Rebate

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Rebate
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Creator:
unknown
Creation Date:
October 24, 1909

Subjects

Genre:
newspaper   ( sobekcm )

Notes

General Note:
Newspaper issues from the personal collection of Pe. Cicero Coutinho, Juazeiro do Norte, featuring articles on Padre Cicero.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
All rights reserved by the source institution.
System ID:
AA00001672:00017


This item is only available as the following downloads:


Full Text









































CEAR.\-l R \ZIL I DOMINGO. 24 DE OUTLBRO DE 1909 11 ANNO I-NUM. XV


.%VIS 1) i '.,-i.' i;c-. a to.a pe.tna- nossospaes elevou-o A dignida- juiso da moral publica! Niaoo
cia. o ;i'r .;i marchli das cousas de de sacramento que ratificou e queiramos, nao o consintamos,
KRoa A. A!.ves d'Ol'v.c^ra ,' ,.i:\ n.is Iivi:nan.a,.s consolidou asuaprimitiva indisso- n6s quc prcsmois, como a pro-
.a no Snr: pae-, de .niiLia ',"- 1:i .,:n-.:j. i,, -, hi.\cr que lubilidade, subMietendo-o a uma pria vida a dignidade e o reno-
,:m sua rcsidenciia, praca d0'l ig r ssa ,:s -.u,;Ea, ess. ord cm t-,da espiritu'lI c indepen- me do Brasil.
a-rin o. -ccioIa o-tgu_, fra i propagan'.'iL anti-cah.lic.t q(Ic cente do capricho t das paixoes No Consistorio da Matriz e na
.....;..,-itlh:n-t;c,. ,,-;)'nn', h p- por i s .-crasta. ora i:aci:: co- humanas, scguiio o oraculo di- casa da minha residencia ficam
st: u unii -r a. &, por p1r'co mo ue o e nazeite, ora riLidosa i vi;:o-r rnt b'6 i ,o i'at. ,na... a disposia.o dos catholicos cra-
,i. micol. como u;n vend.LvIt, amea;.ando qa ol'rjo Di.'s -oja,.'iti, homo tenses as mencionadas listas.
Lrato, sctcbo ," 1>0,. a t.los os qc sc ac ianm em o,o .separft, na sufficient e- Crat, 12-10-00.
s sci.:: c .inunh.lu coin a egre- plora-o esde j centree a biaza c. .. .
Sa.. ;' .,,. :. ,, o; c::. roman? o sanctu. o do lai;corre-nos ainda i ( \ i.ario
S-ASEIRO 1)O CARI\" .' t.V., r'.-al-a-lhe. nherta- o dever imnprescodivel de faser Quintitu R. de (olivtii e Silva.
S: .. .,- i-.I; (q a in.,ldadc ouvir a nosa vot de catholicos. I
.. "-' .. de ccrtos -,n:, ri.j c:te::t:-.t o0 nos:-o clamor, o nos-:o brado ---- -
1 -1 A


0 DIVORCIO


Sl. a-.n'lo rum olhar sobre a
:n l <" o T,.ctli', r a-
,.i'i (.rdo c.m pen'.:.munto a
i,_- io. 5ucc',s-.o.- publicos e
-.)ri'. ',u e n)S 'e l o c .i i' -" !t(- P q uC
a ca.isa tde todos s males qui
n-os :ifrlicem e dos que a;n' am.'-
'-amn. c tere:m pe.rc)r: , -c a .. ('i" \'i< a o : :,, :', -,c'. o dt c
.uilt. r'c _.bidas co);n iapplau-
-n. as se-ntenIacs conI1,-innadus:
i:', de ha t-:'ipo. s:ahicm d as
,.sc ol:s. lhlsIopniicas c.cCrcaJ
das coiusas fi:nais e humanas.-
Com estas formacs palavras
as-;iviiilaiv, o o inmmo'rtiil pa-ntifice
Leco XIII. c em su.i yranidIal
L'icycl:ca -AETERNI PA-


coin fihar a; suas -arras r- cor- di repilsa ao (-
po myvst:co da sancta egr'ja: nao impedade.
contente n com ipugnar e cobrir .-\ssim, pois,
de baldOes a non.sa fi, a nos-,a nlto, os quie p
esper.anca c a no-sa cren.t de a dignidade das
,inte sc. !o,; i ..o contcAt' c,>ni tendam, todos,
escarne,:.--r das vrdadcs ciz-rn.s i, es acaba de
c dos (d0lnas fuindament;:cs de do Crato, nos s
no-sa nr.liA io de paz. am.:-. p-'r-
J1o c miscricordia; r.ao contente CONTRA O
corn chacoLcar e mett'r i r.di- D1I
CLlo Os no.,:;i esfo1r- os :.c n- Elrl
tedores d( clir;st:nismo.n ircp.- 0 Exm.1 Mon:
ra-se tambem par-a, co:n n.)a s.- do Bipado acaba
riicla.-olapr oanlicerccs da :o- umas li:.tas, que,
ci',dade domestic ou da familiar, recommendaqao
roubanuo-lhe, d'est'a; 1L',o )n- Arcebispo da Ba
canto, al,:natdo .lhe -a -vm Brasil e nosso dig
thi ,. transtorn;ind.)-lhc 2 afeiiao, politano, devem s
l ubvertecdo-llie o -amor-ra:-: c Z "oei assignatura
- -. __ lt:: .! .. .


a

s
i


il

S
ts


SA deposi*iiA


de Dens


Born e meigo Jesus, nem tn foster
poupado !
Juntaram mais um passo aos state
passes da tua augustia divina. KE .ns-
piram-te nas faces, e lacerarnm-tt a.s
carnes, e calcaram-te aos pjs.
Cant-am a grande missa da Art-.
"Os meuse do mundo os restos do
mlarnore dos deuses do paganismo.
0 olhar do visitante tern alguma
cousa de prece pantheista, communi-
caulo ao espirito a impression dessas
forms. encarnagqo do ideal de nma
epoca. A inulher niai, csrta nao oul,,


.... .AVI SO retirar, us olhos da nmle la-iva --
Venus. NAo c6ra ao ver a bocca avi-
que ten em nhada de nm satyro. collada, sangue-
sam a honra e Apenas estejam promptas suga de luxuria, nos peitos rij,, .ds
inilias, que at- as .Apol'c.- da Emqresa Typo- bacchantes.
appello que .graphia d'O (Rebaten-=serao Mas a ti, meigo Jesus.. niao te to-
rii- o vrario distribu idas co.n todos que con- leiran a image Condemnam-te co-
ines ermos: correr-amn coin -u dinheiro para, mo si tu fosses a encarna;iio de um%
ntes ter a conpra do material typogra- ra eo factor de uma civilisaCo; tu
r. d que es t.io grande nos versiculos da
ECTO DO phico. agnia de Pathmos, como na prosa de
1 0 pre(;o de c.da Apolice e foggy do monge de Worms; t.ao gran-
apenas deis mil reis, e quem ti- de nos voos geniaes de S. Thomaz de
* Governzdor ver concorrido co n (quantia in- Aquino, como nos periods moro,).s
.* do Cante.
de enviar-me ferior, si quiser figurar como Deriarante. o od igj
in virtude de Accionista, p1crfaca a importan- dos Santos Padres, sotre ti: querem
do Ex"'? Sr. cia necessaria. jconcluir a Incta contra o Papado, que
hia, Primaz do Todo donativo qte nio attin- e entretanto a divina confedera(.ao
nissimo Metro- Sir ao prego d'Apolice, figurard das almas. decretando o ten bani-
er preenchidas somente como auxilio de patrio- lento das consciencias.
de pessoas tismo, para que o Joaseiro, co-! Cueirada ignoiancia! Nao com-
.i.. o o Crato e a Barbalha. tives-1 prehendem o method segiro da t


