Field Notes, Manioc Flour Preparation/Diet and Recipes, Section 19, 1948

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Field Notes, Manioc Flour Preparation/Diet and Recipes, Section 19, 1948
Series Title:
Gurupa Project Files
Physical Description:
Mixed Material
Creator:
Wagley, Charles
Donor:
Charles Wagley ( donor )
Publication Date:
Physical Location:
Box: 2
Folder: Field Notes, Manioc Flour Preparation/Diet and Recipes, Section 19, 1948

Subjects

Subjects / Keywords:
Anthropology--United States--History
Galvao, Eduardo Eneas
Gurupa (Para, Brazil)--Photographs
Indians of South America--Brazil
Tapirape Indians
Tapirape Indians--Photographs

Notes

General Note:
Folder 15

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Rights Management:
All applicable rights reserved by the source institution and holding location.
System ID:
AA00000195:00021

Full Text


P1V* -, t -I~. j

9. t







Com: da s .C~ P2) -'fI.?rOfeta

Lu umes 8 verduras ilasisai quiabo a ,irijuin- so conea cozido,
Chicorea born p~rki nervoso
Jogo u io- cariru j~rLLnde( usudo tucupf

ftlj Icoo ci daLarr'o) Viilia de- decac6sci-se juobaa-se e poe-se
Mrucaja" oode eS
num. pilao e socu-se mistura-se corm'cuana. 9cu-se, eoe.i-ss doe mo-
Lho mlstura-se born atef Ficar consiatente. reneira-se ,.toma-se corn
a3sucar ou rnistura-so rno .avrozea ferVo para fazer mingnau.

Pt do- IS -i l ate-'Be 6 dlaras (1/2Aora ) ajunta-se as tieasS depois
o colheret doA farinhu casca li.iao, fornoQ quente,. wniriteif a na formal.

Condiinmtos 1LAeo, piinenta do roino, cebola, alho, Zravaca, oleo da
bacaba., curninho socgdo usados no0 peixe os OS primreiros quando exte.

PudL Id, ;derichncora De~c(sca-se urn q.i1lo de nwcacherf, a lsvs-se be'me
Ralaa-sne m'ralo, tino. ?oe-. so a spread e-se Ura ~Ararca tapioca.
,Desacsca-sn 2 cocos e _raila-se,, mistura comn a mnaoachora. Poem-se sal,,
1 ou 2 coilheres dei nrnteiga ma.sA ou menos 250 grs,, de aucar, Amas-
sa-se cori a 1o bean amnscitdoA *iate-s a q ovos. j;nut mzistura-se tudc
iDe ia ''din -arcsv-r'l 15 1i1iintOs4:'. I*Ormua corn LIitaiu. i orno quente. Podc, ~
er ieifto com macacherai cosida.


I








1.,32lt~L; C &&s iCfasB-ica:a i-C. p.-3) D.Barbara -t i .roeta'

Carne aoe cotlam* ca, tattu vo~iu, w cnfta

pup~y Io, u L,.,am- ,-tucano, i Mibu liv~ssT'os

ppixz do escwna-'e o i x, 3 liso.

il1ilnef~totalo iaul~hc3 r'ires uir'io cs COrnis so cotie, dot TJasssros,
3o nriainbu, pixo 3o de e.carnK.

Peixe orarico s aracu, 'pacu, Ec-rrnwcj a, 7escaua. ,E.0 peixes egcsma5s
que mulher pods coimcr do resguilrdos,, a nao ser que m mulher jal esteja
habituada do 1 fimo. 45 dicas filho macho, 12-dlas, rilho -rmea.


i, .-





53


Comagas i(. p.y) .l.rofeta.

-D .a urasd~ cosi~i.-, amals ou nenos 5 Pecdg-os, 0 peixe estava .jartiuo
o? meio e depois em postas, estava se 1 do desde dom.ingo. "-vado
corm 1 liaao em 2 aguas depuis posto numai panel de agata com uma
cabega de alho, pi:-ienta, 2 colheres de sopa de oleo de bacaba, com
mals ou i-eros 3 folhas de favac6 e 2 de chicorea e cuminho socado e a
Sagua ozra cosinhar, 0 resto do poixe salgado que ja ne pareceu meio
estragsdo roi pa~to ao sol na-ra secar. t f~vaca e referida em Le-
eointe como ilfavaca p.2ol)


I







F1rirhta macuchasra(GC. p.20)

S Descaca-se a macachera corta-se em rodelas finals, lava-se poem-
se em peni.oi;-as ra secar, 3 dins de sol born. 6oca-se no pilao, penei-
ra-se e ptssa-se em paino. Pica iue nem um pdCilho. Serve parf mingau

Polvi.ho -iacuchera -.ral&-se macaichere, poe-sO n~Irul!, ;up2arme-se na
penieira, tire-se a aguo, o que soLra deixa-se deocitor. f sccrre-se
a agua, 0 que flc ae"t&.pioca em rama". Serve paramingau mistursdo
corn farina, ezbuballa-se com uar pouco Qe -..U fric e depois mistura-s
na agub fervendo cor sal e assucax', Serve teibtem o ra (om1, crua ou
cosida.* A L.-In cosid e melhor.


