Rebate

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Rebate
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Creator:
unknown
Creation Date:
February 27, 1910

Subjects

Genre:
newspaper   ( sobekcm )

Notes

General Note:
Newspaper issues from the personal collection of Pe. Cicero Coutinho, Juazeiro do Norte, featuring articles on Padre Cicero.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
All rights reserved by the source institution.
System ID:
AA00001672:00032


This item is only available as the following downloads:


Full Text



3~


CEA RBS DOMINGO 27 DE FEVEREIRO DE I1 *11 ANNO 1-NUM. XXXII


EXPEDIENTE


0 -REBATE prublica-se semanalmente
REDACTORCHEFE-Palre Joaquim
de Alenear Peixutu.
GERENTE =Felismino P. de Alencar
ASSIGNATURAS
Anno .................. 5o000
Semestre .............. b35O
PAGAMENTOS ADIANTADOS
As pnblicaqes de interesse particular,ou
4nnuncios dependem de contractos,sendo
o pagamento adiantado.
A redac Zo nto e responsavel pelos ar-
'.igos -inedictoriaes. nem pelas publica-
tOes alheias, assignadas.
Acceitam-se artigos de religi-io, scieneia
litteratura ste. prehenchendo as condiv5es
i.e nosso programme.
R-da4lo. gerencia e typographia-Rua
Padre Cicero -n.0 343.


JOASEIRO DO CARIRY
.- *i*^af~i -- -

EXy'tEMO-NOS !

Nao havera quem, visitando
part do estado, nao sinta
* n'o n'alm urn como
U' cer de fibras, na bara-
do peito o coraqdo ferver
enthusiasm.
Por menos alheio, por pouco
affeigoado que seja aos encan-
tos do bello e as maravilhas da
arte, nao haverA ainda quem
nao sinta tentaq6es de planejar
como architect, de matisar co-
mo pintor, e de phant.isiar, can-
tando como poeta.
A vista desta grande regiao
opulenta, uberrima, talhada epa-
ra as grandest:, para crescer,
crear, subiro, deixa-lhe n'alma
de visitante, no infinito de seu
pensamento, umrn sulco mais pro-
fundo que a quilha do barco no
mar.
N'esta comba immensamente
attraheate e altamente suggesti-
va, ninguem, por certo. sabera
de que mais se admire, si das
pompas verdejantes de sua na-
turesa luxuriosa, ou si da fertili-
dade pasmosa de sea solo en-
cantador; si das suasiriquesas
naturaes e inexgotaveis, ou si
das suas m::rlhas de serras
corn as suas arteries d'agua
sempre A sangrar; si da hospita-
lidade de seus incolas, ou si, f.-
nalmente, d'esse sentimento ma-
ximo em que se fundem todos
os grandes sentimentos-deste
sentiment de religiosidadz que
bern que os caracterisa.
NoN ha, diremos see amba-
ge nao ha em todo este estado
uma Yiega de terra, uma zo-
na, uma region tao rica, tao bel-
la, tAo risonha, tao aprasivel,
tho poetics e tao grandiosa, co-
mno esta.


Em verdade, examinae os cutindo por todas as anfractuo- 1cano attingir, pela boa disposi-
I nossos campos, e encontrareis sidades de nossas serras. glao de sen physico, a edade de
todos os mineraes que se achamrn Certo, dentro em. tres annos, Mathdsalem. a sua barbaca que
espalhados em outras parties. nao mais, aqui teremos entire de present se mede aos me-
.Estudae o nosso mundo ve- r6s a estrada de ferro, e corn el- tros, chegarA de certo a medir-
getal, e vereis desde a barafina la tudo o que aspiramos, q-anto se por... kilometros por ..
Secular ate a romeira e o limo- desejamos para o bern d'esta legoas! ..
eiro; desde o musgo`-udimen- terra, quanto almejamos para a Tudo e possivel ... sobretu-I
tar que corn as hepaticas forma grandesa, para a prosperidade do na America.
o grupo das mucineas, ate as de todo esta zona.
palmeiras que tern escutado os Sam a eseada de ferro apro- -,-
segredos da .immensidade. x;ma-: e...
Os nossos campos sao uns 'Exultemo nos cariryenses! EXOTISMO ORIENTAL
como elyieos a imaginaqao dos Exultcmo-nos! joaseirenses !
poeta:; a notsa naturesa, uma que o Joaseiro, por ironia da sor-
primavera eterna; o nosso ceu, te, a maior povoacao do mundo,
S.'uma bellesa proverbial; o nos- vae-se tornar, de todo o cariry,
so clima, dil-o ia, sem hesitagao, de todo o estado, o centre de
4(hateaubriand, um ambiente mais commercio, die mais movi- z
sereno, cuja benigna influencia mnento e de mais vida.
acalma as dores d'alma. E nao vedes que tudo cons-
Envolvidos, po:-n, n'e.e nes- pira paTa isto ? que tudo concor-
ga de ceu admiravel; envovi'dos re para isto ?
n'esta nesga de ceu d oiro e .- E, por aqui nos suspendemos,
zul que afaz que o erro se escu- saudando calorosamente, enthu-
se a nosso aviso de crer que f6- siasticamente ao Illusqre Ege-
ra um dia o paraiso,. que nos nheiro, o ExT'? Sr. Dr. Zozimo*
falta, ou antes que precisamos Barroso, a cujos esforgos deve-
para ent-ar na posse plena de mos a negociacio das estrad-s
n6s mesmos ? que precisamos ? de ferro do Ceara corn o prolon-
0 que precisamos todos n6s gamento da Baturite ate o Ca- I
Stransformar a nossa terra; e riry, d'entro de tres annos.
regal-a corn o nosso suor ; t:- f.-
sel-a mais fecunda aind-, e tAo -- -- 's. ---
fecunda como o pensamento. A MIABIOR BAR IB B
O que precisamos e conver- DO T i-DO A mao rcpresentada na nos-
ter essas grandes energies, es- sa gravura a d'um poderoso e
ses grandes predicados que nin- -- opulento senhor do Annam. c
guem podera negar ao nosso po- Effectivamente, e moda em c
vo,-o valor heroico, a tenaci- algumas regies do Extremo O- s
dade a toda a prova, a fi-mesa riente, n t China, etc., deixar a
de character, a sobriedade e crescer as unhas ate attingirem (
costumes-em outros t. n:os ele- pr op or aes extraordinarias- e
mentos de progress para obra meo met-o e, Is vezes, ainda 1
de nossa regeneracao social. mais.
O que precisamos e rzsg3ar Os possuidores destas unhas 1,
os ambitos do sanctuario onde gigantescas, 6 claro que tern de fi
arde a eterna luz,-a eterna luz viver na mais absolute ociosi-
da idea. dade. n
0que precisamos e alargarE, de facto, corn semelhante
o nosso commercio em todos as mao, como poderia fazer-se o a
suas ramificag es; e faciiitar a mais simple esforo? e
fusao, diremos, dos povos limi- A unha do indicador honser- st
trophes; C encurtar a distancia vam-n'a em ger bastante mais n
que nos separa dos centros civi- curta de formtr-a poderem segu- g
lisados; e minorar os nossos sof- rar com este dedo, de encontro s
frimentos nas grandes crises, ao dedo visinho, qualquer obje- ti
as grades seccas periodicas A cto leve, cormo o tubo do ca-
nuas plgrandes syeio A barba q ahi vedes rere- chimbo e emflm para que a mao d
e, n'uma palavra, synthetisanlo sentada na grivura, 6 urma bar- nAo seja absolutamente incapaz M
tudo, e, n'uma palavra, entrir ba authentic, sem con-rafac- de aprehender. cp u
na posse plena de n6s mesmos, 5o, urma barba de sedosos e Estas unhas formidaveis ins--
portanto, na pose plena de nos- bern tratados cabellos, que per-. p Estas unh oridavee s ins- c
piram no Extremo oriented a ma- cl
so 010solo. tence ao sr. Tapley, cidadao a- is profunda venerao; so con-z
Eis, em poucas linhas, o que mericano, natural de issouri, sideradas com urn attrbuto deon-
todos rrecisimos; eis ahi as nos- que muito se orgulha corn esta randesa e poderio, e tanto as- so
sas necessidades, qual mais pal- extranha prenda corn que o do- Srandes quando um comedian- -
pitante, qual mais imperios tou a naturesa. te represea papel d'umian-
Essas necessidades, porm, Tinha soeeate dois metros e tentado ,mro a d'unoe ca-
tendem, sinao a desapparecer, meio de comprimento a barba rtc.erisa as mAos corn m umas
ao menos a minorar considera- do bom Tapley. quando elle ti- rlngcers unhas iros scm aumas
velmente corn aaproximao do rou este recrato lonas unhas postificaria bern a act que c
scavallo dynamico,'cujo silvo Agora, porem, a barba do fa- noficanatudo, m esmoentrer. b
estridente se nao fard por mui- moso yankee deve estar mui omtuoesmoentreas clas- v
to tempo ouvir, echoando por mais desenvolvida, muito mais de tAo fo-midaveioaas dimeunhase-
to 'o este valle emf6ra, reper- crescid ; e si o diabo do ameri- a a fstocramdavels a mensamta es:, d
"udm na arastocraeia annamita, por d


