranda, propriettrio d Fabrl-
Avia os se fre, ese- oe heo' u r asas, Sit0o, ftsendas de gado ea de Teeidos Arethusina, de Piracicalia
rand soremento d hodo Porto, te uiipo o tro de ant- e deputado federal-Dr. Joao Alvez l)imn.
rSant-medico e proprietario-Pharm. 1L. Pinto
ext.l.upmrior. Santo Awtmo;,, ('g.mVer- ALia do Cai.ry itventiti. de Qneiroz, da firmna, L. Qneiroz & C.
St..ihe, r3isa.. ,-. .i ,.Sorter e Jose Rodrigues .M3 teiroteendo de opoprietario da Drogaria Americana e
J:nipapo, Agnardente de C o ;e Lma e;
'ana: Cig;arros Tupv.La :,r-,m. pote. ret.rar-i.lesta cldald no intuit de Fabrica de prodncto chiminicos) Dr. Pedro
o o i orupuLo. a ttr i i Pontual e Dr. Victor Godinho capitalistas.
C(omo P.:o nans.,e Palha., a. Quatro Lipag. procurar lia Enropa alivio a-sua
rAio, i d iA ECONOMISAI)ORA PALISTA
Populares- do0e Peueira=J-os Fa Inha. ":.ude seumpre alterada, declara, a nima Fociedade mutna, corn fPic.alisa';is do
Manteiga Bretel, Excellente, Papagalo, Pi- o u
M Banhteia te poreo e allemnte, Ppgnio, qem enteressar, one estaio exposta, Governo, enjo fim estabelecer umna lEN-
a:ihv; Banha de porco em lata.
a venda todas sa- caesas lnesta cidade DA VITALICIA nensal, en dinlieiro, aos
T .lo per preqos inodicos se aS ft'eiidas de gado neste muni- ses socios. Term dnas caixas, a caixa A
Run P."Cicero n.2. cipio e no termo de Sant-Anna do e a aixa B.
Cipio n tio do nto-Amensado r- Os socio0 dai Calx A pagnm 55000 de
Carry e maI s nm sito no mesmo rt1- joia e $2500 d,. mensalidade o tOui direi-
C ferido termo denominado C S c in engenhi o de ferro e casa propria, nao ser: rnalor do 1509000 por mez.
JeronynimfFrzinc;sco de Lnma c:.sa de vivenda, tudo de tt lha e Os socio. da Caixa R, paganm 5$000 de
temr, net-i localidad-, A vend:is, duas segura construna), corn urna pequera joia e 5S000 de mnenzalidate tmun direi-
to. no fin die 10 annow, a unma -l0ns'o que
ca.as de taipa cobertas doe t&lhajma nascenma e aqndede pedra e cal, corn nho poderA excel,-r de 1a00 00 pnIo quez.
4ita a Ria dt S. Francisco e a outra cannavial para dusentas cargas de No caso do fra l eer onte's de oeegar a
na travessa da Rna Nova.pelaprimei- rapaduras, possuindo extensas mattas receber a pens:~o. a a. ociuv.o pagar.i aos
ra pede200:000;pelasegnnda l81:000 cnm minadeira de construgao: outro sens her.leiros necessarios todas a.- con-
A'tratar nq RITA DO CRUZEIRO SI im pede a aquelles dos sens amigos tr;1,niii.es que elle tiver feito, sem jurors.
Dando-se o fA.lleiinento depois que o mu-
I que teim com 0 mesmo Deoclo c
q- t-m corn o esmo negoeio, tuar:o estiver cm goso da pensito, esta fi-
r queirao por bondade satisfaser sens cara extincta, sem que nos seus herdeiros
FAR IN 4A DE compromissos, linma vez que tem de asesista quialqer direito.
MANDIOCA ausentar-se por tempo indettrmina- A pendio serA paga ao proprio indivi-
S T '. .. .. -


ose Alves da Silva, avisa aos se-
Ias fregneses e ao' public em geral
qne tern em deposit grande quanti-
dade de ,Farinha. de Mand'oca* de!
primeira qnalidade, e -VENDE A
DINHEIRO- em grosso e a retalho
i pre;os BARATISSIMOS.
RUA DO PADRE CICERO N- 3Ql


BuP 1o0
SUMIVlIDO
Gr( fico bemrn a qunea me entre-
.rar umn poldro rosilho que desapra-
receu na serra do Araripe sitio
Queimada Grande, com a seguiLt
miarca 'e fileguesia
Quem o encontrar
pode en- tregar A re-
da10o d' 0" Rebate
on em miuha residencia:-
Serra dos Asedlos
Pedro Xavler 'e Arauo .


do e ter de prover-se de recursos suf-
ficientes.