" "'-~' "'







Dieta iC. p.30) I.Profet_

S5 h. eafs comr pao quando tern
4eio dia coiae quando tern peixe com farinha, assal tmaio-junhoQ
bacaba (jan. ate malo).
5 h. peixe farnlha~.
u-.uando dao : banana abacate.
Compra : ca&e, aqucar, tabaco, querozene, foaforo, sal, sabao, carne.
D.Ale ,rla da aqucur, earned
D,Dina da peixe
1 corte de fazenrua

Morena come cafe farinha

Vassoura feita demuax assaa.


I







Cafe (C. p.36)

(Colhido e preparadq por M.?rofeta dia .25 /7 / 18).
Apanha o care amarelo. Soca-se no pil.lo, deuois poe-se na agua para
tirar a casca. No outro dia poe no sol, durante 5 dias ate secar. Poe-
se no pilao para tirar a casca grossa, Vae torrando aos poucos. Tirou
perto de 10 quilos. /panha-se em Jan, fev. margo. Eato ano d u pouco
Ja acabou o que colheu, mas, deu parte dele para Morena Coimbra,








S. *


- --- -- -







oLd'ijUS (C, pP.36)

Tucuui So muandloc.u d' r'; descasca-se e lJve-se e rala-se. 0
ralo de ..2rofeita e feito de uct folh- de e l tF-i. u uerozene f-ura da
con prego, 0 ralo do Joao Coimbra e uomjprado chama-se catitui
0 beta.o puro poe-se no tipiti, que e ura especie de cano tranL-,.o
de miriti que nao deixa pasusr
nada. .nche-se o tipitl com o ba m "-- cbe
gago rildo e Upara-sB o tucupf nu 2.00 e e
ma cabaga ou aligldLr. Deixa as- cot ip
sentar um dia a tapioca, fica no fund.
Sepa'ra-se o culdo, coa-se poe-se
dentro chicorea(inteira ou cortada)
favaca, alho inteirc, rodelas cebo- e scuro em
las, jambu, sal. Ferve bem ate baixo em cij
ficar "cosido e cheiroso". Quan- ma por vara
do nao e cosido se poe ao sole sereno
durante b dias :uar cosinhar. -.---- b
0 tucypi pode guardar anos nua L;'rarfi.
TfcacE -- Lavu-se a tapioca(ou po vilhu) que ficou em a ae ut-s ats fi-
car bemn mole. Poe-se agua ara ferver a poe-se nuira duja, Junta-se
a tapioca e vae batendo &te fazer umra ~p". for ciuim poe-se o molho
Sdo tucup que ja esta tui.pervido corn camiarao, ou peixe karacu, p)eu,
jatuarana), pimenta. A i.i.Profuta gosta de tour as 0 h. da manha
diz que e subatancial a pode fioar muito tmnpo ser comer,







Corlidas (C. p.3d1 M.Profeta

Tucupireru no tempo daavo Generosa Paneigc de tucurp cot.: mo-
coto do bol, de porco, anta, veado,moqueado.
mocoto cabega, pe

Sarapatel figado, bobo (pulmnoJ, rim, s&nue do porco, veado,
buxo ?.


~L i





VI
2Ti1 t! (c. p-45)
u tipiti t;zx 6 1/2 p't mos de'coraprinoiito, Lua1* & alga e o rabo#
Ter uns b u 10-dms Id diuxrotro e, o babo e ti ala mais 1 1/2 pri~os.
Mandioca.& viuva amarelada) ; 5,tome Jacare branca), aciacada amare-
la, iracurun (afaaielu forte$a mussuroa tbrancu),1 cLetankIIb ,hbranca).



-.2:
7I _1'

Opq







Co1iIda3 (0. p4.5)

Beiju d:.u:, mondiocL mole. Foe-se de molho a :.rn'oca corn c&sca
ate amolecer 5 a 5 dias ~aUra ficar bom mole. Desca:cib-6e, amassa-se
na t-boL corn a mao, depois vae no tipiti pLra tirar o 1l caldo. Ti-
ra-ee do tioiti e lava-se 9 vezes para nao ficar cor t-zedit'me. Escor-
re a la.a6ua e poe-se ao sol, Deools tira-se pm pedaqo grande de maBs
sa e poe na peneira dio sol por um dia. Depois fica 5 diasem casa e
peneira-se na peneirA final ficando ui po fino. mrma-se na folha de
bananaira de 20cm de comprimento e poe-'se no forno de fazer farina
atB torray depois corta-se no pedago que quizer, 1iao estraga empalhail
du em folha chmada "tempo" fazendo paneiros dura anos.

Beiju chica de ma.adiooa jAcare e a melhor e feita 'cog mandioca rala"
dh no ralo ou catitu. iasIasa-se depois vae par& o pilao. Poe-se a-
gua e espreme-ae e poe-so no tipiti para tirar o tucupi e tapioca.
Tira-se a mass e amassa-se a lava-se novumenle vobindo ao tipiti
para tirar a a6ua. massa volta ao pilao e e socada e peneirada.
?azrse uns bolinhos diretamento no forno quente. Guardada em lata
dura muito tei.po.
M,P. so faz nas festas cie N.S.Dores, no sitio faz para tomar cafe de
manli *.