exemplo, o tamanho que em ge-
ral attingem as mnhas dos mais
opulentos senhores 4 de seis a
oito centimetros, o que para uma
unha e jA uma estatura muito
regular.
Que exotismo, como este, nio
haverl ainda no Extremo Ori-
ente,-na China, na Indo-China
e Siam ?! ...





Segando reza um i antiga tradi-'
co bretan, o diabo nessas noites
lindis de ina cheia vem A terra, tra-
zendo As costas umalforge immenso
no qual vae de'tando tudo o que Dens
ngo quer,e tu Io o que o mallito cornm
suas habildades logra apanhar para
levar As profundezas do interno; e o
sacco 6 t~o negro, tAo negro, tAo
grande, tao grande, que nAo se en-
che nunca; e vA qne o ladrAo do
diabrete tem muito que colher neste
va!le d(e lagrimas. E elle ahi vae por
esse mundo abaixo em procura de
carga corn que encha o sacco at6 A
b )icca.
Em uma dessas notes placidas e
encantadoras deste mez de maio, a
lua erguera-se corn magestade pouco
a pouco sobre os pincaros escalvados
da Falperra; ainda as sombras do
monte se projectavam IA em baixo
soore a cidade iltuminada pela mor-
tica luz electric; ainda nas tascas
e ouviam os ultimos ramores da, ecra-
pula, animada pelo afanoso cahir das
cartas sobre a tosca mesa de pinho
eolorida pelo vermelhAo de Baccho;
ainda pela arcada se sentia o choque
urdo das bolas de bilhar e se viam
ainda os ult mos espirat s do famo d)
Caf6 de Moka perderem-se no anli-
nte saturado pela essencia das fo-
has de Ncociania; e lado alto Gerez
womeou a descer impeltido pelo Saic
diabo, sobragando o defumado ta-
eigo, para comeqar a sna insensata
aina.
Passou fregues'as e freguesias e
aio encontron nada que matter den-
iro do infernal sacco.
Quando a lua ji illnminava bem
s ruas d. cidade, apparecen elle a
spre tar IA de cima do alto e a tri-
teza d abolica que tinha estampada
io rosto por nio ter apanladq nada
ias aldeits, transformon-se em ale-
ria feroz, porque via muata piovi-
Ao para lanpar dentro do grande
aleigo.
Caminhon pelaprimeira rua da ci-
ade e de repente tropeqou em algn-
na coisa que havia no chao sentindo
ma d6r nas unhas adnncas que or-
avam o sen p6 de cabra.
-Por Belzebuth, men mestre, ex-
lamon elle, e por todos os satana-
es, qne 6 isto ?
Olhande para o chio, encontron
m beberrio que dormia descausado
obre as liges frias da rua.
-Ao saco disse elle, em seguida,
osteja Ihe cobre o fundo e, quePe-
ado, 6 tao gordo... e Ll(A)u-o as
ostas.
-Urn bebedo 6 um home que ac- .
eita de an:e aao todas asresponsa-
1 lai, < qne se entrega de boa
ontad (doo qe 'queniam fiear
tele CQ ma fatatidadeinconsciet-

Moe tae seja o behedo, ab,0 .
omriaio da resao e perder o domih.' -'


..-. .. -... ..... ..'. -.. .-..., ...'.
.-. a s, S-'A A;.. : *


+. .. .*- w w fB
"+"-*':'- ,". t .+ -.; ..
7f
4- A
.- .--.-

E L ++ ..- .+


'., ::".f ;o^

I~ikh;;l~;r;a~a~;~if;













desopilante, ainda. u treiial, e
n'um dos intervalos- !paei dis,
traidamente a vista peAW cama-
rotes.
N'uma frisa de bocca, quasi
junto ao proscenio, uma mulher
formosissima ostentava-n'um
colo alto e elegant- de cisne-
um precioso colar de rubins. A's
luzes do lustre e das gambiarras,t
esses sanguinosos rubins, did.-
va talvez de um Nababo da de-
cadencia, natural do Brazil ou
do Canada, tinham scintilag6es
f ntafticr s, que incommodavam
quasi os olhos. Eu nao sou de-
certo um fantasista como Hof-
fmann nem mesmo como o neu-
rasthenico Poe: mas tenho por
vezes os seus nerves diabolicos
e irritaveis. Sim, agudissimamen-
te irritaveist
Ora, eu rezonheci, desgraga-
damente, Ps-a muther formosis-
sima!... Desgramadamente, con
i^ i 1 i.^ rt- -c m p,. nllO


x ". .








uetra
*( A. F a .an .


E' livre! livre 6 toda a aaturesa !
E' livre qando o tiar raivoso rage;
E' livre a tempestade que restrug
Dos ceas toldando a limp'da pqreza.

No f0o 6A livre a chamma ardent. access,
E' livre o vento que bemn long estrage;
E' livre a onga que as furnas rage,
E' livre o cio que traz na bocca a preza.

E' livre o canto d'ave em bosque extenso,
E' livre a ema que nos campos erra,
E o grilo humilde em seu zumbir intense.

E' livre a flor, o prado, o monte, a serra...
Mas porque zombam quando livre penso?
Pois s'o nio son, pornue me fazem guerra ?


F. P. de Alencar


_...- ...., : .* ., ... -.: ,._.* ...... .. ..._ .'