TRiS. a orig cm, i principal ra- turndamcnto dl css mesnm.. s.o- quaiicauas, pai I s I ,, --....L- ,
-z das perturbalCes moracs, so- c.eJadc, o amor. cuc, porr i.sso, tulas corn a maxima brevidade se tamben sua typographia e
ciaes e political (]ue constituCm? s cha:na c j:gal. ,o Ex7".' Sr. Cardial Arcebispo se'u journal, e nao fosse mendigar
1I mal-c-tar ,.a eu 'i'a p.-'c [.:'c Pois, outra cousa mais nao vi- Jo Rio de Janeiro, em obedien- nunca cm portas alheias racur-
Smtiun m-ntr- .os in'uzcm ia sa o divorcio qi'e a r.erversidcde cia ao seu pedido tel-graphico, sos que podia e pode ter mes-

presagiar success) ainda mais de algunas !on-e s r-etcnde pas- claim de que opportunamente se- mo para dar.,
lamentavils para us tempos por sar... como 1.1 l.- iz! 'ja levado ao Congresso Nacional Assim, p o i s, agradecemos
i Certo. o ,.',',-, co'ver.tido, um protest solemne dos catho- sempre de todo o coragao o con-
rl)e alIguns ;nnos a esta part. em Ici. n'.n 1tai-, aomo o n ,: ~, lics brasileiros-que o sao em curso do patriotismno do povo do
Sfacto incontesto-,vi qie item londe tribnaes a mi.tra- esmagadora maioria.-contra o Joazeiro, e Ou Rebate, que jA o
nmovimientado uima pcrsetgu;uo t.'ra naio p.issain de :omncdi:is ou I nefando u sacrilkgo prcjecto do tern defendido mais de uma vez,
,vstiematica, e tanto mais peri- farsas theItraes; onde as leis divorcio, corn que obstinadamen- continuard sempre a repellir os
irosa, qu.iiEo hia,ilmncnte dissi- s:o, em \e:dade arbizraricda- te se tenta infelicitar a nossa e -ataques que a villania possa ati-
mlada, contra oas jalcvantados des irrita:nt-.s: o di-.orcio, diga- stremecida Patria. rar ihe.
nsinam'neato l e osa f, e un mosco-n NI:'-,VM. NN.s-2rid 'umn Que degradantes e desastro- A innprensa sempre mais do
religiio que nos lc.gara.,n ro.o.. -fit)o n.as asto e n.i: terriv:-l] sos effeitos seguir-se-iam da ac- povo do que do proprietor: en-
aoengos, ido que a ex: ;ao ..:t i nis for- ceitaiao, por parte da nagio bra- teressa mais d causa public do
De present que-n have-rdquc mnid.ivei-s lic:-< s. sileira, desse absurdissimo proje- que i particular.
inore os estobro co n q :e \alc. a sociclada'-, i n,: ,) : al- cto, aittenttorio da paz e bemrn e-
-e rezesam eplirimos desvairado. geir, vale a so.:ci .: sar d's fimilias.e s6 filho das 1P90
que, nao podendo soffrer -.eja ler a familiar. I paixoes mal contidas, e do odio
si nao derruil-a, ao menos aba- subversao da fam'lia brsI:!cira., nol-o provam a skciedade os da-
lal-a em seus fundanmentos ? pelo divorcio, volvido L-i lo paiz, dos estatisticos fornecidos p-.los ]
Quem havera ique ignore o a- arrastardi ncc,_:sariar.'.ente corn- paizes, dignos do melhor sort.
fa no inglorio coin (L: certos ho- sigo a subvers.o ,.a ord:m em onde o owem e iaiCi o sobrese- Completou annos nos 19 do
m ens, levados pelo c:pirito do facto de sociabi!idade. o oque meou a damnada zizania do di- corrente a exma. str d. Luisa
.ecculo,ecoliigadeSem Iinpia sym- vale ao mesmo-a r.i:scria; ade- vorcio. Leopoldina Bezerra, dignissima
biose, naoiul.I."oitando a sA dou- gr-daqio, a r,.n_ d socicdad. N.o! Pretender conferir ao consorte do illustre cavalheiro
trina. fecha-Tdo oa~olhos A luz, c Em face de males ircalcula- homeni opoder de tornar disso- major Francisco Belmiro Maia.
cerranlo os ouvdos rdade, veis que a im.:-,ade ren m:n luvcis os lagos do matrimonio?! Por esta data auspiciosi, queira
eenapcnm-se por descobrir na! vista, com a con.-:rsaCo co divor- Quere dar aos conjuges, que se a distinct anniversariante accei-
trevas da iniquii,:de alvitres dh cio em lei da Rc:ublica, :au:sar recuberan em f.fcc. dos altare, tar, post tnrdcamente aos nos-
toda a espcci, revela:do-os, dis- di moral public, ao soccego das por motivos.que, nunca po.dem sos proflgas de envolta corn os
seminando-os, encarecen.do-os? families, d e-tabil..ade dos con- ser phvu it[. ii .a-berdadede'."ejvotos que fasemnos pela diutur-
Quenm haverd que ignore sorciol, A re --;, do contract separareuma,. i r.d le dle sua existencia to
estervos innominave(-is que a mlr matria:::.:ial q:.e. a :-ligi.c .:e twas nciS, coMn tfagrante pre-, preciosa.


que tu inspiraste aos secnlos.
Ao povo de Israel ti fallavas a
linguagem das cousas; empregavas
um system intuitivo de moral. E-
ras ent'lo Rabaoth, o deus das guer-
ras e das tempestades; nao mandavas
os teus anjos a mneia laz iriada do
crepusculo; fallavas tu mesmo invisi-
vel na labareda sagrada da sar-a, on
entao te (encarnavas na voz dos teus
prophetas. E amea;avas o pae corn a
perda dos filhos, o rico cow o desba-
rato das searas e dos gados, o pobie
.rom o horror do captiveiro, para quo
praticassein o ten Decalogo, que a
:nim.ra da moral mais perfeita. 'De-
pois tu immaterialisavas o bemn e-


tar, desde que estava feita a cidade
es:ava orgauisado o povo, estava ela-
b-,rada a .:;'a. Eniito jd nlao promet-
tes tomo r ecumpiieiusa o mana do de-
serti. a a4gt1 jerrada do rochedo, a
louridez das nies-,es. a sa i) polychro-
mica dus fructAo. Eutoas o c*sursum
corda,, d fumas tudo c8m uma esperaua ami-
ga. Abres o teu ,:eo, que tinha esta-
do fechado ate'einto pela mesma ra-
zPo por-qne um fidalgo de lei nao per-
mitte af suas filbas a frequencia dos
salue-. antes que o ecalor da puber-
dadc- uo Hlies tenha amadurecido o
instn';)o :eccional da minlher.
E'n tea un.me e tern leit tndo,
tud,) quanto o mundo inoderno usu-
frue. Dos conveItos dos tens mon-
ges, sakiram, baudo de agnias bran-
cas, as lettras. as si'iencias, os prun-
cipios politicos, as noqOew derivis-
mT e de solidariedade humatia, gue
l ..... ...r! .... a !1 -Iau m l.


,.ara-:eri~sam a idaae media.
o('lomnbo) nAo tinha verwnha de t(ka
i-.plorr 1- j o 'h,, ell bastante


0 .


1


~UU


e 1 < "


, j


ti `I


a.'l.