_ __ __ __ __I~ ___







T,,qiuca e polvillio (I. p.52)

Sao feitos coii Ei gomaa que fica enm deposit no tuclup. U poiVIIho o
lavaco diversas vezes a ua ascurridca 0ta e.rois o denoxiito seco corn
um ,)anu () vao au sol -,J&j 'acabadr de aecar. A ttiplocab e tumber feita
da boma que 1avhd*' diversas vezes, anxijta mas nuo a deixada secar -
mulLo depol paSsada na peneira do olhos a vae na t~aboa ao'"forno pa-I
ra aesar, smriipre mistarada com uma vassourinna, p&rti ficarer os k:raos
beon soltos. Umu fo3lha grande de ;c&hlueira quelmaada em ciidS da taboa fa
con qua o3 jbrbos espo-.1-lem e fiquar, loves. 0uariit.1 level nocaf 6 `o, choo-
cuiate ela boia, qiuando uesadatvae pars o fundo.







Coaldas (C, p.61)

Parnonha seita em geral na epoca da colheita do milho, Janeiro e feve.
reiro. feita comn o rilhc fresco. Rala-se as espigus e passa-se por
ura penoira p,.ra tirar o brigco que tenha. Junca-se herva doce, sal,
aQucIar e lite (ou soja o suio) de coco ralado ou ciat-,nn& do Mirngu
(PF~ra) ralaia e coada. Um pouco dagua daso o liete de coco .seja,pouco.
Mexe-se bem,. .irruma-se dentro Qas folks do proprio mil-o que sao
amarrads, e os sai.iho.'s poostas -jra cosir.has rAenfro de panels corn
agua fervendo. Toma-so corn cafe ( as vezes vae o bGaacgu do coco ).

CGnjicti Feita tambem co;i o milho ranirolo (verdue) fe:esco ralado e.pe-
nelrbdo. Juntu-se sal asucar, canela, leite de coco ou de castanha
(r;zlado e coado). Mexe-se ber e vae ao fo;o cozinhar. (4utndo cosldo
poem-s; emi tijelas ou 'Irutos, Se a cons~i;tencia for dura oode-se cor-
tar cor faca as f-ttias. Se for rials final toma-se como mIngan,

bunjuza s feito de .ilLo branco seco (deve ser cangica). A. .,YJ.diz
que a irma fuz 2 latas de quero'ene todos os anos uiort as festas de
S.BenLedito 4Iue o ;r. Oscar ia-i!ncd buscar todos os anos para ela, pois.
aqu .'o bha. -' viend na barr&,u!nha que ela e Joao teem, a razao de
50 centavos a conch., Conme-e em tijelas com colher.
- Poe -I-se o .:il. de molhe e corn agu& uera fervor. Levu quasi o dia in4
teiro cozil.i.r... Para cada lata de querozerr 6la pLe o lite (suco) C
2 ou 5 cocos ralados. Canela, -ianteiga, aucar e sel. Mistura-se cos!
nha-se um pouco e deixa-se tomar o gusto e cobre-se.

Cusc~a -* feito de fub& de milho aminrelo. -Pe-se numa vazilha o fuoa
aoubl vae se adicionando urn pouco de agua, par& ligar, aqucar, sal,







Comidas (G. p,61 e sa.) .2-

(Cuscus) mantai6u, o suco ou o bagago de 2 cocus ralados, Ihistura-se"
tudo e poe -se a massa em ura vasilha faz oIico uns ourhcoo em cima,
Amavra-se a boca da vasilha corn u pano e emborca-se sobre uma panela
coir abdl rervondo. L cosidoaoao vapor. Cozinha mais ou menos em uma
hora.





517


Bebidas tO. .b63)