-G5ajUtri vTei oeeupadoe o ano Ao-S
net d V i G, .. .
-o Cwo dee lM.r"eis ...
nivrerno utalimio do major Aitonk i
Noa Piaheiro o do Sarg-tO MoySu 1 a*..
Fr de Alenear no dia 10 do uwi'Mt,
e ada xm profeasora D. Irisd& TeSid-
emr n 'umo 435 i Segundo a. estatistica qdc so
SAontr tm faonl w n -* procede e Novembro de 1869,
Madelra, da joves FrncitquS a m r poC a
Pequene e da espons do Sr. Rayinundo desenvolver-se e a C r no Ca-
da" to aro liv ao Sr. Jlio riry no tempo das W que fez
.e to&a A S. Julio0a oMto
pls erttika que fez A pifaywm P/taP' o veneravel padre-utidea don-
_-De Otros jornaw.o t niveo quw
--0 tomato pelaS pequansima qnantida- tor Jos Antonio de'ria Ibia-
de, que contem de merenuro, e mito pro pa.
veitoo e regular as funeppnes do "do.
-Alara etum no memo .u- -Entso verificon-se que aoi-
do sobre os rinse. mitado numero do" ainos das
as doenam Scancer.os, o sae summo de- escolas publicas, deit umr gran-
stree on germens do typo. de naumento &instrucqao que se
-Os agriOes sao muito bous para os
puais, sni e e germate depo s de dava nis Casas deVMtaade' e-io
um grande fadiga e curam a tisica emn Collegio do Sagrado Coran&o de
principle. -
i=AHa cor stAmlo de limo pode Matia.
curara itericia., 0 pessoal escolar que augmen-
-Contra a murrinha do gado o melhor t
remedio d dar-lhe sal a tomer. ton a cifra dos cultores intellee-
Tambem serve corrtr-4he a ponta do tun orqou em 373 alhdifcig,
chifre e das orelhas, afim de sangrarem da Can de
a Brest a Fami bot no p Caridade do Crato.............98
do de 237 annos, tern transmittido, de sue-
ceao ..em eucesAo, o emprego 4 bedel, 9 Barbalba...................65
deo sineiro da egreja parohial de annacorn- AMisac-velha................50
muna -0o badalo de herana. ,
-Em Buenos Ayres um anarchist run- c Milagres...................75
so atiron uma bomb de dynamite eow- Collegio, do Crato............. 85
tra o ehefede policia, e nio s6 o matou,
como tambem o sea seeretario que ia no Total..... .........................373
meso earro -0 artigo do Sr. J. Fotn Ho o logar, onde. se conta o
i morte de Josn de Finho encerra Correwi *.
do Povo e abre a seego de Edital e An- maior numewo de escolas parti-
nuncios. .cularep_ nn a ode me derramn n ninsm


Ft I










Ii4L
SI '






ix



.if.


e profusamente a instrucNfo en-
tre o povo pequeuo e pobre-e
incontestsavelmente o Joaseiro.
---

0 BeI dos *Ladres

Acaba de chegar no Rio de
Janeiro, Arcenio Lupin o mais
celebre, audacioso e sagaz gatu-
no do mundo, que dirigio a poli-
cia o scguinte cartilo:
SArcenio Lupin, rt*mdW ladrO-
es, cumprimenta v. s. e partici-
pa que vem a esta capital exer-
cer a sun honest profissao.
Escriptorio: rua do Espirko
Santo n. 53.


AIilagres


jrartaamjeJiJtte, os uS v1v1 _
reconheceram-a bem!...
Conhecera-a ems guardadora de cabras, es, com a apelidavam na al. ram sob o tecto em que vivia Je-
ples guardadora de cab deia, pelos seus louros cabellos sus e do mesmo b-irro de que ft -

ma adesuidosa, inocentesca dos alege nba- anelados:-era a Da,,a d)s rit- ram feitas, ali constituiraum o seu
des. F6ra iodesta, forasimples, bins, que contava na isua lista prime ro ninho.-
f6ra inocente, f6ra pastoral, f6ra oitenta e tantos amantes, desde Viviam ntAo lives, re speita-
laboriosa, e f6ra pentil!!... Ai! os ,rresitVoeis dos sales ate aos das e amadas; a pressnqa dellas
os bells tempos, os feizes tern- faulos e servigaes das suas e- sobre uea casa era signal doe fli-
pos c6r de rosa e que no tev- !strebarias!... Ai! de mim! ai! de cidade.
tam mais, em que en a vira pa- mim! a infame escravatura bran- l Muito tempo depois quando o
sto, e-r o seu gado, ou ordenhar ca das capitaes ja nao se con- Menino Jesus so tornoun omem e
as cabrinhas que ella levava ao tentava em enlaivar e saisujar as caminhou parA o Golgotha, as
bebedouro da aldeia, e em que condessinhas d'alta gbma, e as po>resinhas seguiram-nf lan-
Sa s eendia, agil eavessa fidalgas senhoris, deitava a sua ~n lo per todo o cam'-ho r n
como u estorninho cantante, rede tambem st! as simple fi- gran le grito de dor.
lambusar-se, sem cerimonia, n lhas das aideias, e fizera ruir por Onie,tre ia inm rrer: sobre a
amoreiras sivestres do quinteiro terra todo o meu pob e sonho, sua f tce livida o sanguwi mistu-
do senhor reitor!... Depois, um todo o meu idilio cristalino! rava-s. comn as lagrimas...
certo dia, um certo terrivel dia, Fitti es;a mulher bern de As andounhas entifo aproxi-
debandAra p.rra a Cidade para frente, fiz convergir sobre ella mand.-so d'Elle, com os biqui-
ser se-vigal.. e prostituir-se. Ai! o meu binoclo, de formAi a tor- uhos ros:tdos, retiravam u.n a um
fbra servkial demais! De zagala nar-me bernm saliente:-mis ella os espinhos da cor6a que tanto
inocente passou a ser amasia de conservou-se placida e fria,n'uma magoava a augusta front.
um antigo negreirc: dos brass impassibilidade de estatua. A in- E Christo baixando os olhos
do negreiro passou aos do seu feliz descera ja tanto, que se en- par. a VirgeiA Ma ia e affirman-
lacaio: dos bragos do seu cava- vergonhava de tudo que lhe fa- do o memoravel iconsunmatum
larigo aos de um fidalgo g aitar- zia recorder a sua vida, d'outr' o- est, entregou a alma branca e
rista: e do guitarrista finalmente, ra tao inocente e pastoril!... iniuaculada.
aos deurm conselheiro honorario Tal foi o remate decadista da 0 ceo nub'ou-se,as andorinhas
sem escrupulos minha triste e ingenua pastoral. emeram, e as suas azas toma-
Ai! correra bastantes maos Os idilios vdo-se!... rami a luelle manto de luto que
aquella singela pastorinha de Entao, no meio d'squelles ro- ineca m tis parderam.
Loures, que eu amei quando e- tundos burguezes que riam: dos NEVILLE
Sra ainda uma esbelta rapariga comediantes que dav.m casqui- TEOORO DE BENEVILLE
loira, e a quem a vaza pegajosa nadas farcistas: das largas botat _--_ -
da corrupc.o da Capital poluiu hiantes que o torciam em gar
e env.lceu,comoa gazetranspa- lhdas-aos ditos da patusca I P E
rente de uma bailarina escitIu- targa-eu sai G'quelle teatro 1KEG IONAL
ral, que a mdo cruel do vulga- nseao, e quasi as soluos. CORREO DO CARIRY
cho eacardiu !... Ella estava a- Pareck.-.ne que aquelle colla,.
inda radiosamente femenil: esta- de rubins, que tre ni m ro seu N-. 273 de domingo 13de Fwvereiro cor-
va ain3a bem captivante e per- colo de neve, quan lo ella ria- rent', comera pelo eu Aviso aos assignan-
fumosa como um fresco ramo de eram rimas e sangue que o te e noticim qe foi assig-
lilazes na limpidez do seu copo meu corag o porejara, durante nsa'o definitivanmente o decreto das noseas
d'agoa!... tao bagos turvos d as, por ella!.. est a as de ferro.
-. ..A cessRo da estrada de ferro de Batu-
Mas nao era j a mesma pas- P..reciam-mr- lagrimas verdadei- rite custou 1:700 contos, e a de Sobral
torinha, cujos risos d'oiro can- ras, malditos p.ngos de saigue. 0 president de noseo Estado temn rece-
tavam tao bem dentro da minha :.ido,por isto, muitos telegrammas de feli-
alma, nao era ji a mesma aldca GOMES LEAL. e ;Pit pa o Rio Grande do Sul o
!ertaneja-mas simples e boa- ---. t- mar-chai Hermes.
-0o primeiro editorial ainda occn-
que chorava quando os irma-os AS AtlDOR INHAS pa-so do importantissimo assumpto da
tiravam os olhos aos rouxinoes, ,Cowr,,ao da s Mattas.
-0 segundo, da penna de Lna, florei-
para elles canturem de no-te! ... Na JudJa i m pleno campo chei- a devanei acoerca do carnaval.
Ja nao era a mesma pastorinha o de ool d. N zareth, brincava o -Confirmou-se a not eia de achar-se
Sr vohlcionado o Acre, onde o Governo Fe-
de Loures,de faces mais rosadas menino Jesus, com as stias pro- deral mantem un grande destacamente.
que as olaias e as frescas macei- prias maos de b made e de a- Foi nas immnediaobes da villa de Rio
ras da sua aldeia!... A sua pelle e- mor, a anmawsar barro c ,m que Baranco quebeu alo ontiroan que Agma-to
ra ainda s'etinosa:-mas ji a cai- fazia passarinhos que collocava taram a burrs, em que vinha montado, e
ava corn p6 de arroz; ji a tingia de azas abert.s no ch4ito. o deixar.m ferido, mas levemente, de sor-
t--que pond& vir A Qnixad;! reeeber sus
corn carmin e com creme de mo- Um pharisen qu3 passava no presada fainilia, corn quem ivoltar pars
rangos.Tinha um nome de guer- moment, ii.terpellou-o: o a naaso. em Paulo pelo crime
ra-como as gaWldrias vulgares: -Fitlho do peccado q ie fazes de ter desfaleado 412 contos o antigo the-
e como ellas, tinha tambem inu ahi? soreiro da Alfandedede Santos.
-~-On aead-mieos de direito no Rio de
meros brilhantes: contas na mo- E com o pD brutal quiz esmi- Janeiro aelamaram ruidosamente o Dr.
dista,dividas e lacaios. Arranha- galhar ( s passaros; Je.us, porem y Barsosa, e formaram uaocm emsso,
va o francez e o piano, e tangia obstou-o e batendo as maos fel. dir a JahesAo de seus colleges ecandida-
tara civilista.
guitarra e bandolim,em ceias tur- o yvoar para os areas. -o Dr.o Albuqaerque Line deixou a
bulentas do Difundo.JA nao era Hav:am nascido as andorin'has. presidancia de R. Pauno no empenho de
a linda Francisqzulna dos cara- Corn as azas cinz-ntas pou.a- deecompatviepridenciada Repmsu eleio