I







0 REA -:.^ --


|E I maI ta se, ttl s ms m sorae, "a a ao dia im- N dia lammedki dia 30, esperar, pars, pels manha do dia
1 NA n E mUlasA.'tiam autor ea justi;a mediator; mn fo dados to- que dra delamingoia mesmo ipoediato, telegraphar ao juiz de
MIA iU D l Idos os esbte*os. aom pa- Juiz Sq w 'respondeuao Ve- :Barbal4h, commnioando o ocoor-
de 0 .SERAC(lS N S amente nenhun a. renthesi' par exp eak &-P~ente do Tribu- rido, e pedir proviencias no
PALIGEIFUTA R OS aDEUE Eu, o procurador do au.. correu durante os sessenta mi- nal, declarando no. ter sido, i sintido de ser cumprido o despa-
ATOS ADDUZIDOS PEI ILLM0. tor, ra dar conti do Tad4 nutos de estada do ex' sfr, apresentado nenhum re- cho?
s. CoRoNEL JOSE E. ALVESL permaneci no f6ro da causa, d .s- coronel Belisario em MiAgre~~ urso, e, ao mesmo tempo, expli- Como s- admittir a nomo~0o
| .OTI JOS E AL
I.CIXERRA NO CORREIO DO de o dia 16 de dezembro, do an- afim de evitar as explT5 es. cando a marcba da causa, que de um Escrivao adhoc para su-
S TEARIRY I) DO CORRFNTE no p. p. (1908), ate o ultimo dia Dias antes, um individuo ti- corrnra sem sae contestada em bstituir o effective de Milagres,
CARIR D 5 do ultimo prazo, e n'elle ainda nha dado um tiro em um outro; nenhum dos prazos, por nenhum sem que esto jurasse suspelio,
4 ;, opermaneqo, sacrificando todos e por isso andava uimaforva mu- modo de direito. se auientasse do fbro, ou suspen-
|? EFFAITOS 1)A RETIRADA os meus outros interesses. nicipal 'em busca do criminoso E o Venerando ex Presidente se fosse pelo competent juiz?
pDo ILLMO. sNR. MAJOR JOAO Findo o citado prazo,foi a cau- para captural-o. do Tribunal, magistrado abali- Como se adqaittir desobedien-
PE AQUINO, DO FORO DA CAU- sa homologada pelo ex)?o snr. Justamente a mesma occasi- sado e recto, necessariamente cia do Escravib do Milagres ao
SA No DIA 28 DE ABRIL. dr. juiz de direito de Barbalha, do que entravam na cidade o porque achou coherencia na se- Dr. jui do Direito de Barbalha,
ULTIMA VIAGEM A MILA- nd dia 18 de maio do corrente 1exT? snr. coronel Belizario e ria e obediente resposta do seu nem haver uma uiaica prova, si-
GtRES EMU C 31oMPANHIA DQ anno, por ter jurado suspeiao o companheiros, entrava a f-rga subordinado, nao recalcitrou. quer, testemnhal ou per escripto?
EXMO. sNR. CORONEL BELI- de Milagres, e publicada, no dia conduzindo o prezo; ecmo e e No outro di, 31 do mez de Qual a portana ou teligramma
SZARIO; V OLT A DE AB31BOS 22 do mesmo mez, em aud:en- costume tocar-se uma corn&a, Maio do corre.ate, que &ra uma passados pelo Illustre D'.juizde
N'ESFE MES1MO DIA; ILLEA- ecin, no foroda causa, a sentenga chamando o carceiro, que mora segunda-feira,nada mais constou Direito de Barbalha-o -E.erio
-i 1LDADE DOS ACTOS PRATICA- que homologou-a. em outra rua, o commandant a respeito, esgotando-se o prazo de Milagres, ordenand o cumpri-
DOS. No dia 27, sexto dia do prazo mandou Aiar os respectivos to- legal de appellaqgo sem intrepo- meato de um despacho legal de-
de appellando, recebeu o escri- ques.) posigao de nenhum recurso, con- sobedecido?
Retirando-se no dia 28 de a- vao Pedro Nogueira, a tarde, Deante de tal colncidencia, forme prova a seguinte certiddo. Qual o officio ou telegramma
bril, do f6ro da causa, o illustre um telegramma amistoso do que culpa teve a jnstiga de Mila- jPedro da Costa NoguelraEscrlvao do passados pelo Escrivao de Mila
S dvogado major Aquino,-dias ex`'? snr. coronel Belizario. dig- gres, para se dizer, como e cor- Cive~ de Milagres etc. gres, ao Snr. Dr. Juiz de Direito
depois terminaram- se os traba- no chefe do Iguat6, I edindo u- rente, que foi um dos meios de 1X:tifieo, :1 pedido verbal do Dr. Flo- de Barbalha, declarando nao
Ihos de demarcacao c division, e ma casa para hospedar-sc em coacqao empregados? da demiarenr.o e divisao da Area Coxh, cumprir o mesmo despacho?
juiz co:npetente designou o dia Milagres e annunciando chegar Como e porque puderia isso existenten em meu cartorio. foihas quatro Como se admittir a nomeacgo
de maio do corrente,-mez im- no di immediate. accontecer, si o proprio exT? sr. guinte: de um Escrivao ad hoc par sub-
mediato, para a realisagio da Em vista d'esse telegramma, coroner B',i ari), co:n a hombri- CERTIDAO stituir o de Milagres, que riaose
audiencia de vatenthicwato, e begin nao se achando presentes--nem dade que lhe e peculiar, infor- Certifico que exgotaram-se os dez dias ausentou do termo, nao foi sus-
nssim das demais adliencias ,; o coronel Figueredo,-o chefe mara a amigos seus de que tinha da i. assignado a part, em uap penso, nemse deu por suspeito,
de ligencas de conformidade corn politico que se achava seis le- sido tratado corn todo ac..tamen- ra que homologou a present acro de quando na Barbalha tinham dois
a lei, no local deter-minado. goas distantes, entregando umrn to do que 6 digno? demarca e divA tndo a meama effectivos em exercicio?
ten4~a paissada em julgado uo primeiro do e

Os interessados que se achl- gado ao capitao Araruna,--nem Si o distinct; advogado no se corrente mez. Dou fG, cidade do Milagres. Como se admittir uma justifi-
v-am presents foram intimados o coronel Domingos Furtado, convencesse,conforme affirmara, eO4EJrii hdod ivl Pedr' da Costz eagao, para provar que o Escri-
e compareceram a citada audi- que se achava no Pianc6 tratan- de que os seus constituintes nao Nogueira. Era o que consiava da referi- vao de Milagres recusira tomar
encia, permanecendo no local z.-do do inventario dos bens dejxa- podiam appellar, em virtude de da ertido que delmente opiei. ou r termo o recurso interposto
Em 20 be Setembao de 109. 0 Escrivao por termo o recurso interpo

te o ultimo dia de trabalhos; e dos por um irmao-o escrivao serem recets )aany]edstos, for nao do Civel: Pedro da Costa Nogueira,, pelo exo sur. coronel Belisario,
durante esse tempo e o prazo da Pe-ro Nogueira, cuja genti!eza term contestado, hos prazos da cujas testcmunh;-s, residents no
iei, assignado As parties para di- d por demais conhecida,arranjou leci, a acqao,teria apresentado ao E pass'.ram-se quatro dias, Crato, n.o so acharam em Mila-
zerem, dejacto e de dircito, so- rom a Lmilia CArtaxo a casa:da Escrivao ou ao Juiz Preparador depois do ultimo di do prazo, gres no dia 28,de Maio, nem as-
bre a deniarcaq o c divisao, ne- residencia, completamente mo- a peti.ao despachada pelo Juiz sem nenhuma noticia; maz, no sistiram, nem ouviram cousa al-
nhum recurso foi inte-posto pe- biliada, preparando um lauto de Barbalha, p-ra ser tomada quinto dia, constou-nos que o guma, para depnrem ?
los interessados presents, quan- jantar para recebel-o primeira-, por term a appellagao reque-ex?? snr. corone Belisario fiz- Que val6r podero ter os de-
S to mms pelo illustre :dvoga'o, mente em sua propria resident rida. ra uma justificago, para provar poimentos de taes testemunhas?
qs- poimentos de taes testemunhas?
que nao compareceu A nenhum cia. Sabem todos, que o exT? snr. que o scrivo de Milagresdes- Como se admittir a preferen-
dos actos, conforme prova a cer- De facto, no outro dia, 28 do coronel Belisario, tanto reconhe- I respeitara o despicho do digno cia de urn sitio de Barbalha,(op-
tiddo seguinte: mez, as cinco ou as cinco e meia cera e reconhece a falta de di- Juiz de Direito de Barbalha, sen- pinido geral)que se extremaco
-Pedro da Costa Nozeira, Eecriv lo do horas dat irde, chegaram oex? reito dos seus constituintes, que do para iss0, nonead um Es-o Crato ra se rocederem to-rn
C(ivel da Milagres, etc. snr coronel Belizario e os ill... nao quiz continuar a represen- a o, qual tamem to- esses actose procederem to-?
r-tico, edo veral do nr. nF- snr? dr. Joao Bezerra e major Jo-1 tal-os, co:ro advogado nas tenta- mra por term um recurso de Como esse admittir todo e
Certfco, pedido verbal do Dr. Flo- i apellaao se admittir todo esse
re Bartholomnen da Costa. que dos autos ao d-.- Aquitio, accompanhados tivas ultenores, perante o tribu- appellao contra a causa, em
da demarcaAo e division da area Coxi. de dois ou tres portadores. nal. Retirou-se, portanto, o illus- uma folha de papel, fora dos tencia, nem conhecimento do ad-
,,x.'entes em men eartorio, frulhas qu- Recebidos fidZilgameate, o 'tre advogado corn os seus nao autos.
tro centos e cincoenta e seis, conitv a s ecebidos dlgmete, o tre advogado co os seus no vogado do autor?
guinte certido ex" colonel Beenos ustre companheiros. as Feita esta narrative, que da
Certifico que dentro do pr..zo as9igna- 9 enthese d houve qr Ora, si o ex. ? snr coronel Be-
do as parties intere;eadas na demarcavao e querendo acceitar o jantar, nem I seis e meia horas da tarde, o que syntese do que houve, quero
*livie o da area Coxa, para dizerom final consentindo que se-irassem as equivale a dizer, quendemorou- analysar as illegalidades de to- izario sse um avogao com-
obre a mareha da dita ac(:;o. prazo que ha dos esses amctos, pr n tureza n um, mal conhecido, sem nen-
expirou hoje. ienhum proteto. contest sells dos animals que monta-se, unicamente, ua hora. os esses actos, por tureza nul- m,
ao on dis ssio fora nppostas. Dou f:| vam, procurou, unicamente, sa- Foi tao pequena a demora de los. para maior garantia do meu um titulo que o recommendas-
t'idade de Milagres em 15 de Maino 1909. d .d rt. se,poder-se-hia acreditar que nao
S O EerivAo do (ivel Pedro da Costa No- ber do escrivao Pedro Noguei- S. Excia. que, quando cheguel direito.
f,ouira. Era o que co..-avP. fieinonte ra, informaq6es sobre a march A casa onde se hospedara, para Como se admittir-que con- conhecess a lei mas, um o-
o a f'. dade de I Hgres 19 do da referida acqo, allegando ter ter a honra de conhecel-o e con- tra uma causa de demarcago e mem tatentoso e preparado, mes-
comparecido tao somente para versarmos a respeito, nao mais divisaode terras,processada corn tre em advocacia, pois detde a
Ora, deante da exposigao que verificar si os seus constituintes encontrei o, informando-me, po- todas as exigencias da lei, que mocidade que a cultiya, legisla-
faco, a qual e a expressao da ver- tinham direito, conforme the in- rem, o Escrivao Pedro Noguei- nao f6ra contestada por nenhum dor competente, enfim, um varIo
dade, e d'es-a certidao, quernm formavam, afimr de defondel-o. ra, de todo o occorrido, tal co interessado em nenhum dos pra- to illustre, que se destaca nes-
mais poderA c:editar que os O escrivao, corn a sollicitude mo jA expliquiei zos legAes, podesse, um recurso te Estado, como um dos vultos
ill??. snr. colonel Teixeira e dr. que lhe e peculiar, maxime pa- No dia immediate, 29 do mez, de appellacao, ser interposto e mais salientes, nao!
Joao Beze ra podessem ter direi- ra satisfazer A un cavalheiro de que era um Sabbado, pelas dez acceito ? Salta aos olhos de quem quer
to de appellar da sentenca que tao elevada posicao, prestou-lhe horas da manha, encontrei-me Quanto a ease ponto sera in- que seja, do mais ignorante, a
uomologou a refenda acq mio ? todas as informaaces sobre a corn o ill? snr. coronel Manoel nutil qualquer commentario, per perspicacia do illustre advogado,
Quem nao sustentara commi- marcha da causa, accentuando Figueiredo, distinct chefe de quanto, sabem todos, que nao 6 nos meios de que langou mao,
go que os illustres cavalheiros a- minuciosamente o abandon da- Milagres, accompanhado de sua ceorrente em justiha. quando conheceu que seus cons-
bandonaram-na, deixando-a cor- do pelos referidos constituintes, dignissima famia que, receben- Como se admittir---que umn tituintes nao tinham direito.
rer A revelia. que deixaram-na corner A reve- do a com'nunicaco dose achar advorado intelligent e illustra- Que-n nao- percebera logo,
E como queriam appellar, si lia. na cidade o ex?? snd coronel do,de long pratica de advocacia, que o illustre advogado procura-
ram reveismanfest segundo Em vista das informaes pres- Belisario, virapara abraal-o e. conhecendo demasiadamnente a ra obter do juiz de direito de
affira a lei? tadas pelo escrivao, o ex"? snr. prestar-lhe as honras merecidas, lei, por ser um dos competentes Barbalha o despacho de appella-
.... Que culpa tiveramo autore a coronel Belizario, declaran *o es- como amio e correlimonario. legisladores do Estado, reueres- cao. oara. noderrc.,;r -,