Genibirra- 4 u~n das bebidas que ae fez para so vender nas festas de
baienedito. Vendem a U5 centavos o copo.
Heceita Rala-se a _,nii(;lbre (uiaraiz que dove ser Dem lavw da. 1/2 quilc
de gen&ibre pa-ra urna luta uf-;1'ozriLe dentro du e uxr alulditr cooi afbub.
Deixa-se -upuLr ui;i pouco. Depois coa-se em uia oano. Deixa-se repou-
sar para depo,sltar a ta),iocai (a oinau, UsaL-e so o liiAiido ue e adocafE
do corm aquc: P. 0 J.Palheta vendu multo no Jacupf.
Outras 1i.ebDidus vendidcs na festas
Cajuada. UlCldo de caju sam ituLI eom cq ucar a as vezes cbcha~a.
Usaraga Coldo de cana,
-ss.i -Molha-se os cocoas lava-ae ben escolhe-se os fre-os. E maga-se
e amassa-se corm .: a dentro do alguid&l,. PaSsa-se na peneira. Debe-se
ai. 8;les Isem rnucur diz ,rrofeta) comr rarlnhia ou simplbs.
Bacaba Como bebida aroJuara-se com o aasai, Jolham-se 08 cocos, la-
va-se bem escolhe-se os frescos, E2rma~pL-se con a mao, Pasas-se na
peneira. Bebe-se ailioks comr iarinha Calgur.s tormn coi aecucAr.
Oleo bacab a (Aproveitiudo na cull. crie). -avu-se a' iLtcaba a poe de
mol' o por u:r:s 2 horas a escor:7e-se a ,liunuim -Prneiro. IDurrbnte toda
a note e o dia inteiro. No 3d dia aihass .-ise na taboa e poease dentro
do forno e nexo-se ate voltur o c uroqo, depois separa-se o oarogo e pen
pevli-Se io'i !. poneira oi's~iW. para .ear-jikar bet os ctiro. os,. 0 gagao
volta ao forr.o (lorno de Lfupiiiha ou nur tacio grande) piara fervor nova-
nente dejois e jogado no tipiti para escorrer o oleo. 0 oleo volta no-
vamente ao forno purib tiLr o r.;sto dt aLgua ci .ernl a espuma. (uuarda-
se am vidros. 6erve para cozinhla e rituras so.


I j I _





)i5


Coaidids C. p.btb

Polvilho usado nara substituir a farinha na fritura de peixe. Diz que
se faz "bolo"' comr os ovos butidos e nanteiga de bacanb, e e frito na
gordura.
0 nolvilho a usado como goma p-:ra engomrar

Taiooca e misturada comn a frinha dagua e e s escla:.da para razer mingeu
com ltite cundensado a manteiga (nao leva aQucar por causa do leite
condensado *ue ja e 'oce). Faz-se tambem a broa de tunploca (D.Luciana
sabe) a oroa de poivilho. i-qui nao faze i uito so el Belem.

Arroz doue ou miingau de arruz (Festas de b.Benedito. '.rroz cozido
coa, leite condensado ou coco canela e mrnteiga. E servido no pires.

Beblaas vendiaas nas barracks da Festa C GacLha, guarana quinado,
cerveja, cafe com biscuitosa de lutk). ;,o botequin do Juoo ele gende
caf e ,,ioiena vunde ;-IuLbus ( de 25 a 50). ouiilbirra, garapa, Bote-
quim: aberto dta e noite. i-.zr'ufeta quando fez festa em casa cobra
5 cr'i.eiros.


M







"*Ca, Casa do forno ou do fL&rlnha de D1Verissima(C. .6Jy)













21) rasseira de massa: un meio uronoo cavacdo de 2m,5 de colUp. bo0om.
f-.. '-" dedi:i:'etro. ~? sobre h -ilisuras.
:- 2) -'ortiu u taxo de cobre de lu,10 de fund, e uns 20cma. do
W Incliri-o .ri ojv",eam talko vae a lenha, lados do forno asu feitos
cor.M vr..rs cipos, barro e tern an escatap:iL o (suspir"'j e sao chamados
pilar do rornoz
5) u catitu e constitu..do de una roda col, .eixo o ducLs manivelas qu
fiec dcntro cdi cPse q ue con u.., correia esta liga-
S*- do u! i. "b-I..c-" cuLIUI u cjli, oi *-i dopobito de mandio

Scomr dentu que raoda er. elxo ii.cQ u. .ur corrente I ro
'da grande A.







Casa do forno ou de fari:ina de D.Verissima fC. p.69 d as,) -2-


A grande roda A. que e movida )or 2 pessoas, a mandioca e segura na
uSao para der sovuidu, i.9e ralada. A mesa cae em ur caixote.





4) Ieposito Lra eosfriaar a farinha. Degois de escaldada (taboal. Vora
du casa ficama os Daus ou maelor a arriaguo para os tipitfs (2) chamada
do eaeserredor, e constituida de dous puus termlnados em v sobre o equal
so assenta *ua outro horizontilinenue. Atraz outros 2 no fundo,mals baix,
seJuram uias travesaas que se aopian em v e onde e amnarrado na parte qu#
se upoia no da flnce a caboea do tipiti, cujo rabo e anarrado em baixo
eLu outras vnras press no chao, Para esticar- o tiitit solta-se o pma
de cilo'a do apol do tPaz que dessa ianeira serve de alavanca, Sn 20 mi-
nutos sae todo o tucuoi do tiviti,
Process. ,~ furinha dagua e f!ita hoge em dia com mandioca seca e dagua
misturada. A fcrinhL seca e fe ca so corn mandioca fresca descascada.
mandioca pai a farinha daguA,vae no gogo peqqeno (peluenos pantanos
criados por igarapss) em cima de folhas de palmefras oor 14 dias apodre-
ce a a casco sse facllZenrte,. cheliro e dessCarudavel. Depois a amassa
da.a mo, peneirada nae send preciso passar no cwuitu. .. 't
4L-- -. 1







Casa do forno ou de farinha -.de D.Verissima (C. p.b9 e as.) -3.