CETAMA
N.0 45 de Domingo 13 de Fevereiro
corrente, noticia em seus Telegramma. oo
seguinte:
-Chegou em QuixadA Augusto Baeu-
ran.
-Ordenou-se no dia 7 Francisco Leo-
poldo Femrnandes Pinheiro.
-Vai ser nomeado o fiscal do governor
junto do Collegio equiparado de Gaura-
miranga em Baturit6.
-Foi prorogado atd 30 de Junho o
praso do recolhimento do cobre veiho.
-No dia 14 deste partiu para o Brasil
o corpo do Dr. Joaquim Nabuco.
-Em Fortalesa, apenas poderam qua-
lificar-se dois oppoicionistas.
-Mister Johnson ja tomou posse da
estrada de ferro de Baturitb, em nome da
Companhia Americana, que lhe contrac-
tou o arrendamento.
-Em ManAos, o novro governador do
EFtado tern recibido importantes adheso-
es per ter-se proposto a acabar corn a
olygarchia da familiar Nery.
-0 Coronel Manoel Leal, de S. Ma-
theus, corn 730 co-religionarios politicos,
publicou sua adhesao ao governador do
EItado.
-Foi condemnado a seis annos de pri-
aao cellular o moedeiro falso Lourenuo
Alvarinlho.
-JA dl.ve ter ehegado de volta A Bar-
balha o major Josd Bernardino, condn-
sindo o espolio de Joaquim Raymundo
de Mello.
-As outras noticias telegraphicas jit
eo conhecida.s.
-0 editori:ah acerca da Estrada de fer-
ro do Cariry estampa o seguinte telegram-
ma ao
S,'. Itdendete de Barbal/,a
Congratulo-me corn a laboriosa popula-
cao desa c(ida de, unde conto tantos amii-
go, pllas asignatura do contract da Es-
trada de ferro, hoje verificado.
A Estrada estara ahi dentro de* dois
aunos.
Zuz'm9 Barroso.

-0 Sr Antonio Sant'Anna Junior fal-
la corn enthusiasm do passeio que den
ao poetic e legendario povoado do Caldas.
--0 Aguilar, por sua vez, delicia-se no
(arroce', e corn todo sen humorismo ain-
da pergunta- qtuet tvai ? quem fica ? e la
se haja.
-O Sr. Levino de Barros Netto trou-
xe sun magoalla ao *-'alacio das Msass
-Na Curteira dos .lfuicipios o corres-
pondonte do Brejo dos Santos registra
que dois factos honram muito a sun loea-
hdade-a mudanva do chefe politico sem
intervencio do cangalo=e o afastamento
do crime; pois nao se den assassinate al-
gum.
-NoJardim foram qualificados 302 e-,
leitores,, send 125 governistas, 101 oppo-
sicionistas e 76 dissidents.
Por forda do grande inverno o Cel. Ro-
mAo n.andou construir nma ponte provi-
eoria sobre o Engenho d'agua.
-Em MaeapA jA abrio sua esoola e es-
tA funecionando a profeseora publics 1).
Maria do Carmo Maeiel.
-Tradtsereven da Gazeta de Picos uam
artigo irupugnando a eandidatura military
do marechal Hermes, e cita a proposition o
aseansinato dos entudantes pelos soldadoa
da fora public.
De sen Noticiario eonsta de mais im-
portaneia seguinte:
-0 Dr. David Campista foi nomeado
ministro extraor'inario do Brasil no reino
da Noruega.
-O Dr. Jose Leoncio de Medeiros, pre-
sidente do Conselho uperiordas conferen-
ciah de S. Vicento de Paulo, foi nomeado
inspector gernl do servigo doe aide do Ex-
=creto Brasileiro. v d
Terminou interessante -a edicgo o n.
45 do Cetama. .


A imprensa do Oeard conta
mais um orgao de publicidade no
Correii d'lbipaba, quo nos deu
o seu primeiro numero em Ipia-
pina no dia 31 de Dezembro ul-
timlo.
Nas duas palavras que dirige
no public i guiva do apresenta-
sfo, so apreg6a, desto, que viver4 da seiva de oe-
us collaboradores, fallando da-
quillo quo lhe convir, sempre de
biixo do ponto de uma sa moral
e dos bons costumes.,
A' modestia de seu prog um-
ma, Ao0 nossos votos, corres on-
da gen.rosramente o r L"publi-
co e tAo propia, a o diuturna
soja sun torkna estadio do
jornalismo cear


* .,.


ovo Campeas


Diz La Croix, de Pariz, que
o tribunal ecclesiastico i-icubido
da instrueAo do process da be-
atiicavao de Berns lette Soubi-
roux, a virtuosissima donzella
que foi favorccida corn as mila-
grosas appahqoes do Nossa be-
nhora da Conceicao, em Lour-
des, mandou abrir, no convento
das Irmans de Curidade de Ne-
v&-s, ojazigo onde, desde 1879
repoisam os ceus despojos mor-
taes. 0 corpo virgiial de Berna-
dette foi enoontrado conipleta-
mente intacto, e em estado de
pertfeita conservaeao!