jyusuqa e Mlmagres, a esse vo- tar satisfeito e convencido a Nao serA demasiado dizer, se ta1 appellagto nojuiz dodirei- mento, qe series de b ain
luntario abandon dispensado a falta de direito dos seus consti- que o coronel Figueiredo muito to de Barbalha, sabendo que os da que falsa, de um recurso con-
causa, pelos illustres iteressa- tuintes, resoleu, aps lieia, sentido se revelou pr nao mais eus onstituinte eram reeis ma- tra a causa, perante o tribunal

- o m o Jo ao d' A irmando ter sr :i; se nfestoo M iautro que n do f6ra o E ? -
Sdas. e pelo nao menos illusnre mas intima palestra, retirar-se, encontral-o. fOutro que nao f6ra o Ex?
advogado-o major Joao d' A- affirmando ter fito tal vinagemrn, A' tarde d'esse mesmo dia, o, Com so admittir- que o Ex? Senr. Coronel Belizaio, ct
uis6 podei attibuir ais para attender A insistencia Juiz Substituto em exercicio, re- Sent. advogado querndo appel- mente no obteria tal despacho,
iilidade desse abundono s tissimna do de sua distinc- cebeu uma tel-'gramnma do ve- lar, ainda mesmo sem ter direito, que, alias, nao pudia ser conce-
soccupdade d o argo de promo- se real neta do que por interes- nerando ex president do Tribu- onformase om as inform- dido, em virtuda de no ter sido

tor public que o illustre advo- cia por informaes.u s6 conl- nala Relao do Estado. o es doEscrivo por elle pro- a, causa contestada em nenhunm
gado dignamente exerce no Cra- 0 Escrivao, orem Ex. Snr. Dezembargador dr. pio pedidas, sobre a march da dos prazos. legies.
o; porque, intelligence e prepn nha enviado u onitora e Domingues Carneiro, ordenando, usa, voltando uma hora depois Mas, s. excia, home de im-
to;poue, intelligence e prepol- n iado urn pottAclor ao co-! sob responsabilidade, mandar to de ter chaga.o, pontancia, desejando obter
radocomo, e amigo dosseus ronel Figeiredoonicndo airport portancia, desejando obter um
adomar pr term a appellagdo r. Come se admnittir, a scr real a document que facultasse me-
constituintes, nao po.ier.a ser a estada do conspicuo cavalhei- querida pe'o Exm? nr. coronel recusa do referido Esciao, o lhor sahida, perante o pub mio
outra a caura. .ro, insistira para que elie se de- B3elizario. x. ? Sere ado crivao, o e hor said, esperanteva a soluble
.. ?en. advogadln.ooquerer que, ancioso, esperava a solucao




Peix6to. a qucin M_ a.
-li ,.axc | \ '! a
.... ... .~ ~ ~~~~~~ .... ,r'-a'io", ,.- ..