6A a mandioca frosca, descascadea que vae ser raladi no catitl.
As duAis sao misturadas no amassador (a ouba depois de peneirada) e
depois levbdas par. o tipiti tifin de tir-:r o tucupi. De la so for
uma fLrrinha especial volt:i novmiaonuL so smissador e ootlpiti. Mas
a comum Mara vendor vae uan vez so. Depois de amassada vae ao forno,
escaldar. e secar depois vae para o deposit esfriar de depois vae
parLA o paneiro que e forrado con folhas.
Um tipitl cheio d. b6 litros de farinha e de tumt vez o forno da att
um alueire de 'arinha sso ItO litros. A firinha enkuito no forno e
mexida com o "rodo" que sao unrsa pas. --- i gerl e necessario
3 pessoss parc, fczer a furinha. As nu!.eros quL em geral trabalham
mais no fabric. -is vazes 2 mulheres e ulai holoi-. Loje L.hicota eas-
te&v, ajudiindo o rnesto e mu .hr. U filhlilho de Lieses estava na re-
de, de ols do haver tomrdo tlranadei. a de leCit cUCideniLLu e mIaizsna.
hayiai-- levado co.iiuia i.La o 0 iouo. 0 forrno ;)perVu.ice a .Verisslma que
alu a po dia col tra 5 litros ue fi irilia pL.,rL coua ai dLire. E as ve-
zes ela e'ipresta. og6undo br. EArnesto a fariridha esta aando 45 oruzei-
ros o eiqudairo nu comorcio que a vendem a 2.50 o Auiio tibS. 1 litro
e merlo. (6u cruzeiros ou 54 'I peio LLeueir'es).


- I


-----Y, ,,.-I~,.







Comid-.s (C. p.71) l.Profeta.

Tarubi uuariba ou tiquira e uma bebida; e reita cor mandioca aesca.
Faz-se primeiro ur beiju assu (grEtrde%. Poe-se nun paneiro e Irerguih&t-se
negr.a e deixa-se enso .r. "eavantL-e .rapid se~rte e escorre-se a aeua no
al&uidlir corn paneiro e tudo. Depois faz-se urnm cLma quoe e ur, espe cel
de Olrau denitro de case. Dnoois fuz-se a "pussanba" que consist aos XE
restos do beIjui torrados iue sobraram no rorno, 'a qual se ajuntou graos
de millo fresco e o cururmitfolna). Tudo e torL.ado, Todos esse's Angredl-
entes vao para o :)lo e sao sEcaCos e peneirados. A fzfrinha que sobra
Spolvilhada na folha de .b.cabi~ ou curumf e lquo deve star em cima da
cama. Por cdlia do polvilho de pussangr vae uma camada da nLBssa do bdlj
dutra de polvilho outra de eliju, ate actbar, Cobre-se corn a folna de
bacaba ou c urumi e poe- e uma peso por cima e deixa ficar 3 dias.
A medida que so quer t lrs-se um bocado da & cLa que ja chtega a star
pingando, e dooe, e ,oe-s numni cula corm a-ua., .exe-se amassa-se bemr
e pernaira-se. bobe-se, imubriaa' que neoa cachuca.
5o se faz ,Landy tem coz.vidado de rora pus irao, dias era que outros tr
trabtilhadores vem ajudar na ros a.

Cachiri -(D.iarbara) Rala-se batata branch& uoce, fresoa. espreime-se
o czldo. Separi--ae da masao, az-ze com a vassa o beiju iue e tornado
no forno. Depuis poe-se o beiju ISa numa vasilha e poe % caldo da batata
por cima. Amarra-ae a vasilha -)or cima e deixa-ue descnar 4 dias.
4uando quizer tira-se um pouco da iassa~ poe-se na agua misetura-se ,
coa-se na peneire a babe-se. Nao embriaa ea sub:.tarncil. ;b epoca de r
rogar*





50


Comildb, kC, p.7() Ii.Profeta.

Passoca cstrd.t Xn i (pr) castanha caju torrada, tira-se a
pele, Soct-se no pilao con sal ou corn aquctr e ratura-se farinha da.
gua e soca-se beii.

ManSeuera min2ldiocaibi) Rala-se a ainilduera (umna crI'lo ioca que nao e
venenosa e nao e nmacach:ra). IGora'e-0e. .eixa-se assentar a tapioca.
Escorre-se o tucupf. Pug-se o tucuip ara cosinnfcr em latas grandes.
Depois de bem cosido po-e mad achera c&ra, arroz, batata doce e delay
xa e-molecer. Dilxa-se descaisur urn dia. Come-s a no outro dia frio.
1 muitu docu nao as 'esauenta ojorque ,aerde o pbuleidr.