O .. ,:,. /.
0 g ,,f! : ,R-*.. t


-J: r. 7


Pel co do* mumds

Evadiram-se da cadeia do
Crato, logo -s primeiras tonitru-
adas da madrugada de 1-7 do cor-
rente, sete press, entire os qua-
es algunsji sentenciados. Mas,
como? no& itmrpellario aqui os
leitores. Como ? Coicertado o
plano da evasao para as pr'mei-
ras trovoades, que form nesse
dia, arrancaram elles um pdu em
que soiam armar as redes, e com
elle desapregaram duas taboas
do assoalho que Ihes pesava
sobre a cabefa, e por elle subi-
ram... Senhores da salla da ca-
mara que fica em cima da mes-
mat cadeia, desceram por umna
corda e largaram -se no mundo.
A policia, quando deu pela
cousa, ja iam elles bem long
corn a chuva e as trovoadas da-
quella madrugadla,.
Nem noticias d'elles pelo 6co
do mundo.


Doem ea e PeIte
Segundo consta de tile gram-
mas i eentes, uma terrivel de-
synteria esta dizim..ndo a popu-
laifto de Fortaleza.
Parece ser o choleripa, e o es-
tado sanitario 4 pessimo.


Bon Periodice
Da cidade de Garanhus rece-
bemos 0 8ertao, publicaao se-
namal, a cargo do D.- Jfto aes,
D. Souto Filho e Monsenh ir Af-
fonso Pequeno.
E' bem" figido, contemn bo-
nitos artigos editorials e curio-
eas noticias.
A' Garanhuns f'z muita honra
o t periodic.
h Ihe falte o favor publi-
co para eleval-o ti cathegoria,
que merece, e que, estamos cer-
tog, ha de conquistar no corner
dos tempos, pela criteriom.dire-
cqAo de seus redactores e coad-
juvaq o do povo que sab- apue-
ciar oa seu progress.


Contrao mareehl Bermee
Do various jornaes e do propri-
o Correio do Cariry consta que
o ministry da Guerra receben do
Lorena Estado de S. Paulo, de-
nuncia de que alguns ofliciaes doi
53 de caqadorem alli estacionado,
divergindo de seus colleges, tari-
am a propaganda da candidatu-
ra do conselheiro Ruy Barbosa.
O general Bormnann, ministry
da Guerr, ao receber a doeuncia
desse facto, mandou que o cow-
mandante do alludido batalbhao
informasse o quehavia a respeito.
Em cunipriment, do tviso do
ministr', o coniniandante reunion
,,s oliciaciS, lendo ifficio recebi-
do do ministry da Guerra.
Umni tenente declaron ftranca-
monte as suas ideas contrarias a
intprveneuo doA ,nilitares na oli-
tica e a sua admiracgo pelo can-
didato civil.


Em pevi;sa


Do nosto illustrado amigo Pa-
dre Pedrt sa, recebemos o Re-
trospecto Parochial, em que Fas-
sa en resvist s eu 22 amnos de
Vigario da fregued Ia EcadI a
em Pernamb co.
Qiem qu? uc loin seIn

^^R-. ~~~I'* (ntV. 'JS-^


noso escripto, nao pode deixar ro Romao Baptista, beem como


^ .- ,.-;, .- ,. -.? '...,
da mata e donrava as flores diat sos cinero aama. '
sotreg m bsm ?..