deftia do ne-ocio, no enon-respondao Juiz, declarando no um sbbado, partiu para o loa- risconsultos de reputalo firma- o rio que abastece esta cidade,
De ff i cumprir despacho o a porta- zero, que dista cinco legozs, on- da, se destacam pelo saber e pe- raro o dia em que as aguas,
l)e facto, obtivera o despacho; ria ou qualquerteegrana recal- 4e descanou em a residencia la honradez, como ornainentos assim mesmo putridas, enlome-
pore, de posse d'elle,erpre- c rar.te; 3? que nos casosde serem do coronel Joaquim Bezerra, par- da Magistratura Brazileira. adas chegam antes das .oi t ho-
ciso provar ao public, que comrn- as parties portad ras dos despa- tindo a tar,'e para o Crato, ond* Depois d'esta exposigaocrvio, ras, e tarde, logo cedo, ca-
parecera to foro da causa, para chos ou dos officios determinan- dormiu, pois dista duas e meia oilU.? snr coronel TeixeiMr, sea-. am a scasseiar cormn ja tei ~t-
poder recorrer,allegando ndo ter, tes, estas communique imme- 4 treis legoas. sato como 6, nao podera duvidar gumas vezes acontecido, de n-..
sildo possivel tomar-se por term diatamente ao Juiz, para elle pro- Portanto, att o dia 29, sabba- do que foram'illeges todos es- do que oi noite, ji muito poica "
a appelhaqio requerida. videnci nr, ou justifiquem, com do, o ex'"? snr. coronel Belisario sesactos, e, muito o contrario, agua tern no rio.i
E assim o fez, comparecendo testemunhas idoneas, insuspeitas, ainda nao tinha encontrado o affirmara commigo, que a area aTriste contingencia de quet I
em Milagres, demorando-se o que assistissem e ouvissem a re- Ex'.? Snr. Dr. Juiz de Direito Coxa estA legalmeute demarca- precisa dellal...,
quanto bastasse para isso pro- cusa do funccionario ao cumpri- de Barbalha, para communicar- da e dividida, e que nao serao E'mesmo o caso dizer-se--?
var, mal se entendendo corn o mnnto do despacho. lhe que o Escrivao de Milagres nmcautos os que negociarem-na que nao tern remedio, remedial.
Escrivao, prescindindo, em abso- Em casos ties as te*.teWunhas desobedecera o seu despacho. corn os presents proprietarios, estd.
luto, do encontro corn oJuiz Su-, nio podem ser as parts interes- S6 poderia ter feito a referida a quem estdo destribuidas os 0 doente que n$o tern cu l
bstituto do termo, cornm o chefe sadas, nem os advogados, por se- qucixa ou communicagao, no do- respectivos quinh6es por serem, -morto est a.
politico, e finalmente, prescin- rem suspeitos. mingo, 30 do. mez, penultimo unicamente, os verdadeiros do-
dindo de outro qualquer recurso Logo, desde que o Escrivao! dia do prazo de appella;ao. nos. VISITAS
no f6-o da causa. Pedro Nogueira, de Milagres, Crato dista de Barbalha duas Contina ia
Enao podia deixar de assimr nao desobedeceu ai ordem ]do e meias a treis legoas. ilgres, e 0 de Setembro de 1909 esta da oa de ss e isita-
fazer, bem comprehend; por digno Juiz de Barbalha, tanto| Si foi no domingo que o illu- toscav os disti
que, se tal petigao fosse apresen- assim que nao existe urnm 6 do- stre advogado seguiu para Bar- Dr. Floro Bartholomen da Costa Padre Cicero Romao Baptista
tada ao Juiz Substituto ou -.o Es- cunmento que isso prove-nem bla,afimde queixar-se ao Juiz, ----on-- Dr. Bartholomean den Brost
T. Conde Adolpho van den Brule
crivao e i.or este fosse tomrda officio, nerm telegramma do Juiz Ida desobediencia do Escrivao, Major Theophilo S:queirOa
por termo a appellaqao requeri- para o Es rivao, nem respostu e requeerr uma justificaao, pa- ~-Ade da F. Alenear
da, subindo, illegamente, os au-! d'este aquelle, desobedccendo-o, ira poder- ser tomadao recurso de Francisco da F. Alenear
tos para o Tribunal, scria u-m iclaro estai, nao poderia, sem gran-. appellgaro, porque voltou da ci- NOSSOS AGRADECIMENTOS Pedro Peixoto
SI Joo A. Peixoto
desgosto pari o illustre advoga- de desvio da lei, ser nomeado ou- dade dc larbalha, isto d, da rua, 0 Crzeiro do Norte em seu JoLucas de O de Soza
do ver-serem reprovadas takes! tro para substituil-o. para fazer todo o processado em consauro do Norte, em seuin- Jos de O. eSrva
actos, por screm ilieg.cz, e ouvir E quando houvessem provas ur sitio que se extrema corn o n 3,consagrou-nos asAntonio S. da Silva
os commentarios,pela injustica da; documentaveis e documentadas Crato? tes linhas: Jos Roch
pcrseguiao, por mro capricho, de desobediencia e desrespeito S6 sc poderi admittir que- -O Rebateorgo semanal, Cp. ntiag da Cost
ro o vindoad Alume no dia 18 de Julho, 4Jos6 C. de Albuquerque
ai uma causa, cujo bomn exito, se- do E'scrivao de Milagres, s6 po- ou nao queriam que o povo Bar- vdo a menodia deJulo fasco.deAr
ra de enorme vantage para o deria ser nomeado para substi- balhense tivesse conhecienono Joaseiro do Cariry, de que FranciPantal d S
rto, pelo progress que facili- tuil-o, depois de suspense do fei- do que se fazia,-ao que o Juiz reactor che Revdm. adre LimaDi
tara, e para o governor p'elar. ren- to, um dos Escrivaes em exer- de Direito, por atten;ao, satisfez, Joaquir de Alencr Peixoto. Seu aroM. dBeserronoos
las que podera tornecer. Esse cicio de Barbalha; mas, nunca ou entao porque as parties en- programma contido nas seguin- D.* Maria da Gloria
.cto do exP? snr Coronel Bellza-! um escrivao ad-hoc, e para ser- contrairain o Juiz, em caminho, tes linhas d digno de applausos: Julia Nery da Roiha
Vi) accentia muito mais ninda o vir em um feito tao melindroso, de viagem para o Crato, e no lo- ((trabalhar pelo iddal das lettras. A'todos, e a cada um de per si, a-
-.lto tino de a.dvogado que pos- em occasiao muito mais melin- gar do encontro todos os feitos da religiao, da patria e da huma- gradecemo-lhes, tao d'alma, a finesa
t. d i nidade, serm se envolver na poll- de suas visits.
sue. pois assim procedendo, li- drosa. form realisados. nidade, s s nvolvr na pol- de sas visits.
bertAra-se dessc desgoto, e e Ainda mesmo que fosse feito, Mas, em ambos os casos, pal. ticagem que tudo avilta e rebai- DESPIDIDA
provara ao public que se intc- comno foi, todo esse processado rita a illegalidade dos feitos,- xa
ressara pela causa que defend- de appella ao, que e nullo por nao s6 porque negocios de tanta no applaonoss o om pe- me pmeseo nte de todos os amigos
ra, lancando mao des meios que natureza, em um sitio encravado responsabilidade nao se devem nho se cumpril-o felmente, quetao gentile, quanto cavalheirosa
possiveis form na emergencia. nas extremes de Barualha com fazer sem o public ter sciencia,. e, civilisadamente dispensaram-me
Sabem todos que l;1am com a oi Crato, (dizem atf os maliciosos como tambem porque um Juiznos Deus adjvet. consideragOes, que nunca olvidarei
uistia. que urn Escrivao em cn-, e foi no nato) nao impediria nao pode nem dev-e resolve Agradecidos, pois, ao Crrzei- pelos quaes fai visitadorepetidasve- .
,ustiqa, que um Eseieo m e-,,,ebii no d Eton rro do Norte pelo seu dehlicado a- zes, durante o curto interregno que
xercicio s6 podero ser substitui- que n'elle servisse um dos Escri- questes judiciaes em uma es- perto dNe mol medis, de m cht ne est a hos-
do,-quan 'o adoecer,- quando e vaes em exercicio de Barbalha, trend, de viagem. pitaleira, sympathica e futurosa par-
(der por suspeito, quando jurar principalment-. o que servio corn Por essa ultima hypothese ja COMPRA DE VOTOS te da constellaqao cariryemse, at;
suspeiiao, quando soe ausentar o Juiz, no julgamento. se podera explicar:-a substitut- hoje, quando, penhorado, regtesso pa-
do f6ro, ou quando for demn itti- Admittida a hypothese de que coo do Escrivao de Milagres por Em 4 de setembro p. p. tele- ra minha residencia, 0o faeo pr este
,co. e para supprir a sua fal ta, nao houvesse essa preferencia 1in ad hoc-acto todo illegal; a grafara do Rio aojornal Baa a r d'elles,
nomeiar-se ha um dos Escriva- illegal, de um Escrivao ad hoc falta de documents de que o re- que Commissarios do Governo
e:s do termo ou do termo visinho, um dos que estavam em pleno ferido Escrivao desobodecera ao de Minas, partidarios da candi- Joazeiro... 8bro .... 1909.
conforme o caso, ou nomeiar-se exercicio, e que, para provar a juiz, desrespeitando o seu dos- datura do Marechol Hermes, ne- Pra
ha um interino ate o effective re- desobediencia do Escrivao, afim pacho; o termo de appella.ao gociaram la adhesao da Camara ogueira.
assumir o exercicio o0. ser nome- de ser suspense e substituido por tornado em uma folha de pap&l, Municipal ide S. Joao Del-Rei
ado outro effective. outro, fosse precise unma justifi- f6ra dos autos; e a justificagao por 90 contos- E' COM AS MULHERES
Nos cases como o da demar- ca4a;o, que valor poderia nemI feita com testemunhas residen- Negociata semelhante jA foi
caqao e divisao da area Coxdi, podera ter a que foi feita, send tes no Crato e que nao estive- feita com o munioipio de Ouro 0 jovam romano Papiro, na idade
q uando Juiz do term, onde se as testemunhas pessoas residen- ram em Milagres. Preto, havendo apenas a diffe- de 18ans, ass ista, com sen pae
process umna causa, sc da por tes ro Crato, com a circumstan- Si, porem, foi na segunda-fei- renca do dispendio de maior z natal.
: uspeit ,o Juiz,por lei preferido, e cia mais aggravante de nao se ra, 31 de Maio. ultimo dia do quantia. Um dia, em que se diseutia um as-
Sda comarcamaiproxima; mas, charm em Milagres quando o prazo de appellagao, que todos Os jornaes, relatando este fa- sumpt mui important e secret,
o escrivao a sempre o mesmo, e, coronel Belisario esteve? esses actos foran feitos, tendo eto, atacam corn violencia o dr- sna mae fez quauto p4de para sa-
forca da mesa le, continue! Admittida ainda a 'hypothese porem chegado, em Barbalha, o Wenceslau Braz.bel-o; sei filho delro q
ervir no feito. ;de que ate essa occasido todos ex'. coroner Belizario, no dia Atd agora nao houve conte- ih N a o
ara que em ties casos seja os auctos praticados fossem le- anterior, 30 do mez, o Juiz tinha stacao dos factors asseverados. A mae insistio, rogou, ameaa:ou e
Ekriviio do f6rogas, se nio poderd explicar, tempo de telegraphar, urgente- DINHEIRO ROIBANDO DINHEIRO choro desejoso de vr-se livr.
todl grande admirayio, como o mente, neste dia, ao escriv.ao de dONErou.
r la .o podia ser Milagres, procurando informal6- o,,,al do Pari~ noticion quo no Portos estos de qcem fs ritedd
nd si era legal, figurito imponente apresentara, em- cor g qer a is
qnma easa banearia, into contos de rais, ma cousa de muita reserve, de.A
o ctivo termo de ap- approximadamenteparanm cheque a rece- sua mAe:
S e mip dcsodicncia ranto o ppento poder, d e- ,r em Londres. o se estA agora discutil-
udo ror P Iteaiisadu, a O' 0 indi- irml e