Mojica Faz-oe de syne de porco, ue 3uniarmo, de piracui (f&rinha de
peoixo, acaru tamoata, traira., cr iJu)..p~ta-se o sangue, poe-se
vinare ou nro, e deixa-se o saBLue descarsar. Cosinha-be uns pedagos
(espluai-o, costela, figado,bobo (pulmiao)/ de porcu teLiperado e Com
bas.ante aiua. Peneira-ae a farinha e mistura-se ao sanaue e amassa-se.
Depoi tira-se as conchadas do caldo quente (Liue ja deve estar pronto)
e vae se pt.ndo no sbnrue e vae-se nexendo para nao deixar talhar. Depot
joga-se tudo na panels corn os oeuiLos de came. I'lexe-s.- at,' cosinhar
bern. 0 refogado de porco leva : allo, cebola, cuminho, vina6re, favaca,
chicorea, cheiro verde. Come-se com farinha ou arroz. i, maoica de pi-
cariu e feita cor o peixe cosido temperado a a f-rinh& reneirada por cim
ma do fogo.


I







Comidss (C.p.76)

Arube Feito con a mass rif mfndioca nubs. A umn rollbo. Depois de
mass a~n .Januioca terr jbsatudio )e.Lo tiicu)i Be sr ei-;j!lr:-.t )re-so nsumra
vasillle. egti-se bastanue piment- mralw uet, sone.t-sqe no ')i.ito. Junta-
se liho, soc-jdo, ouOs e, socs-se, depois 1unTL:-sa h r i-nst da tsndio-
c a e 30oa-s3 uuis ainda Les ii6a&r bem. r'ode-se por n~Isa: "Duqueca" ssco
de folhu e guarda-se ou enm&o i'lz-se looo a mol. r'oe-se a xmIssa num
algu~ldtr a au :.ourna sLa frrver, nexe-se bem -j ueneira-se a poe-se em
garrl1i-s3. La.a '1u I'ultu tte:.Lp. ..'Istu=a-se nfL cUoidCat.


- ------~--, _, _-I









Cornidas (0- p.79)

0 tucupf :);jra ser guardado so leva alho, pirdenta cheiro, favuch,
e chicoreb. A uebola pode se r adicionaa na hora de se servir,


-I -- --- -- ---- -- -








Cp

eato no tucupi 0o uLto .,ss&ciu de vwsuer;i, quo ji, 'Ceve oue]? rpSSbO
pela viijha dul-, o. dia 9ine corta-se u d: w o Ull j8 C. os tnotei
LuEc- aqul corta i a et ;1i)LL- d.A'_fereilte do suil, ear paida(os piuennoq
pair-iriQo u cocha em diu&s parties) e mor6'U1iha-se rio tu;upi, que j& esta
ao foc ~ ccir~hi.do q que consiste do cbldo d.- m&iudiocr& curm io'l fava-
ca, chicorea a u:ienlt.. de cheiro ,d~cion-se c
Peixe rno t'ucu-.A e cusido dentro do tucupi.
sca no tucupf A feita de vesper& como o pyto. Galinhanzio presta no
tU cur)


-~~- 1- --`. .- --- I








Comida a, ,p~?

Verduras:
Jbardoega tcomis-se ascaldudo j poe-se na saua.
Carlru' t
Careiri'
VInagreira i
Couve

Jambp so no tucupi.

Mdaxixe, quiabo, gerimuri, cara', batata doco, batuta raihha butatL* brbn4
ca.


- ---- ---- -- -- -- --- -- -- --- --- --- --








Cormldas- .C, p.9b)

Cruera e o bagago que sobra depois du mundloca guba, passada na
peneira. t post ao sol para secar socado no pilao e peneirada serve
para fa.er lmingau, com coco, corn castanha ou leite de lata e manteiga
9 muito substantial. Diz qud tem urma mulher que quando come mingau de
cruerb nao senate nem um teco de dor de estoria8o e nem precise comer
mais o dia, 0 latago seco ou mesmo fresco d- dade aos animals, porco,
pato gali:h a.












-F






Comidas Carimi farinha de (C. p.121)

feita de mandioca ouba quea pur 5 vezes amassuda e passada pel
lo tipiti e lavada, Depois peneirada. Vae ao forno que nbo deve esta:
muito ,uente para ser escadada e e mexida cor a mao e amassada para
ficar bem fin~ dadta e rm rtal as crihLri(, em rnS ngaus (na maioria
das vezes feito so com a6ua). Diz M.f'rofeta que qA.rindo a mulher fi-
ua "soerando crianqc faz 10oo a ffrirha de carirn e aguarda em latas.








Comildas (G. p.12y)

Munigoba -oca-se foltu de mlac:choera bem socada no pIlio. Poe-se no
albuldar con bguu e 1LvLL-se v 1 e -do das folh)s, esprerie-Le. Depois
prepara-se o mocoto, buxo, cwbega nmouocau e depois pusio na panels coi
todos os trjmpir6 p-iri:n.a, (rlino), sti cumlinho, cebole, alho, to-
mate quando torn a depois junta-se as folhas e cleixa cosinbar. Come-se
cora arroz I I farinhea D.FeliciaL faz bevn.

Pudim nmcachera ('.iorena sfbe), faz-se na epoc; do iNtal, assado no
forno da Padaria que nao cobra nada.


_ -~--






P. CW I 1948 5J-
Suava Tanajura

In the month of February when sauva flys to lay egs. people knock down
the queen remove the hind parts.including the eggs these are toasted in a
piece of ceramic and eaten with fartnha. They fly only 3 or 4 days at this
period. Everyone eats even "brancoss.