da oxclamar: E'um padre foliz: ao Padre Joaquim do Alencar dosai mangueiras a dos v Qsiajisu- -ChuviTni
sun Ui de officio ~4a mais honrosa Peixoto que nao combatam a e qiro circumdo a immense can- ptura ante u., ja
Dposvel,. eleia-o pro Hermes que serd de Perpamava em minhapiente aquel- gio Heraclito A om
oDeUs, pois, o conserve pinda grande e immensa u'lidade pa- la bellissima pagina do Guarauy: Antonia Maria dtp .'.
longos annos no seu abencondo ra todo o Ceari. a proce em que o immortal Jo- -Chuvean an
e feeuado miuisterio parochial. JoioBrigido s6 do Atenear descreven corn tanta quarta feira de amias. deapp-
poezia a hora da Ave-maria ecomo 0o
-=---- enial Canimiro de Abren exclami: recendo aim o m de
Tern tantas bellezas tantas. nos lavradores sup~i e so8.
Beansa e em Ipa. QUERIDA MARIQUINHA A minhaterra natal. -- 0 .
Qne nlo as sonhos urn poeta. -2 iO -4'1
Sendo heje o dia do teu an- E nom As cantas am mortal...
onirmou-se, infelizmento a niversario natalieo, venho nr Neste moment o sol escondia-se .. .Beera.
infausta noticia de ter fallecido meio desta insignificantes pal. por letraz da montanha e onu tear "
nas regioes do Amazonas o dis- vras dirigir-te os meus sinceros 0o Angelus*; curvo-me e don graWas ,
d mprabeao actor de tantas maravilhas, no
ticto mdico Dr. Madeira, ber parabens. reader de tants grandezas. hA em
conhecido, estimado, e a precia- parabens creator de tantas grandezas.
do .aflo s6 no Orato, onde residio Joaseiro, -17-2-910 Milagres, 12 de Fevereiro de 1910. --
algum tempo; mas em todo Ca- Tua amiguinha DECLARA cyO
riry,ondepreston corn muito pro- Antonio Bezerra de Menees O abaio assiado declare
veto o servios de aua clinical. Maria Amelia Beserra" auctoridades cgmpetentes ques
Senlmos dolorosamente tA0 auctoridades competentes que
Senti d nmos dolorosamente to INEDICTORIAES deixou de continuar corn sua Bo
grande perda e enviamos nossas LYRA POPULAR dega nesta localidade.
larinrmas de condolencia a sea
desolada famoilia. e m d bno MISSAf V LHA Joaseiro, 20 db Janeiro de 1910
A proclamaoo dos banbos Jos6 Alvt a civa.i
-=- -No dia 5 deste realisou-Nse pom-
Qid ad ne. Comr favor nao sei de quem posamente e com as solemnida- CARTOES POSTAES
muer c asar Felix Qeimado des presriptas, o enlace matri-
Filho bastardo on legittpno A
0 Sol, publicacqo semanal do Do caboc'o Jbio Torrado. monial do nosso prestimoso Am? "Acaba de receber linda va
A-acaty, n? 52, nos dirigio suat Joed do Figueiredo Rocha Sobri- riedade de cart6es postaes, pro
saudaiAo nos segaintes terms: E D. Cbica Cuscts nho, corn a Senhorita D. Maria prios para brinde 'a loja Estrella
cSobre nossa molesta banca Como conta a certidio, da Penha Teixeira da Rocha, di- de Cincinato Silva.
deDa villado Drblho tesconolados lecta Irms do nosso Dignissimo
de trabalho teoes um college Etc. no sertio. Vigario Pe. Horaciao.
quo pela primeira vez nos vista: VAgano Pe. Horacio.
0 Rebate,folha de regular for- Com Chica Maracuji .Ao acto Ecclesiastlco, comoao BORRACHA NO PARA'
mato que estA send publicada no Filha de Matheus Fandango Civel, que effectuou-se em cas
Juazeiro prospera localidade1o0 E Maria Cardo Azevedo ado Rmuo. Vigario, compareeeu o JOZE CARVALHO, despond3 de
Carry, sob a competente redac- Soares Orangotango. pessoal que faz parte da socieda- bons Siringaes em Faro, e e trado
o doRem? Padre Jde Alencar de Missao-velhense, asquaes corn a borracha actualmente dando
Peixoto t PazendoemJ.duas paging Ella noiva natural suas respeitaveis families davam bom din *eiro, colloca qualquer
nabrio te tartigos em de suas ag- Da villa do Carrato realce a prasentoira reuniAo. numero de pesos na extraeao,
nas brilhantes artigos em det sa E elle eoivo naturalotonI o iorracha com6 de cQ-
daquella regiao, infAicitada pelai Da freguezia do Rato Foram paanniphos do Act neo so borracha, com6 de co
horda de vi asassinos, protegi- religioso os Snq Major Pedr >de pahiba.
da pela propria justipu. Todo aquelle que sober Figueiredo Rocha Sobrinho e Para informaAo procurar seas
De algum impediment Major Josd Alexandre Teixvira e irmaos Tristao e Pio ('arvalho.
I- Fa,& favor de descobrir as Exmas. Snras. D.D. Mariinha
Depois do tal casameuto. Rocha e Camilla Grangeiro Tei- -
Que Bipo xeira.
Se souber e nAo descobrirActo foi celbrado naCa- COILEGO CRATENS
Os mais sanhudos e terriveis Levari a maldikAo, O-Acto ioi cehbrado na Ca- COI LEGI0 CRATENSE
inimigos da santao egTeja tern sa- IrA pasuarno inferno pella m6r da Matriz, pelas 5 ho-
nimo nt e or grande penna e canho. ras da tarde d'aquelle dia; em cu- SOB A DIREGiO DE
hido de seu proprio seio. ja occ, ifo o Rmo. Vig oro
N'esta local ji temos fallado Leandro Goes de Barros jao iloa o ao po Jose Joaquin Teles Marrwocos
d'elles-desses verdadeiros suc- Leandro Goes de Barros trio uma allocu'fio analoga ao
d'elles-desses verdadeiros suc- Sacramento do Matrimonio e se- Abriu-se no dia 1- de margo
cessores de Judas pela renun- -- -- us rigorosos deveres, a qual sa- Pre o0 egundo o costume e
cia de sua f6, pela abdica o de MATINAES tisfez a todos, pelas doces e emo- pagainento adiantado.
sua religilto, pela traicgo aozeu cionantes palavras d'aquelle illu- InternOs, trimestre 120$000
Deus. strado Lovita. Externos,cadap ratorio 5000
Em todo o percurso de uma e PASSEIO VESPERTINO PELAS stado Lvita. Externoscadapreparatorio 5000.
outr historic os encontramos MARGENS DO RIACHO DOS Depois do acto civil, seguio-se Escolaprimaria,mensalidade2o00
protuso c po do fina. bibidas a Todos os pagamentos sa qfei-
traidores e sanguinarios, trai- PORCOS todosos conviva.. tos ao oome ir a tt'i -e: t
dores eassassos, traidores e Ao me presado Parente e amigo TeCel. Foram testiniunhas do Civil o Quen precisar de qualquer es
corruptores, traidores e ladro- Jose Leite de Figueiredo. Col. Antonio Jonquim de San- clarecimento, pode entende-se'"
es e cynco traidores e eso in- Riach dos Porcos um peque t'Anu, Te. Cel. Aurelio Zabu- corm o Director,rua grande, em
fes, traidores e blashemosribeiro Po sal da cidade de Milagres, lon de Almeida Pires e o Capm. frente da Egreja de S Vicente
flames, traidores e blasphemos, quena etao invernosa banha esta Antonio Josf Bra-ileiro. Ferrer.
trahidores e hereges. uberrima zona. Concluindo tudo, oi toflfrecido
A' engrossar a fileira destes Marginado per formosissimas var- aos convivas lauto chA comr bol- ATTENCgAO !
ultimos, aqui temos mais am ou- zas, offerece magniticos passeios; linhos saborosos, terminand e, p
tro: Bartholomeu Caranza, ce- especialmente nos mezes de Abril, los orososo saber e tenho xpoto a vend
tro. abiipo doe Toledo. Maio e Junho-' tempo em que as a- uma aniMaRda partida dnqante unma propriedade na aerra do Araripe lu-
lebre bispo de Toledo. em gar denoninado .Estaneia,, corn aviammn-
Tas foram as douruas comeam abaixar. em casa e D. Maria Minerva, tos cobertos de telhas duas casas de mo-
aes foram as outrinas pre- Em uma nostalgic tarde de Abril, cunhada do Noivo, a qual pro- radas umna de telha e outra de palha e
gadas contra a fe por ess tLii- nestas tardes tristes e melancolicas, I at4 1 h a nha er tarefas de mandiocas novase velhas
po; takes form as suas heres as, pelas margens do Riacho dos Porcos ns t ingo-e j Linoe ruae eate de ment aso trnas tre
ual mais horripilante, que h: tazia o men habitual passeio. o quatro tarefas de Ananas do dois an-
psara n'alma damna iade he O chronometro marcava 5 horas,a Barreto, fasendo-se ouvir as no- no velho tudo isto ceeado.
rgupesara n alm con a e- hora mais po-tica para os que pas- tas melodiosas de seu lindo Cla- Quemn quizel-as ecompral-as, proenre-
rege que foi, a condmna 0o seam has varzeas que marginam o rinete. r alhla o de Caseiraaf. termo do
d'um Concilio. pequeno riacho Final sahimnos todos satisfei-
Que bispo! obris doe osdo poae Wse toe, quer eom a dang' quer corn Raymundo Moreira da Crunz
-= frondosos iaquen, dao aazalhos a o trato finissimo e dedicado do
grnpos de fonuosos canaries, gallos Rmo. Vigauio e sua exma. fami- SOCIEDADE MERCANTIL
Telegram sa de campinas e Buintos ontros passa- lia.
roSea, quo em melodiosos concertos Desejazos ao jovem par, von- Os abaixo assignados levam ao co-
P(A ultima hor) or algum tempo deixei minha turosa lia de mel delatados an- nhecimento do public e de quem in-
Spu t di- imaginagao sacier-se d'aquella musi- nos de preciosa existencia e fe- teressar possa, de que, nesta data or-
O notavel publicist., e ca today angelica e divinal licidades. ganizaram uma sociedade para explo-
stincto jornalista, Cel. Joao Bri- voltando para o lado sul, atraves- -Acha-se em fianca convale- no de fazendas, mideza foerram
odo dos Santos, digno chefe po- so o leito do Riacho e os meus olhos :e, n. c..molhados. etc, a qual gy.a.a


ltico da opposiao n'eite esta- contemplardam s mrizeiros corn om81 "" ,U' 1 U Tr&' U so aaz ... _
do, vem de dirigir ao RevJ"? galhos vergados dos saborosos frn- "o Amo, Major Franklim Ro- DIOMED QUE~DfA& lQA
r. Padre Cicero o esfor ado ctos eos arrozaes madnros, donrando chnvue tern sido assitidq em sua MAO Awbes wb 4sdiuiosem
dns o d acrc hee o rol- a maior parties d'aquelles sttios. infermidad pelo intelligente e as tranescmiercaseasMe
de nosso Redactor-chefe tele- Launo retrospect olhar sobre a distincto ledic, nosso prestime- gnal responsabilidade. ,
gramma iajra: cidade e vejo-a como alvissima po- soAmo. Dr. Floro, quo goa da Joazeiro de Dzembro de 1909-
ba pousando entire as tremulantes v r q a J
SFirtsalelr, l.a!mas do verdejauit eoqueiral! mais elevada estima e adnmravel Diomedes de Siqueira PassOs
O sol com os sens ultimos raios conceito cm suat clnica.
Pevo ao evId"? Padre Cice- beijava a copa das ma's altas arrores A' este, come ao doeute, nos- Franc'- o A.sis Ie Sique'ra-., :


I .. .
-.. .. ... -.. .. ., ; : & &-: '.l .. ...^ li- .- ) -


... ~


BLh^.--


- --- ,


- --1 I


.___ __ ~_:~__


_ _


_n


* -V.