causa e de quem o do ,ino .volto. eS -e ..OS hmens te-
allegavam ser desrespeitado ? u ".ees
Dizem os dese.ntides que e que o case ffrene ano
vedado ao Juiz to,. ar conkec- Ainda assim, as providencfias volcano hh ioireeeo Apenas
mento de recurso quee se inter- nao seriam as qua- se deram, tadr. quanta; mais tardefoi verificadoque cegou em quanto nao 01
pe d sentence por elle 1roferi- pois foram illegaes:-a nomea- o cheque f era recebido em Londres, pare- nma sna amiga, qual
da .. ao do escrivao ad-hoc; a justifi- cheque original ficon no Porto, fizeram to, de modo qi, em biado se trees
docendo quo o logro foi assim pratiaco: 0t
Tratarei agora do que se re- cacao feita; o term de appella- nm fals opagoem Londres e vol- orasNo dia seguinte,todtas s ec .
mo tarum a aproscutar o original para reha- dia
fere a viagem do ex. snr. coro- ao tornado extra autos; e o lo- v.er o dinheiro. se apresgentaram As poro seria
nel Belizario, de Milagres para cal onde se realizaram todos es- A o vnte contos fizeram o ro o gritando, como loacas qne as
o Crato; ses actos,presididos pelo proprio mais vantajoz s niaridos.
Ora o ex'.? snr. coronel Beli- juiz que julgou a causa-o que FALTA D'AGUA muheres tvesem do engmao
Papiro expliCo etAd o enigaa
zario sahiu de Milagres no dia redunda em insophismavel nulli- senado que, admirad0 de tosta sei
28t de Maio, umia sexta-feira, as dade dos feitos realizados,paten- Em confirmagao da reclama- ecr~o, o admitti en r
sete horas ma's ou menos da noi- teando clara e positivamente a ao*; que fez 0 Rebate acerca da membros. in hje se di
te, chegando A Missio Velha. desercgo da appellagao. fal.a d'agua na visinha cidade fPo'r isto ,ge ea de loe~ ean
que dista sete lcgoas,,as (douze Fclizmente, para garantia do do Crato, ,imos no Correio do que, eongi em facinlo-
hoies da msma noite, onde per- direito que defend, oEsta do do Cariry,n? 256 o seguinte depoi-v 0 lin -
nottou. Ceara tern uut Tribunal, cujos mento do clamor public: 1 Joazeiro... abr ... 191 0 ,
Na iaanha do dia 29, que era mnembros, Juizes abalizados e ju-' Continuia a amanhecer secco,


esmo funccionario ai umaordem-
I despacho do Juiz do feito.
Tal desobediencia so e prova-
quando o Escrivao voccal-I
ente a patenteia ou quando a
z por escripto, em resposta ai
alguma portaria do mesmo Juiz.
Quardo, porem, o Escrivao do do
feito, como, no caso vertente, o
le Milagres, mora em comarca
ifferente da do luiz Julgador,
ara que s( prove tecsobediencia
c desrespcito a uni dospacho,
na-se indispensavcl: ?lque 0o
rivao recebeudo officialmen-'
pelos modos de direito, a pe-
.o despachada, nao cumpra
em, findando o prazo do re-
comn preju:zo das parts;
e o E-:crivilo, cm otfi:io, I


1

*t


- .p


0 RERATE


w
o


I


L


J>






Zn. 4 ~ -,.



mensDlidade o t roitm, tIo fium de 10 annos, a umna pensAo que L- I -' .
WXI na ie podderA excedr, d 100f000 por mez.
dNo)easodd,9 keer antes de chegar a receber a pensito, a 4 COLLEGIO CRATENSE (i
Ns V -4^, 1 3 1^ a 'associago patarntao, seUs bei deiros necessaries todas as contri- SON A DIREGA0 DE
& _, n buui 0 C E- E A IE I depois que o mutuario estiver em goso da pmnslo, esta ficar, ex-! < Josd Joaquim Tcelles Mlarrocos
DR D f-^ 3 r ticdta, em que aos seus ht rdeiros assists qualquer direito.
A p, nmiio serai pag it o proprio individuo, ou ao seu pro- Abriu-se no dia 1 do maro
EsrT TYPO( RAPHIA E'VGARRE(GA-SE DE QUALQUER curdor legal, ot por intermedio de qualquer Banco, quando o 4 Preo5 segundo o costume e
TRHAILH" I'E IMP'E-S.COM M.I.MA X REsTESA ENITIDEZ; R utuario se achar n1 extiang'-ro. pagamnento adiantado.
0 O O socio contiibuinte em dia, que ficar impossilblitado de Internos, trimestie 1 '~'00
IMl'RIME prosegur nas suas entradaM, depois de cinco ann 's do associa- Externos,cldapreparatorio w00
CARTAS, ito, em cEonsequencia doe molestia chronic e incuravel, que o Escolaprimaria,niensalidade2o00
CARTAZES, inhabilite para o trabalho, sard considerado suspnso e no per. Todos 0o pagamentos sao fri-
CARTOES DE VISITA de'rd direito A pensao. 1 tos ao comeqar o trimestre.
SREI S,. Os pngamentos antecipados de 1 anwn gozam da reduc- Qure precisar de qualquer es-
SRUTULO;, i FACTURAS, tos do 15 annos, 15o,o. com o Drector,rup graicdem
ANforente da Ertrejt de S. Vicente
SANNUNCIOS, ETC. O m0 utuario que s, inse:ever uiu mcz antes do sorteion frento da Egrej do S. Vicente
Stver a sortc d3 ser preumiado, pagard apenas poucos mil reis Ferrer.
O 1 irailito feito com toda perfeican e asseio na terA direito a uma penslu para toda a sua vida. -
3 Jachina 1c/icias, sendo os precos sem cornpe- Atd dezembro Ioram sorteados cinco cadernetas, ou sejn L--- -
Stenc'. 1no periodo do novel mezes. A ECONOMISADORA d a unica ] ,
quei faz sorteios de dois em d)is mezes c um grand sorteio no .
S Socios inscriptos doeabril do 190S a Janeiro 1909:-130C0 ,
NAil enhuma outra sociedade obteve tal numero de socios nos seus
primeiros nmezes.
PEDIDOS DE PuODPECTOS, PROPOSTAS, CADEU ETAS E Cincinato Silva tendo recen-
I 111 P temente c h e g a do doe Gara- ':
L JA : INFOEMAtES MINUCIOSAS AO Jnhuns, Pernamibuco, e aqui se o
MO V > rs o a'estabelecido cornm faondas, miu-1
SM N 0 EL V IC T 0R INO Represe tae o Crat dzas ferragem; avis-i as Hxs.g
-A. Bele-A Sob)n 'h tfanilias c ao respeltavel publieo .
Con un variado sortimento de fasendas a lji quo trouxe complete e variado,
45 --Rua do Commercio-45 sortimanto em artigos do nimod,t'
Acha-se sempr a dsposiio d scu freguezes .fantazia.brocado,futs,linhns,
SLE T A m a d ~ setamines, artigos para presentes,'..to
PRECOS SEM COMPETENCIA Ii nscados diversos, brings branch e
.-n Lde e6res, zephiros' & &, e vende
Vende-se tudo pe'o ,preio da capital *o .. .. .p(.r pros reduzid.simos. .
SOmais exigente freguez acommo-g
RUA NOVA N. 966 IS CRATO--OIARA'. dar-so-A com os scus preos, en-j,
Y. d-. 1.". Artigcs r*Vcontrando smpre agnado e sin-g
SJOAZEIRO DO CARIRY d fasondas e, mo mideza oid Artics cridade.
WIDb U tie us ns Domestico, Alta phantasia, & &. Ua visit. pois LOJA .:
-,I),:Especialidade ca:
Xtrtigos para homes, schoras e croanea. 4 Cincinnato SILVA 4