Crato, 26 de Outubro de 1909

Jose Rodrigues Monteiro



0 CRATO
ELEANTE
DE


A. BELEM SOBRINHO
:45-RUA DO COMMERCIO-45
CRATO-CEARA'.
Estabo'e-imento deFazendas finan,
Mindezas, Novidades, artigos de uso do-
meetico, Alta fantasia, & & &.
Especialidado em: artigos para
homes e sexnhoras; objects para presen--
tes e perfntmaria finissima!!
Proemg sem competitor!
Dinheiro A vista.


duo, on ao sen procurador legal, on por
intermedio de qualqnor B.nco, quando o
mutnario see achar no extrangeiro.
0 solo contribuinte em dia, que fiear
impossibilitado de proseguir nas suas en-
tradas, depois de cinco annos de assaoci.- i
q&o, em consequencia do molestia chronic
e incuravel, qre o inlabilite para o tra-
ballo, sers considerado suspense e nio
perderi direito A pensaio.
Os :pagamentos antecipados de 1 anne
gozam da reducnio de50 o/o, os paganentos
de 1Oannof. 20o/o e os pr.gimnei.tjs de lb
annos, 15o/o. .
0 mut io que se inscrever um mez
antes (do sorteio e tiver a sorte de ser
premiado, pagar aspenas poucos mil redi
terA direito a uma pensAo para today a
sua vida.
Atde dezembro foram sorteadas eineo
errrdernetas, aou se' no pariodo de nove
mezes. A ECONOMISADORA 6 a unicat
que faz sorteiosde doia em dois mezes e
um grade sorteio no Natal!
Se cios inacrlptos de adiril de 1908 a
Janeiro 1W9:-34M400. Nenhuma outra so-
ciedade obteve tal nuiero de socios nos
iseus primeiroa mezes.
SPedidos de prospeo.tos, propostas, cader
netas e informiaodes minucioas ao
Representante no Crato.
Belem Sobri"Jo
4--R2a do ?ommemio=45


BARBALHA


A &MA@ IV
Orgio do Partido lRepublicano da Bar-
balba, Lirector Politiceo Coronel Joao May-
nmundo do lMaedo; gerente Joe6 Pio lio-
drigued: puiolict-ae -Los domingw v assign. -
se it 5W$0X por semestre, page adeantada-
monte.
RedacqVo e Gereucia Runa do Video
no. 55.


0 Ltalter


periodic politico, criticoie notki'oso: di-
rector e p.o prjrio .antonio Pinto. As-
sigua-se .. ,o r anno, pagameuto ade-
aucauu e paulica-se em qualqaor din dA.
.Saelal.i, em que ,iejt tiprucAa.


% i. ITAMA


periodic litterio, commercial e noticioso
da criaue au Barolnua, puidica-me qumn-
zenalaiente V aona- a-me a. Aaou Ue Ji.JU
por annu atde.a;Liao.
bwu typugrapuina funeciona na Runa do
tiueo W. i. e iuprnme comr periei;aio ear-
wt_, circularus, cvmvitea, rotuius, a. uae.u e



DEPURATIVO CANDIDO

irelarad, pelo boticario Manuo-
tl Canmiuno ta Dlorek, e de pro .ada 'f .i-
sacia nu perigVias aff *i.es boulij.ai-a
syphiliticas, escrophulosas e
,o granite Uoeoojauer dos humorea
ciudos e o pudeozO eiimiinador e todia '
domneas pertinazes quo tern u or -
n iu uipreLei u o sngue.
Unicu ueptesto mw. pharmacia
dido, nall.ua uo Viuco.


PHARMACIA SILVA
de Silvino J uda da Silva, na Rita do Conm-
mercio, n". ; tem uum grande e variado
sortimezi.to de drtgas, products chimicos
e especialidades puarmaceuticas.
Despachi os receituarios corn medica-
mientos do reconlheeida pureza e garante
aceio, presteza e modicidade ae preoo.



BURRO SumiDO
Desappareceram de menesitio um
bnrro cird-io e uma burra castanha
<,nazi preta amboA com e'ta marca -
e corn a seguinte freguezia


Qnem der notecias certas na Redac-
0lo d' 0 iRebate on vier me entre-
gar ditn animals, sera gratificado
generosamente.
Barbalha, Sitio Bre:'o, 10 de No-
vembro de 1909
Jolto Demostlereo Fernandes Vieira


MILAGRES


CAVALLO SUMIDO
Uran avlloo earfdo rUdadde, neo, mui-
fo bosa.o, in eiro, clotdo, oon afses.

Marca e RI. eira

Quem o eacon'rar e entreI .o Sr. 3fa-
jor Jods Ignavio 'aem Milagres acrd' gra-
tijieds.


*


.,;~r- ^,.


0


*,*0~


a-ir


I L~


~-~C~rl -- ~-- -.--C -C C--Y I -- --


.',- ,
-.-


_0 REBATE


1 __~_ _~