:'' ~LI*Y








+A aEi mo"


N ommerc io6 8.'


*-0~


j SAPATARIA AECONOMISADORA
U PERSEVERANCA PAULISTA
I e e d C4IXA INTERNATIONAL DE PEN-
8M EstlVA sapatara se encarrega de SOES VITALICIAS.
NCI LVA qua!quer trabalho todos em couro e Approvada por DereS. Fe al, com
Vindo de Garanhuns, esstdo de Per- garante aos seus fregueses obras que pria ao capital dpe F de ril
nambuco. acha-.e estabeleci'o nesta pra- nia0 se podem desejar melhores e de conto l r6i a
S rn co o 0 d ta e contos de r6is.
Vea comI um complete e variado sortiment predOSe rsuaveis. Aluga-se umaVcasa na Rua Larangeirs Registgada na Junta Commercial de
de fasendas e mercadorias que vende por n-. 65, grande, com bons ecommodos para S.o Paulo.
precoe scm competencia, a content mesmo Irenio Cabral de Olive-ra nnmerosa familiar, i 10$O rs pagamentos Sde em S. PAULO:-RUA S. BENTO, 63
do mais exigente freguez. Rua do Cruzeiro n: 1085 A trimestre adeantado. (AntigoescriptoriodaCompanhiaMogyaLa)
Urem visit, pois, a LOJA ESTRE.LLA --Aluga-se outra casa, na mesma Rua, no. Filial no Rio: RUA 7 DE SETEMBRO,
de Cincinato Silva, Rua Padre Cicerc 118, com boas propory-es e maitoeommo- (nodeRno
do, a 15500 por mez, pagameutos a tri- 113 (mNodernun)
it. 329. detad (E RE GNALVS DIASEAVE-
C 0ERC IA RIA A tractar na Rua Grande, sobrado n. 68 NIDA CENTRAL)
P MACIA ARVA O OLIVEIRA & NATIM corn J. J. T. Marrocos. I) g5 iRE OIA
PRESIDENTE-Senador Laiz Piza,
Ha nesta conceitnada pharmnacia uu 0 proprietario deste acreditado estabe- PRSID E-Senador Lui Pia,
variado sortimento de drogas e prodactoS lecinento tendo recentemente chegado da enador ee tadoal Aex-ecraf d Policia e
himicos, especialidades pharmceutica capital do e-tadoavisa aos se innume- IA eti d Agdo de
naionaes e estrangeiras. ros. freguezes e ao public em geral que se I OVA A MACIA SECRETARIA-Commendador Leoncio
Aviam-se receitas a qualquer hora eo=r Lch! con urn complete sortimento de GuI da Arma Silva Seabra & CI., da
promptidio. cuidado e aseio. mercadorias nacionae%, extrangeiras;palca- CeL Theoplilo A. de S. Cavalcante. Gurel, da firma S Beara & C., d
Rua Padre Cicero no. 44. dos. meia.para homens e senhoras,suspeL- Tendo mudado a sua Pharmacia da GERENTE- Dr. Claudio do ousa, me-
-orios, eadeias de aluminium, redomas, Travess da California n 41 para a rua GEE E Dr. udi d ousa, me-
extractos de diversas qualidades, brilhan- D. Nogueira Accioly, predio 33, co- dio e industriaODr. Gabiel ias da
S0 RBA T 1E IRO tina-. oleo de baboaa para o cabello: bi- munica aos seui A"n-. e freguezes que THEiOl RElo O-Dr. Gabi l Dias da
0 BA AT das de divernas quaidades. conserves, continua da mesma forma esforsando-se Silvaadvogado, capitalista, director da
3Manoel Victorino da Silva. corn duass :oe. copos d. phantzia, bicos, rendas, para bern servil-os, esperando por isso. Companhia Indtrial deS. Paulo da
lojas bern sortidas de tc.dos os artio d, sutaxes. gregae. Ste etc. merecer a contiuuacvAo de suas estimadas Compa/.hia de Pogos de Caldas.
Commercio, Rua Nova, n. 9c e & Rca Tudo A dinh-iirn ti "i ta e por; preeos ordens. Conselho Fiweil
Padre Cicero. n". inmodicos. 0 PROPRIETARIO CYrto 12 de Janeiro de 1910 Esmo. Snr. Conde de Prates, Director
Prepos sem competencia. casto da a itl. OLIVEIRA & NATIM do Banco de Sao Paulo-Exmo. Snr. Co-
ronel Fernando Prestes, vice-presidente
Sdo Estado-Barao de Dnprat, director da
A POPUl.AR JOSe LANDIM ATTEN9C O Companhia Industrial de SaloPaulo=Dr.
R J o t jRodolpho Miranda, proprietario da Fabri-
Loja de fasendas e outros artigos de o o fr e qu he aa, .Sito, fsendas de gado e de T'cidos Arethusina, de Pirecicaba
o, e s po c Avi-a aos sens fregueses que chego-a nm fasas, Sit0, fassendas de gado
eommercio, vendas pelo custo no empenho e deputado federal-Dr. Joao Alvez Dima, s
de apurar o capital empregado. grande orteneo de Vinho do Porto, Mos, neste municipio no termo de Sant- medico e proprietario-Pharm. L. Pinto
Sfre procure na Ru catelSuperior. Santo Antonio. Cognae.Ver- Anna do Cariry A vender. de Queiroz, da firm, L. Qneiroz & C.
frebmez procure na Rua Nova dei Qeiroz, da firma,- L. Qneiroz & C.
no. 955 e na Rua Padre Cicero a oja n Jinip;po. Aguardete de C de ia Jos Rodrigues Monteiro tendo de proprietario da Drogaria Americana e
0,que serA ervido media de ea de-Canna: Cigaros Tp.La More. Bot. retirar-seldesta idade no intuit de Fabrica de products chimicos) Dr. Pedro
.-; Pontual e Dr. Victor Godinho capitalistas.
seCo. naComo SiMo Bons.de Palla, as Quatro Ligus, procurar na Europa alivio a-sua Pntu e Dr. Victor Godho c tlt.
Populares: doce Pesqueira=Josd Facanha; aude sempre alterada, declare, a ur E OMISADORA PALSTA do
Manteiga Bretel. Excellente, Papagaio, Pi- snd sempre alterad ara a um. oziedade mutua, com .fiscalianas do d
SD O I R AO Manteigla nretde porc ellent aa. i que enteressar, que estio exposta., i Governo, eujo fim t estabelecer uma REN-
D ois IR M ^~~ au*h r^*^ fa venda todas suas casas nesta cidade DA VITALICIA mensal, em dinheiro, nos
a e fasendas, ferrgen e e- o e spas azendas de gado neste muni- sens soios. Tem duas caixas, a caixa A
na Pr-.ea d.i Liberdade, n". 972. Sineeri- ca P.CTee-o pi e no ternmo de Sant-Auna do e a caira B.
dOs socios da Caix'a A pagamr 5$00 de
dade de negoio, modicidadede pros e Cariry e ais um stio no mesmo r- joa e 2$500de mensidade tm direi-
affabilidtdo de freguesia. I ferido termo denom;nado wQueinmatAo to, no fim de 15 annos, a ur a -n-'o quo ,
Diormedr Siqueira & Irmo. O S S c Sm engenho de ferro e casa propria, nao seri maior de 150SGOO por mez.
JeronymolFrancisco de Lima c:asa de vivenda, tudo de tcl'a e Os socios da Caixa B, pagam 5S000 de
F'UNIL IRO item. niest localidade, A venda, duas segura construct) corn uma pequera !oia e 5$000 de meanslidade e tcmdirei-
FUN. LEI da cto, no ,ib de 10 e annor, a uea pens'ro que
asas de taip eobertas de t.lha; unma namcena e ande de pedra e cal, corn to no fim de 10 annos, a nma pensao que
SOfcina complete de todos os vef.ctos ita A Rna de S. Francisco e a outra cannavial para dusentas cargas de n"o pode eaceer de 100$000 r mez.
e utensilios em flandres. corn grade .crti- .. I No caso de fallecor antes de chegar a
mento para vendas em grosso e retali-o. na travel sa da Ra Nova:pelapriei- rapaduras, possuindo extensas mattas receber a pensio, a associagalo pagara aos
Si acharem ontro larateiro, nio hL d rapede 2(O:000;pela segnuda 18'-:000 C'jm madeira de COnstrlgAo; outro Pns "herdeiroa necessarios todas as con-
Eer tanto como o proI.rietario Jolo Autni, A trat:ar na RUA DO CRUZEIRTO sin pede i aiuelles dos seus amigos tribniqOes que e tiver feito, sem jurors.
o. Dando-se o fallecimento depois qune o mu-
urtaade o.nIr.que t m com o mesmo negoco, tuario estiver em goso da pensi-o, esta fi-
Praa da Lirdad qeio por bondade satisfaer seus r extinta, sem qe os seus herdeiros
FAR IN HA D E comlpromissos, umna vez que tern de assista qualquer direito.
IMAND IOCA ausentar-se por tempo indetrmina- A pensto serA pag.t ao proprio indivi-
8J os AIVes da Silva, av sa aos se- do e ter de prover-se de recursos suf- iduo, on ao sen procurador legal, on por
O Ms frequeses e no' public em geral fcientes. intermedio de qnalquor Baneo, quando
"qne tern em deposit prande qnant'- 'i nutuario se aehar no extrangeiro.
Ie tem em deposit grande qnt ,0 socio contribuinte em dia, que ficar
de f:.: end s mercadorias estiv: ferr- dade de Farin de ,Mand'eh de6 Crato, 26 de Outubro de 19G9 impossibilitadro de proseguir nas suas en-
gens, chlpens. Tendo recebido do Cear.i primeira qualidade, e -VENDE A tradas, depois de cinco annos de associf.-
unm complete sortimento dos arrigos cinna DINHEIRO- em grosso e a retalho Jose Rodrigues Monteiro 0o, em conseqiencia de moleatia chronic
menciouados que slao vendidos por pre;o a preRos BARATIgSSIMOS. on e incuravel, que o inhabilite para o tra-
bem competencia, convida todo o public halho, serA considerado suspeuso e- nao
p- arfazer uma visit a dio estaele:imen- RUA DO PADRE CICERO.X? 301 perderA direito .a pensaio.
to que so certifiarp do que 6 al.-m iado.ATO Ospagamentos anteeipados de 1 anno
VERDADEIRO LUEIA! T de 0anno20o/oes pagtd ato ameutos de 15
SA APROVE 1TEI! API EIATE0A0: U (P O DE ann aeo 5015oo/o./, o
0 I DEt 0 mutu.rio quee mserever um mez
UO DOt vT T antes [do sorteio e tiver a sort de ser
Joao Baptista de Oliveira. A. BELEM SOBRINHO premiado, pagar apenas poucos mi reis
Runa Padre Cicero N". C36 Gror:fico bemrn a quem me entre- 45-RUA DO COMMERCIO-45 ua eit a uma peida.o para tod a
gar um poldro rosilho que desappa- Atd dezembro fdram morteadas cineo
---a~re na hror iho ue A esa CRATO-CEARA'. errdernetas, on soie no periodo do nove
receu na serra do Araripe- sitio A emezes. A ECONOMiSADORA 6 a unica
Queimada Grande, comrn a seguiti Estalb&.e -imnento deFazendas fins, que fas eorteiod doisemdots ezee
Smarca Ae fleguesia l Midezas, Novidades. artigos de nuo do- Socio inscripto de abril de 190 a