A I O ISA A PULISTA PRECOS SE ICOMPETID RUA NOVA N. 887
45-RUA DO COAIMERC71--45 JOAZEIRO-CE ARA


I CAIXA INTERNATIONAL DE PENSO(ES VITALICITA
-^ Approvada por Decreto Federal, corm deposi'o de garan
. tin no Thesouro Vederal, proporcional ao capital de p).ass
mil contos de rdis.
Registrada na Junta Commercial do Silo Pau'o.
SS le em S. PAl LO: RUA S. BENTO, ;3
S (Autigo escriptorio da Coaipanhia Mopyana)
Filial no Rio: RUA 7 DE SETEMB1RO, 113 (nodcr.io)
(EY-. EGON(CALVES DIAS l: AVENIDA ('T:NTI:AI.)


a IEfBfTORI.I

PRESIDENTE-Sen vior I uiz Pzza, Senador Estado
.ex-she fe de Pohlia e ex-Secretario da Agricultura. do E. de 1
Paulo.
SECRETARIO-Commendador Leoncio (urgel, da firmk
ilva &Setra & C'., da F:ibrica de Tecidos S. Bernar.lo.
"""- s GERENTE-Dr. Claudio do Sousa, medico e indistria
THESOUREIRO-Dr. Gabriel Dias da Silva, advogad<
capitalist, director da Companhia Ih L' i S. Paulo e d


de fiA

lafe fo:ndusr mercadorlas, estivaes, fe'raqen.m chapeo.s. Tendo
Sreccido) o Ceard umt coipleto sort-mento /los artlios acima
mien cionados que sao vendidos por preco sem competencia. con-
vida todo pnblico para fazer uma visit a dito estabelecim.nto
que se certiicard do qee ,v aofirmado.


SERDADLIRO


APROVEITEM !


Q LELIJA !
APROVEITEM!


Jdoo Baptista tie Oliceira.
Rua Padre Cicero N. 33.
AO BARATEIRO


FARINHA DE MANDIOCA hora promette-
ose Alves da si I
n s fregneses e ao
qne terenmd


n(aci ven-
irnuacw.


-JOASEIRO-CEARA

7do B pre'os BARATIS13.O
.ana de Prates, Director do BU D
io."Qn. Colonel Fernando Prestes, vice-presidente RUA DO PADRE CICERO N? 301 BURRO SUMIDO
40 o----Barao d Duprat, dire-tor, da Companhia Inbustrial poi CARIRY
e o Paulo-Dr. Rodolpho Miranda, proprie.ario da Fabrica JOASEIRO DO CARIRYrtific
-d feTed -l---quem vrntrglar gn burrotifies ie
de TeciloB Alrehusina.,de P.racicaba e deputado fedel -- --- ---- r armmeurro ,v. ,atanho
Dr, JoAo Alves Dima, nedico e proprieta io-P.arm. L. Piuto i -AR A CIA GARVALHO:-
4gQiiroZ, da firma L. Queiroz & (:. (proprietarin da Drogsia a 1" u1
Amde Qirose Fabrica deprodactos chimicos) Dr. Pedro Pontual Rua do Padre Cicero n'- 44.
rVictor Godinho capitalists. H n'esta pharmacia um vari- e com a sguintv fr;gnezia:-
A EC UIISAORA PAULISTA t'. ura sociedad -
Co "AlianUISo do GoveRAPcujoTim estubeleer unia ado sortimento de drogas e Ipro-
muta, A liato do GMoveNoAL ZM DIN m a 5 uos s soC1ios0. ustos clhul-s especialidadO S,,e,,,, ,preen,,er l, ,,trr o
R M hD A V I TA L IC IA cm1ioU,,l 1s.l nrH En eO,
TemN du aiSa caixA a caixa B. pharmaccuticas nacionaes e es- ,e .h,:tir, redafio 'O leate. ou
Te o. da Caixa A pagam 5$ooo de joia eo 25oo do trangeiras -Epera-sc umn born tst Doi
4 asdade e tm direit, no fim de 15 .nnos, a uma pensalo, t nto no d Fortalc Mou Aleget dv' Outr do 90o.

a B, pagam 5 0 de jie 54000 de Avia- rcetas a alquer LE'P)LDINO !ZE .Icx. i.


Os ,ooiol dam Oa~R* B, pagani 5~00O de jt.iae 5j000 Cie t A;-ia~c r~cAtas a
"Al


AVI O
'Aos irmilos Irmandade da Terra Santa
lue,por bondade,tratem de pagar o nail re-
i, annual dessa associcio,de cujo dever
JA se vao excedendo.
Azeladora
MARIA da SOLIAIDAE

SAPATARIA BOA
<(ESPERAN(;A
Joabuimn Bezerra Sobral"


Esta Sapataria acha-se a i
o do public e do
ra-so


RUA DO CR
JOAZEIRO


UZEIRO N?
DOj CARIR


Sementes de Manigobas do PiauJ
Amelhor semente da actuj
Dez litos por 2$000-oito cnias por 1
Vende Jos- Alves da Silva
Rua do Padre Cicero N' 3-)1
.')AZEI.RO DO CARIRY

SAPATARIA PERSEVEP
Esta sapataria se encarrega (de
qua'quer trrbalho em couro e garl
seuns fregneses obras que nao se
sejar melhor e de pre-os rasuavei
Irenio Cabral de Oliveir
Rua do Cruzeiro n: 1085
Ja.zeir) do Cariry "


N
'I


LI


i


'ft

t..


-t


-' ;




Full Text

#
*
*
X
^'REBATE'
: .., ESGARSBGA-SEI QVAIX}CER
EIUPl!E SAOOOSI MXIMA PRasTESAEMTIDEZ;
COLLEGO CRATEXSE associarao pagar aos bous beukiros neeessarios toda! as contri- j sOB A DIRECTO DE ^
^^.^.^^.-. .*** + **<*&& mensMdade o tm JimM, no (..i de 10 anuos, a nina psnslo que
5^^^^***^^ ntopodon csceA,r de 100*000 por mcz
No caso do fallecer antes ile chogar a rcccbcr a pensfio,
J^" ??? '4>Qr2*~^'
>
luiicos oueolle tivu- Rito, sein juros. Dndose o fallecimento '
depois que o mutuario estiva em goso da psnsfto, esta fiear ex- J Jor /oaw m iI/rrocos <(
tiucta, sein que aos seus h< rdeiros assist.i qualquer direito.
Abriu-se no dia 1* de marco {\
A ir n?ao acra paz ao propno inaivrano, ouivjbou |mw- i '
carador legal, ou por intermedio de qualquer Banco, quando o > Preci gondo^o costme e -
mutuario se achara? extrangj'ro.
A pmso Weti pagt ao proprio individuo, ou ao seu pro
! ^ pagamento adiantado.
'* Internos, trimestre
IMPRIME
CARTAS,
CARTaZES,
CARTOE DE VISITA
RE IBOs.
ROTULO?,
FACTURAS,
O socio coutiibuinte em dia. que finar m.possiR.btado de ) QS c,daplx,arat, flU 5000 proseguir as suas entrada-, d,pois de cinco aun de aasocia- v> : .: lellsa|;(iade:>oJU H
;ao, cm consequencia de molestia chromcae ...curavel que o ^ pagamentos sao fci- uhatiiHte para o trabalbo, ser considerado sasp.-nso e nao per- ;> ^ ^ ^^ 8 ^^
> Qucm, precisar do qualquer es- arcei ment, pode entende -se '
Os pagamento, antocipados de 1 aun- gozan, da reduc- ^ l h
Cfto de 5c o, os pag_a.ne.itos de 10 anuos, 20o o c os paguen- ;> ^^^^ rnln,Ie,1
ANNNCIUS, ETC.
/ ; :, ... i na perfeico < asida na
: o precos sem conipe-
-
* frente da Egrej.i de S- Vicente
v
1
M DO BARATARA
os de 15 anuos. 15o, o.
O mutuario qims) insc.-ever mn n.ez antes do sorteioe u
brernsortc da ser premiado, pagar apenas poucos mil ivis i^
ter direito a urna pensfio para toda asna vida. -i"* ?*
At dezembro loraui sorteados cinco cadernetas, ou Bejn *
no periodo de nove mezes. A EC0X0SIE8AiXRA a nica g&$$|f$$&&$$ SWWISfl
que fa/. sorteios i.'c dois cnidiis mezes e om grande sorteio no : t __ 53j
'tcelos inscriptos de abril delOOS a Janeiro 1009.-13000 & uUllllJj tJUillffln!
Nenbuma outra sociedade obteve tal numero de socios nos seus ^ ^^
prinii ros mezes.
PED1D06 DE PROSPECTOS, propostas, cadeu etas e