Land iCGV cad.2 p,56)

Laterite "pedra deoagulha". Indicates bad seil, rain watches off,
Increases leading process of the soil. IApIears on surface in Lrurupa.
Under surface In'land a4 depth of one to-1 1/2 meter, Igarape sometities
cuts down to laterite basis. Forest soil then later of vegetation ove
over sandy almostt gravelly sub-soil over laterite. Vargem soil is de-
finitely superior according L.. and P.Bouroi. Best vargerl land should
be that in."lakes or lapo inland,4which is not washed by the current
of mainstream. Most hihg ports or settlements in lower Amazon on
out cropings of laterite.

Vargem Is land subjecttosldes covered during high side (more in
WIEe) and discovered in low side.

Tepacuema -vargaLl which onl; sporatically covered. generally only in
full moon ;.in half ioons, no covered.

Igapo Foresst land whihc is flooded b months of the year. I'ot subject
to sides but to rains and drainage.

Ilhas Center of Islands, generally igapo (when the fish lay eggs).
Margin of Island are vargem.
vargem, Iap6" "niot good for agriculture" J.Oliubra. Igapo full of
buritf anc other palmreiras. ...



A If-
._ ** ', :_ ._ .. --^ .-^ _. ., .._.I. S~ T* ? ti y*^ ... .^ ...^ r r -:






Meal hours (CW. b.3 p.351

In uurupa, according to Veiga, there is c&fezinho fa 6 a.m.; cafe
corn ueiju at 7 a.m.; alr.ioqo khesvy meal of day) at 11 am.; P p.m. there is
janta r.
-n Itapereira the a6riculturalis ts have cafe on rising; c.fe re-
forgado before leaving ror work; an "almoqozinno &t 11-11.3u am. and
almoc; at 4 pm. when they return orm the garden. Sometimes on Rio Baca
tacaca is s-ved in the roqa and aL-.oo at 4-5 p.m. No dinner (jantar).


A







Farinha (CW. b.4L p.30) Veiga

V Those who make farinha for sale, generally have a "caetetu", that
is a grater or a wueel turned by bicycle principle.
The"belt'is made of leather, large
pecal wheel turned by one or two men. Mani
oc is peelea and then pressed against the
smaller g~ater-wheel. As used in uurupa
it is dangerous, for grater wheel spine f&st -
and it is full of sharp blades of spikes. _
Veiga saw one woman loss three fingels.c -- I
Customary ror wonrin to hold tuber against J L-J
the wheel. As tuber is small, Oldss it
against the wheel with a second tuber.
Substitutes the manual g-ater and speeds up service.
In aaae way people who made farinha for sale use "press" or "pren
sa ratherr than tipitf.
Just outside the limits of the village, there is a "forno", etc.
for farinha owned by Prefeitu.-a. Used without charge bu anyone and on
Saturctiy it is crowded.


I


53/






Restilo cie Beiju assu (CW. b.-4 p.35)

Beiju assu is made of the "mass de mandioca dagua". It is some-
timnes 1/2 meter in diameter, called "guariba" locally. Sometimes '!jara
kl". This large beiju is placed on banana leaves, then leave of "Curum
min" plant are placed on top and cover-d again with banana leaves. Lefb
8 days unti]lt becomes ascid (ferments) then from tills one nmkes a dri
drink "said Veiga, "they call it caxiri". It is alcoholic and sweet,


I -~ ~ I -~ I~-~~-~--~







Agriculture i-ilnioc (CW. b.4 p.56)

Hoceiru is rich" said Vei5a. Repeating a statement which is a
common s~ying. "Rich because he has manioc".- From manioc, he takes
farinhr, beijus, tucupi, curialra(bagago which he uses for feeding
shickenz, cas (used to feeding chickens, uo catch camarno) and tapio-
ca,' polvilho etc.


--









JocoAO Cil.,bloco p.ly

Furinha e peixe quando tn. De manh tomam cafe ou um cha de fola *
(quae ajii~u no mLto)com beJ Minguu de farinha, assai, tactaca.
Arroz e feijao a raro, Urucu, termpero muito usacdo.




. > *
^'


i '







Assuntos converse (C1. cad.l p. 27)


Na casa do Z.Para em uma noite a preocupagao dos que conversavam
era elevar o assunto, isto e flar em vitrolas, radios, cinemas, mo-
vimento. Conversando com as mulheres, as comidas da terra foram
logo mencionadas. Assaf com farinha. Tacaca e muito bom, deixa-se
fewer con ura plantinha rasteira, goem-se tueupl. Tacaca con pi-
menta, sal alho e camarao do Maranhao fica um esplendido molho para
peixe. 0 tacaca sozinho e sempre bebido na cuia. Assal tanto fas
cuia, co]o como queira. A mulher do Petronio encomendou um litro
de taoaca, parece que em G nupa nao e muito comum.