mA ESPERAN9A Qnem o encontrar mestico, Alta fantasia, & & &. Janeiro 1909:.--34000. Nenhuma outra so-
.epatara de Joiqui iierr. So- pode en- tregar a re. pca id em: artigos para seus primei4os mezes.
ah ah-ae An dispoiiodo public edos da e-o tr' O ebate r rhIsomens e senhoras: oljectos par presen- Pedidos de proaspectos*, propostas, leader
b. A dispaeio do pumlico e a. dac- o d' O'. Rebate, tes c perfumania finissima!! neota o informaeoes minuciosas ao
amaighbs, eencrr seg- deaodo e qualquer ou em miuha residencia:-- I perm ran pom u se norao
trabalbo cm osro comn grande prestesa'e I Preos sem competider! Repreutante no Crato.
modieidade em preeos. Rua do Cruseiro erra dos Ae Dinheiro a vista. Belem So&r eo
"r45--Rua do Commerenom45


L.


} ..... 1
'"> .-. .; .. 6_, -'- -l ,-" ++' ...... ^ i. J


- -"h' fl


V.


, I. ~
I~1
'I.









S


I


BARBAL 'A


A L1 i 'o
Org6o" do Partido Republicano da Bar-
bali, Director Politico Cobanel JoAo Ray-
mnndo de MaeAdo; gerente Jee Pio 1Ro-
drignes: publica-se aos dminngos e assigna-
so i 5$000 por semestre, pago adeantada-
mente.
Redaegao e Gerencia i Rua do Video
na. 55.

0 Luta ,,O

periodic politico, critic e noticioso: di-
rector e proprietario Antonio Pinto. As-
signa-se ua per anno, pagamento ade-
antado e publica-ae em qualquer dia da
semana, em que seja impressa.

04 ITAMA
periodic litterio, commercial e noticioso
da cidade da 13arbalha, publica-se quin-
zenalmente e assina-se a rasio de tb0OO
por anno adeantado.
Suan typographia funeciona ua Rua do
Video n". 9i e imprime corn perfei(i-to car-
tai, circulares, couviteso rotutlos avulsos e
Annuntctmo.


DEPURATIVO CANDID
prel arado p e 1 o boticario Mano-
el Candido das Dores, ede provada vfl-
sacia, nas perigosas affcc ucobaticas,
syphiliticas, escrophulosas e daSrtrosas.
E o grande desalojador dos hamores vi-
ciados e o poderoso eliminador de todas as
doengas pertinazes que tern sua origem
na impuresa do sangue.
Unico depesito na pharmacia Jot n-
dido, na RIua do Video.


PARMACIA SILVA
do Silvino Josed da Silva, na Rua do Com-
mercio, n". 8; tem um grande e variado
sortimento de drogas, products chimicos
e especialidades pharmaceuticals.
Despacha os receituarios com medica-
mentos de reconheeida pureza e granted
aceio, presteza e modicidadetle pro o.



BURRO SUMIDO
Desappareceram de men sitio um
burro cardio e uma burra castanha
(nazi preta ambos corn esta marca -
e corn a seguinte freguezia


Quem der noticias certas na Redac-
;'io d' 0 eRebatev on vier me entre-
gar ditos animals, seri gratificado
generosamente.
Barbalha, Sitio j~rejao, 10 de No-
vembro de 1909 ,
Joio Demosthenes Fernandes Vieira



MILAGRES
.


CAVALLO SUMIDO0
Usa eatallo cardldo ruadadnd; aoa, mai-
"o bonito, iuteiro, clot
Marca e Ribeira

Que era osenora se eatregar ao Sr. Ma-
jor Joed Ignasi M.' Jfiares sorA gra-
tij ..'d


; < ..,-


#


n lDIBAOKW