*^" Cincinato Silva leudo rocen-
*
teniente c h e g a do de Gant-
--

*
l'U n u\j uij u i um U
MANOEL VICTORINO
um variado s irtimento de asenda, a ji
... | Sp s io '1 a as Iregaezea
PRECOS SEM COMPETENCIA
Vende- todo pe'o pre^o da capital
RA NOVA N. 966
JOAZEIRO DO CARIRY
ft KCOHOnS&DQRi
[XA isternactosal de peksOes vitalicias
/la por Decreb Federal, com deposi'o de garan
ral ..:", capital de ]'us">js d'.'
18.
' j 3 Conimercial de Silo Paulo.
.PAULO:RA S. BEXTO, ,,::
apanhia Mogyana
Friial no Rio; RA 7 DE SETEMBUO, !i:; (nodciM)
i i .
.----- .; *r' \r:-..%-.-
u hj:< roisit
^.
MOHMACES MINUCIOSAS AO
Represe ttaute no Crato
A. BelemJSvbi''
45 Ra do Commercio15
ci:.\T'i :i-r:i.A\k
cratoctara-.
J nbuns, Pernanibuco, e aqu se X
^estabelecido com fazendaa, iniu-^S
^dozaa e ferragem; avisa as Fxs.^
i ^familias e ao respeitavel pblicos
' "^.que trouxe completo c variadoS
j^sortinianto em artigos de "'-di/ .
^.fantazia.brocados.fustn.'s.linliMis.
^etuiuines. artigos para proesentes, .
'r? ripeados diversos, brins branco c,
5Jde cores, zephiros' & &. e vende %
v^por precoa reduzdiisimo. (($
^Omaia exigente freguez acommo-^
*^dar-se-; com os seus pxMJOS, en-2*
^contrando sempro agrado esin-
5
Loja de ascndag gente*, modas, miadezas, Sovidades. Artigcsl||condado
us, Domestico, Alta pbantasia, & &. I ^ Um;1 vsita LojA
rJspecialidad em: i ^
...:.............. l_____., ___i____.....____ *9
.sp
\rt.gos para bomens, senil a-as ecreanca.
PRESOS SEM|C03IPETI1)0B
45RA DO COMMERCOl 15
Cincinnato SILVA
RA XOVA N. SS7
JOAZEIROCEAR
4:
.._ %
Ml
m
i
PRESIDENTE Sen.dor I oz Piza, S nador Ebt*doal
ex-shofede i' -" eretario da Agricultura, do E. de S.
P do.
510 Commendador f jeoncio Ourgel, da glv da Fabrica do Tecidon S. IJemarlo.
GERENTE Dr. Claudio de Sonsa, medico u industrial.
THESOUREIRODr. Gabriel Das da Silva, advogado,
capUlista, director ila Companliia I ir "<\jia^ S.Paulo o da "'
a v-.-'
iih> do Cestrd um completo sort-mento dos artigos cima
men donados que *So vendido* p >> nr^--, sem competencia, con-
vida fot/o publico para fazer urna visita a dito ettabelecitn.nto
q e jf'irma o.
\ ERQAD&IRO QXjBIMA !:
Al'ROVElTEM APRoVEITEM !
Jo.0 Baptista 'A; Oliveira.
II"a Padre Cicero X. 3 la
AO IJA/.'ATEIA'O

avi :o
"Aos rinSos Irmandade da Terra Santa
ine.por bondade,trateoi de pairar o mil re-
8 annnal dessa assorirao.de uro dever
. se vfio excedendo.
Azeladora
MARA 'da SOLIDADE

<'tm .. .
FARIXHA DE MANDIOCA
Jis- Alvis (laSil^l
reeiH ses e i1" pq
i.-ui em "',";ra cinaJWade.
DNMK1KO "T*i ?- "I'1'"'
irivros HAKATISS1M.0.
HnovS'.>i'. Coudj le I'rat'-s, Director do Raneo do Sao
Exino. Sur. 'oronel Fernando Prestes, tice-presidente!RA DO PADRE CCEBO N: 301
SAI'ATARIA ROA
ESPERANCA
Joanuim Bezcrra Sobral5e"
Esta Sapataria acha-se ;i .'.:sp?si-
rao do puhco ..> dos auigea. o jemrA^,
rt^a-.o doto^ju^Bi^^^^l
_ ^^cjSBll8g ^^r/pre,;.!!
gerl 1 Tudo por pr<< 'ees ven-
hora
ortTi r^:se ,,ft,tn pnanuaci?
JOASEIROCEARA
j>,jat.__Ekmo. Sur. i oronel Vernando rresfes, *ice-presioente
. vin.'lo Uar Duprat, director la Companbia Inbustrial
(je Sao PauloDi'. Rodolpho Miranda, proprie.ario da Fabrica
(t, Xccios Ai-Qtbusinn, de Pirocicnba e deputado federalI
Di- JoftoAlvcs Duna, medico e proprieta o -Pbarm. L. Pinto
de ueir<, da linoa L. Queiroz & ( ". (proprietarin da DrogAiia
. (canae Fabrica de productos cbimicogj I)r. Pedro Puntual I
. i.. Vctor Godinbo capitalistas,
A ECi'V'MIS.vDOUA l'AI"LISTA una sociedade|
JOASEIRO DO| CARIRY
IARM/CIACARVALHO
Ruado Padre Cicero n'- 44.
Ha n'esta pharmacia um vta-
jo timeabibeleesrurna adosortimentode drogase Ipro-
cspecialiilado
Rl'A noCRC/RIRO X? 91)-
JOAZEIRO DOj CARIRY 4'
I
BURRO SUMIDO
O biix Vsogniula Knitfiua U
qnem pntre^ar um l.urr., uot
uro c "ii ""..'' iii..rca
ui n
stanlio
fl
com a -'-triiinl.- t"r
K'i-y.:.i:
a, com fiscalisacrio do Governo, cuj
RENDA VITALICIA mknsal, aai dimhbbo, aos seus socios. I duotoa cbim:coj,
Te duna cair.as, a cuix.i Ac caixa^ B. ^ pharmaccu ticas naciohaes e es- no Joa-ir>. redct',l>i'o
. .e nri..s da Caixa A pagam oSooo do iota o 2Soo de .-. i~
UH son- i >- trani;eir."is E-ipcra-se um bom i
mensalidade e tm djrcit-J, no tim de lo romos, a una peosSo, ; |
tBe n^o sera maior de IbO&M or mez. s aumento rindo Os socios da Ca B, pagam ofOOO de joiae 5|OO0 iel Aviasa r c .-taa a Qualquer
i uo mi
C3
"i-ir ou
t.-.-l.att ou
!-!' r.-i.'.ilX') jzi.k ,
M, ii
1900,

,h..
i'trwconj, ,"- -
__i .......:, rrrandiosade esforSos mttes que apr.-s.-mo a
n.la^LVt
anio <
las aijoas no Alto do I i..r
SeilMltes de Mii;i,;yli;;s ,';., l':,ll.hy
A "; ; '-:. : : ,l<{a(I
Dez lito por 2t0po-oito rnias por IS&ahV '
Vende .los Airen da Silva
Roa do Padre Cicero N" 3ji
i"\/.kih<) 0 cariry
s-M'atai;ia 1'Ki;m-;yi-.!;xoV
K.tn sapatnria
'l'W'JM-r tr^Lalho .,.i .wr.. .-uavaMe
seos fregnes( s i,ras ,,,. llAo 1#4^
ejariiK-llioredep.eosrasuaveis.
Irenio labra 1 de (Miveirfl
Roa do Cntzehro ir: osa
lo.ueii j oo Cariry

\