I







Mistura de frutas (01. cad.2 p*b6)


Um home tinha ipma filha que. comeu banana, abLicate, laranja,
bacaba, assal, cupu quandu chegOu a noite mor reu.
*/


I I I I ,


,- -- ... ----- -- ----- --





( .Ll p

.U flc. uL'U Cui.01ULLt) pra t4oAir vJerdL21 k. lueiaxa-se qua so
cowr~ei 4~~'Thhii~jl) 010 ;JO ls sLuudL, ULas nB r.,l f ~ita co,.le
b. stanti3 L7~i:Ll. i1z *.wi o umi huspital &,,nibulante arterio ozclerose,
Mtleita, ou e,,boi.i davvisluu pots :Aii-,c1u enf ia aguih ;,u i.iuher. -ndo caj
CAtcs .,ado do nao tuverculoso no bolso p ;re tam tuiv- bron.:ulte a a Sente
pensa quOe tube 'culos2. : 'e iiasnio or muuto teLPn')c tin"-& em cans todL. a
louea separad&.


- -' '--






Pato remoso (G. cad.l.p.8v.)

Z.P. nos ofereceu um pato no tucupl, mas n~o quiz comer p
mae disse que pato nao era bom para dor dolhos. Disse que era
mas nao come.





Camarao remoso (G. cad.1 p.16)

bibi atribue a piora de seu irrno ao fato de ter comido camarao
que consider muito, remoso.









'~i.





/ to
-7 Farinha (Gg cad.1 p.30)

Deixa pubar dq 5 a 6 dias quaudo mandioca de aho. Expreme-
Sse a massa no ti-At.f Mistura-se meio a meio con Inassa ralada (do-
'Ce nao juba)* Multo ,oucas vezes se usa apenas a puba. AoSinvez
de tipiti tambem se usa o caitetu (prensa). Para escaldnr a fari-
Snha usa-se o Tarubi (especie de pa para miexer a farainha, ;rma de
remoo eom o sra s aprovelta ur remo volho, diminuindo a pa.
1Qual.du Jo esta no onto de torrar, mexe-se com o rodo.


Aviamento para fabric de farinha- iLai. unao ie utiliza do forno de
sua sogra D.Verissinia. Jstou Cr25,O00 ha oito anios. Comiri-do a L.
B., barato assi:.. porque j era relmendado, Capacidade prc um alquel
re. j.tualmente seu prego seriade Cr$1.000,0'.
Outros fornos 1iguel Pimentel, Raimundo Gongalves; um na
Itaperoira, J.Palheta e outros para o interior. iA prefeitura tem
um forno considerado de utilidade public. Seu uso 9 6ratuito. A
conserve do forno e feit&- por qqueles gue dele sb utilisam. 0 ma
trial e individual, PossuiauL caitetu, mas agora esta quebrado,
Capacidade a alqueires. :uando e precise conce.-tar fazei um pu-
xirao, u dia cLue, outro comida, etc.
Aluguel de forno- D.Verissima nada cobra de haimundo, que es
ta encar-ogado da casa de farinha. Outros donouc de rorno cobram,
2 a 5 litros por alqueire.






Pari ha (G. cad.1 p.30 se. ) Rairundo

Oscat tlem forno na Ribeira e em Gurupa-miri. Destina-se so uso
de sus frequezes. Pagam uma percentage e tem qua vender a fa-
binha no Oscar, .
FPalheta amboem tinha forno, mas nao funciona aSora,
Venda
Raimundo vendeu l5 alq. em 1947 (ulq. 40 1i,. Cada alqueire
deu P$58,00. waste ano subiu para Cr ih, a Fe Cr,.6,O00. Esse8
4.5 alqueires, porem neo foral vendidos de uma so veo. .rilor
quantidadu que se fabrlcou e vendou de so vez foi de !; alqueires.
Mn geral fabric 1 ou 1/2 que vonde imediatwmente, Cr -.,O0 em
1942.
Paneiros feltos de Aluma ou caranm. i'abrica.a o local, vondidos
a 0rlO6 por paneiro de alqueire a Cr;0,50 por 1/2. Feitoo nor
9-fBthe eyg~enaocfbuSo 1Sse"B rto
mato. tuando faz a queima, o bento creace-na roga. l.uitas sao
deixadas crecer para sorem usa as nos paneiros.


,;... .-







Farinha (G. oad.2 p.5o) Benedito Mendes

Beneditoe aua mulher, maee edois pirralhos 14 e 5 litros por
dia. Sempre da um pouco para as galinhas& A farinhla que consome
a comprada na taberna. Calcula a produgao de ura tarefa em 40 a 50
alqueires.


_I -


i




_' q r .. ." .....'.,





,s S.i "3 i s -. oI' r a ,.7 :. h. t o "i i'. 'rl", ". .: -'., c. ui .

Poixe boi nt' Ph;s; arL. a.ii erous fo'.ls "re. !u -'. -.s" f for any.
:ne '..1i Ci', c ,.i .*... .* The7 ill v:'i-.. o- :.. ..i o whicl is .-
'i'. r. at t 1 e 'is esp :i.-L. 7 l .e of .ne l d.isec se.






Boiussi frutas encarnadin-sa

UrucuG para defumar borracha.